Início » Sem categoria » Brasil reconhece o Estado palestino
Oriente Médio

Brasil reconhece o Estado palestino

O Estado palestino foi reconhecido nas fronteiras de 1967, antes da guerra dos seis dias

Brasil reconhece o Estado palestino
Lula recebeu carta de Abbas pedindo o reconhecimento do Estado palestino

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O governo brasileiro reconheceu o Estado palestino nesta sexta-feira, 3. A decisão foi anunciada pelo Itamaraty, após o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, ter enviado carta ao presidente Lula pedindo o reconhecimento. O Brasil reconheceu o Estado com fronteiras anteriores à guerra dos seis dias, em 1967.

“Por considerar que a solicitação apresentada por Vossa Excelência é justa e coerente com os princípios defendidos pelo Brasil para a Questão Palestina, o Brasil, por meio desta carta, reconhece o Estado palestino nas fronteiras de 1967”, disse Lula na carta a Abbas, segundo o site Estadao.com.br. Lula também afirmou que a decisão é parte da posição brasileira em favor das negociações.

Na carta enviada a Abbas, o governo afirma que acredita em um processo negociador que resulte em dois Estados convivendo pacificamente e em segurança, como o melhor caminho para estabelecer a paz no Oriente Médio.

“Obviamente estamos muito felizes. O Brasil tem um peso mundial muito importante, como foi demonstrado nos últimos anos. É o maior país do hemisfério sul, um país respeitado e que mantém boas relações com Israel e com o mundo árabe. É uma decisão acertada”, avaliou o embaixador palestino no Brasil, Ibrahim al-Zeben.

Fontes:
Estdadão.com.br - Brasil reconhece Estado palestino nas fronteiras pré-1967

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Marco Menezes disse:

    Só vejo uma saida para este conflito o qual só interessa aos poderosos continuarem com a corrupção do poderío bélico: o povo só quer ter sua casinha,criar seus filhos, orarem para quem eles querem, ver seus filhos crescerem com uma boa educação,no final da vida receberem um boa aposentadoria e deixarem seus filhos casarem com quem eles ” queiram”.
    Basta a ONU lançar um programa de casamento entre Palestinos e Israelenses, , dando ao casal que constituirem família, uma renda de 2mil dólares mensais , uma casa, um carro, em qualquer lugar do mundo, sendo que se se dessitirem do matrimônio com menos de 5 anos, perderão tudo, juntaremos esses povos gastando muito menos do que eles gastam com armamento e segurança e finalmente sem corrupção. Afinal tudo se resume em posses neste mundo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *