Início » Sem categoria » Infanticídio nas tribos indígenas brasileiras
Comportamento

Infanticídio nas tribos indígenas brasileiras

O infanticídio foi sendo abolido entre os índios brasileiros. No entanto, ele resiste, principalmente, em tribos remotas e com o apoio de antropólogos e a tolerância da Funai.



A prática de matar crianças doentes ou defeituosas é comum em, no mínimo, treze etnias nacionais. Um dos poucos levantamentos realizados sobre o assunto, da Fundação Nacional de Saúde, contou as crianças mortas entre 2004 e 2006 apenas pelos ianomâmis: foram 201.

Fontes:
Veja - Crimes na floresta

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

12 Opiniões

  1. gabriela vieira disse:

    deveriam ser tomadas providencias para que esse tipo de coisa nao permaneça acontecendo no Brasil.em um pais onde se defende a existencia de tribos nao deveria ser permitido que houvesse um genocidio etre os proprios integrantes.
    porque matar alguem nao é manter uma tradiçao.e, apoiar que matem pessoas nao é acatar com a cultura de um povo…é ser cumplice de assassinato.

  2. orlancy pinheiro disse:

    Difícil aceitar situações como estas no nosso brasil, pais este que tem legislações que defendem os direitos universais e integrais às crianças. Eu como brasileira, fico perplexa com a funai que vira às costas para tal infanticídio, com a idéia de preservação da cultura indígena, para não violentar suas tradições. Até quando a tradição das tribos vai contrariar a lei e ser superior e absoluta? ate quando crianças vão ser assassinadas por seus próprios pais? termino aqui com uma frase de uma india que representa 165 etnias na coordenação das organizações indígenas da amazônia, Débora Tan Huare:" violência é continuar permitindo que crianças sejam mortas"

  3. Pedro Aldair disse:

    O que mais estranho é o discurso anti-nazista e anti-racistas dos professores brasileiros. Eles condenam a eugenia feita pelas nações "civilizadas". Pergunto-me:
    Por que a eugenia dos índios pode ser perdoada?
    Se os acadêmicos declaram sua incondicional defesa e apoio à vida, deverão rever seus conceitos sobre esses povos que estão sendo colocados acima do bem e do mal.

  4. Gustavo Henrique Damasceno da Silva Oliveira disse:

    Quem aqui fala contra tais costumes, provavelmente pensa com a mesma ignorância dos conquistadores europeus que colonizaram as americas! Fala com etnocentrismo, e querem aceitar apenas as próprias leis, costumes…
    Esses índios tem direito a seus costumes e tradições.
    Ninguém lhes perguntou se aceitavam nossas leis e tradições.
    Assim como ainda há canibalismo mundo a fora, e interromper tais rituais, para nós ocidentais, seria mais humano, enquanto para esses índios seria um sacrilégio.
    Não digo que é certo tal infanticídio, pois ao meu ver é algo brutal.
    Entretanto, para os índios é algo normal. Devemos, então, deixarmos o etnocentrismo de lado, e apoiar a cultura indígena. Nossas leis, não são as leis deles, nem sequer perguntamos se eles as aceitam!
    Os direitos universais foram instaurados por homens brancos, que por muito mataram, escravisaram, exploraram e conquistaram tais índios.
    Seus costumes e direitos estão acima de qualquer lei brasileira, em seu território.
    Do contrário, qualquer tipo de eutanásia e aborto deveria ser igualmente proibido.
    Costumes "bárbaros" deveriam ser abolidos.
    Orar a Deus deve ser uma bárbarie e não deve ser permitido, pois o verdadeiro deus é tupã!
    Acreditem…
    Querer proibir rituais indígenas, ao meu ver, seria permitir que eles proibíssem os nossos rituais.
    Então…
    Estudem um pouco mais, e parem com essa "cegueira" etnocentrista, e sejam mais tolerantes com os costumes alheios.

  5. Luiz Henrique disse:

    Realmente é um assunto extremamente delicado, logo que usando as nossas "lentes" etnocêntricas é uma barbaridade tal ocorrido, porém trocando as "lentes" e usando o relativismo cultural, é um costume da tribo, e convém ser respeitado, não me cabe essa decisão, porém, em qualquer situação eu priorizo a vida.

  6. Antonio Gomes disse:

    Fica dificil aceitar infanticido em nome de preservação da cultura. Isso é negar a evolução humana.
    Até a barbarie pode evoluir. Se o indio quer descartar o filho. Se isso é tão importante para a sobrevivência de seu povo. Qual o problema desse filho ser entregue para alguma instituição?

  7. José Ricardo Espadeiro Cordeiro disse:

    Incrível como o ser humano é uma contradição, pois é capaz de trabalhar na defesa de espécies animais ameaçadas de extinção, e ao mesmo tempo acha natural preservar os costumes indígenas de assassinar crianças. Que na verdade não são costumes, pois esses existem para o bem estar de uma sociedade inclusive das crianças, esses "costumes" são na verdade instrumentos de manipulação dos líderes tribais; são instrumentos de avaliação do alcance do poder de suas lideranças. O que surgiu primeiro o homem ou os costumes? Ou que deve servir a quem? o homem aos costumes ou os costumes aos homens. Se querem defender o costume indígena de matar crianças inocentes, então é melhor irmos ao shopping para comprarmos um tacape, arrastar a mulher pelos cabelos, e procurar uma caverna para morar, porque esse era o "costume".

  8. paulo marcelo disse:

    Como pode acontecer isso? e ainda há grupos que defendem que a “cultura” indígena não pode ser mudada, pelo amor de Deus eles estão matando crianças que tem o direito ao dom da vida e isso acontece às vezes por causa de algum problema que a criança tenha ou por ser gêmeos e a forma como matam é terrível, imagine pegar seu filho com 7 anos de idade, por num buraco e começar a jogar terra em cima até ele sufocar, isto por que na sua mão esta faltando um dedinho… Como pode????? eu vi um vídeo mostrando eles matando suas crianças e isso não me sai da cabeça. Meu Deus mude esse quadro em nome de Jesus.

  9. Charles Paiva disse:

    um pais que está rumo aos primeiros lugares de potencia economica mundial, aceitar essa pratica é um vergonha para os nossos legisladores. Os indigenas sabem revindicar seus direitos, alguns possuem carros, relacionam com mulheres brancas”, fazem passeata na frente da esplanada em brasilia quando se sentem lesados de seus direitos, e querem manter esta cultura que comete assassinato a crianças indefesas. Já morei na região amazonica, e pude ver que a FUNAI é omissa em alguns casos, e sem falar em antropologos que são favores desta barbaria para manter as tradições indigensas. Tá na hora de Senadores e deputados que em epoca de eleição ficam ´prometendo mundos e fundos ao povo brasileiro, destampar os olhos e abrir a boca, legislar em novo do povo, nos vivemos a demogracia então faça isso pelo povo e não por um grupo de antropologos e uma FUNAI incompetente. Os sivicolas em alguns casos, como esse, tem que ser tratado segundo a lei. Que cirei politica para adotar essas crianças. Se a criança é deficiente ou tem uma doença tem que ser enterrada viva? E os indios que são alcoolatras, ladroes, estupradores, assassinos, viciados em drogas, que facilitam o corte ilegal de madeira, continuam livre em suas aldeias. Vamos matar as crianças deficientes, mas também vamos ter TV, parabolica, celular, camionetes, relogios rolex. É bom os antroplogos que são a favor da pratica do infanticidio indigena pensar nisto. Vivemos no sex XXl, e não na epoca de Esparta.

  10. Charles Paiva disse:

    Não é porque em algumas areas rurais da india e em algumas ilhas da oceania cometem infanticidio, devemos concordar que aconteça em nosso país. Devemos respeitar a cultura indigena até o momento que crianças indefesas que não pediram para nascer deficiente ou doente sejam enterradas vivas.Para algumas tribos indigenas pode ser normal essa pratica, claro que para os indios adultos, será que algum deles que querem manter sua cultura já perguntou para as crianças da tribo, posso matar seu irmaozinho que nasceu doente? Não concordo com esses rituais e sou a favor que o Congresso Nacional dê atenção a este caso. Precisamos pressionar nossos representates politicos para que isso tenha um fim.

  11. Adriana Silva disse:

    Vi ontem uma reportagem sobre uma tribo aqui no Brasil que mata suas crinças por serem deficientes, na rede Record. Achei um absurdo, pois ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém, eles têm que tomar ciência de que há meios de se conviver com uma criança assim, não se trata mais sobre uma questão de cultura, isso é extermínio,as organizções de defsa indígena não podem ser coniventes com isso, as crianças não tem culpa de term nascido assim, é preciso que as autoridades tomem um atitude urgente em defesa das crianças, nem que pra isso mudem toda constituíção, uma coisa é você respeitar a cultura de povos, outra é ser cumplíce de fanatismo que agridem o ser humano, precisamos acabar com isso já, mais crianças morrerão inocentimente, me ponho no lugar delas, isso é terrivel, fica aqui o meu apelo, que Deus nos acuda.

  12. vitoria disse:

    Nossa estou sem palavras por saber de uma realidade tão triste em pleno 2014. será que o presidente não vê esse absurdo? será que a copa foi tão mas importante? isso teria que passar em redes nacionais e internacionais. so pesso que deus oriente esse povo tão ignorante.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *