Início » Sem categoria » Comentário em Twitter de Dmitry Medvedev reacende disputa territorial com a Rússia
Japão

Comentário em Twitter de Dmitry Medvedev reacende disputa territorial com a Rússia

Enfraquecimento da política externa tem sido um dos pontos mais criticados da atual gestão

Comentário em Twitter de Dmitry Medvedev reacende disputa territorial com a Rússia
Medvedev, presidente russo, foi o primeiro chefe de estado a visitar as Ilhas Kurile (Fonte: Kiev News)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A porção mais austral das Ilhas Kurile, ocupadas pela Rússia, é tão próxima da ponta do noroeste japonês que é possível enxergá-las quando a névoa se dissipa. Elas já fizeram parte do Japão, e foi lá que o exército nipônico se reunião após o ataque à base de Pearl Harbor, em 1941. Mas poucos dias após a rendição japonesa, forças soviéticas tomaram as ilhas, e graças à essa disputa, Japão e Rússia nunca assinaram um acordo de paz desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Agora, pela segunda vez em dois meses, o Japão se envolveu numa disputa territorial com seus vizinhos. No dia 1º de novembro, o presidente russo Dmitry Medvedev se tornou o primeiro presidente russo a visitar as ilhas, menos de duas semanas antes de viajar ao Japão para o Encontro de Cooperação da Ásia e do Pacífico. O presidente aumentou a polêmica ao colocar fotos no Twitter da ilha Kunashir com o seguinte comentário: “Que belos lugares há na Rússia!”, e prometendo voltar à ilha. O Japão chamou de volta seu embaixador em Moscou.

Ainda não se sabe em que termos Medvedev e o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, se encontraram durante o evento. Disputas tensas com os presidentes da Rússia e da China ofuscariam o maior momento diplomático de Kan, desde que ele assumiu o cargo, em junho. Domesticamente, a disputa só o prejudicará. Mesmo antes das fotos de Medvedev, o apoio a Kan já havia despencado, em boa parte graças às falhas na política externa.

Os opositores de Kan afirmam que a confiança dos vizinhos foi encorajada pelo enfraquecimento da aliança de segurança entre o Japão e os Estados Unidos, que surgiu depois da chegada do Partido Democrático do Japão (PDJ) ao poder, em 2009, e que teve como ponto principal o deslocamento de uma base militar em Okinawa, uma questão cuja resolução ainda depende do resultado das eleições para governador, realizadas no fim de novembro. Toda essa combinação deixou a impressão de que o Japão está desgovernado.

O governo norte-americano diz ser simpático à causa da reivindicação japonesa das Ilhas Kurile, mas afirma que a defesa das ilhas não é parte dos termos da aliança de segurança. Sendo assim, a ainda pendente questão do deslocamento da base de Okinawa é um sinal de que, quando se encontrarem, em novembro, Barack Obama e Naoto Kan devem perder a oportunidade de reforçar a aliança entre os dois países em seu 50º aniversário.

Para alguns, é injusto colocar tamanha pressão sobre o PDJ. Hitoshi Tanaka, do Centro Japonês de Câmbio Internacional afirma que os incidentes das ilhas apenas ilustram o crescimento da influência geopolítica de países como a China e a Rússia. Recentemente essa influência foi registrada por um turista com uma câmera, numa bela e remota ilha.

Leia também:

Autor propõe união de países nórdicos

O mundo transparente dos sistemas inteligentes

Fontes:
Economist - Unsettling territory

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. EDVALDO TAVARES disse:

    COMO DEVE SER VISTA AS FRONTEIRAS BRASILEIRAS?

    Bastou os japoneses perderem a guerra, 2ª, e os soviéticos lhes tomaram as Ilhas Kurile. É importante os brasileiros conhecerem este fato – devem ser apresentados ao mapa do Brasil, uma vez que 70 a 80% nunca o viu.

    Estamos finalizando a era reinante do Industrialismo e nos encontramos na fase de luta entre o final deste reinado e a implantação da era Industrial-tecnológica. Está presente uma modificação mundial, estabelecendo confusão no entendimento dos costumes e valores tradicionais. As sociedades populacionais de todo o mundo estão em conflito decorrente do alvorecer da era Industrial-tecnológica. Devido a este novo predomíno energético e econômico, as regras claras reinates na era Industrial serão substituídas por novas regras, atualmente não estabelecidas de forma precisa.

    Baseado no descrito acima, a noção de país com grande extensão territorial, tendo fronteiras bem delimitadas, surgida ao longo do Industrialismo (1650/1750 aos primeiros anos da década de 1960), será substituída pela noção de país de dimensões reduzidas. Portanto, em 1810, o Brasil começou a ser envolvido na Questão do Pirara, planície que dava acesso ao mar do Caribe, fronteiriça à Reserva Indígena Raposa Serra do Sol (RIRSS), nordeste de Roraima, que a perdeu para a Inglaterra em 1904 e hoje pertence a República Cooperativa da Guiana (ex-Guiana Inglesa).

    Diante do estabelecido na Nova Ordem Mundial – NOM (New World Order – NWO), o Brasil corre perigo de perder o norte da Amazônia desde a RIRSS (fronteira com a ex-Guiana Inglesa e Venezuela) até a “Cabeça do Cachorro, fronteira com a Colômbia e Venezuela – região rica em minerais estratégicos, preciosos e energéticos, como por exemplo: nióbio.

    Brasileiros, patriotas, pressionem o novo governo do país para que invista nas Forças Armadas e vigilância das fronteiras. Mas, isto é pouco diante da imperiosa necessidade de exercerem uma política Nacional e Internacional voltada para o bem do Brasil.

    Mais uma vez, patriotas brasileiros, estejam atentos a colocação em pauta e julgamento no Congresso Nacional da “DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS POVOS INDÍGENAS”, que em 2007 foi aprovada na ONU com o voto favorável de representantes, traidores, brasileiros.

    BRASIL ACIMA DE TUDO. SELVA!

    EDVALDO TAVARES, MÉDICO E DIRETOR EXECUTIVO DO SISTEMA RAIZ DA VIDA. http://www.raizdavida.com.br RIO DE JANEIRO/RJ

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *