Início » Sem categoria » Começam as remoções de famílias no Rio de Janeiro
Áreas de risco

Começam as remoções de famílias no Rio de Janeiro

Começam as remoções de famílias no Rio de Janeiro
Casas desocupadas no morro do Urubu começaram a ser demolidas neste domingo

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Trezentas casas já foram desocupadas em um morro no subúrbio. Chuva forte voltou a cair na manhã desta segunda-feira, 12, na capital e em Niterói.

O prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, avisou via Twitter que as casas desocupadas no morro do Urubu, no bairro de Pilares, começariam a ser demolidas neste domingo, 11. Os desabrigados terão direito a uma ajuda de custo de R$ 250 mensais, chamada “aluguel social”, e o prefeito prometeu para depois uma solução definitiva.

A semana no Rio começa ainda com uma greve de funcionários de algumas empresas de ônibus, o que deve agravar os transtornos que a cidade está vivendo. Em Niterói, o governador Sérgio Cabral anunciou, em visita ao morro do Bumba, que 200 famílias que moram ao lado do local da tragédia serão removidas. “Dinheiro não falta”, disse.

Leia mais:

Rio prepara ‘remoção total’ das áreas de risco

Fontes:
O Dia - Remoções de moradores em áreas de risco começam

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Vera Lucia disse:

    Já dizia Renato Russo, as favelas ai ai…; que país é esse que ESPERA a tragédia acontecer?! Bairros construídos em cima de lixões!!!

  2. armelindo prando disse:

    È uma atitude precipitada por parte do Prefeito do Rio de Janeiro, a desocupação das casas sem saber para onde as vitimas irão.Os deslizamentos se dá, por meio das infiltrações das aguas no topo dos morros, e com isso provoca o mesmo, se a engenharia pudesse evitar infiltrações com drenagens, ou com outros meios canalizações, capas selantes, nos topos dos morros, evitaria muitos dos deslizamentos.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *