Início » Sem categoria » Hospitais brasileiros ajudam no combate à cólera
Haiti

Hospitais brasileiros ajudam no combate à cólera

O último boletim do Ministério da Saúde do Haiti, segundo as Nações Unidas, informou que o surto de cólera no Haiti matou 305 pessoas e há 4.649 casos notificados

Hospitais brasileiros ajudam no combate à cólera
País sofre com surto da doença (Fonte:EFE)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os hospitais Albert Einstein e Sírio-Libanês de São Paulo, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores, vão enviar profissionais de saúde para o Haiti. Eles irão apoiar ações de prevenção à cólera. São médicos, enfermeiros e laboratoristas que chegarão a Porto Príncipe no próximo dia 8. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira, 29, pelo Ministério das Relações Exteriores.

Os profissionais de saúde dos dois hospitais vão trabalhar em coordenação com a Organização Panamericana de Saúde (Opas) e o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários.

Leia também: Missão de Paz pode ter levado cólera ao Haiti

O último boletim do Ministério da Saúde do Haiti, segundo as Nações Unidas, informou que o surto de cólera no Haiti matou 305 pessoas e há 4.649 casos notificados. As áreas mais atingidas são a cidade de Gonaives e vilarejos próximos à capital, Archaei, Limbe e Mirebalais.

A cólera é uma infecção aguda que provoca diarreia e mal-estar. A contaminação ocorre por meio da ingestão de alimentos ou água contaminados com a bactéria Vibrio cholerae. O fornecimento de água potável e saneamento reduz o impacto da doença. De acordo com especialistas, 80% dos casos podem ser tratados com sucesso com sais de reidratação oral.

Fontes:
Agência Brasil - Hospitais Albert Einstein e Sírio-Libanês ajudam no combate ao cólera no Haiti

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *