Início » Vida » Comportamento » Casais que escolhem ter pets como filhos
COMPORTAMENTO

Casais que escolhem ter pets como filhos

Afetuosos e companheiros, os animais de estimação ganham cada vez mais espaço entre as pessoas sem filhos

Casais que escolhem ter pets como filhos
Embora crescente, a tendência ainda é um assunto controverso (Foto: Pixabay)

Em Ypsilanti, no estado de Michigan, Lisa Rochow está sentada ao lado do marido, Cameron Wheeler, com um filhote de cachorro no colo. Os dois olham o filhote com uma expressão embevecida, como se fosse um filho.

Sim, Aery é o bebê deles, porque o casal decidiu não ter filhos. Rochow, de 24 anos, é assistente social e Wheeler, de 26 anos, é professor de história. E Aery, o filhote de nove semanas de idade, completa a família.

O casal faz parte de um grupo crescente de pessoas que não querem ter filhos. São pessoas que preferem se dedicar mais às suas carreiras e hobbies.

Ao longo dos últimos anos, o número de casais nos Estados Unidos e no Reino Unido sem filhos aumentou. Em 1970, 40% dos casais tinham filhos, mas essa proporção diminuiu para 20% em 2012, de acordo com dados do Departamento de Censo dos EUA. A pesquisa do Bureau of Labor Statistics, por sua vez, mostrou que, entre 2007 e 2011, as despesas de casais sem filhos com animais de estimação superaram os gastos de famílias com crianças.

“As pessoas sem filhos expressam seu amor maternal ou paternal tratando os animais de estimação como se fossem seres humanos mimados”, disse Amy Blackstone, professora de sociologia da Universidade do Maine e autora do livro Childfree by Choice: The Movement Redefining Family and Creating a New Age of Independence.

Em 2008, quando começou a lecionar na universidade, três amigas lhe contaram que estavam grávidas. “Assim que ouvi o relato delas e percebi o entusiasmo que sentiam com a ideia de serem mães, constatei que não compartilhava essa atração pela maternidade. Desde então, estudo o que motiva as pessoas a não quererem ter filhos e a relação delas com os animais de estimação”, disse Blackstone.

Em suas pesquisas sobre o assunto, Blackstone conheceu muitos casais e pessoas que tratavam seus animais de estimação como filhos, às vezes com um amor exagerado.

“Certa vez, entrevistei um homem que pedira demissão do emprego, porque o veterinário lhe havia dito que seu cachorro tinha poucas semanas de vida e ele não queria se separar de seu animal querido nessas últimas semanas”, relata ela.

Ben Lenovitz, um artista que pinta retratos de animais de estimação, também conhece pessoas apaixonadas por seus animais, como um casal sem filhos, na faixa dos 40 anos, que encontrou um cachorro abandonado na rua após a passagem do furacão Sandy por Nova York, em 2012. “É o bebê deles”, comentou Lenovitz.

Mas a ideia que animais de estimação possam ocupar o lugar de filhos no amor das pessoas é um assunto controverso. No fórum online Childfree, muitos se irritam quando alguém diz que ama seu animal de estimação como um filho. Mas outros assumem sem hesitar que os animais fazem parte da família.

Para Maxine Trump, o gato Oscar Wilde ocupa um lugar especial na casa. Ela e o marido têm uma vida agitada e dividem o tempo entre Nova York e Londres. “Um estilo de vida incompatível com a educação de crianças. Por isso, decidimos não ter filhos. Um gato é uma companhia perfeita”, disse ela.

Fontes:
BBC-The child-free couples who treat their pets like children

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *