Início » Sem categoria » Ministro justifica exoneração nos Correios
'Desgaste'

Ministro justifica exoneração nos Correios

Presidente exonerado diz que há uma motivação política por trás da sua substituição

Ministro justifica exoneração nos Correios
Carlos Henrique Custódio e Lula em 2008 (Fonte: planalto.gov)

O ministro das Comunicações, José Artur Filardi Leite, afirmou que a exoneração do presidente dos Correios, Carlos Henrique Custódio, foi motivada pela demora no pagamento de dívidas e por atrasos na entrega de encomendas.

A exoneração do presidente dos Correios foi anunciada nesta quarta-feira, 28, à noite. Ainda segundo o ministro, os pagamentos atrasados giram em torno de R$ 700 milhões, mas credores da empresa falam em R$ 1,4 bilhão.

Ministro defende renovação

Filardi disse ainda que a falta de funcionários e problemas na abertura de licitações para franquias contribuíram para a exoneração de Custódio. De acordo com o ministro, os Correios deveriam ter contratado 6 mil funcionários em 2009 por meio de concurso, mas isso não aconteceu, contribuindo para o “desgaste”.

“O governo entendeu que era preciso uma oxigenação […] Além disso, uma empresa pública precisa de renovação sempre”, ressaltou o ministro.

Custódio, por sua vez, afirmou que há uma motivação política por trás da sua exoneração. O novo presidente dos Correios será o engenheiro David José de Matos. Outro nome anunciado pelo governo é o de Nelson Oliveira de Freitas para assumir o cargo de diretor de Gestão de Pessoas dos Correios no lugar de Pedro Magalhães, que também foi exonerado nesta quarta.

Leia mais:

Correio dos EUA vai de mal a pior

Correios com rombo de mais de R$ 1 bilhão

Correios do Brasil podem ter agências no exterior

Correios em decadência

Fontes:
G1 - Dívida e atraso de entregas motivaram exoneração nos Correios, diz ministro

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *