Início » Sem categoria » Governo Assad confisca propriedades de opositores
SÍRIA

Governo Assad confisca propriedades de opositores

O governo da Síria está confiscando terras e propriedades de seus opositores e, em alguns casos, beneficiando seus aliados com a concessão desses bens

Governo Assad confisca propriedades de opositores
Alguns imóveis confiscados são doados a pessoas leais ao regime de Assad (Foto: Pinterest)

Yousof Akasheh, um rebelde sírio, surpreendeu-se ao descobrir que o governo de Bashar al-Assad tinha planos de confiscar o apartamento de sua esposa. Primeiro, sua esposa morreu há três anos quando um avião bombardeou seu prédio de apartamentos. Em segundo lugar, nunca foi proprietária de um imóvel.

Essas e outras arbitrariedades são cometidas regularmente pelo tribunal antiterrorista do regime de Assad, que condenou milhares de opositores do ditador sírio à prisão. Os que conseguem fugir são julgados in absentia. Como punição, o tribunal confisca seus bens.

Mais de 12 milhões de pessoas foram obrigadas a abandonar suas casas durante a guerra civil na Síria, o que contribuiu para a maior crise de refugiados da história recente. Mas com sua habitual truculência, Assad viu uma chance de tirar proveito da tragédia. “Perdemos jovens com um futuro promissor, mas, em troca, temos agora uma sociedade mais saudável e harmoniosa”, disse em agosto, referindo-se a uma guerra que matou mais de 400 mil cidadãos de seu país.

Assad está determinado a manter essa situação que lhe é favorável, dificultando ao máximo o retorno dos sírios às suas casas. Os arquivos de propriedade foram bombardeados de propósito, as escrituras são confiscadas nos pontos de controle militares e novas leis facilitam a apropriação ilegal de terras, empresas e moradias. Em alguns lugares do país, o regime recompensou seus seguidores com bens confiscados dos adversários. Em outros, as escavadeiras destruíram bairros inteiros que apoiaram os rebeldes. Grandes extensões de terrenos públicos municipais são discretamente doadas a funcionários e empresários leais ao regime.

Em algumas das regiões mais pobres da Síria, onde os protestos contra o regime começaram em 2011, o governo pretende construir arranha-céus, hotéis e restaurantes em áreas destruídas pelos combates violentos entre as forças rebeldes, o exército sírio e a coalização liderada pelos EUA. Sem recursos suficientes para custear os projetos, o governo aprovou leis para incentivar os investidores privados a financiar a reconstrução das áreas. Mas poucos investidores irão se interessar em construir moradias e espaços de lazer em um país mergulhado em uma guerra civil que se prolonga há seis anos.

O governo de Assad não é o único a confiscar propriedades e terras de opositores. Os curdos no norte da Síria também reivindicaram a posse de terras dos árabes antes ocupadas pelo Estado Islâmico (Isis). “A perda de um bem concreto, que representa uma segurança básica como uma moradia, pode ter um efeito devastador na mente das pessoas”, disse Rhodri Williams, do International Legal Assistance Consortium.

Fontes:
The Economist-Syria’s regime is stealing land from its opponents

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *