Início » Opinião » Tendências e Debates » Domínio das mulheres na política
Tendências e Debates

Domínio das mulheres na política

Ruanda é o primeiro país do mundo a ser reconhecido pelo domínio feminino no parlamento. As mulheres ocupam cerca de 55% dos cargos.

Desde a conquista do direito de voto até a ocupação de cargos oficiais, os direitos políticos das mulheres evoluiu muito. Mas não em todos os aspectos.

Em cem anos, desde que a primeira mulher foi eleita para algum parlamento nacional, somente 18,4% dos cargos são atualmente ocupados por mulheres no mundo.

Mudando o foco para o Brasil, você acha que o país está preparado para ter uma mulher como presidente? As mulheres conseguirão alcançar maioria na política no mundo?

Economist

Fontes:
Economist - Engendering change

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

49 Opiniões

  1. Carlene Santos disse:

    Antes de se levar em consideração o gênero do candidato a qualquer cargo do governo, deve-se analisar sua competência e histórico político. Sou mulher e não acredito na idéia simplória de que as mulheres dominarão o mundo e que isso tenha que acontecer porque assim os problemas se extinguirão e o planeta (humanidade) se tornará um lugar mais justo. Acredito no potencial humano, seja este feminino ou masculino. O perfil do candidato à presidência de um país está atrelado à sua responsabilidade e seriedade em governar uma nação. Não acredito que qualidades superiores estejam envolvidas com questão de gênero. Defendo o direito de todos participarem, homens ou mulheres. Não vou me sentir mais orgulhosa porque uma mulher conseguiu um grande feitio em sua carreira política simplesmente por me identificar com o gênero dela. Acima de qualquer coisa, existe o indivíduo. E é este indivíduo quem deve governar, não seu gênero.

  2. Paulo Dimas Carvalho disse:

    Sim, o pais encontra-se pronto para ser comandado por uma mulher, mas precisamos de mulheres coerentes com a situação do país, e não ao que se forma por ai. Precisamos de mulheres de pulso e coragem da alcunha da nobre Dep. Federal Luciana Genro, e precisamos ainda de mulheres no comando das Forças Armadas, pois somente assim elas mostrarão sua força. O mundo vem sendo desbravado com a força e vontade das mulheres, isto vem muito a contribuir com o engrandecimento e suprir as necessidades do Amor de mulher para com o mundo e com os seres Humanos.

    Minha cidade é Cariacica – Espirito Santo.

  3. Michel disse:

    Gostaria de dizer q nao entendo como a Marta esta em primeiro lugar . Nao conheco ninguem e olha que eu trabalho em um ambiente com todas as classes sociais, ninguem diz que votara nela. Nao consigo entender estas pesquisas, esta parecendo que a eleicao tem cartas marcadas, e assim que me sinto, parece um teatrinho na televisao,as vezes ate um show comico de alguns candidados! Fala serio a eleicao ja tem um resultado.
    Michel

  4. Mariana disse:

    Bom, antes de responder a essa pergunta devemos fazer uma pequena análise. Quantos brasileiros estão realmente preparados para votar?! Quantos não se preocupam com política apenas na época de eleição?!Esse é o problema, se ainda existe essa despreocupação com a política, ainda existe o preconceito, não estou querendo duvidar da capacidade do sexo feminino em “comandar um país” e sim da capacidade de nós brasileiros deixarmos os preconceitos de lado e votarmos o melhor para o Brasil, sendo uma mulher ou não…

    “As mulheres conseguirão alcançar maioria na política no mundo?”

    As mulheres podem sim conseguir alcançar maioria na política do mundo, mas devemos nos confortar com o fato disso não acontecer tão cedo!

  5. Penha Rocha disse:

    Sem dúvida, apesar de todo o preconceito de que ainda somos vítimas em pleno século XXI. Lembro sempre da música de Chico Buarque de Holanda: Joga pedra na Geni! Mulher que Pensa e expõe suas opiniões com firmeza e sem medo, está na vitrine. A candidata em São Paulo. Marta Suplicy é um exemplo caro do que escrevo.

    Historicamente, no Brasil, a mulher teve o direto ao voto na década de trinta, ou seja muito recente. Mas, estamos ocupando espaço na política e não devemos aceitar provações de senso comum e carregadas de estereótipos. O Brasil está preparado, sim, para ter uma mulher na Presidência da República, desde que ela não copie o modelo patriarcal machista! A independência da mulher está principalmente em suas idéias, propostas, ações e experiência, aliada a maturidade e formação cutural. Defendo esse perfl. Veja aí o número de mulheres disputando as prefeituras de várias capitais brasileiras.

    Cordialmente,

    Penha Rocha

    Jornalista e Dra pela ECO/UFRJ

  6. Mônica Aguiar disse:

    Não faltam mulheres brasileiras competentes e prontas para governar, o problema é o machismo que assola nosso país. Qualquer passo em falso e as piadishas sexistas e preconceituosas vêm à tona. Numa realidade em que a mulher, mesmo tendo nível educacional mais elevado, ganha 60% do que recebe seu colega homem, é difícil imaginar – pelo menos a curto prazo -,uma mudança de paradigma. A mulher brasileira, infelizmente, ainda é mais valorizada pelos seus atributos sexuais do que pelo seu intelecto.

  7. Daniela disse:

    Eu acredito que sim, mas não atualmente, pois ainda falta muita consciência política nesta nação.Em longo prazo tenho certeza que as mulheres alcançarão a maioria política no planeta. Um fenomenal exemplo que isto no Brasil já está se desenvolvendo é a nossa Ministra Presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça para o biênio(2006-2008)Ellen Gracie Northfleet.

    A minha cidade é São Paulo (capital).

  8. Gisele disse:

    São duas questões importantes para se refletir. A primeira é se o Brasil está preparado para ter uma mulher como presidente, eu opino que não, pois acredito que não estamos verdadeiramente preparados para votar, independemente do gênero. Agora acredito também que tenhamos, facilmente, mulheres muito mais capazes que o nosso atual governante(rsrs). A segunda questão e se as mulheres conseguirão alcançar maioria política no mundo, e sobre esta questão me vem a memoria toda sorte de preconceito, de injustiças, de violências e de desigualdades a que as mulheres ainda estão sujeitas pelo mundo. As desigualdades ainda são visíveis em todos setores. A necessidade de se impor cotas de participação para as mulheres nos partidos confirmam essa discriminação… Concluo portanto que o mundo continua machista e que ainda temos um longo caminho a percorrer, mas estamos avançando, porém ainda temos muito pelo que lutar.

  9. sara mrinho disse:

    Primeiramente quero agadecer o convite…

    Comentar um assunto de tamanha importancia é realmente muito bom…

    Eu como mulher me torno suspeita mas, acredito que as mulheres têm potencial muito grande para administrar sua função na politica…

    Não querendo parecer feminista, os homens têm medo do potencial das mulheres, por isso nos dão poucas oportunidades e nos limitam tanto. Por saberem, conhecerem o nosso potencial.

    Tenho certeza e confiança no exelente desempenho da Mulher na política…

    Estamos lutando pelo nosso espaço…

    Precisamos apenas de uma oportunidade para colocarmos as mãos à obra e possamos por ordem para que o progresso venha!!!

    Obrigada.

  10. wiliam disse:

    Primeiramente gostaria de agradecer por participar desse incrível site jornalistico!

    As mulheres têm capacidade para administrar como todos têm a capacidade!

    As mulheres só não estão entrando na administração porque ainda existe a sociedade machista que não confia nas mulheres mas todos inteiramente todas têm a capacidade de administrar.
    Obrigado a atenção ate a proxima!!!!!!

  11. Lorena disse:

    O que impede a mulher de alcançar cargos grandes na política e no mercado de trabalho ainda é o prenconceito.

    Como sempre ela manteve-se submissa ao homem, mas com o passar dos tempos conseguiu o seu destaque e a sua ascensão, mesmo que um pouco restrita.

    Acredito que o Brasil não está preparado para essa grande mudança – não pelas mulheres, pois elas têm capacidade, mas pela sociedade – porém mesmo assim é uma mudança necessária. É preciso quebrar esses tabus que perduram na história. Os brasileiros precisam sentir o "sabor" da mulher no poder presidencialista.

    Se for comprovado que a mulher exerce um papel exemplar na política mundial, ela conseguirá superar as barreiras e ser a maioria.

    Essa é uma questão a ser muito debatida.

  12. Gilberto M.J. disse:

    O Brasil está preparado e necessitando receber um presidente capacitado para desenvolver uma equipe competente que consiga fazer bem a parte que lhes diz respeito como estado. Podem estar certo que o sexo não será o atributo de competência maior ou menor para eleger um estadista de sucesso. Acredito que isto se aplica tanto aqui no Brasil como no mundo.

  13. Rodrigo Andri disse:

    Perdoem-me pela sinceridade, mas, na verdade, a discussão é vã, improfícua. Ao votar num candidato ao cargo de presidente da República, não levo em consideração se se trata de homem ou mulher, feio ou bonito, alto ou baixo, gordo ou magro, calvo ou cabeludo, louro ou moreno, fumante ou não, religioso ou ateu, homossexual ou heterossexual, afrodescente, branco, amarelo ou índio, torcedor do time A ou B, filiado ao partido X ou Y, natural do estado C ou D, rico ou pobre, deficiente físico ou não etc.

    O mais importante é analisar as propostas do (a) candidato (a), o seu currículo e a sua conduta de vida. Dizer que se trata de candidata a chefe do Executivo federal, não quer dizer absolutamente nada! Ser mulher não é garantia de se ter uma conduta honrosa na vida política.

    Quem não se recorda da deputada federal Ângela Guadagnin, que ficou conhecida pela “dança da pizza”, comemorando a absolvição do companheiro de partido João Magno (“escândalo do mensalão”)? E as deputadas estaduais Renata do Posto e Jane Cozzolino, que tiveram os seus mandatos cassados, pela ALERJ, por envolvimento no “escândalo do bolsa fraude”? E o que dizer da prefeita do município de Magé (RJ), Núbia Cozzolino, acusada de desviar milhões dos cofres públicos e de crimes eleitorais? A ex-governadora do Rio, Rosinha Garotinho, responde a ações penais e processo por improbidade administrativa e por aí vai… Todas mulheres!

    Quem não se lembra, igualmente, da ex-ministra da Igualdade Racial Matilde Ribeiro, que ficou conhecida pela denúncia de uso irregular do cartão corporativo? Outra mulher, que ascendeu ao poder e decepcionou…

    Naturalmente, houve e há mulheres, na política nacional, que muito orgulharam e orgulham a nossa nação.

    Mas voto naquele (a) que eu achar melhor para o país, independentemente dar cor da pele, do cabelo ou dos olhos, da presença ou ausência de atributos físicos, da sua opção sexual, da sua religião ou do seu sexo.

    Se o nosso presidente é Daniel ou Daniela, se é Fábio ou Fábia, isso para mim não importa. Seja lá quem for deve dar o máximo de si e batalhar por educação, saúde, segurança, salário digno etc. para o nosso tão sofrido povo.

    RODRIGO ANDRI

  14. claudio schamis disse:

    As mulheres já demonstraram no passado que são capazes sim de enfrentar e encarar um cargo de qualquer natureza. Seja na política, seja no comando de grandes multinacionais, elas sempre deram seu recado. O recado é: " estamos aqui, estamos vivas, e somos capazes de enfrentar a concorrência masculina e os desafios". As mulheres não se abatem. Isso é fato. Pelo lado da competência, existem mulheres e (outras) mulheres. Assim como no caso dos homens. Uns são compententes outros não. Mas no quesito coragem, capacidade, com certeza estão preparadas e às vezes até mais que os homens. Golda Meir e Margareth Tatcher escreveram seus nomes na história e não nos deixam mentir.

  15. Sheila Green disse:

    Homem ou mulher têm o mesmo preparo intelectual pra dirigir qualquer nação. A ciência prova isso. Agora o preconceito é insano. Na maioria das vezes, subliminarmente. Pessoas até com um certo preparo intectual e social, acabam embarcando nele. É o caso dos que fazem esta pergunta… Desde quando o Brasil, ou outro país qualquer, inclusive os homofóbicos árabes precisam de um "preparo" para ser administrado por uma mulher? Este pensamento embutido (mascarado de liberalismo) nas lideranças partidárias – inclusive na mídia – ou seja, a de que mulher é um ser inferior, portanto incapaz para dirigir um país é que impede a sua ascendência política. Se o nome de uma mulher já tivesse vencido estas barreiras e lançado à concorrência presidencial por um partido grande, acredito que há anos, o Brasil já teria uma presidenta da república, a religião católica uma papisa e o mundo seria mais evoluído, se as bruxas da antiguidade e idade média não fossem queimadas em fogueiras da prepotência!

  16. João Demetrio disse:

    Permitam-me ousar, mas o foco não é "governabilidade" (dimensão estatal do exercício do poder)mas "governança" (modo pelo qual o poder é exercido na administração dos recursos econômico-sociais com vistas ao bem-estar comum). No momento político em que estamos, pouco importa se será um homem ou uma mulher a nos governar. A Constituição Federal determina no seu art.37 que a administração pública deve obedecer a princípios d legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, conceitos estes inerentes a todo e qualquer cidadão (creio eu). Assim vejo que homem ou mulher, quem quer que assuma, deverá administrar a coisa pública com seriedade, caso contrário estaremos diante daquele quadro "quem sabe mais: o homem ou a mulher".

  17. Rosangela Friedrich Camara disse:

    Obrigada pelo convite. Para que o Brasil ou qualquer nação eleja uma mulher para a presidência, ou para que a mulher alcance maioria política, é necessário primeiro rever alguns conceitos sociais. É preciso que não se tome este fato como uma disputa entre sexos, é preciso amadurecer sobre o que é ser homem ou mulher. Estes dois seres não existem para competir, para se degladiar, mas sim par se complementar. É preciso respeitar a estrutura física de cada um, no que se refere a trabalhos braçais e também a estrutura psicológica com relação a racionalidade e emoção. Quando percebermos que cada coisa tem a sua importância e lugar e que ambos têm capacidades para diversas funções independente do sexo, que podemos ter ótimos cozinheiros como podemos ter excelentes mecânicas. Então, sem nos preocuparmos com a "disputa", com a “guerra dos sexos”, estaremos preparados para ter mulheres ou homens de verdade na presidência e na política como podemos tê-los nos salões de beleza ou nas doceiras.

  18. Umbelino Beltrão disse:

    Não vejo porque elas deveriam alcançar a maioria. Uma situação de equilíbrio me parece mais razoável. Eu acho que tem mulheres preparadas para ser presidente, mas não acho que o país esteja preparado para respeitar uma mulher nesse cargo. É um país machista, principalmente nas classes mais baixas, que são maioria.

  19. Leide Freitas - Salvador - BA disse:

    Historicamente, alcançamos espaços de maior visibilidade na sociedade brasileira, como o direito do voto, o ingresso no mercado de trabalho e ao acesso aos estudos, são passos importantes.
    Se tratando de política, eu acredito sim que uma mulher tenha capacidade de exercer um cargo de presidência, desde que aja com justiça social, e igualdade…Mas é preciso mudar uma cultura política, esse é um assunto de muitas circunstâncias e ocasiões, que pode favorecer ou desfavorecer, qualquer candidata.O reflexo disso, é que muitas estão envolvidas na área de saúde, e outras que tem a ver com políticas sociais, o que é considerado um cargo de menor prestígio dentro da escala política.
    O Brasil só teria a ganhar se isso acontecesse

  20. Ascânio Pinto disse:

    Lugar de mulher é em casa, cozinhando e lavando roupa!

  21. Maur Toni Dandel disse:

    Esta pergunta é muito capciosa. O Brasil está sim preparado para ter uma mulher como presidente, tanto é que nos Estados e nas cidades as mulheres que chegaram ao poder não trabalharam nem pior e nem melhor que os homens. Aliás, está na hora de acabar com o preconceito de achar que mulher não está à altura do homem. Também está na hora de parar de pensar que só as mulheres são melhores.

    A maior cidade do Brasil já teve mulher como prefeita. O estado considerado o mais machista, tem uma mulher como governadora. Então o Brasil pode ter uma presidente mulher, desde que tenha uma candidata a altura do cargo.

    Em relação ao mundo, é um pouco complicado as mulheres serem maioria, pois em muitos países há um preconceito muito grande. Mas as mulheres podem, sim, ser em número igual ou superior aos homens em vários países, sejam eles desenvolvidos ou não.

  22. Armando disse:

    Levando em conta as tempestades que o Brasil tem superado na política desde que se instaurou aqui a democracia, penso que atingimos maturidade para que qualquer cidadão, independente de gênero e desde que se credencie para tal, possa assumir a presidência da Republica.

    A presença feminina até pode significar um arejamento no processo político, mas não o garante necessariamente.

    O fato de ser mulher não legitima ninguém, a priori, para ascender ao cargo de presidente. Margareth Tatcher, Indira Gandhi (e a ministra Zélia Cardoso de Mello, no Brasil), etc., são exemplos disso.

  23. andrea gisele disse:

    Muito bonito o que falam sobre acabar o preconceito com as mulheres no poder, mas na prática não funciona bem assim, não só no Brasil como no mundo inteiro, os homens não estão preparados a serem comandados pelo sexo oposto, precisa-se evoluir muito em relação a isso, a começar das próprias mulheres, que são elas a darem a criação para estes mesmos homens que depois irão eleger pessoas.

  24. rosangela coutinho disse:

    As mulheres estão em todos os ramos de trabalho , e não é diferente na política . O que existe é ainda um grande preconceito em relação ao sexo feminino, na política tanto por parte dos homens como por parte das mulheres . O número de candidatas tem aumentado a cada eleição, mas o número de mulheres que se interessam pela política não é na mesma proporção, com isto o número de candidatas eleitas não tem aumentado na mesma proporção . As mulheres são mais organizadas e elas têm a experiência da administração da casa que poucos homens têm. Muitas conseguem com pouco dinheiro administrar a vida doméstica por trinta dias .

  25. Amanda disse:

    Eu não vejo motivo lógico de uma mulher não ter a mesma capacidade de um homem, só pelo fato de ser de outro sexo. Quem pensa que a mulher hoje tem menos opinião que o homem está enganado, as mulheres estao ganhando espaço, desde o início do feminismo, sim, tem muita coisa a ser mudada em relação a direitos, mas isso só vai ser mudado se tiver algum mulher forte no comando. O Brasil ainda é fraco de tudo, seja de opiniões e/ou atitudes, talvez com o exemplo de outros países, seguiremos o mesmo caminho, o importante é ter a mente aberta pra aceitar o que é novo.

  26. Nádia disse:

    Como é cediço, há candidatos que se utilizam de certa peculiaridade, a fim de conquistar o eleitorado. É o candidato negro que induz os eleitores afrodescedentes a votar nele. É o candidato bispo ou pastor que pede votos aos crentes, numa detestável mistura de religião e política. É a “Mãe Loura do Funk”, que se torna vereadora com os votos dos funkeiros cariocas. É o Eurico Miranda que se elege deputado federal com a ajuda dos odiosos vascaínos. É o cantor Frank Aguiar que, com os seus fãs, vira representante do povo na Câmara dos Deputados. É o Clodovil, deputado em Brasília, e seu conjunto de eleitores GLS e assim por diante. Aliás, perguntem em quem o beneficiário do Bolsa Família votou para presidente.

    A Sra. Benedita da Silva (PT) sempre vendeu a imagem de mulher, negra e favelada. Indubitavelmente, tentando atrair os votos dos afro-brasileiros, das mulheres e dos pobres. A candidata Heloísa Helena (PSOL), na derradeira eleição para presidente, pedia os votos do eleitorado feminino destacando a sua condição de mulher e única candidata.

    A meu sentir, trata-se de utilizar determinada característica como chamariz para “vender o seu produto” e, enfim, tornar-se agente político. Lamentavelmente, há cidadãos que votam em função do chamarisco, em detrimento das propostas e da vida pregressa do candidato. Há pretendente que é, outrossim, um produto do “marketing” da empresa de publicidade contratada (o débil vira valente, o feio fica bonito etc.).

    O presidente ser homem ou mulher é uma questão de somenos importância. O SER HUMANO que governará o país por quatro anos, precisa ser uma pessoa que respeita o seu povo, a sua terra e a Magna Carta.

  27. LIZ FERNANDES disse:

    São Paulo

    A mulher vêm conquistando seu espaço, hoje temos mulheres em quase todos os setores, em lideranças no Brasil e no mundo, mas aqui em nosso País ainda falta subir vários degraus, as oportunidades não são as mesmas, vemos que na política falta informação e muitas vezes interesse feminino, mas tudo isso não é um descaso e sim pela educação machista que ainda impera em nosso território brasileiro, nossa cultura, falta de politização social, mais educação, fazer com que o povo saiba de seus direitos e motivar as mulheres para que conheçam o seu espaço e sua força, dar valor as suas opiniões e ajudar a construir uma base política forte e digna.

  28. Benedito Lacerda disse:

    Concordo com o colega Ascânio: lugar de mulher é em casa.

  29. Viviane Campezate diniz disse:

    Eu acho que o Brasil não está preparado pra ter uma mulher no governo pq é muito machista e direitista.

    A última que se candidatou teve 7% dos votos válidos (Heloisa Helena do PSOL), me sinto orgulhosa de estar entre essa porcentagem.Pelo projeto político e por ter uma mulher de garra, de ética, sensível e justa concorrendo à Presidência de meu país.E é uma pena ver gente falando absurdos sobre mulheres.

    Lugar de mulher é em casa: com seu marido ajudando em tudo, se amando, até dividindo afazeres domésticos e cuidando dos filhos, mas nos fim de semanas e depois de seu horário de trabalho, de lazer, de vida.

    Hoje em dia tudo pode ser de todos, se tem gente que não crê em igualdade, problema delas.E tem lei pra isso tb.E tb sociedade justa, pessoas justas.E lutas diárias contra todo tipo de preconceito.

    Vivi

  30. Prilidiano Pueyrredón disse:

    Vocês brasileiros deviam fazer como nós argentinos: eleger mulheres. Já tivemos a Evita, a Isabelita, e agora a Cristinita. Uma mais bonita que a outra. É isso que vale…

  31. Sthéphanie disse:

    Apesar de ter consciencia de que o Brasil é um país machista eu acredito que a mulher está preparada para assumir qualquer cargo, até porque competencia não tem sexo quantas são as mães de família que conseguem ser mãe, funcionária, esposa, e muitas das vezes chefe da casa sem perder o tão conhecido toque feminino…
    A partir do momento que voce se dispõe a fazer uma coisa,o importante é que faça bem feito independente do sexo classe social ou raça!!

  32. Celso Rodrigo Branicio disse:

    Hoje eu acredito que não, pois, a participação feminina ainda é muito pequena e o país é muito machista e conservador e existem muitos vícios de ordem moral e ética que ainda devem ser sanados e mesmo porque o que importa de verdade é termos o domínio de políticos honestos, éticos e comprometidos com as causas do povo e não consigo mesmos, sendo assim é irrelevante que estas pessoas sejam homens ou mulheres, o que importa é que todos ou pelo menos a maioria que ocupam cargos públicos, principalmente majoritários sejam bons políticos comprometidos em lutar para resolver os problemas sociais, e aí quando se acabar o preconceito e baixa participação feminina de hoje poderemos ter tanto homens como mulheres dominando a política, o que importa é a qualidade de quem ocupa cargos públicos e não o gênero.

    A política ainda é um reduto muito fechado e conservador dentro da sociedade brasileira e que ainda conserva muitos hábitos nada democráticos como os currais eleitorais e os coronéis que são os manda chuva na política regional e em alguns casos como no nordeste até mesmo a nível estadual, onde vemos famílias sozinhas comandarem durante décadas os principais cargos políticos a nível municipal e estadual.

    Diante deste quadro é inadmissível que as mulheres venham a ser maioria, pelo menos a curto e médio prazo no Brasil, aliás, acredito que antes temos de fazer uma revolução ética e moral na política, eliminando para sempre os políticos corruptos e incompetentes, e só assim teremos um sistema mais democrático onde até seja possível às mulheres serem maioria.

    Nos dias de hoje o que vemos é que as poucas mulheres que se aventuram na política são na maioria politiqueiras assim como a maioria dos políticos homens que ocupam cargos públicos.

    Se as mulheres querem fazer a diferença e serem a maioria na política deveriam seguir por um caminho diferente, usando de mais sensibilidade e ética, temos de incentivar as mulheres a participarem mais da política e que sejam pessoas interessadas em trabalhar para a sociedade, enfim, para o coletivo e não elegermos aquelas que enxergam na política apenas mais um meio de ganhar dinheiro.

    Na cidade em que eu moro são pouquíssimas as mulheres nas quais eu poderia votar, por exemplo, para vereadora, pois, a maioria que já foi eleita e esta concorrendo novamente a este cargo são pessoas que tiveram diversas denúncias de casos de corrupção, desvios de verbas e envolvimentos em escândalos políticos e verificamos que estão mais preocupadas em ganhar dinheiro com a política do que em trabalhar em prol do povo. Já as que nunca foram eleitas, são poucas as que participam ativamente da vida pública, freqüentando as audiências públicas, sessões das Câmaras Municipais, Conselhos Municipais, Conferências, Comunidade de Bairros, Sindicatos, ONGs., Voluntárias em hospitais, escolas e projetos sociais, enfim a maioria não tem nenhum serviço relevante prestado a coletividade, nenhum comprometimento com a comunidade.

    Eu particularmente sempre tenho incentivado minha namorada, amigas e colegas de trabalho a participarem mais ativamente da política partidária, do sindicato do qual faço parte, eu consegui convencer minha namorada até mesmo a participar da elaboração do Plano Diretor de Barretos-SP e do Conselho Municipal de Saúde da qual ela acabou sendo eleita Suplente do Segmento Funcionários da Saúde, acredito que todos os homens deveriam fazer o mesmo em relação à suas esposas, amigas e colegas de trabalho, pois, se elas forem éticas e com comprometimento com o coletivo, todos nós teremos melhores opções para votar, o que temos de frisar não é o sexo da pessoa, mas se ela tem compromisso e projeto para sociedade e sua comunidade e não aqueles espertinhos (homens ou mulheres) que se aproveitam da política para se enriquecerem ilegalmente a custa do povo.

    Quanto a este mesmo problema a nível mundial, acredito que ainda vai demorar muito para as mulheres dominarem a política mundial ou mesmo disputarem cargos de igual para igual com os homens isto sim pode até acontecer, este problema se deve principalmente por causa de países do oriente e outros do ocidente como Africanos e Asiáticos, principalmente os que têm maioria muçulmana, onde devido a uma questão cultural ainda mantêm hábitos que excluem as mulheres de participarem ativamente da vida pública, de mostrarem seus corpos, suas opiniões, de estudarem e inclusive vetam a participação delas na política na maioria destes países.

    Somente quando este quadro mudar é que as mulheres de uma maneira geral poderão ao menos disputar os cargos políticos de igual para igual com os homens na política mundial, mesmo porque estes países asiáticos e africanos em questão demográfica respondem por mais da metade da população mundial, o que fica claro que enquanto estas mudanças radicais não acontecerem nestes países, às mulheres ainda continuarão sendo minoria na política.

    As mudanças de ordem cultural não se fazem da noite para o dia o que nos remete a dizer que para as mulheres atingirem este objetivo de serem a maioria ou ao menos disputar de igual para igual com os homens a liderança na política mundial, só poderá ocorrer em longo prazo.

  33. Older Delavechia disse:

    Bom,falar deste assunto é um tanto quanto dificil,pois hoje a uma parte de mulheres ja querendo a igualdade entre sexos e devido a isso elas estão fortemente no ramo da politica.
    As mulheres na politica brasileira estão ai aliadas aos partidos e lutando por um pais melhor,algumas jão são prefeitas,governadoras,senadores.
    As mulheres tem uma forte influencia na politica,hoja a politica ja não é mais como antigamente que era só homens,hoje as mulheres ja estão presente nela assim como nas outras tarefas do dia-a-dia.
    Hoje não é mais aquele tempo que lugar de mulher era em casa e só en casa,hoje a mulher ja tem uma forte participação no mercado e tambem na politica.

  34. Rodrigo Nerone disse:

    Quanto à participação das mulheres no governo brasileiro, a meu ver, não há nada que vá contra a vitória de alguma mulher preparada para exercer o cargo, salvo o conservadorismo machista ainda dominante e enraizado profundamente na cultura do povo brasileiro.

    Como sabemos, hoje, de ponto de vista intelectual, não existe nenhuma diferença entre um homem e uma mulher; entretanto, apesar de poder ser um "marco" às mulheres, ter uma "companheira" no poder, isso não significaria necessáriamente qualquer indício de mudança. Mulheres não estão susceptíveis à corrupção? Não estão, como defendia Aristóteles, à merce dos domínios da paixão? Estão sim, como qualquer um de nós.

    A meu ver, o que nós precisamos no governo não são "mulheres" ou "homens" mas sim pessoas que independentemente do sexo, tenham instrução academica para saber o que é certo e o que não é, e onde o enorme montante que hoje o governo recebe deve ser investido.

    Esse assunto renderia dias de discussão, entretanto, se falar mais do que isso excedo o assunto proposto. Mas obrigado pelo espaço.

    Atenciosamente,
    Rodrigo Nerone

  35. Antonio Scabim disse:

    Com certeza. Na minha opinião, eu acho que o Brasil já está há muito tempo preparado para ter mulheres no comando.
    A mulher tem uma opinião mais centrada e sensível da realidade do dia-a-dia.
    Eu acredito que, em várias situações, a mulher tem até mais discernimento do que o homem, por isso é que em muitas situações, a mulher consegue até sair-se melhor.
    Temos, sim, é que dar a chance de uma mulher comandar nosso País.

  36. mauri Tonidandel disse:

    obrigado aos que votaram em mim!

    Esta pergunta é muito capiciosa. O Brasil está sim preparado para ter uma mulher como presidente, tanto é que nos Estados e nas cidades as mulheres que chegaram ao poder não trabalharam nem pior e nem melhor que os homens. Aliás, está na hora de acabar com o preconceito de achar que mulher não está à altura do homem. Também está na hora de parar de pensar que só as mulheres são melhores.

    A maior cidade do Brasil já teve mulher como prefeita. O estado considerado o mais machista, tem uma mulher como governadora. Então o Brasil pode ter uma presidente mulher, desde que tenha uma candidata a altura do cargo.

    Em relação ao mundo, é um pouco complicado as mulheres serem maioria, pois em muitos países há um preconceito muito grande. Mas as mulheres podem, sim, ser em número igual ou superior aos homens em vários países, sejam eles desenvolvidos ou não.

  37. J Batista disse:

    Discriminações – A Nação brasileira esta se enfraquecendo e conforme apreendi na escola, o Brasil é uma Nação formada pela miscigenação de raças e culturas, fato que acredito ser por total desconhecimento dos que pregam as discriminações, ou por má fé, possibilitando a promulgação de leis de distribuição de privilégios e impunidades. Parece que grupos se escudam em leis imorais para obterem privilégios, em prejuízo dos demais nacionais.A discriminação de cidadãos é uma afronta a toda Nação. Uma Nação é fortalecida pela observação dos valores morais e cívico da maioria dos cidadãos. A competência, idoneidade, moralidade e civismo devem ser os requisitos para pretendentes a qualquer cargo publico ou privado e não o seu sexo, cor, raça ou posição social.A discriminação entre cidadãos é um crime contra o fortalecimento da Nação Brasileira.Todos que nasceram no Brasil ou o adotaram como Pátria, devem ser respeitados e lhes dado oportunidades de igualdades de condições de estudos, trabalho, saúde, segurança, possibilitando que cada um dê melhor de si para progresso pessoal e da Nação Brasileira.

  38. JBatista disse:

    Discriminações – A Nação brasileira esta se enfraquecendo e conforme apreendi na escola, o Brasil é uma Nação formada pela miscigenação de raças e culturas, fato que acredito ser por total desconhecimento dos que pregam as discriminações, ou por má fé, possibilitando a promulgação de leis de distribuição de privilégios e impunidades. Parece que grupos se escudam em leis imorais para obterem privilégios, em prejuízo dos demais nacionais.A discriminação de cidadãos é uma afronta a toda Nação. Uma Nação é fortalecida pela observação dos valores morais e cívico da maioria dos cidadãos. A competência, idoneidade, moralidade e civismo devem ser os requisitos para pretendentes a qualquer cargo publico ou privado e não o seu sexo, cor, raça ou posição social.A discriminação entre cidadãos é um crime contra o fortalecimento da Nação Brasileira.Todos que nasceram no Brasil ou o adotaram como Pátria, devem ser respeitados e lhes dado oportunidades de igualdades de condições de estudos, trabalho, saúde, segurança, possibilitando que cada um dê melhor de si para progresso pessoal e da Nação Brasileira.

  39. Eunice T Fomm disse:

    Eu penso que sim.Em todos os tempos a mulher sempre esteve nos bastidores dos homens,tenham tido sucessos ou não. Então ninguém melhor para conhecer as vitórias e os fracassos masculinos, e teve tempo para analizar e aprender com os erros masculinos, além de ser 56% da população brasileeira. Está na sua hora, e torço para que mostrem a que vieram.Éste será sem dúvida o século das mulheres.

  40. marly disse:

    Claro que sim se as mulheres tem uma visão de vida maior que muitos homens,a mulher tem a pespequitiva de todos os problemas poisé ela que dirige a casa que educa os filhos pois o homem sai cedo para trabalhar e só volta a noite,e por isso a mulher sente todas as nessecidades que vão pelo mundo ela esta atenta a tudo e tbm temmais sensibilidade pra resolver o que acontece em redor dela e da sua familia ,épor isso que a mulher pode sim governar esse nosso paiz,com a sua boa visão dos nossos problemas diário e tenho a certeza que comuma mulher a frente de nossa nação as coisas entram com certeza nos eixos …

  41. Ana Frank disse:

    O país só vai estar preparado quando a mulher começar a exercer seu direito na política, com o cumprimento da Lei Federal n. 9504/97 chamada à lei das cotas que estabelece reserva mínima de 30% de candidaturas para as mulheres, o que não garante sua candidatura na política, nas eleições deste ano nenhum partido em todo o país cumpriu a lei das cotas. Precisamos ter legislações que penalizem os partidos que não cumpra a lei, como não poder participar da eleição, sem a participação das candidatas políticas nos 30%, só assim será cumprida a lei 9504/97 e os nossos direitos as cadeiras nos poderes executivos e legislativos, permeando assim a Justiça Social.

    Saudações Feministas!
    Ana Frank

  42. Cida Santos disse:

    Na minha opinião as mulhores são auto-capacitadas para exercer qualquer cargo, por que não a política do país. Não sei por que ainda não foi proposto pelas diretrizes, se as mulheres estão prontas e ansiosas para demonstrar o seu alto nível dentro da economia, educação, sensilidade, etc…

  43. Angeli Rose disse:

    Creio que se pensarmos num movimento linear, por vezes necessário para fazer andar a História,sem dúvida é o curso "natural"termos mulheres cada vez mais presentes na política, ocupando cargos de maior responsabilidade social e voz de decisão.Entretanto, vejo tudo isso apenas como um movimento transitório(lembrando Cazuza:"O tempo não pára")esse estágio com certeza se acontecer de fato será tão somente um estágio a mais de nossas consciências num meio planetário.Mas certamente algo de maior monta estará por vir para nossas crianças nascidas e por nascer, e sem querer prever qualquer futuro,imagino que o real como algo inesgotável ainda nos trará outras surpresas que façam com que nos olhemos de outro modo a ponto de ultrapassar qualquer justiça justiceira.è preiciso ter mais visão para além do bem e do mal,é preciso ir além por nós e pelos filhos que virão.Ir sempre além,entendendo que nem sempre teremos movimentos em linha reta,que não significa ir para frente em relação aos valores que uma vida venha ter em tempos próximos.Poderemos ter mulheres a frente sim, por que não?poderemos ter homens a frente novamente, por que não?Mas será essa a questão maior para a preservação da vida?e de uma vida de qualidade?por agora é legítimo termos mulheres assumindo postos de destaque sim, por que não?

  44. Bruno disse:

    O problema não é ter uma mulher na presidência. A questão aqui no Brasil, é que as mulheres descobriram que esse "negócio" de política é vantajoso e da pra ficar bem de vida as custas do povo.
    Por isso é que as mulheres entraram nessas briga pra valer.
    Só querem dinheiro, não importa como, são tão corruptas e enganadoras quanto os homens.

  45. luiz disse:

    É por isso que Ruanda não anda. No Brasil, onde as mulheres ocupam algum cargo de chefia, é um caos.

  46. Zuil disse:

    As mulheres não conseguem administrar suas próprias casas nem cuidar dos seus próprios filhos. Que outro tipo de responsabilidade poderiam ter? Basta olhar e ver,elas não conseguem administrar nem os seus próprios orgasmos.

  47. Carina disse:

    Com certeza as mulheres tem muito mais capacidade de administrar qualquer coisa do que estes idiotas que perderam o tempo (de devem ter de sobra) escrevendo asneiras neste site. São estes os governantes que queremos para o nosso país?

  48. Luis disse:

    As mulheres são bastante competentes para viverem às custas dos ex-amantes, dos ex-maridos, e dos ex-namorados, com largas pensões e muito confôrto. Cadê a dignidade feminina? Ou não sabem o que é isso?

  49. tayane disse:

    Na minha opinião, não porque sou mulher, mas acho sim que as mulheres tem muita competência assim como os homens. Ainda acho que existe muito preconceito em relação as mulheres e hoje em dia existem muitos machos mas poucos homens.
    Homens de verdade sabem que existem mulheres extremammente competentes e outras que não serveriam para ocupar um cargo politico. Devem valorizar a igualdade com inteligencia não com machismo e frieza julgando as mulheres como se todas fossem iguais , mulheres tambem merecem uma chance. Ta dada minha opinião.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *