Início » Cultura » Entre nós: um filme brasileiro que não tem cara de novela
crítica da semana

Entre nós: um filme brasileiro que não tem cara de novela

Trama, produção e fotografia são excelentes

Entre nós: um filme brasileiro que não tem cara de novela
O filme ganhou melhor roteiro do Festival do Rio 2014 (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O ano é 1992. Um grupo de amigos, quatro homens e três mulheres. Uns casais entre eles e variações sobre relacionamentos humanos. Dias felizes, esperanças, planos, uma celebração. Surge a ideia de se reencontrarem anos mais tarde. Cada um escreve uma carta, que é colocada em uma caixa de madeira e enterrada para ser aberta em 2002. Um acidente marca o que seria um momento mágico, e traz consequências nas vidas dos seis que ficam.

O tempo avança para 2002. Hora de reencontrar o grupo. O tempo muda as pessoas, as relações entre elas, e tudo pode se modificar ainda mais com a revelação das cartas. A tensão está no ar. Segredos que podem modificar as relações e mesmo o entendimento dos amigos sobre o passado do grupo.

Acertos da produção

A fotografia do filme é primorosa e remete aos filmes europeus, trazendo uma estética diferente do que costumamos ver por aqui. A atuação do elenco é forte e convincente mesmo nas cenas mais densas. Além disso, a trama é envolvente e a produção é impecável.

Trata-se de uma grata e maravilhosa surpresa do cinema brasileiro que foge dos padrões de filmes tupiniquins com cara de novela.

O filme é dirigido por Paulo Morelli, diretor do filme “Cidade dos Homens” e de alguns episódios da série de TV de mesmo nome. “Entre Nós” foi indicado para representar o Brasil na 8ª edição do Festival de Cinema de Roma, e tem Caio Blat, Maria Ribeiro, Paulo Vilhena e Carolina Dieckmann no elenco.

O filme também ganhou três prêmios no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, na última edição de 2014: melhor roteiro, que é do diretor Morelli, melhor atriz coadjuvante para Martha Nowill e melhor ator coadjuvante por menção honrosa do júri para Júlio Andrade.

 

_________

* Demétrius Carvalho escreve para o Blog Blah Culturalhttp://www.blahcultural.com/, parceiro do Opinião e Notícia

Fontes:
Blah Cultural- Crítica de Filme: Entre Nós
Veja -Filme brasileiro 'Entre Nós' compete no Festival de Roma

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *