Início » Sem categoria » AQIM: a Al Qaeda está presente na África Ocidental
Operação Flintlock

AQIM: a Al Qaeda está presente na África Ocidental

O grupo realiza sequestros, e negociadores falam do envolvimento de milhões de dólares

AQIM: a Al Qaeda está presente na África Ocidental
O combate ao terrorismo islâmico na África Ocidental (Fonte: Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Quando os norte-americanos começaram a falar sobre a ameaça da Al Qaeda no deserto do Saara, muitos se mostraram céticos. Mas houve um aumento acentuado na taxa de ataques nos últimos 18 meses por parte do que os jihadistas chamam de “Al Qaeda no Magrebe Islâmico”, geralmente abreviado para AQIM.

A fim de combater o terrorismo islâmico na África Ocidental, forças especiais norte-americanas desceram Burkina Faso, Mali, Mauritânia e Senegal. A ação faz parte da Operação Flintlock e deve se prolongar durante cerca de uma semana. Este é o último estágio de uma parceria entre os Estados Unidos e grande parte da África Ocidental.

A AQIM surgiu há três anos, a partir do grupo guerrilheiro GSPC. A intenção do grupo parecia ser de unir os jihadistas do norte da África para a guerra na Europa, mas ele tem falhado e as forças de segurança da Argélia têm quebrado muitas de suas células. O grupo realiza sequestros, e negociadores falam do envolvimento de milhões de dólares, apesar de os pagamentos nunca terem sido oficialmente confirmados. No momento, dois espanhóis estão como reféns da AQIM. Um da Grã-Bretanha, cujo governo se recusa a pagar resgates para os terroristas, foi morto.

Inércia por parte dos governos?

Autoridades, principalmente do norte da Nigéria, estão preocupadas, uma vez que o dinheiro envolvido no esquema da AQIM é um chamariz para jovens que vivem na pobreza no deserto, por exemplo. A Argélia mostra-se frustrada pela inércia aparente dos governos frente à ação do grupo. Acusado de fraqueza, Mali foi um país que libertou alguns islâmicos no início do ano em troca de um refém francês.

Leia mais:

Al Qaeda planejava atentado durante a Copa, diz Iraque

Cartunista que fez charge de Maomé é agredido

Bin Laden ameaça matar norte-americanos

Fontes:
Economist - Al-Qaeda in west Africa: Desert menace

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Markut disse:

    AQIM, versão moderna de costumes milenares , no Islam, envolvendo assassinatos de infiéis e desafetos. Leiam “Assassinos” de Bernard Lewis.
    E o nosso boquirroto mor e seus petralhas caem feito patinho na conversa desse bando de fundamentalistas fanáticos do Irã.Simplesmente, não sabem com quem estão se metendo e a volúpia do poder os leva a esta insanidade diplomática!

  2. andre disse:

    um turba de mal trapilhos agora tem celulas e estao invadidndo o mundo

    nossa que medo

    os americanos estao querendo sabem o que?

    invadir a africa para roubar as diamamntes que tem por la
    e olha é muita coisa
    e alguem ainda engole as mentiras desses ladroes internacionais?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *