Início » Sem categoria » Dados de mortalidade infantil sofrem mudanças desde 1990
Mudanças

Dados de mortalidade infantil sofrem mudanças desde 1990

Instituto aponta que, em 2010, 7,7 milhões de crianças menores que 5 anos de idade morrerão. Número apresenta-se melhor que o registrado em 1990

Dados de mortalidade infantil sofrem mudanças desde 1990
Houve melhora do índice de mortalidade infantil em relação a 1990 (Fonte: AE)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um novo estudo do Institute for Health Metrics and Evaluation, da Universidade de Washington, apontou que, em 2010, 7,7 milhões de crianças menores que 5 anos de idade morrerão. O número apresenta-se melhor que o registrado em 1990, 11,9 milhões. Em 2008, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) havia estimado 800 mil mortes a mais do que a previsão do instituto. De acordo com os autores do estudo, a diferença de resultado se deve ao fato de que o instituto teve acesso a um maior conjunto de dados e a uma melhor análise estatística.

Os melhores dados ficaram com Maldivas, Chipre, Emirados Árabes Unidos e Portugal. Cada um deles teve, em média, uma taxa de declínio de mais de 7% ao ano. Nos Emirados Árabes, foram registradas 2,98 mortes para cada mil crianças, e o país obteve a sexta taxa de mortalidade mais baixa do mundo. Dentre as nações ricas com pior desempenho estão a Grã-Bretanha, 22º, e Estados Unidos, 44º, em um total de 187 países. A África Subsaariana, no entanto, apresentou progressos lentos, apesar de haver uma evidência de que haverá um declínio acelerado de mortes de crianças menores que 5 anos entre 2000 e 2010, em comparação com o intervalo entre os anos 1990 e 2000.

Leia mais:

Mortalidade infantil cai; país está em 90º lugar

Veja a queda da mortalidade infantil no mundo

Mortalidade infantil diminui no mundo, mas se concentra em países pobres

Fontes:
Economist - Child mortality: Saving the children

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *