Início » Opinião » Trem-bala Brasília-Goiânia
Coluna Esplanada

Trem-bala Brasília-Goiânia

Sudeco lança edital na quinta para estudos de regras e modelagem para concessão do trem-bala Brasília-Anápolis-Goiânia

Trem-bala Brasília-Goiânia
Trem-bala na China (Fonte: Reprodução/AP)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Siga o colunista no Twitter @leandromazzini

Leandro Mazzini é jornalista e escritor

Enquanto o trem-bala Rio-SP corre nos trilhos da ficção, a Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste, agência de fomento, lança edital na quinta para estudos de regras e modelagem para concessão do trem-bala Brasília-Anápolis-Goiânia. O acordo técnico será assinado no auditório da ANTT. De acordo com a Sudeco, o IBGE prevê que até 2027 a região terá 20 milhões de habitantes e será a segunda conurbação do país. Além de ter clientela com poder aquisitivo para a viagem.

Assalto

O trem bala Rio-SP viaja nas gavetas do governo desde o primeiro mandato Lula. Grupos italianos, franceses e coreanos já se interessaram, desde que o BNDES banque.

Profissão perigo

João Santana, marqueteiro de Dilma, faz a campanha de reeleição do presidente de Angola, José Eduardo dos Santos. O serviço está brabo. Santos tem 78% de reprovação.

Esperto…

Lá em Angola o financiamento de campanha é público. Mas o governo de Santos repassou aos 27 partidos políticos do país apenas US$ 96 mil.

Pás ao vento

A Renova Energia, dona da Light no Rio, conseguiu enfim a licença do IBAMA para concluir os 14 parques eólicos no Sul da Bahia. A instalação das 184 turbinas do complexo termina semana que vem na região de Ilhéus. Juntos, vão gerar 127 MW. O setor começou a gerar também uma discreta ciumeira nas usinas hidrelétricas.

Ego na placa

Antonio Lavareda, marqueteiro do PSDB, PMDB e DEM no Nordeste, foi eleito personalidade do ano, apesar de estarmos em Junho. Sua foto aparece em outdoor de 12m de largura em avenidas do Recife.

Dois lados

A PF proibiu a entrada do jornalista de Moçambique Jeremias Vunjane, crítico da Vale, para a Rio+20. Ontem, a imprensa moçambicana revelou que seu presidente, Armando Guebuza, jantou com chefão da mineradora, Murilo Ferreira, no Rio.

Conexão

Em debate desde 2009, o projeto que estabelece o Marco Civil da Internet no Brasil vai avançar no segundo semestre no Congresso.

João da Costa

A executiva do PT enterrou de vez, ontem, a candidatura à reeleição do prefeito do Recife, defenestrado na convenção. Ele já pensa em deixar o partido.

Memória viva

Os ex-jogadores Djalma Santos, do Brasil, e Josef Masopust, da Tchecoslováquia, adversários na Copa de 62, foram às lágrimas no reencontro que tiveram em evento comemorativo dos 50 anos do jogo.

Chumbo grosso

Em depoimento ontem à Comissão da Verdade, em Brasília, o ex-delegado do Dops e matador confesso Cláudio Guerra revelou detalhes de como sumiu com corpos de militantes de esquerda, tudo a mando do Exército.

Hein?!

Netinho de Paula foi falar bonito para explicar a desistência da candidatura à prefeitura paulistana e deixou mal seu chefe. Disse que atendeu a um pedido de Lula. Ou seja, nem liga para a palavra do presidente do PCdoB, Renato Rabelo.

Turbulência

Estão vazios os pátios de empresas e táxi aéreo no Santos Dumont (RJ) e em Congonhas (SP), depois da operação da PF e Receita que apreendeu aeronaves que sonegaram o milionário imposto de importação.

Acha pouco?

Com aviões que custam até US$ 50 milhões, o valor do imposto de importação sonegado compra uma cobertura na Zona Sul do Rio.

Linha cruzada

Projeto do deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) prevê proibição de vendas de novas linhas de celular se a operadora não provar ter rede 3G e 4G para a demanda.

Ponto Final

Com PIB fraquíssimo, investimentos travados, orçamento fictício, déficit de professores e maior carga tributária do mundo, o governo abre mão de arrecadação e incita o consumo para dizer que país vai bem. Resultado: endividamento geral.

Com Gilmar Correa e Marcos Seabra

contato@colunaesplanada.com.br
www.colunaesplanada.com.br

* É proibida a reprodução total ou parcial da coluna sem a prévia autorização do editor da Esplanada

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

7 Opiniões

  1. Carlos U. Pozzobon disse:

    Tudo leva a crer que a corrupção não podendo avançar sobre os trilhos se contenta com os projetos. Sem nenhum dado de longo prazo que não seja o crescimento populacional, sem qualquer projeto nacional que fale claramente ao país onde devemos chegar nas próximas décadas, os órgãos de planejamento ficam tateando no escuro. Quando os planos do presente estão completamente sucateados pelo avanço pervasivo da corrupção em toda a estrutura estatal, paralisando obras como a transposição do SF e a ferrovia norte-sul, qualquer iniciativa está condenada a ficar no papel ou nos canteiros de obras abandonados. Mas como vivemos da ilusão de sermos governados, tais iniciativas rendem matérias jornalísticas sempre na ilusão de que se trabalha, de que as promessas vão se tornar realidade, de que agora a coisa vai, mas na verdade o frenesi é apenas uma liturgia bianual na montagem dos palaques eleitorais. Quem viu madame Foster ontem falando dos planos da Petrobras pode sentir como se trabalha no país. Quando o tempo do dicurso é o futuro, as realizações são imensas, os projetos grandiosos, as estimativas fabulosas. Quando o tempo é o intervalo entre o último discurso e o presente, verificamos que o programado não foi executado, que a proposta não se realisou, que o executado ficou muito aquém do previsto, mas no entanto, para esconder o fracasso, mete-se o futuro novamente no discurso e tudo fica grande outra vez.

  2. TARCISIO NEVIANI disse:

    Em 2007 estive com a comitiva do Governo do Estado do Rio de Janeiro em Arezzo, Itália, onde foi feita a apresentação do projeto EXECUTIVO (isto é: já detalhado até os parafusos…). O Governo brasileiro acabou descumprindo o contrato e não pagou a maior parte do preço do projeto. Há processo correndo na Itália a este respeito.

    O que vale apontar agora é ser falso que o projeto italiano dependeria do BNDES para ser realizado, como a sua notícia dá a antender. Em verdade, lá foram exibidos 3 documentos: 1 do IBAMA APROVANDO O TRAÇADO DO PONTO DE VISTA AMBIENTAL, 1 do CITIBANK COMPROMETENDO-SE A FINANCIAR A METADE DA IMPLANTAÇÃO DO PROJETO (5 bilhões de Euros), outro do Banco Europeu, compromentendo-se a financiar a outra metade. Isto éra, custo zero para o Brasil.
    Em verdade, o BNDES foi inserido na problemática para que o Governo Federal tivesse maior poder decisório, interventivo. E daí? Daí o custo do projeto aumentou em apenas 50%… e aí sim, o BNDES deveria financiar praticamente tudo. Fui testemunha ocular e auditiva da exposição em Arezzo. Maiores esclarecimentos, se lhe interessar, o jornalista poderá obter com a ITALPLAN, autora do projeto, que levou nada menos de 4 anos para concluí-lo.

  3. Almanakut Brasil disse:

    O trem é para o povo, mas a bala tem que fazer um sorteio, porque uma só não dá!

  4. paulo roberto martins disse:

    SERA QUE NÃO VEM MAIS UM IMPOSTO PARA O TONTO DO BRASILEIRO ,ENQUANTO OS POLITICOS ANDAM DE HELICOPTERO E JATINHO A POPULAÇÃO ANDA PELAS RODOVIAS DA MORTE NO PAIS CHAMADO BRASIL,PAREM DE COVARDIA MELHOREM OS METROS DA GRANDES CAPITAIS POLITICOS COVARDES….

  5. Glória Drummond disse:

    Sobre o trem, que venha mesmo! Deveria estar aí antes da conclusão de Brasília. Outros deveriam estar circulando por este país de dimensões continentais, ao invés de estarmos bancando esse caríssimo sistema da malha rodoviária. Ele onera o bolso do povo da abertura das estradas asfaltadas à eterna manutenção. Mas, vem engordando o patrimônio dos políticos, de todos os Partidos, desde JK. Esse, ao invés de expandir nossas ferrovias, abrir hidrovias
    partiu para o transporte elistista do eu-sozinho + um, com a implantação de fábricas de automóveis, aberturas de Brs, ligando todo o país ao DF. Foi a mesura ou curvatura total de JK ao capitalismo norteamericano. aqui em Goiânia, com quase 2,5 milhões de habitantes, inexiste o transporte público. Temos uns eixões que desfiguraram o projeto arquitetônico e causaram imensos prejuízos ao comércio que ladeia o percurso dos ônibus. Aquí, há muito, já deveríamos ter um metrô de superfície, promessa de várias prefeitos, governadores.

    Partindo para a era dos automóveis, caminhões etc JK e todos aqueles que o seguiram nas várias instâncias do poder, são os responsáveis diretos por este tráfego inadministrável, porque o mercado de novos, seminovos necessita ser mantido em constante ebulição ou em rítmo de “banho Maria”.Desde então, esta e
    outras notícias de trens-bala estão virando uma lenda urbana… Sobretudo nas grandes conurbações da Região Sudeste.

    Falando nisso, por que será que detonaram o “Trem de Prata”, quase um Expresso do Oriente, que fazia o
    percurso Rio/São Paulo? Evitava a ponte aérea para quem vivia entre estas duas cidades, passando por outras de grande movimentação, além de cada viagem de ida ou de volta ser um evento turístico.

    Outra coisa:

    Parabéns aos colegas responsáveis por esta coluna, cada dia mais rica ( e sucinta ) em informações.

  6. Luiz Bouchardet Júnior disse:

    PESSOAL, EU ACREDITO EM PAPAI NOEL, SACI-PERÊRE, MULA-SEM-CABEÇA, LOBISOMEM, E POR AI VAI.
    ACORDE POVÃO, PAREM DE ACREDITAR EM BABOSEIRAS FALADAS E ESCRITAS POR POLÍTICOS, SEJA ELE QUEM FOR. TUDO É BLÁ,BLÁ,BLÁ.
    ACABOU MINHA GENTE, O BRASIL JÁ ERA. DEI SEIS MESES PARA CHEGAR A RECESSÃO, AGORA TENHO CERTEZA QUE SERÁ BEM ANTES. GUARDE SEU DINHEIRO, POIS FUTURAMENTE FARÁ FALTA, E MUITA.
    DEIXEMOS DE SERMOS HIPÓCRITAS, VAMOS SER REALISTAS. AS TRÊS COISAS FUNDAMENTAIS PARA UM PAÍS, EDUCAÇÃO, SAÚDE E SEGURANÇA, ESTAS TRÊS COISAS ESTÃO ENTREGUES ÀS TRAÇAS. LEI NÃO EXISTE, BANDIDOS MATAM POLICIAIS SÓ PARA VER CAIR, E VEM GOVERNADORES VOMITAR BESTEIRAS NA TELEVISÃO.
    “DIGA-ME O POVO QUE TENS, E EU TE DIREI QUE GOVERNO TERÁS”.

  7. Francisca das chagas ferreira da silva disse:

    Promessas é o que não falta nesse País, mais difícil será concretiza-la, é promessa disso daquilo mas nenhuma de fato. Nem mesmo as obras dos estádios estarão prontas na copa nesse País chamado BRASIL ONDE A ROUBALHEIRA e DESVIOS DE VERBAS são o grande foco dos políticos começando pelo superfaturamento.
    O governo não cuida nem mesmo das estradas as rodovias interestaduais e metrô.Em Brasilia tem mais ou menos uns quinze anos que foi criado o metrô, que não funciona, falta manutenção e vagões para a população,sem falar do veiculo leve sobre rodas que nunca foram colocados nos trilhos.Quem sabe mais uma conta para os Brasilienses
    pagarem,é só pensar, como vai construir um castelo se não consegui nem mesmo construir uma casa ou dirigi um caminhão se um simples carrinho não consegue guiar.
    FALSAS PROMESSAS SURGEM TODOS OS DIAS.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *