Início » Sem categoria » Governo norte-americano anuncia plano contra falta de moradia
ESTADOS UNIDOS

Governo norte-americano anuncia plano contra falta de moradia

Secretário de desenvolvimento urbano acredita que problema pode ser solucionado

Governo norte-americano anuncia plano contra falta de moradia
Número de famílias desabrigadas cresceu 30% nos últimos dois anos nos EUA (Fonte: Economist)

Na última terça-feira, 22, o governo norte-americano revelou um plano para combater a crescente falta de moradia que assola o país. O número de famílias desabrigadas cresceu 30% nos últimos dois anos e, entre 2008 e 2009, as escolas públicas registraram mais de 956 mil alunos desabrigados, um aumento de 20% em relação ao ano escolar anterior. Somente na cidade de Nova Iorque, 8.200 famílias com crianças não têm um lar.

O plano de 67 páginas, batizado de “Abrindo Portas”, é a primeira tentativa federal de combater um problema que em geral compete aos estados, e é composto de quatro metas: a extinção da falta de moradia crônica e a solução da situação dos veteranos desabrigados em cinco anos; a realocação de famílias sem-teto com crianças em dez anos, e o desenvolvimento de estratégias para combater variações do problema. “Esta é uma tragédia que podemos solucionar”, diz Shaun Donovan, secretário de moradia e desenvolvimento urbano, e autor do projeto.

Um passo inicial seria a expansão de residências de baixo custo. Colaborações entre estados e municípios e parcerias com grupos privados diminuíram em até 12% a falta de moradia em cidades como Chicago. A participação das agências federais ajudou a tirar veteranos das forças armadas das ruas. Segundo Donovan, colaborações entre agências, que combinem moradia e serviços sociais, são essenciais, e economizarão dinheiro dos contribuintes.

Barack Obama está determinado a fazer algo a respeito dos sem-teto. O pacote de estímulo de 2009 incluiu US$ 1 bilhão e meio para combater a falta de moradia. O presidente também assinou o ato HEARTH, que prevê a rápida realocação daqueles que perderam suas casas. O reverendo Glenn Chalmers, da Igreja dos Apóstolos Sagrados de Nova Iorque se mostrou feliz de finalmente ver uma ação do governo federal a respeito do problema. Mas talvez pelo fato das filas de distribuição de sopa realizada pela sua igreja terem se tornado parte da paisagem da cidade, como os arranha-céus, ele permanece cético.

Leia mais:

Mais de 820 milhões de pessoas vivem em favelas

Escolas dos EUA enfrentam onda de alunos sem-teto

Fontes:
Economist - Tackling homelessness: Getting strategic

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Afonso Schroeder disse:

    País (EUA), que chamamos o Estado com capacidade de conduzir a sociedade pois zé, não é o que parece o que estamos vendo num governo transparente que as coisas não estavam sendo governadas para toda a população, mas sim para classes e isto não é elogiavel em qualquer região do mundo.
    Da mesma forma isto acontecia no Brasil a classe dominante vivia de especulação principalmente a financeira e detinha o poder politico dizendo aos quatro ventos que o país estava na eminência dum aprofundamento recessivo, qual foi a surpresa quando o então candidato Lula, ganhando as eleições em poucos anos conseguiu conduzir e administrar e especialmente aglutinar pessoas com capacidade e vontade politica de governar para todos independente de classe social.
    Ainda bém não foi tarde para a mudança naquele País (EUA),elegeu um Estadista competente, conhecedor das coisas, observa-se que existe por parte do mesmo um enpenho gigante para reverter situações anteriores mal conduzidas, oxala Deus o ilumine e que consiga aglutinar equipe idêntica do nosso Presidente Lula.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *