Início » Opinião » Leitor » Vote agora no melhor comentário! Participe!
Sexta-feira Premiada - 28 de novembro de 2008

Vote agora no melhor comentário! Participe!

O Opinião e Notícia chegou aos três finalistas desta Sexta-feira Premiada. Agora, você escolhe o grande vencedor. — O público escolheu a leitora Thais La Porta.

Para participar, basta fazer parte de nossa comunidade "EU LEIO O OPINIÃO E NOTÍCIA", do site de relacionamentos Orkut, onde será realizada a eleição. Não esqueça: os votos só poderão ser efetuados até 11 horas da manhã da próxima segunda-feira, de acordo com o regulamento.

Confira a matéria:

Aumenta punição contra pornografia infanto-juvenil na internet

Confira, portanto, os três melhores candidatos e vote em nossa comunidade.

Gabriela, 28/11/2008 – 08:40:11

Acho que a Internet não contribuiu para o aumento da pedofilia. Essa doença já acontece há muito tempo. A Internet possibilitou um maior acesso a esse material. Antes a pedofilia acontecia no meio familiar e não havia comentários a respeito. Muitas mulheres mantinham-se caladas pelo medo e vergonha. Não havia incentivo para a punição dessa vergonha. Acho louvável a atitude corajosa do senador Magno Malta. Mesmo ameaçado muitos vezes ele continua seu trabalho e espero resultados efetivos.
Acho que a Igreja Católica contribui para a punição dos padres pedófilos, porém com mais rigor agora, após as denúncias. O abuso de crianças não é novidade entre os padres. Em busca da “boa imagem da Igreja Católica”, esse crime ficou em silêncio muitas vezes.
Independentemente de quem seja a punição deve acontecer. Uma pessoa que saiba do fato em mantenha-se calada é conivente com o crime e deve ser responsabilizada também.
Que as punições continuem e que viva o direito de respeito ao próximo.

Gabriela
Ibirité/MG

Thais La Porta, 28/11/2008 – 13:05:47

O "Tendências e Debates" de hoje traz uma grande conquista. Vemos casos de pedofilia acontecer todos os dias no nosso país e alguns acabam por acostumar-se com esse tipo de notícia.
O Sistema Jurídico brasileiro é falho e todos nós sabemos disso e, talvez, se não existissem as "lacunas da lei" esse percentual de crimes diminuiria ao invés de aumentar. Eu sou a favor de grandes penas para a pedofilia considerando a fragilidade e impotência de ação das vítimas desses crimes. O criminoso neste caso, doente ou não, não teme a pena aplicada por considerá-la leve e, portanto, não intimida-se em praticar novamente o crime.
A internet contribuiu para o aumento da pedofilia não só no Brasil como em todo o mundo, pois facilitou a participação ativa de milhares de crianças e adolescentes no mundo virtual sem o consentimento dos pais. Algumas adolescentes fazem do Orkut um próprio site de "auto-promoção" colocando fotos sensuais para atrair os meninos, mas instigando a imaginação dos mais velhos.
Quanto à Igreja Católica não há muito o que se comentar, pois exibem o mesmo comportamento protetor há séculos. Os membros desta instituição cometem crimes há muito tempo e nem indiciados são.
Eu realmente parabenizo o Brasil por essa iniciativa e gostaria de lembrar que se não houver legisladores competentes, nunca haverá julgamentos justos.
Vamos intimidar os criminosos e aplicar o direito que nos cabe de fazer justiça!

Um grande abraço!

Thais La Porta

Rosangela Friedrich Camara, 28/11/2008 – 14:50:31

A meu ver não adianta somente apenas por mais tempo os portadores da pedofília. São necessárias outras ações, entre elas: a identificação dos que possuem este desvio através de diagnóstico, para diferenciar a forma de tratamento; o tratamento em si, em regime de reclusão até o seu controle (porque sabemos que não há cura para este tipo de comportamento), por quanto tempo seja necessário e a continuidade de um acompanhamento deste paciente permanente; a reclusão dos que não são pedófilos, mas cometem crimes sexuais bárbaros contra crianças e adolescentes e, a estes sim, deveriam ser aplicadas penas pesadas, inclusive acima dos oito anos previstos pela nova lei.

A internet facilita o contato entre os portadores da pedofilia, os criminosos, os traficantes, os ladrões, ao mesmo tempo em que facilita o contato entre pessoas interessadas em ajudas humanitárias (Santa Catarina), estudos importantes para tratamento de doenças, acesso a informações do mundo todo. Como sempre, a diferença está na forma de usar o benefício deste instrumento. Então, o que é possível fazer é denunciar e impedir o acesso das pessoas ligadas a estas redes de pedófilos e criminosos, de todas e qualquer formas possíveis e ao mesmo tempo alertar nossas crianças para estes perigos. Lembro-me que quando era criança, meus pais diziam: “Nunca aceite nada de ninguém, nem bala, nem chocolate, nem convite para passear”. Era a forma, naquele tempo, deles me protegerem, alertando para os perigos possíveis. Creio que devemos fazer o mesmo com nossos filhos, sobrinhos, netos, amigos, vizinhos e todas as crianças e adolescentes que fizerem parte do nosso convívio. São pequenas atitudes que, às vezes, faltam aos pais, avós, tios e educadores.

Quanto a Igreja, minha opinião é clara. Existe um corporativismo que tenta “acobertar” os casos que ocorrem e quando algum destes episódios vem a público, seja por denúncia ou flagrante, logo o assunto é “esquecido”. Como disse em um comentário anterior, a igreja precisa “abrir os olhos” para a vida real. Padres são homens com todos os impulsos e necessidades de qualquer ser humano e a abstinência sexual é impossível. Já que falamos em igreja, Deus fez os homens iguais, não fez alguns sem desejo sexual, fome ou sede para tornarem-se padres, assim, as condições impostas pelos dogmas ultrapassados do catolicismo são um caminho aberto para a perversão, que pode ter como alvo os “coroinhas” ou os seminaristas, que são os mais próximos, isto sem falar nos próprios padres.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *