Início » Brasil » Governo do Rio corta 46% da verba do Theatro Municipal
RIO DE JANEIRO

Governo do Rio corta 46% da verba do Theatro Municipal

Bloqueio de R$ 25 milhões nos repasses representam quase metade do orçamento do Theatro Municipal do Rio, um dos principais difusores de cultura do país

Governo do Rio corta 46% da verba do Theatro Municipal
Secretário Estadual de Cultura diz que debate ‘está aberto’, mas 'não tem dinheiro' (Foto: Elvis Boaventura)

O governo do estado do Rio de Janeiro anunciou o bloqueio de R$ 25 milhões nos repasses destinados ao Theatro Municipal do Rio. A cifra contingenciada representa 46,87% do orçamento do Theatro, um dos principais difusores de cultura do país.

Segundo o Secretário Estadual de Cultura e Economia Criativa, Ruan Lira, o diálogo sobre a situação financeira do Teatro Municipal “está aberto”, porém, “não tem dinheiro”.

O debate se iniciou após uma audiência pública, presidida pelo deputado estadual Eliomar Coelho (PSOL-RJ), realizada na última segunda-feira, 13, na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Na audiência, o deputado Luiz Paulo (PSDB) apontou que o contingenciamento das verbas do Municipal é 8% maior do que a média de 38,66% dos cortes da Secretaria de Cultura como um todo e disse que “o Municipal foi considerado o patinho feio da Cultura” no plano de contingenciamento.

Lira, por sua vez, apontou para problemas das gestões anteriores e sugeriu à Alerj uma investigação em relação a obras realizadas no Teatro Municipal nos últimos dez anos.

“Gostaria de pedir que a Casa investigue reformas feitas lá nos últimos 10 anos. É inaceitável terem sido gastos R$ 90 milhões e hoje o teatro estar enfrentando problemas que vão desde infiltrações até descaracterização”, disse Lira.

O secretário não explicou como chegou ao valor de R$ 90 milhões em seus cálculos, mas obras feitas no teatro, em 2010, foram avaliadas em R$ 75 milhões.

A fala de Lira foi refutada por secretários estaduais de Cultura de gestões anteriores ouvidos pelo Globo. Leandro Carneiro, secretário do Municipal entre 2017 e 2018, afirmou que, durante sua gestão, não foram realizadas obras no teatro, pois uma grande obra já havia sido realizada durante o governo de Sérgio Cabral.

“Hoje em dia não sei como está, mas quando saí não havia problemas de infiltração. Talvez agora por causa da chuva. Sobre descaracterização, talvez o secretário esteja se referindo a outra coisa. Acho impossível, o Municipal é tombado”, afirmou Carneiro.

Já Eva Doris Rosenthal, secretária entre os anos de 2014 e 2017, questionou a cifra apontada por Lira. “Não há o que comentar em cima dessa afirmativa muito frágil. Ele primeiro tem que explicar de onde ele tirou esse valor e detalhar que investigações seriam essas”, disse a ex-secretária de Cultura.

O presidente da Fundação Teatro Municipal, Aldo Mussi, seguiu o entendimento de Lira, atribuindo a gestões anteriores a situação atual do teatro.

“Esse chamado desmantelamento não vem de agora, a fundação vem sendo negligenciada por muito tempo. Agora, nos foi pedido que trabalhássemos com o mínimo possível. Mesmo assim fizemos belíssimas apresentações de óperas, balés e concertos”, disse Mussi.

Fontes:
O Globo - ‘Não tem dinheiro, a realidade é essa’, diz secretário de Cultura sobre Teatro Municipal

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *