Início » Opinião » Tendências e Debates » Os homens, o amor e a polêmica da infidelidade
Relacionamentos

Os homens, o amor e a polêmica da infidelidade

Por Emanuelle Bezerra

Os homens, o amor e a polêmica da infidelidade
Alviño

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Comente hoje nesta matéria e participe da Promoção Sexta-feira Premiada, que nesta edição oferece os seguintes livros:


Amor de Capitu, de Fernando Sabino
O Primo Basílio, de Eça de Queiroz
A Traiçao Das Elegantes“, de Rubem Braga

Boa sorte!

O livro recém lançado de uma das psicólogas mais famosas da França está causando polêmica. Maryse Vaillant diz em Les hommes, l’amour, la fidélité que a infidelidade masculina é uma coisa boa para o casamento. Ela defende que, ao ser infiel, os homens estão agindo de acordo com sua natureza e que isto é essencial para o funcionamento psíquico deles.

Mais polêmica ainda é a avaliação que Maryse faz dos homens fiéis. Para ela, aqueles que não mantêm casos extraconjugais são homens com “fraqueza de caráter”.  A explicação, segundo a psicóloga, é que estes homens tiveram um pai ausente e que, por isso, desenvolveram um ideal de comportamento masculino irreal. “Eles não têm flexibilidade e são prisioneiros de uma imagem idealizada das funções do homem”, afirma.

A psicóloga também diz que, ao trair, os homens estão procurando um “espaço próprio”. Totalmente contrária às ideias  de Maryse, Mirian Goldenberg, antropóloga, professora da UFRJ e autora dos livros A Outra e Infiel: notas de uma antropóloga, diz que estabelecer um espaço, psicológico ou físico, não envolve se relacionar com outra pessoa. A antropóloga afirma que até mesmo as mulheres buscam essa individualidade no relacionamento. “É comum encontrar casais que querem banheiros separados, por exemplo, mas  ter outra pessoa não é a mesma coisa. Não sei se a França é tão diferente do Brasil nesta questão, mas, por aqui a traição é inaceitável.”

Uma pesquisa realizada pelo  Instituto Datafolha em 2007 com 2093 pessoas revela que Mirian está correta em sua colocação. Perguntados sobre o que é mais prejudicial no casamento, a maioria absoluta dos entrevistados respondeu infidelidade (53%), seguida por falta de amor (15%), ciúme (11%) e  incompatibilidade de gênios (5%). Para a pergunta “O que é mais importante no casamento?”, 38% das mulheres e 37% dos homens responderam fidelidade. Em segundo lugar ficou o amor (35%) e, em terceiro, a honestidade (15%).

Na enquete realizada pelo Opinião e Notícia na última sexta, 1º, 67% dos leitores também discordaram da autora do livro, entendendo que a tese reforça a visão machista dos relacionamentos. Maryse diz que a aceitação da traição masculina seria uma libertação para as mulheres e que seu estudo quer “resgatar a infidelidade”. Mirian Goldenberg considera que, com isso, a psicóloga está tratando o tema como se os últimos 50 anos não tivessem existido. Além disso, a antropóloga diz que esta perspectiva biológica também é equivocada. “Vamos usar parâmetros de quando éramos  selvagens para justificar os desajustes culturais? Houve evolução cultural e é esta a questão. Não há mais razão para a mulher aceitar a traição.”

Mirian ressalta o valor da fidelidade nos relacionamentos contemporâneos. Ela diz que atualmente as pessoas procuram um companheiro para ser a pessoa especial um do outro. Diferente do que acontecia no passado, quando a dependência financeira era um fator predominante para a manutenção do casamento. Por isso a importância de se ser o único em um relacionamento amoroso.

Caro leitor,

Você acha que a infidelidade dos homens é mesmo algo inerente à sua natureza?

Você concorda que a aceitação da infidelidade seria um benefício para a mulher?

Você acha possível voltar aos padrões antigos do casamento, nos quais o homem não era tão cobrado em relação à fidelidade?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

72 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    Nascemos livres para amar como todos os seres vivos e temos várias opções como ser solteiro e sem filhos, religioso e casto, divorciado e com pensão para pagar, infiel e enganado,fiel e com a certeza de que é feliz e entre outras opções ser tudo e ser feliz ou infeliz.

  2. Elias E Vargas disse:

    Os homens, o amor e a polêmica da infidelidade

    Machos que durante milenios foram criados para serem agressivos e possessivos, portanto o a infidelidade é um ponto de honra quando se vangloria das fêmeas que possuiu.
    A fêmea é caçada? ou lança a isca do ardil para atrair o macho e conquista-lo com seus encantos e malícia.
    Mas a polemica da infidelidade se resume que para trair precisamos do macho e da fêmea dispostos a isso, mas pela forma que elas são criadas certamente são mais fieis ao amante.
    Conclui-se portanto que na infidelidade o macho prima pela quantidade e a fêmea pela qualidade. E popnto final.

  3. Rafael disse:

    As pessoas se prendem muito ao que é tangível. O homem principalmente. Por isso que muitos casamentos não suportam a velhice, pois tudo estava muito bom enquanto o corpo estava em perfeitas condições de uso. Isso prova que um relacionamento é mantido pelo sentimento. É através do sentimento que uma relação pode ser considerada firme, estável, segura, feliz. Relação feita somente de sexo não é feliz. Sexo é apenas um complemento. O ciúme não é um fator considerado ruim para o desenvolvimento de uma relação, mas tudo vai depender do objeto de ciúme. Se o foco de uma relação for o sentimento (o amor pelo cônjuge, pelos filhos, pela família), a infidelidade (de ambos) não afetará o relacionamento, mas se o foco for a parte física (o corpo, o dinheiro, os bens) é certo que essa relação estará fadada ao fracasso. É importante saber dar valor ao que é essencial, necessário. Sexo não afeta o sentimento de ninguém, mas o sentimento pode afetar o sexo. [continua]

  4. Rafael disse:

    [continuação] Hoje o que é o casamento? NADA! Sexo, filhos, morar junto… Tudo isso pode acontecer antes do casamento sem problemas, tanto que já existe até a união estável. Portanto, não acredito na fidelidade humana e por isso temos que nos adaptar. O sexo está banalizado e o sonho da independência feminina foi alcançado, agora elas traem incrivelmente bem, sem deixar vestígios e mesmo assim a relação se mantém viva e duradoura. O que os olhos não veem, o coração não sente. Fato!!!

  5. Eduardo disse:

    1ª – não
    2ª – não
    3ª – não

    Esta escritora está bem equivocada ou quer justificar para si mesma que se for traida seu marido ou companheiro é mais homem por isto e a dor da traição não será tão dolorosa. E também se traição levasse louros a alguém Judas, Joaquim Silverio, seriam festejados com honras e não com zombarias; traição é o veneno do amor que muitas veses mata tanto moralmente quanto fisicamente, dependendo da humilhação e da falta de respeito de uma das partes em relação a outra. Não existe essa conversa de natureza humana reafirmada, em relação a fidelidade, respeito e até segurança mútua do casal(saúde), o que a autora denomina de afirmação da natureza masculina é sim na liquagem mais popular e chula…galinhagem, safadeza, e falta de respeito com a outra pessoa. Não concordo em traição, nem em liberdade sexual dentre aqueles que se prestaram ao compromisso de viver juntos, dividindo seus prazeres tanto na cama como fora dela, qualquer coisa fora das quatro paredes do quarto do casal com outro parceiro(a) é prosmiscuidade e vou até mais longe um pouco, com o aparecimento do HIV, é um atentado a vida daquele que espera e confia, seja ele ou seja ela. A autora que me perdoe, tem que rever seu modo de pensar, e está aí um livro que não lerei mesmo que o ganhe de graça.

  6. Djane Tôrres disse:

    Seria uma conveniência tanto para o homem como para mulher aceitarem a infidelidade como benefício para a relação a dois, como experiências extraconjugais, alimentação da libido, dentre outros fatores. Mas, pessoalmente, acredito que se não houver amor, confiança, sinceridade e se a companhia um do outro numa relação já não é suficiente, é preferível que se concentre no que cada um quer e deseja para si e para o outro, pois com o tempo o desgaste e o ciúme, a desconfiança e o descontrole pode influenciar numa vida conjugal conflituosa e psicologicamente desagradável. Voltar aos padrões antigos do casamento, nos quais o homem não era tão cobrado em relação à fidelidade, não há como dizer, pois a natureza se define no caráter que nasce com as pessoas. Já a confiança, se conquista.

  7. Rosirene disse:

    Sem querer ser machista ou feminista, dependendo do ponto de vista de cada um, creio que a infidelidade existe pela busca incessante do algo novo e da auto-afirmação.Queremos viver romances de novela e sabemos bem que nenhuma paixão resiste tanto tempo. É química, não podemos permanecer extasiados por muito tempo. Então buscamos no corpo, nos desejos, aquilo que não supre mais a alma. O foco das relações esta errado, no sentido em que se busca tanto o EU sou, EU posso, Eu quero, que muitas vezes nos distanciamos dos verdadeiros valores de uma relação e ai caimos na teia da infidelidade. Não acho que só o homem trai…pelo contrário, as mulheres cada vez mais buscam o prazer e muitas vezes fora da relação,que por vezes esta desgastada por “N” coisas do cotidiano. Não ha necessidade de se voltar no tempo. Isso seria impossivel. O que pode ser feito é olhar com clareza o que nossos desejos querem. O que nosso corpo almeja, tem que estar em cumplicidade com nosso coração. Não é ser romântica, mas sim ser inteira…a infidelidade seja da parte de quem for, machuca, fere e cria enormes cicatrizes. Há que se envolver com mais maturidade. Buscar alternativas saciáveis dentro do relacionamento, para que não se busque fora, aquilo que esta preso e sem graça dentro de uma relação.

  8. Sylvio Micelli disse:

    Em relação ao artigo “Os homens, o amor e a polêmica da infidelidade” algumas questões devem ser analisadas:

    1. Até acredito que o homem esteja mais propenso à infidelidade. Sua criação, até feita por mulheres, o fez um caçador natural. A culpa de uma traição é de ambos os lados. Credita-se, muito, à natureza masculina. Mas é certo de que as mulheres também tem sua parcela de responsabilidade.

    2. Não acho que os homens fiéis sejam fracos de caráter. Simplesmente eles são mais racionais que os outros. Levam em conta a qualidade do relacionamento e não a quantidade de relações sexuais que vão ter para fazer uma contagem ridícula como se ganhassem uma medalha no final da vida;

    3. Não acredito que o fato de ser traída seja benéfico à mulher. Até entendo que é um assunto tabu no universo feminino, mas não posso imaginar que uma mulher seja feliz ao ser traída. Nem pensando na mais submissa delas. Ela pode até aturar por conveniência ou por amor, mas jamais aceitará isso, tacitamente;

    4. Direitos iguais: se o homem precisa de um espaço. Às mulheres isso também é garantido. Será que eles se sentiram bem ao serem traídos? Duvido!

    5. Seria um retrocesso pernicioso se as mulheres voltassem a ser submissas.

    6. Acredito, pessoalmente, que a traição ocorre por algum problema de relacionamento. Há dois caminhos a seguir: o da separação ou o do perdão com arrependimento e fortalecimento desta relação.

  9. Dorival Silva disse:

    Parece uma coisa já comprovada pela ciência que a natureza masculina tende a ser polígama, pela razão básica de sobrevivência da espécie: com quantas mais fêmeas ele procriar mais chances terá de perpetuar seus genes. Já a fêmea tem o instinto de ter filhos e contar com a ajuda do pai para criá-los. Mas uma vez passada a primeira infância dos filhos elas podem partir para outro parceiro.

    Tenho ouvido de muitos psícólogos que buscar fora algo que está faltando na relação é uma maneira válida de tentar salvar um casamento. Mas para ambos os lados, não só para os homens.

    Acho inviável voltar ao machismo da primeira metade do século 20 em que era aceitável o homem trair a mulher.

    Para opinar sobre esse livro da francesa, temos de levar em conta os valores franceses: lá o adultério é visto como normal, de ambos os lados, não é absolutamente condenado.

  10. Aline disse:

    A Questao é; Quantas mulheres um homen é capaz de atender amorosamente, sexualmente,
    financeiramente?

  11. beatriz kamer disse:

    TANTO O HOMEM COMO A MULHER NÃO BUSCAM RELACIONAMENTO FORA DO CASAMENTO QUANDO ESTÃO SATISFEITOS E SÃO EMOCIONALMENTE MADUROS. HOMENS E MULHERES TEM AS MESMAS NECESSIDADES: SE NÃO ESTÃO SATISFEITO, BUSCAM OUTROS RELACIONAMENTOS.

  12. Antonio Nascimento disse:

    ja tentei ser fiel, afirmo é quase impossível, e não é questão de machismo, é que as próprias mulheres incentivam de uma maneira ou outra. Quando o sujeito é todo certo a mulher começa a ver fantasmas, coisas que nã existem, ai o sujeito se enche e caba entrando para o times dos danados.Quando o sujeito quer ficar de boa com a mulher vem a amiga dela e o desafia, a amiga é tipo daquelas linda, que não da pra deixar passar, ai já éra.A própria criação do homem é diferente, o Joãzinho poder ter 5 namoradas ”meu filho é o cara”.A mariazinha nem namorar pode “vai ficar falada”.Uma coisa é fato, já conheci homens fieis (inacreditável) amigos totalmente ligados numa mulher só, então perguntei qual éra o segredo, a resposta foi uma só. Eu a amo.
    Como ainda não consegui amar ninguém de verdade (isso ao 38 anos) para não trair prefiro não ter relacionamentos sérios, sendo assim, apenas recebos visitas de boas amigas em casa.
    Ha! ia me esquecendo, a mulheres também traem e muito…..

    abs

  13. Elayne Bessa disse:

    A infidelidade, seja ela masculina ou feminina, deixa marcas profundas no casal. É uma ferida que jamais se cura e que se abre diante de qualquer nova desconfiança que surja, por mais absurda que a situação possa ser ou parecer. O traído nunca se esquece da traição, ainda que o traidor esteja se esmerando na tentativa de provar que um novo deslize não se repetirá. Tudo isso desenvolve uma relação paranoica, que não faz bem para nenhuma das duas pessoas envolvidas.

  14. Gustavo disse:

    Mais do que uma questão de “natureza do homem” ou relação com os tempos modernos, isso é uma questão de caráter. A sexualidade está banalizada;o casamento não mais significa união perante Deus (isso é “careta” hoje em dia). A auto afirmação não justifica, tudo está ao alcance de todos, basta saber – ou querer – e fazer a coisa certa. É ridículo dizer que infidelidade seria benefício para a mulher: ninguém é tão inocente a esse ponto, principalmente hoje. Não temos mais exemplos a seguir, ídolos para nossas crianças. O certo se tornou careta. Fazer o errdo é motivo de orgulho e prova de que você é capaz. Capaz de quê mesmo? De passar por cima dos valores, da dignidade de outra pessoa, do caráter dela (mesmo sendo sua esposa?) Os filhos que se cuidem e busquem bons exemplos: em algum lugar deve ter um. Não são os pais que escolhem os companheiros como antigamente. Fazemos nossas próprias escolhas. E infelizmente a tendência é que sejam cada vez mais erradas – do ponto de vista moral -, e certas no ponto de vista da sociedade, infelizmente.

  15. André Fernandes disse:

    O amor é maior dos sentimos, pois nele está contido todos os outros. Tanto é que o próprio Jesus Cristo disse: “…Saberão que sois meus díscipulos pelo AMOR entre vós. Portanto, a infidelidade é um rompimento do sentimento é a perda do respeito o que gera a infidelidade, o ódio, o desejo errado, enfim todos os males que um relacionamento pode ter, então não podemos concordar em ser algo inerente a natureza humana, na realidade a infidelidade é algo detestável não só ao ser humano, como também, principalmente a DEUS.

  16. Lino Guedes Pires disse:

    A atração sexual é um fenômeno biológico automático. Sempre que alguém do sexo oposto aparece, nossos olhos se desviam e este fenômeno, inerente a machos e femeas é mais bem disfarçado pela mulher, mestra em dissimulação.

    A vida de solteiro é muito sofrida e o casamento é outra fonte de sofrimento. Se reprimimios nossos impulsos sexuais, sofremos graves distúrbios. Se os satisfazemos todos, sofremos consequências inúmeras.

    Ou seja, estamos entre a cruz e espada! Ou aprendemos a lidar com a sexualidade ou estamos condenados à danação eterna.

  17. murilo disse:

    Muita bobagem está sendo dita e escrita: a dita “evolução cultural” não dá conta do homem em sua natureza íntima e profunda. O homem é algo de muito mais abissal do que o verniz cultural pode supor – e a “casca civilizatória” será sempre insuficiente para domá-lo. Ainda bem…

  18. MARIA NEUSA DOS SANTOS disse:

    Acredito ser a infidelidade muito complexa, pois depende do ponto de vista de cada um. Para mim ela é HORRÌVEL, sob todos os pontos de vista, portanto nem sou infiel nem a aceito.
    A mulher de hoje não é por ter sua independência financeira garantida que não aceita mais a infidelidade, é por estar mais ocnsciente do seu valor como ser humano e participante desse espaço maravilhoso que é o nosso lar a TERRA.
    Voltar aos padrões antigos jamais. A vida não volta, ja dizia Gibran.

  19. alessandra oliveira disse:

    O homem é infiel por natureza ! Nunca deixará de ser infiel, mas a mulher de hoje , não aceita mais a infidelidade, a indepência da mulher, e a segurança conquistada, não permite a infidelidade do homem. A mulher pode escolher entre deixar um relacionmento infiel ou permanecer. E nos mulheres preferimos deixar esse relacionamento, não queremos dividar homem com ninguém, nem precisamos disso .

  20. Aureliano disse:

    Estudos como estes desta psicóloga francesa realmente me revoltam. Penso que já passou da hora de termos uma nova compreensão de nossas construções e relações de gênero. Ela diz querer resgatar a infidelidade, já que ela seria positiva, mas penso que nossos esforços deveriam ser para uma liberdade em que ser homem, mulher ou trans não seja tão marcado nem tão reduzido à características e construções de gênero. Isto é do homem, isto é da mulher… é algo que precisamos deixar pra trás se quisermos realmente ser livres em nossas vidas e relacionamentos. Pior é explicar tudo pela dita “natureza”, pois assim excluímos qualquer possibilidade de debate; se algo é natural, é dado, imutável.
    Como a antropóloga Mirian Goldenberg ressaltou, não se pode esquecer os últimos 50 anos de muitas lutas e conquistas e é realmente muito triste ver obras como estas serem lançadas e ainda virarem best-sellers. Tomara que esta seja esquecida na prateleira…

  21. Pedro Nunes Carneiro disse:

    Nova Iguaçu, 08 de janeiro de 2010.

    Na minha visão, um homem com 59 anos, acretido piamente na formação que é o alicerce,isto é:família, educação e religião. Não posso acreditar que seja cultural.

    Feliz 2010 para todos. Pedro Nunes.

  22. Cláudia disse:

    Eu penso que faz bastante sentido. Instinto é instisnto e não se muda isso com evolução cultural, apenas aumantam os “controles”.
    Alguns seres se adaptam outros não.
    Desejo sexual vai muito além de amor, vida conjugal, casamento, criação de filhos…
    Com a pornografia e a prostituição no nível em que se encontra, acho até ridículo afirmar que mudou este comportamento com a dita evolução biológica…
    Não digo que acho q os homens (e mulheres tb) que casam devam continuar agindo como solteiros. Se fosse assim não deveriam casar. Mas, o tempo passa e cada um dia é um dia e nos sentimos as vezes um pouco diferentes. Eu acho que é necessário se perceber e entender o que sente. As vezes dividir este sentimento com o outro. Acho que ambos, homens e mulheres podem sentir esta necessidade e talves em alguma situações descobrirem que são felizes em seus relacionamentos ou então que tais relacionamentos já acabaram. Não adianta pra ninguém manter uma relação infeliz e frustrante. A vida é uma só. Mais uma mulher segura de seus valores não preocupa com isso.

  23. kátia leite disse:

    Não tenho dúvidas de que haverá um número considerável de homens, mesmo por aqui, que concordará alegremente com a tese proposta. No entanto, suponho que essa “psicóloga” esteja tentando justificar sua própia incompetência (e machismo) em lidar com a situação em suas relações.
    É no mínimo estranho que uma profissional da área desconsidere as motivações humanas inconscientes e opte por uma visão antropológica deturpada do assunto, como assinalou a antropóloga Miriam Goldenberg. Todos os dias os serviços públicos de saúde, consultórios particulares e delegacias estão repletos de mulheres que sofrem abusos e violências diários e justificam sua permanência na situação porque “ele sempre pede desculpas depois, ou porque o ama, ou qualquer outra desculpa à gosto do freguês. Parece-me o mesmo mecanismo utilizado por Maryse.Digo isso, sem considerar o fato de que quando um homem se julga com direitos preferencias, ele também pode querer estendê-los para outras áreas.
    Confiança deve ser a base das relações humanas. Se um casal decide ter um casamento aberto, isso é algo que diz respeito a eles e a mais ninguém. Mas estabelecer uma vantagem unilateral, e escondido, é uma história bem diferente.

  24. Jorgiano Barbosa disse:

    A fidelidade também expressa masculinidade, fraqueza de caráter e justamente esconder-se atraz de um argumento ardil de que o homem tem uma natureza animal abrupta, desmerecendo que homens também são racionais e tementes a Deus, que assevera a fidelidade conjugal principamlente na sociedade moderna. o que mais deve se esclarecer seriam os reais objetivos da obra da psicologa francesa, se seria de preservar ou destruir a celula familiar?

  25. Mayre disse:

    Não tenho dúvidas de que haverá um número considerável de homens, mesmo por aqui, que concordará alegremente com a tese proposta,
    A fidelidade também expressa masculinidade, fraqueza de caráter e justamente esconder-se atraz de um argumento ardil de que o homem tem uma natureza animal abrupta.

  26. Vera Luiza disse:

    Na minha opinião, quem deseja ser livre, que não se prenda a compromissos. A infidelidade do homem é realmente inerente à sua natureza, mas nem por isso é benéfica para a mulher.Onde estão o respeito, o sentimento? Cada um tem o direito de viver como bem quer e o outro ( no caso a mulher …) só aceita se ela realmente achar que é benéfico para ela. Nos tempos atuais em que muitos valores familares se perderam, reforçar o velho machismo de que só o homem tem o direito de trair, é fomentar aiNda mais uma sociedade fria, mesquinha, sem valores, sem afeto e sem respeito e sem honestidade.

  27. Mayre disse:

    A confiança deve ser a base das relações humanas. Se um casal decide ter um casamento aberto, isso é algo que diz respeito a eles e a mais ninguém, Mas estabelecer uma vantagem unilateral, é uma história bem diferente.

  28. Sandra Covesi disse:

    Nao acredito na infidelidade masculina quando a mulher não tem a condição de optar se aceita ou nao. A infidelidade passa a ser mesquinha quando o homem utiliza da mentira para esconder os seus rompantes. Hoje acredito que vivemos numa sociedade muito mais opoligâmica as escuras do que monogâmica. Se existe felicidade nisso, só pode ser atraves da verdade contada e dar a opção para a companheira optar, se aceita ou nao.

  29. VLADÍMIRFRANCISCOTOMAZONI(OPOETA) disse:

    “COMO TAL A NATUREZA MASCULINA É MACHISTA E CONTROVERTIDA. TODOS AUTORES COM SUAS OBRAS RELATAM FIELMENTE OS HOMENS DO SÉCULO 19 E 20… NOS DIAS ATUAIS, À UMA DÉCACADA DO SEC. 21… OS FINS NÃO ALTERAM OS MEIOS;OU SEJA… NÃO JUSTIFICA OS MEIOS…

  30. Vera Lucia disse:

    O que eu relmente acho é que há de haver o RESPEITO entre os casais; não julgo quem trai; cada um sabe de si… mas é uma pena pois venho de um casamento, muito lindo de AMOR dos meus pais e sou casada há 22 anos! O futuro a Deus pertence. Abs

  31. Tatiana Gomes disse:

    Na minha opnião, hoje em dia a infidelidade está muito mais fácil e aceitável do que há 50 anos atrás.
    Antigamente, a traição era muito mais difícil, pois necessitava de um grande plano bem planejado para esconder o relacionamento extra conjugal.
    Temos dois fatores muito importantes relacionados a infidelidade para pensarmos.
    O primeiro é o biológico. É comprovado cientificamente que o hormônio da Testosterona, age em cima da cognição, fazendo com que o homem fique irracional sob o efeito desta. Eu sei que nós mulheres não entendemos como isso é possível. Porém, em algumas (poucas) mulheres que ficaram expostas por mais tempo a esse hormônio durante sua vida fetal, apresentam características masculinas pelo resto da vida. Isso, incluindo noção espacial sob efeito constante da Testosterona. E para esse hormônio da “infidelidade”
    (testtosterona)agir,basta uma ação invisível e sem cheiro perceptível passar por perto… Esse fantasma chama-se feromônio.
    Pois bem, vamos agora questionar a infidelidade. Sabemos que sempre existiu revistas denominadas masculinas. Mas o que é isso comparado a INTERNET. Sim a internet hoje, é a maior contribuidora da infidelidade. Hoje pessoas matém vários relacionamentos à distância. Fazem sexo chamados “virtuais” sem contar os vários sites de garotas de programas, vídeos pornográficos e tudo o que se possa imaginar ou não, relacionado a sexo.
    Pergunto o que é traição?
    Em uma crônica escrita por Veríssimo, diz que a traição faz bem ao casamento. Sua justificativa é plausível, onde explica que, quando há infidelidade (e aí eu concordo, e independente de ser homem ou mulher)o casamento melhora. Porque essa infidelidade na verdade, não é de fato consumada. Quer dizer ter vontade e não chegar as vias de fato. Isso faz com que um dos conjugues chegue mais “animado” em casa e “desconte” essa “animação” no parceiro. Pensando assim, friamente é meio cruel. Mas eu concordo.
    Por isso, com toda a tecnologia existente, concordo que a infidelidade está muito mais aceitável hoje em dia. Agora, quando existe sentimento dentro dessa infideliade, criando um triângulo amoroso fica mais complicado de aceitar a situação. Pois somos egoísta por natureza. Não adimitimos que o nosso ser amado possa dividir esse sentimento denominado amor além de nós. Em alguns casos muitas pessoas preferem não ter filhos para que esse sentimento não seja divido com mais ninguém.
    Não sou a favor de termos relacionamento fora do casamento, porém, hoje, fica muito difícil dizer que a infidelidade não é aceitável, dado as inúmeras maneiras de que isso aconteça.

  32. Pedro Selomar Sehn disse:

    Em primeiro lugar, há diferença entre infidelidade e traição. Traição é “às escondidas” e necessariamente ocorre infidelidade. Já esta pode ocorreer sem ser traição desde que haja concordância do cônjuge (por exemplo, as tais trocas de casais ou realizar fantasias com duas pessoas do sexo oposto e uma delas ser a (o) cônjuge).

    Posto isto, vamos às 3 questões. A infidelidade masculina é algo inerente à sua natureza se considerarmos que o macho em várias espécies procura se acasalar com mais de uma fêmea. Fora isso, a mulher teria o mesmo direito de ser infiel.

    A aceitação da infidelidade por parte das mulheres está inerente à uma sociedade machista. Ainda bem que maioria das mulheres não se submete ao machismo como há uns 50 anos. Por isso, a aceitação está bem reduzida atualmente.

    Seria uma involução voltar aos padrões antigos. A tendência é de, no caso de um dos cônjuges não perdoar ou procurar “dar o troco”, os divórcios aumentem. Ou haverá direitos iguais de ambos terem casos extraconjugais e aceitarem isso como normal.

  33. Canísio Frai disse:

    Creio que cada casal deveria fazer um jogo aberto antes do casamento. Traçar uma regra geral é muito perigoso. Há muitos que pensam como a autora do livro, mesmo talvez não admitam publicamente a ideia. Jogo aberto é com certeza a solução para que cada pessoa e casal possam seguir a sua vida sexual.

  34. Liana disse:

    O ser humano é naturalmente corrupto, faz parte da natureza não só do homem, mas também da mulher, errar. Mas, obviamente, existem parâmetros para uma vida saudável, o ser que pensa, tenta ser no mínimo coerente, se o homem não quer ser fiel a sua mulher, que assuma essa postura não assumindo compromisso com ela! Isso não só para o homem mas para todos! Não existe esse negócio de libertação na infidelidade, isso é uma enganação que gera vício e vício é escravidão, não precisa ser profissional para saber disso. Traição é uma tremenda covardia, não há nada de bom nisso, nem para quem trai, muito menos para quem sofre por ser traído.

  35. Lívia Helena disse:

    Nossa. Para mim infidelidade é algo inaceitável, apesar de as vezes, nós mulheres termos que passar por cima disso para continuar uma relacão que julgamos ser boa, pois isso acaba acontecendo. As vezes o homem faz isso para provar que consegue conquistar, se afirmar como homem, ao invés de nos conquistar diariamente e enriquecer mais e mais a relacão.

  36. Linda susan disse:

    “Vamos usar parâmetros de quando éramos selvagens para justificar os desajustes culturais? Houve evolução cultural e é esta a questão. Não há mais razão para a mulher aceitar a traição.”
    Este questionamento de Mirian Goldenberg,nos faz perceber que a evolução do homem não diz respeito só a parte biológica e sim a parte cultural e social. O que nos torna melhores e nos faz feliz e também faz feliz o outro, seja quem for o outro é o que deve nortear nossos relacionamentos.Ninguém venha me dizer que a infidelidade faz alguém melhor e mais feliz! Quem trai, trai também a si mesmo.
    Nenhum comportamento do outro justifica a traição, assim como ser do sexo masculino dá passe livre para traição.
    Nem homem nem mulher tem que aceitar a traição.
    Ela aprisiona mais do que liberta.

  37. Cassius Oliveira disse:

    A verdade é que a fidelidade é uma evolução da sociedade ao desejar confiança mútua no grupo. É um desejo de manter o respeito e a transparência entre todos.

    Dizer que é algo inerente à natureza é um pouco precipitado, pois se não houver orientação para o que é desejável/aceitável para um ser, a tendência é partir pro egoísmo.

    A infidelidade pode ser vista como um avanço para a satisfação particular de cada pessoa, porém, para uma relação a dois, ou grupo, é um retrocesso imensurável.
    O que difere o ser humano dos animais é a capacidade de pensar e a infidelidade é instinto selvagem. É o desejo a qualquer custo. É a necessidade na realidade desnecessária.

    Nenhuma mulher e nenhum homem deve aceitar a infidelidade como benefício. Ou alguém se sente bem em ser traído, trocado, passado pra trás, etc?

    Em alguns lugares os padrões antigos ainda existem, mas não vejo a possibilidade de um retorno, isto porque a mulher de hoje é mais independente e não aceitaria tal situação. Talvez uma situação aparente, pois nesse caso certamente aceitaria por agir da mesma maneira infiel.

  38. nidia disse:

    A infidelidade não inerente da natureza respeito é uma via de mão dupla,a mulher em nenhuma situação é beneficiada com infidelidade ,infelizmente em algum momento alguém tenta nos impor algum comportamento como politicamente correto,em qualquer relacionamento é necessário a transparência.

  39. Michelson Borges disse:

    Curiosamente, a autora é divorciada. Talvez resida nisso a base de sua argumentação. Traída, não teria suportado a desilusão e se “consolou” com o pensamento de que, independentemente de como estivesse seu relacionamento, a pulada de cerca do marido era inevitável. Bem, são apenas suposições… Na contramão das opiniões de Maryse, um médico neurologista italiano chegou à conclusão de que manter uma relação extraconjugal causa estresse psicológico. Além disso, os adúlteros também sofrem mais de cefaleia. O cientista ainda concluiu que em cerca de 3% dos casos, os sintomas de cansaço e cefaleia podem esconder até mesmo um pequeno aneurisma cerebral. Isso sem contar as “feridas” emocionais. Quando Deus entregou a Moisés as tábuas dos Dez Mandamentos, Ele disse: “Não adulterarás.” E Ele disse isso porque, em Sua onisciência, sabia das dores e do sofrimento que o adultério pode causar. Se Maryse e outros pensam diferente, a escolha é deles.

  40. Michelson Borges disse:

    Conquistar a mesma mulher todos os dias com amor, fidelidade e respeito – esse é o desafio para todo homem com H maiúsculo. E quando há amor verdadeiro, o desafio não é apenas possível, como prazeroso.

  41. ROSANGELA FRIEDRICH CAMARA disse:

    Creio que a infidelidade masculina é muito mais cultural do que inerente a sua natureza. Digo “muito mais”, porque tenho dúvidas não só quanto à fidelidade masculina, quanto à feminina, uma vez que ambos podem sentir-se “tentados” a trair, uma vez que o relacionamento não esteja indo bem.

    Será que a infidelidade feminina seria um benefício para os homens? Aposto que a resposta virá rápida, sem hesitações e será um sonoro “NÃO”, certo? Então porque a mulher deveria sentir-se beneficiada por ela?

    Parece-me que a conceituada psicóloga Maryse Vallant, está precisando de psicoterapia, uma vez que nem mesmo Freud teorizou desta forma. Tenho a impressão que a revolução feminista, a meu ver também exarcebada, uma vez que a cada um é atribuída de forma natural, imposta pela própria condição física e psicológica,vivências diferenciadas, fez com que nós mulheres, algumas vezes metessem os pés pelas mãos, nada incomum às grandes mudanças, principalmente culturais e sociais.

    Assim, surgem agora, depois de a temos aceita e difundida aos quatro ventos, pessoas como Maryse, que provavelmente em busca do seu “minuto de fama”, traz à baila um assunto totalmente inócuo, populista e que muito pouco acrescenta ao mundo que vivemos atualmente, onde os papéis femininos e masculinos, na maioria das vezes se completam, se fundem, se misturam, até mesmo pelas necessidades do dia a dia, sem que isso signifique que a ausência do pai os justifique. São apenas homens e mulheres que querem ser dignos de confiança, amados e respeitados sem temor.

    Hoje, em que nem mesmo a tão reivindicada “igualdade entre sexos” tem a mesma conotação do início da revolução sexual, parece um enorme absurdo que alguém defenda a tese de que o casamento deve retornar aos padrões antigos com relação a fidelidade e, ainda, como se não bastasse, ter esta tese defendida por uma mulher(?).

  42. ieda mello disse:

    Eu penso que a educação dos franceses em relação ao casamento é totalmente diferente da nossa.É normal o homem casado ter amante, ou amantes. As esposas na maioria das vezes sabem e aceitam.
    Mas, nós somos mais passionais, é difícil para mim pensar que uma 3ª pessoa ajudaria minha relação em qualquer aspecto.
    Acho que o respeito pelo outro, deve ser mais importante no relacionamento do que qualquer outra coisa.Eu nunca aceitaria que meu parceiro tivesse uma amante.E achar que podemos regredir ao tempo em que aos homens tudo era permitido,impensável.

  43. Otacio de Andrade disse:

    Para se elaborar uma opinião conclusiva se faz necessário o conhecimento da extensão e do nível das pesquisas de uma e de outra cientista.É temerário afirmar-se sim ou não. Com efeito, existem até religiões que estimulam a existência de várias companheiras para o homem, ainda que casado religiosamente. Acho que não se tem notícia que , no caso, aí ocorra mais divórcios ou separações informais, como entre nós.

  44. Markut disse:

    De 42 depoimentos, até o momento, foi o mesmo o número de homens e mulheres que se manifestaram.Bom indicador de que os tempos são outros e que a quase unânime repulsa aos argumentos dessa autora, deixam claro que , como pensa Nietzsche, este único ser racional que é o homem(e a mulher ,é claro)é a corda sobre o precipício, oscilando entre o animal , numa das pontas e o super homem, na outra.
    Por mais justificavel que seja a infidelidade, baseada na inexoravel natureza humana, fato é que , na sua evolução, o questionamento moral e psíquico se torna cada vez mais insistente, quanto às vantagens da fidelidade, no que respeita à saude mental e ao clima favoravel, que acaba refletindo positivamente, tambem , na descendência.

  45. Ysabella Ruana disse:

    Eu, na minha opinião.Entendo que em questão de demostrar sentimento entre uma homem e uma mulher é bastante diferente.Mulher é mais melosa,sencivél.Homem ele pode até amar de verdade ,mais a forma que expressar seus sentimentos,diferenciando o mundo da mulher de amar,é muito estranho.A mulher,mesmo sendo uma esposa chata ás vezes.briguenta.rsrsrs!Ou coisas assim
    .Ela sempre quer ouvir um TE AMO.É importante ,ESSENCIAL!Acredito que em um casamento em primeiro lugar deve existir respeito,segundo; AMOR,terceiro; fidelidade.Entendo que o homem de qualquer forma ,sendo casado,solteiro ele sempre terá seu lugar de homem.Mais amar sua parceira é fundamental.Muitas vezes devemos saber perdoar de verdade alguém que se ama,para poder continuar um caminho juntos.Caminhos a dois,construir e realizar sonhos.Acredito que o homem e a mulher foram feitos um para o outro.Se existe amor,nunca,JAMAIS existirá INFIDELIDADE.

  46. CORDEIRO VARGAS disse:

    Todos os dias aparece alguém com uma nova teoria, muitas delas estapafúrdias como é o caso, como se para relações e comportamento humano houvesse bula, quanta bobagem, pretender generalizar em assunto tão complexo, de qualquer forma, apesar de não concordar com a autora, respeito o direito dela de manifestar sua opinião e permaneço com a minha, a de que cada individuo sendo homem ou mulher, é um universo de contradições e sentimentos, mesmo vivendo em sociedade e buscando um padrão aceitável. Sds. a todos.

  47. MÕNICA BURITY disse:

    Observando a natureza sabemos que os animais monogâmicos, vivem com sua companheira até o fim da vida. Os animais que são poilgâmicos, vivem sozinhos e são eternos caçadores. tendo os ensinamentos que o homem é momogâmico, então acredito que é um retrocesso, um estimulo ao aduterio desenfreado do homem é claro da parceira que será uma mulher? Incentiva a mulher que trai outras, homens mentirosos e pouco compromissado com familia, deixando assim que a mistura de sentimentos e bloqueios também pouco saudáveis interfira no bom andamento da relação. Traição nunca foi e nunca será motivação, arrependimento faz rever, mas o trauma sofrido é bastante agressivo (AGRESSÃO PSICOLOGICA). A MULHER NÃO TEM QUE SER AGREDIDA POR PROBLEMAS EMOCIONAIS MASCULINOS, POIS RESPEITO MUITO OS SENTIMENTOS FEMININOS. NÃO QUEREMOS FILHOS E SIM MARIDOS RESPEITOSOS E APOIO PARA EDUCAR OS FILHOS QUE SÃO DOS DOIS ( RESPONSABILIDADE TAMBÉM NO QUE SE REFERE A VISÃO DOS FILHOS QUE QUEREM RESPEITO A SUA MÃE E A ELES MESMOS E PRESENÇA DE UM PAI EXEMPLO, INTEGRO)

  48. MÕNICA BURITY disse:

    Observando a natureza, sabemos que os animais monogâmicos, vivem com sua companheira até o fim da vida. Os animais que são poilgâmicos, vivem sozinhos e são eternos caçadores. Tendo os ensinamentos que o homem é momogâmico, então acredito que é um retrocesso, um estímulo ao aduterio desenfreado do homem é claro da parceira que será uma mulher! Incentiva a mulher que trai outras, homens mentirosos e pouco compromissado com família, deixando assim que a mistura de sentimentos e bloqueios também pouco saudáveis interfira no bom andamento da relação. Traição nunca foi e nunca será motivação, arrependimento faz rever, mas o trauma sofrido é bastante agressivo (AGRESSÃO PSICOLOGICA). A MULHER NÃO TEM QUE SER AGREDIDA POR PROBLEMAS EMOCIONAIS MASCULINOS, POIS RESPEITO MUITO OS SENTIMENTOS FEMININOS. NÃO QUEREMOS FILHOS E SIM MARIDOS RESPEITOSOS E APOIO PARA EDUCAR OS FILHOS QUE SÃO DOS DOIS ( RESPONSABILIDADE TAMBÉM NO QUE SE REFERE A VISÃO DOS FILHOS QUE QUEREM RESPEITO A SUA MÃE E A ELES MESMOS) A PRESENÇA DE UM PAI EXEMPLO, INTEGRO.

  49. Cida Barbosa disse:

    A infidelidade nunca vai ser algo aceito pela humanidade, temos relatos dos tempos bíblicos que comprovam a infelicidade das mulheres ao terem que dividir seus maridos com outras esposas. Afirmar que a infidelidade devia tornar-se algo natural é o mesmo que regredir e com certeza não é isso que queremos. Fraqueza de caráter é ser infiel.

  50. Walter disse:

    No meu entender, a infidelidade masculina depende do relacionamento sexual com a esposa: se este vai bem, não há razão pra se satisfazer fora do lar.

  51. Elisangela lopes disse:

    O homem não é um animal irracional, ele sabe o que faz, a infidelidade não é da natureza masculina e sim humana todos nós já sentimos pelo menos vontade de trair, mulheres também(pense se vc já não se pegou fantasiando com outros homens vale para as casadas também) o plobrema é que a sociedade é tão machista que atribui aos homens “o direito” a infidelidade por causa dos tempos antigos que não havia cobrança na sociedade para essa questão.A diferença na minha opinião é que as mulheres são em sua maioria educadas a não ter muitos parceiros e por ser mais emocional procura o bem estar da familia e um relacionamento seguro.Homens são educados “por mulheres até” a ser o terror das menininhas e que é bonito “sair pegando geral”.A traição não é benifício para nenhum dos sexos pois humilha,machuca e traz dor ao traído.Acho irracional voltar aos padrões antigos do casamento…Em pensar mais uma insana opinião de que não tem o que fazer, depois da outra que disse que o melhor avanço na vida da mulher foi a máquina de lavar e não a pílula anticoncepcional vemos mais essa retrógrada idéia…

  52. Jeremias O. Ribeiro disse:

    Sou homem, militar, com um corpo musculoso e saudável, em plena forma física. No nosso país existem várias mulheres lindas, disponíveis, atraentes,maravilhosas e sensuais…Uma tentação forte para nós, pobres homens e que aguçam os nossos instintos. Além do mais, existe nos dias atuais um forte apelo sexual de mídia.
    Mesmo com isso tudo, sou fadado a não concordar com a pscóloga francesa. Evoluimos! Não somos mais basicamente testosterona e instintos animais de preservação da espécie…O que nós homens queremos é a “mulher da nossa vida”, com todos os seus atributos de corpo e de mente. Uma mulher virtuosa e capaz de despertar em nós o verdadeiro amor. Amor que nos tornará fiéis de forma expontânea e harmônica,Feito um belo acorde de guitarra…
    Aquela mulher que nos abriria os braços e nos faria construir um País.
    Toda mulher bonita pode despertar o nosso tesão masculino, mas aquela mulher que desperta o nosso amor é única!!!
    A verdadeira fidelidade vem do amor e o verdadeiro amor vem do coração…

  53. Neide disse:

    Olá, caros leitores, a que pontos chegamos, na minha opinião jamais uma relação extraconjugal seje ela passageira ou não,irá aprimorar beneficio para a mulher , ao contrário, isso vem a desarmonizar tudo, claro com certeza homens são mesmo infiéis mas existe algumas que não quer enchergarem esse detalhe ???E respondem ‘O QUE OS OLHOS NÃO VÊEM O CORAÇÃO NÃO SENTE ! mas cada um tem o seu limite, uma hora eles cansam e vão viver propiciamente para a espôsa , 90% dos casos é só aventuras, mas que muitas não aceitam mesmo não tendo a certeza de nada , a infidelidade nunca deve ser aceita , nem nos antigos padrões e nem na atualidade, é isso !,,, abraços !

  54. marcia poa rs disse:

    a minha opiniao e quen ama verdadeiramente nao
    trai por que envolve muitas pessoas magoa e
    machuca muito fora as mentiras e descomfiaça
    nao e melhor ter uma conversa e acabar o relacionamento e anbos partiren para outra e
    com amizade ainda seria melhor asim mas o
    egoismo nao deixa estou me dando bem e assim
    segue todas as grandes traiçoes que derrubam
    FAMILIAS…

  55. eline proença disse:

    estou magoada com meu marido , nuncatrai ele e ele me disse o contrario , entrou nos meus e-mails no orkut pegou as senhas e usa elas me senti envadida pois tenho a minha familia pois quando casamos ele deixou bem claro nao querer contao com nenhum deles, me ofendeu e deeeepois que viu que nao tinha fundamento me pediu desculpas mais eu estou bastante decpcionada com ele , sinto muito na pele tudo que me disse e tenho certeza que nunca vou me esquecer do que ouvi, a desculpa dele nao serve pra nada pois estou bastante ferida nesse ponto o que devo fazer, me ajudem

  56. Vera Lucia disse:

    Eline; pelo visto, seu marido ainda NÃO sabe amar… tem pessoas que são assim; IMATURAS emocionalmente. Você não deve se ferir por causa do problema DELE! Tenta sublimar e ser superior. Se não conseguir; separe-se dele enquanto é tempo! Beijo.

  57. aiacemota disse:

    O homem por sua natureza não é monogâmico querer mudar este fato será ir contra a natureza e desestabilizar a instituição do casamento que ia tão bem até aparecerem essas mulheres com idéias diferentes pregando a intolerancia gerando divórcios e separações. Quando será que essas beligerantes vão entender que mulher não é homem e homem não é mulher?

  58. Arlindo disse:

    Tenho uma namorada maravilhoso, bonita e inteligente. Mas sinto que quando lhe estou a trair fico muito mais carinhoso, o meu comportamento com ela muda, mais prestativo com com ela presente, proximo ou distante dela. Sera que é isso que a psicologa esta a defender?
    As vezes perco algum tempo a pensar nisso!

    Se for,e por eu ja ter sentido isso, ate posso concordar com ela
    Epah, Abraços para todos!!

  59. lígia disse:

    Agredito que se o homem trai é por que não achou seu verdadeiro Amor, pois quando ama não trai vc vê tudo de bom e prazeroso.

  60. Geo disse:

    Quem ama trai, no começo do relacionamento quando é tudo novidade é normal a fidelidade , mas depois com o passar do tempo essa magia toda acaba . Acredito seriamente que o homem mesmo amando a esposa trai.Eles só prescisam de oportunidade pra trair.

  61. Geo disse:

    E outra coisa não existe esse negórcio de alma gêmea , verdadeiro amor, cara metade , existem pessoas que se admiram e se dão bem e pronto.È por isso que tá cheio de mulher desiludida pq acreditam em algo que não existe .

  62. Anderson disse:

    Toda essa discussão só vem reforçar que a fidelidade não é natural. Ela é uma construção cultural. Se fosse natural não precisaríamos de regras, não precisaríamos prometer ao outro. Não haveria vigilância e exigências. Aí é que esta o problema. A cultura (civilização) foi construída com base na repressão dos instintos (uns são fáceis, outros não). E o maior instinto do ser humano é a satisfação sexual. Sabemos que a sociedade valoriza exclusivamente o racional, o previsível. A questão afetivo sentimental, que pertence ao campo natural, é varrida pra debaixo do tapete. É por isso que o ser humano é cheio de máscaras, representa papéis. Achar que o homem é naturalmente monogâmico é muita ingenuidade (basta olhar pra realidade que esta debaixo do tapete). Alguém já disse que o afetivo é o efetivo. A velha guerra entre afetividade e convenções sociais.

  63. VIRLAN disse:

    É DA NATUREZA MASCULINA,O DESEJO PELO INVIAVEL,PERIGOSO,DIFICIL,SEDUTOR ENTÃO DENTRO DESTE PENSAMENTO,QUANDO UM HOMEM SE UNE A UMA MULHER É POR QUE ELE ENCONTROU TUDO ISSO NELA,ISSO PODE ACONTECER CONCIENTE OU INCONCIENTE,A MULHER POR SUA VEZ TEM QUE CONHECER A SI PROPRIA E SABER USAR DE SEUS ARTIFICIOS,POR QUE FALTANDO TODO PROCESSO CITADO,A DA NATUREZA HUMANO DESPERTA INTERESSES OU PROCURAR O QUE FALTA,MUITAS DAS VEZES A TRAIÇÃO NÃO POR FALTA DE AMOR,E SIM POR FALTA DE ALGUNS CAPRICHOS.

  64. junior disse:

    Olha concordo com estes estudos. Realmente o homem precisa trair, a traição faz aumentar a valorização da mulher q se tem em casa. E realmente só temos isto forte em nossa sociedade porque a muito tempo vem se julgando como errado ter várias mulheres. Mas, e os mulçumanos? e os índios? a nossa sociedade que inventou essa onda de fidelidade o q acaba por provocar muita infelicidade, por julgarmos erroneamente que é imperdoável. O que num olhar mais profundo pode sim provocar uma atração muito mais intensa entre ambas as partes.

  65. marciana disse:

    tanto o homem como a mulher tem fantazias,sei de amigas e de amigos que tem estas fntazias,sim uns mais dos que outros,…esta historia de amor eterno e ilusão.existe sim um respeito pelo sentimento,uma ilusão de eternidade…atração só e boa porque é passageira,fantaziosa,isso sim é bom,imaginar oq pode acontencer,o que pode ser tão diferente..quando estamos satisfeitos não tem mais graça porque?acabou o segredo,sim isso muitas pessoas não tem coragem de asumir,e atração axiste sim, só não sente quem não quer sentir,foge com medo dos sentimentos,da sociedade.da cobrança,por ter deveres com a familia,com a sociedade ipocrita q diz seja feliz,mais não fassa o q tem vontade,olhe para o lado, e não para sí mesmo…

  66. Edson disse:

    Primeiro teriamos que definir o que é traição?, olhar para outra pessoa,achar interessante, ou trair é simplismente se deitar com outra pessoa, hoje tudo e todos traem olha para aquela mulher de mini saia, olha para o cara sarado. A mulher escuta a miga dizer o que o cara faz, ela ve que o companheiro não é nada daquilo e vice versa, tem mulheres que n~/ao aceitam determinadas coisas não fazem homens tambem não aceita a mulher liberar éso no convencional ai a coisa vaim pro brejo, isto não esta relacionada ao amor e sim as taras ao sexo por isso e dificeil definir traição……..

  67. elvira disse:

    Acho que homens infieis ,são homens inseguros que buscam a segurança em outros relacionamentos. Em uma so relacão não se garantiriam.Varios relacionamentos é coisa de gente imatura e insegura.Esse tipo de homem gosta de se sentir desejado todo o tempo ,pois não acredita em seu potencial como macho.

  68. Julia Fernando disse:

    Para mim infedelidade na devia existir em amabs partes, tanto no homem assim como na mulher. Desconcordo plenamente que a infedelidade traz algum beneficio para as miulheres.

  69. Silvinéia Alves Corrêa disse:

    A infidelidade é inaceitável, assim como o ciúme sem motivos claros e de forma exagerada. Voltar ao velho estado de aceitar tudo, creio que não seja possível pois a mentalidade das mulheres mudaram e o fato de serem independente financeiramente, fez com que fosse ressaltado o direito a escolha. Porem, ainda existem aquelas que sabem da traição e preferem fingir que não estão vendo. Jesus diz que o dom divino é o perdão e o amor e que devemos fazer aos outros o que queremos que nos faça. Lógo, cada um com sua consciência e escolha!

  70. Tadafumi Takakura disse:

    Acho que sim a infidelidade dos homen é mesmo algo inerente a sua natureza, pois é uma herança que temos dos nossos antepassados, onde o homen trabalho para o sustento da familia e a mulher cuidava da casa e dos filhos onde era submissa ao homen, pois a mudança de igualdade tem ocorrido nos ultimos dez anos, nao se muda de uma hora para outra.

    Nesse caso eu acho que não, nos dias atuais, nao traria beneficio para a mulher, pelo contrario, pode se trazer muito transtorno para ambos, como doenças, pagamento de pensão, e outras que poderão ocorre no futuro.

    Hoje com certeza, nao é muito dificil as mulher aceitar o que elas com certeza estão conseguindo a liberdade, individual e economica, isso elas não vão abir mão,e eu torço para que isso aconteça.

  71. Monique disse:

    Já assistir a alguns documentários em que a afirmação de que a traição faz parte da natureza do homem. Esta afirmação é sustentada pelo mesmo argumento de que as mulheres escolhem mais os parceiros sexuais porque são elas quem engravidam. Realmente faz sentido, já que a mulher durante os nome meses de gestação não se relacionaria sexualmente com outros homens, enquanto os homens podem engravidar centenas de mulheres durante o período de gestação do seu filho. Contudo, penso que o fator social deve prevalecer a qualquer “impulso natural”, como bem colocou a antropóloga Mirian Goldenberg, não podemos simplesmente esquecer que vivemos em sociedade, com regras, e a fidelidade é uma das regras mais impostas pela nossa sociedade.

  72. Ricardo Joris disse:

    A infidelidade é inerente à natureza humana. E há várias formas de traição, desde a mental (imaginação), a carnal (de fato) e a virtual (pela internet). Os preceitos morais amortecem um pouco os instintos e interesses que promovem a infidelidade, tanto no homem quanto na mulher. E hoje em dia, por exemplo, existe também a Infidelidade Financeira; delito igualmente doloroso e que deixa sequelas no bolso e no coração da pessoa traída.

    http://gatosepapos.blogspot.com/2011/04/infidelidade-financeira.html

    Abraço.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *