Início » Internacional » Fabricantes de cigarro processam EUA por anúncios em embalagens
Polêmica

Fabricantes de cigarro processam EUA por anúncios em embalagens

Segundo empresas, imagens vão deixar os consumidores 'deprimidos, desencorajados e com medo de comprar o produto'

Fabricantes de cigarro processam EUA por anúncios em embalagens
Advertências serão obrigatórias a partir de setembro de 2012 (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os novos anúncios contra o tabagismo, que serão colocados nas embalagens de cigarros nos Estados Unidos, provocaram uma revolta entre as empresas de tabaco norte-americanas. Na última terça-feira, 16, as empresas RJ Reynolds Tobacco, Lorillard Tobacco, Commonwealth Brands, Liggett Group e Santa Fe Natural Tobacco anunciaram um processo contra o governo dos EUA por causa da nova regra.

Leia também:  Show de horrores
Leia também: Fumar logo após acordar eleva o risco de câncer

De acordo com representantes destas empresas, as advertências com imagens vão deixar os consumidores “deprimidos, desencorajados e com medo de comprar o produto”.

“O governo pode pedir advertências que sejam diretas, mas não pode pedir que um pacote de cigarros sirva como um mini outdoor para sua campanha antifumo” disse o advogado Floyd Abrams, que representa as empresas, em um comunicado.

As novas imagens foram divulgadas pela Food and Drug Administration, agência governamental que regula medicamentos e alimentos, e devem ser adotadas por estas empresas até setembro de 2012. É a primeira vez que as embalagens de cigarro terão imagens de advertência. Os anúncios devem ocupar a metade das partes da frente e de trás da embalagem.

No mês de junho, a secretária de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Kathleen Sebelius, disse que as novas advertências podem impedir que jovens comecem a fumar e dar a adultos um novo incentivo para deixar o cigarro. “O presidente Obama quer que as mortes relacionadas ao tabaco sejam parte do passado da nação, e não do nosso futuro’, disse.

Estima-se que o consumo de tabaco seja responsável por 443 mil mortes nos EUA a cada ano.

Fontes:
Estadão - Fabricantes de cigarro processam EUA por anúncios em

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Janilton Brito disse:

    Na minha opinião,independente do grau de advertência que os anúncios forem impressos é bom feitio pra a população afinal até quando vão permitir vender cigarros livrimente no mundo?Respeitando os trabalhadores envolvidos ,mas no momento onde se pensa cada vez mais em sustentabilidade ,a integridade do ser humano não era nem pra ser questinonáda.Ou seja ,o cigarro não era nem pra ser vendido.
    Janilton Brito
    Cabula – Salvador – Bahia- Brasil.

  2. Áureo Ramos de Souza disse:

    As advertência devem ser muito mais procantes, rígidas para os consumidores em tabaco (cigarros)deixem de uma vez este maldito vício. Deveria até ser proibido assim como é a maconha, o crack, cocaína e outros. Tudo isto deveria ser proibido, que se crie uma lei e os fabricantes não tem razão em processar ninguem, nenhum pois os mesmos fabricam a MORTE e fazem das pessoas seus dependentes. Não ao ALCOOL, CIGARROS E OUTRA QUALQUER DROGA. Os nossos representantes na câmara federal, no congresso e no ministério assim não fazem porque a maioria são consumidores de whysk e cigarros e ou cachimbos. Luiz Inácio era louco por uma caninha e fumava também. Vejam o problema em sua LARINJE foram provocados pelos vicios.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *