Início » Sem categoria » Arrozeiros terão que deixar região, diz governador de Roraima
Reserva

Arrozeiros terão que deixar região, diz governador de Roraima

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Depois dos oito votos a favor da demarcação das terras indígenas de Raposa da Serra do Sol pelo Supremo Tribunal Federal, o governador de Roraima, José Anchieta, admitiu que os arrozeiros da reserva terão de deixar a região após a confirmação da decisão do STF em 2009.

Anchieta disse ainda que, apesar de o Supremo não ter dado um veredicto final sobre o caso, seria muito díficil os ministros voltarem atrás em seus votos. A sessão durou toda a quarta-feira.

A decisão do STF desapontou os arrozeiros. O produtor Luiz Agenor Faccio disse que o Supremo errou no julgamento da causa. Faccio enfatizou ainda que a disputa pela terra não está encerrada e que a situação permanece indefinida.

Apesar de a conclusão do julgamento das terras ter sido adiada, o ministro da Justiça, Tarso Genro,  e o presidente do STF, Gilmar Mendes, acreditam que não haverá acirramento de conflitos na região em 2009.

Genro afirmou ainda, em um evento na Câmara dos Deputados, que os melhores remédios para as decisões nos tribunais são o diálogo e a paciência. Além disso, afirmou que o governo não cairá em qualquer tipo de provocação.

Fontes:
Folha Online - Para governador, arrozeiros terão de sair da Raposa/Serra do Sol
Estadão - Tarso e Mendes descartam acirramento de conflitos na Raposa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Elisio disse:

    É sabido que esse problema é complexo mas, deixar produtores que pagam seus impostos, geram riquezas para o país, para deixar muita terra para pouco índio, não concordo. Os índios foram protestar de tênis e bermuda em Brasília! Tem índio falando inglês! São cheios de regalias, benefícios e direitos. Eu que sou um trabalhador comum, não tenho tanto benefícios assim! Isso indigna qualquer brasileiro trabalhador.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *