article image
Ex-presidente Juscelino Kubitschek (Reprodução/Internet)
Nesta Data

O verdadeiro JK

No dia 12 de setembro de 1902 nascia um dos presidentes mais polêmicos do país

fonte | A A A

Procurando enxergar além do endeusamento e da atmosfera mística que envolvem atualmente a figura do ex-presidente Juscelino Kubitschek, o Opinião e Notícia conversou com o historiador Marco Antonio Villa, da Universidade Federal de São Carlos (SP). Juscelino nasceu no dia 12 de setembro de 1902.

O romantismo exacerbado presente no seriado exibido pela TV Globo e em outros programas que pegam carona na série sobre o período JK não são confirmados pelos fatos históricos.

Marco Antonio Villa não nega os benefícios trazidos pelo governo de Juscelino ao Brasil. No quinquênio juscelinista o país cresceu 7,5 % ao ano, modernizou-se, foram construídas grandes estradas e diversas obras de infraestrutura. A abertura da economia ao capital estrangeiro – tão polêmica à época – possibilitou que a indústria desse um grande salto e a lembrança da instalação de grandes montadoras de veículos é inevitável – conta, e ainda completa: O otimismo juscelinista não era produto do discurso mas de uma prática administrativa ousada. O grande benefício foi o crescimento econômico e a abertura de novas áreas para o investimento.

Apesar do desenvolvimento promovido, houve uma série de problemas, que os programas televisivos pouco exibem. Juscelino buscava o crescimento a todo custo – dentro de sua campanha dos 50 anos em 5 – e nessa empreitada faltou planejamento. A inflação aumentou ano a ano, cresceu a dívida externa e disparou a dívida pública. Quando passou o governo a Jânio Quadros, (JK) deixou algumas bombas econômicas de efeitos retardados e o país com sérios problemas de crédito externo, pois em 1959, em um gesto preparatório para a campanha de 1965, rompeu com o Fundo Monetário Internacional, lembra Villa.

O pensamento vigente na época era o de que a industrialização era a solução quase mágica para tirar o Brasil do rol dos países subdesenvolvidos, ao superar o antigo modelo agro-exportador. O capital estrangeiro entrou com força no país para bancar as possibilidades apresentadas pela indústria automobilística, e isso fez a dívida externa ascender. A emissão de papel-moeda foi uma das medidas causadoras da inflação, que por sua vez provocava a desvalorização dos salários e empregos e aumentava o custo de vida. Os novos produtos industrializados acabavam ficando restritos aos consumidores mais ricos – a burguesia e a classe média. Para resolver o problema da dívida galopante o governo recorria ao FMI buscando empréstimos, até que o órgão negou a Juscelino um pedido e o presidente decidiu romper com o Fundo.

A construção de Brasília e a transferência da capital foram também realizadas com prejuízos para o país. Esse assunto era matéria constitucional desde 1891, quando Floriano Peixoto organizou uma comissão chefiada por Gastão Cruls que foi ao Planalto Central para identificar o local onde seria construída a nova capital, conforme conta o historiador. Juscelino retomou o projeto com empenho e exigiu rapidez na conclusão das obras, que no total duraram cerca de três anos.

Houve benefícios trazidos pela construção da cidade. Ela passou a integrar o Centro-Oeste e parte da região Norte à economia do litoral, que representava o Brasil desenvolvido.

No entanto, graças à pressa de JK para finalizar as obras, os acidentes de trabalho eram frequentes, mas ficavam abafados pelo governo. O Rio de Janeiro prejudicou-se e iniciou seu processo de decadência econômica devido à falta de um programa federal que possibilitasse a transição da antiga capital para o Estado da Guanabara. Além disso, a parcela oriental do Nordeste reclamava que o governo dava mais atenção à região delimitada pelo Polígono das Secas – que abrange oito estados nordestinos mais parte do norte de Minas Gerais – em obras para resolver o problema dos períodos de estiagem que assolam esses locais.

A administração de JK não escapou de práticas que se observam governo a governo no país. A corrupção estava presente à época e, segundo Villa, para ser confirmada basta ver os anais do Congresso Nacional. O historiador enfatiza os desvios de dinheiro público denunciados inúmeras vezes pela oposição no Congresso. O governo não só dificultou a instalação de CPIs para investigação das denúncias como cooptou oposicionistas. Um deles foi o deputado udenista Antônio Carlos Magalhães.

O nepotismo também encontrava respaldo no governo JK. O Dnocs – Departamento Nacional de Obras Contra as Secas – serviu como instrumento eleitoral nas eleições estaduais de 1958, ano de seca no Nordeste. Para o deputado Armando Falcão, ministro da Justiça de Juscelino por um ano e meio, Kubitschek deu de presente um cartório, antes de deixar a presidência da República.

De volta ao topo comentários: (42)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade

  1. robsob disse:

    Tem um artigo interessante do SARDEMBERG em 2010,sobre Brasília ,quando completaram-se os 50 anos da inauguração.Boa parte dos argumentos ali contidos mostram que Brasília foi um grande equívoco,apesar do seu propósito de integrar o país.Há uma grande mística que Brasília proprocionou uma grande integração.Grande falácia: até hoje,quase 60 anos depois do início da construção da cidade há grandes vazios demográficos na região.O desenvolvimento do centro-oeste deve-se principalmente ao agronegócio,fruto da escassez de terras no sul e sudeste,que levou muitos para o Matrogrosso,Goiás,MInas ,Tocantins.Brasília trouxe algum desenvolvimento por causa da cosntrução civil,mas para por aí. O desenvolviemnto do agronegócio teria ocorrido com ou sem Brasília, ao contrário de alguns devaneios das viúvas de JK.
    Custo: não há uma estiamtiva precisa ,pois não havia nenhum controle na época.Alguns falavam em 83 bilhões de dólares,corrigidos entre 1960 e 2010.Tem que contar também o custo de manutenção do DF,por intermédio do Fundo Constitucional,criado em 2000.São transferidos entre 8 e 10 bi/ano,desde então.Fora o que foi transferido entre 1961 e 1999.Se fizermos uma estimativa de que o custo de Brasília anual corrigido seguisse uma média em torno de R$ 5 bi/ano, entre 1961 e1999 que seria transferido,isso numa média anual,bem abaixo do que vem depois de 2000, o custo acumulado e Brasília,chegamos a cerca de 457 bilhões de reais entre 1960 e 2013.Esse valor é a somatória do custo corrigido de construção,ao corrigido de manutenção anual entre 1961 e 1999 e ao transferido pelo fundo desde 2000.Estou considerando uma taxa cambial de 2,00,sendo que o custo de construção somente foi corrigido até 2010.

  2. MARTINS disse:

    Para mim todos os comentários são válidos, até para medir o grua de desconhecimento da nossa verdadeira História.
    E para começar, o Governo de JK, foi construído à partir de uma coligação do seu partido PSB, PSC,E AQUELA CORJA DA UDN, que ainda se manisfesta até hj, com os ACM, AVÔ, PAI FILHO, NETO E ESPÍRITO SANTO ALELUIA, SATANÁS,E OUTROS BISPOS MAIS, MALAFAIA, E INFELICIANÚS, E SUAS HOMOFOBIAS E FUMNDAMENTALISMOS SÓ, EU vejo isso refletido na falas de VCS todos desse triângulo de AMOR E ÓDIO, QUE SÃO MINEIROS, PAULISTAS E CARIOCAS, e por uma arrogância, sem medidas e sem mêdo de ofenças, só por que estão atrás dessa máquina, achando que podem ofender os Sulistas assim de graça. O GOVERNO DE JK teve que ser assim comp´rometido e sob trocas de favores, com os piores conservadores, tanto que após ter sido eleito com uma maioria de votos, demorou ainda mais de meses para ser empossado, pois existia uma conspiração que já tom,ava conta do País, e que levou Vargas ao suicídio, colocando O Tal Café filho no Poder, mas JK foi mais forte, e os deputados /senadores UDENISTAS E CONSERVADORES, só votaram pela construção de Brasília, como extratégia Política, pois acreditavam que a Construçãode Brasília seria o Túmulo dele,, o que não OCORREU. Mas VCs se esqueceram de dizer, que o que ocorreu no Brasil, pós JK, que foi sim um verdadeiro desmanche do País uma conspiração, ESTADUNIDENSE, em que os conservadores, UDENISTAS SE PREVALECERAM e coadunados com outra conspiração que já existia antes do Governo de Juscelino, impuseram o GOLPE/CIVIL MILITAR, e até as UNIVERSIDADES E ESCOLAS MODELOS QUE EXISTIAM principalmente em BRASÍLIA foram desmontadas, e nossos intelectuais , Professores, cientistas foram perseguidos e tortuados e muitos ASSASSINADOS POR ESSES CONSPIRADORES, CONSERVADORES CIVIS E MILITARES, ISSO SIM FOI UM ATRASO PARA O BRASIL, país que tanto amo, e para acabar, pesquisem mais, não fiquem, só nos jornalecos da GLOBO,SBT, RIC, BAND, DOCUMENTÁRIOS, patrocinados por MULTINACIONAIS, vasculhem livros, documewntos, ARQUIVOS SECRETOS, que só agora estão sendo parcialmente abertos , mais de 20 manos pós a vergonhosa ditadura militar,

  3. Daiani disse:

    E quais foram os reais motivos para a transferência da Capital, afinal? Só soube dos motivos ditos pelo governo…

  4. Cláudio disse:

    JK fazia o papel do bom marido e pai de família mas tinha um monte de amantes.

    Fazia o papel de bom administrador, mas para construir Brasília carregava material de contrução em aviões, dez vezes mais caro.

    Distribuía para quem ia morar em Brasília até quatro carros e apartamentos.

    A partir do governo dele que começou o lobby das construtoras que perdura até hoje.

    Vamos parar de achar que esse senhor fez bem ao país!

    O quê acontece é que nós não temos maturidade política para ver que fazer praça não é ser um bom político.

    Brasília é apenas uma grande praça de 5.000 km2, uma brincadeira de mau gosto. só isso.

  5. daiana disse:

    eu acredito que o jk trouxe muitos beneficios para o brasil, e concordo com alguns amigos abaixo, que ninguem tem so um lado bom todos tem seu lado ruim tambem……..

    ele queria ver esse país crescer… e hoje nem isso os presidentes querem, parecem nao se preocupar mais com a população… juscelino apenas nao soube administrar, todo esse poder… mais a vontade de ver um brasil inovado e novo ele teve..
    ” ELE SOUBE FAZER, E FEZ”

  6. Cláudio disse:

    Perfeito o comentário abaixo, por trás da propaganda sobre os motivos da transferência da capital para o planalto as verdadeiras razôes foram outras:

    Rivalidade regional: os paulistas não suportavam (como ainda não suportam, vide o comentário do Agnaldo) ler e escutar que a capital do Brasil era o Rio, daí o JK se aproveitar disso para fazer uma aliança com os deputados federais paulistas para obter maioria no congresso, para isso colocou praticamente todas as indústrias naquele estado, desequilibrando regionalmente o país.

    O orgulho interiorano: Brasília só serve como fachada de capital, mas o interiorano queria ler nos livros e escutar na tevê que mora na capital do Brasil!

    A transferência com a consequente construção de uma nova cidade servia para eternizar o ególatra JK, vejam bem, ele pediu para quando morresse escrevesssem no túmulo dele a palavra o fundador. Ele sabia que no Brasill construir praça, chafariz, etc dá ibope, garante eleição e reeleição, imagine construir uma cidade e mais ainda uma nova capital!

    Os brasileiros têm direito sim de querer reaver a sua verdadeira capital, porque as coisas seriam colocadas no seu verdadeiro lugar, e o país economizaria dinheiro, Brasília é uma cidade cara e deficitária para o país.

  7. Direto do D.F. disse:

    Imaginem que há muito tempo os caipiras das províncias querem tirar a capital da argentina de buenos aires, como foi feito aqui no Brasil com o Rio de Janeiro pela aliança caipira-paullista. Um crime, que o país está pagando caro!

  8. Agnaldo disse:

    Quanta bobagem esse Luis Pedro e outros disseram, Rio, Capital ? Só se for para os traficantes tipo Beira Mar tornar-se Presidênte, se bem que isso seria até possível. Os cariocas com seu sotaque insuportável só mostram o lado bonito da cidade ( vide Rede Globo ) tem que mostrar a rosinha e todos os morros lá existentes. Quanto ao gov. JK realmente discordo do dinheiro gasto com Brasília pois nem os corruptos gostam de ficar por lá a semanadelescomeça na terça e termina na quinta ( quando vão ). Mas culpar só o gov. JK também é uma visão muito estreita pois já se esqueceram de maluf, lula e seu mensalão, antonio c. magalhães e outos mais patriotas.

  9. Luis Pedro disse:

    Concordo com o Cláudio, mas a questão não é que o Rio vai voltar a ser a capital, o Rio é a capital, nunca deixou de ser!
    É como se um grupo de pessoas visse m uma barra de cor amarela e começassem a dizer que a tal barra é de cor azul. (uma mentira contada várias vezes se torna verdade, mesmo que não seja)

    A hora oficial de Brasília, por exemplo, é dada no observatório nacional que é no Rio de Janeiro.

    A bandeira brasileira representa o céu do Rio de Janeiro na manhã do dia 15.11.1889 às 8:37 h.

    O falar oficial da língua portuguesa no Brasil para eventos oficiais e jornalístico é o falar carioca, decidido em um congresso realizado em 1960, e existe muito mais que eu poderia escrever aqui para dissipar dúvidas.

    Portanto, a solução não é dizer que o Rio vai voltar a ser a capital, é entender que já é ( o quê é a realidade), assim essa ilusão coletiva vai aos poucos se dissipar. Por exemplo, a gente não tem que dizer hora de Brasília, e sim hora do Rio e por aí vai.

  10. ... disse:

    JK foi o maior filho da pu– que já se passou pela presidência do Brasil
    O Brasil hoje é tão ruim por causa dele

    A corrupção desenfreada no senado… o desinteresse do brasileiro por política… a pobreza generalizada pelo Brasil inteiro…
    É tudo culpa dele
    JK fod– o Brasil de todas as formas possíveis

    Maldito presidente.

    E a propósito, parem de sonhar
    A capital do Brasil jamais será o Rio de Janeiro ou Salvador.

  11. Diogo disse:

    Se tiver que ser corrigida, então será Salvador, não Rio de Janeiro.

  12. Cláudio Augusto disse:

    VAMOS ACABAR COM ESSA PALHAÇADA , A VERDADEIRA CAPITAL DO BRASIL É O RIO DE JANEIRO!

    HÁ 52 ANOS NÓS ESTAMOS NOS ENGANANDO. BRASÍLIA NÃO CUSTOU SÓ NA CONSTRUÇÃO, CUSTA ATÉ HOJE, O GOVERNO FEDERAL TEM QUE ARCAR ANUALMENTE COM A DESPESA DE 4 BILHÕES DE REAIS, POIS PAGA A POLÍCIA, OS BOMBEIROS, OS HOSPITAIS DE BRASÍLIA, ETC, SENDO QUE ESSE FALSO DISTRITO FEDERAL ARRECADA IMPOSTO ESTADUAL E MUNICIPAL.

    ASSIM COMO A VERDADEIRA CAPITAL DA ALEMANHA É BERLIM E NÃO BONN,, E ISSO JÁ FOI CORRIGIDO, AQUI TAMBÉM MAIS CEDO OU MAIS TARDE ESSA distorção TERÁ QUE SER CORRIGIDA.

  13. SAULO BRUM disse:

    TIRADENTES, JUSCELINO, SANTOS DUMONT, CARLOS DRUMOND DE ANDRADE, PELÉ, TANCREDO NEVES… TODOS GRANDES MINEIROS QUE HONRARAM NOSSO BRASIL.

  14. SAULO BRUM disse:

    JUSCELINO, SANTOS DUMONT, CARLOS DRUMOND DE ANDRADE, PELÉ, TANCREDO NEVES… TODOS GRANDES MINEIROS QUE HONRARAM NOSSO BRASIL.

  15. jhgcgcvhydy uhfiuwhf disse:

    Ele foi corrupto?

  16. Thiago disse:

    Infelizmente não o vejo como um bom estadista, vejo mais contra do que prós, o Brasil nunca teve alguém que realmente fizesse acreditar que o povo é capaz e pode ser desenvolvido. O povo sempre se deixou levar por “esses individuos” e podem incluir ai toda a laia de politicos desde D.Pedro. Odeio essa maneira de trata-los como heróis, como se não fosse mais do que obrigação prestar um bom serviço ao povo e ainda ensinam aos nossos filhos isso. Heróis que eram para ser ensinados na escola são Barão de Maua e João Augusto Amaral Gurgel esses são heróis que lutaram por um ideal e foram derrotados por “esses individuos” com atos injustos. Dica: Procurem saber a fundo a história desses homens que citei e veram que os principais culpados foram os politicos.

  17. Beraldo Dabés Filho disse:

    JK foi não só o melhor Presidente, como também o maior Estadista que o Brasil já teve.

    Na conjuntura nacional e global da sua época, fez o melhor para o País. Brasília foi, por assim dizer, apenas o grande detalhe.

    Os que o criticam são ex-udenistas e/ou seus descendentes, devidamente doutrinados.

    Perdoai-os Senhor, eles não sabem o que dizem.

  18. cecilia marques molitor disse:

    Eu, acredito que JK pretendia o melhor para o paiz naquela epoca. Fez estradas incentivou varios setores. E hoje oque os nossos politicos fazem, pelo paiz e o povo brasileiro.
    Nada! Aonde está os recursos tirados de nossos impostos para Saúde, Educação, Transporte e Segurança. Está tudo um caos.
    Hoje oque manda é a troca de favores, pelo que vejo oque vale é a aparência.
    JK tentou fazer o melhor para o paiz(PEIXE VIVO).

  19. luiz felipe disse:

    Juscelino foi uma praga para o Brasil! Uma peste! Só há um lugar neste país que deve homenageá-lo: São Paulo, pois foi ele o responsável pelo enorme desenvolvimnto gerado neste estado. Visto ter enviado para lá todas as indústrias novas e, transferindo a capital, acabou por motivar a transferência de grandes empresas do Riode Janeiro para lá tb!
    Nem o povo de Brasília pode ser grato a esse senhor, pois não fosse ele ter feito a besteira de transferir a capital, em vez de terem nascido em nesta cidade, teriam nascido cariocas, o que se há de convir, seria um “up grade” em suas vidas!
    Este homem estava no lugar errado na hora errada, tivesse sido presidente cinco anos mais tarde, não teria conseguido fazer essa me—!Infelizmente eu ainda não era nascido nessa época, senão, teria ido à praça pública gritar contra esse absurdo! Queria ver ele provar ser o grande democrata que apregoava, deixando-me gritar, a plenos pulmões, brados contra seu governo!
    TENHO DITO!

  20. WELLER MARCOS disse:

    @Evandro Correia,
    Senhor Evandro, estou lhe falando com o caração aberto ao diálogo; não quero censurá-lo pela sua posição contrária, mas também não posso concordar com a afirmativa deselegante quando diz ter sido o saudoso presidente JK: “O Pai da Inflação e da Corrupção em nosso País”. Essa afirmativa carece de provas históricas. Para sua informação tenho em meu poder a coleção (encadernada) do primeiro jornal impresso em Brasília, A TRIBUNA DE BRASÍLIA – onde estão narradas todas as epopéias da construção da nova capital desde janeiro de 1968. Estamos providenciando a reedição histórica desta coletânea, nos 50 anos de Brasília para circular em abril de 2010. Folheando essas páginas V.Sa. verificará o quanto foi diferente do seu pensamento o que ocorreu durante os anos JK. Não diria gerenalizando, mas o povo brasileiro precisa mudar o seu conceito sobre nosso país e nossos governantes; sobretudo para não cometer injustiças!
    Um abraço
    Adios Muchacho

  21. Evandro Correia disse:

    Juscelino é o pai da inflação e da corrupção em nosso país.

  22. luiz antonio vieira barbi disse:

    JUSCELINO FOI AQUELE PRESIDENTE QUE GOVERNOU O BRASIL ALI DA CONFEITARIA COLOMBO NO CENTRO DO RIO, QUANDO OS PROBLEMAS SE AVOLUMAVAM, FUGIA PARA DIAMANTINA, SUA TERRA NATAL, PARA AS FESTAS HOMERICAS QUE SEMPRE FORAM BEM CENSURADAS…DEPOIS VOLTAVA PARA A PAZ E A BELEZA DO RIO DAQUELAS EPOCAS…PARA A COLEMBO…UM BELO DIA, PLANTOU O PE NO RIO DE JANEIRO…INGRATO!!!!!!!!!!!!!!

  23. samuel misko disse:

    ah, ninguem é bom por inteiro e nem ruim por completo… Ele fez o que poucos fizeram, mas como tudo que é bom, tem seu lado ruim…. digamos que ele deixou o brasil um pé na cova e outro no topo…
    será que eu me expliquei bem?

  24. Zailene Medrade disse:

    JK foi sim um homem bom,posso também dizer que foi um bom presidente,porém seus erros foram graves deixou o Brasil em maus lençois…

  25. Zailene Medrade disse:

    JK foi sim um homem bom,posso também dizer que foi um bom presidente,porém seus erros foram graves deixou o Brasil em maus lençois…

  26. Evandro Correia disse:

    Seria interessante a colega Bárbara nos dizer de qual renúncia ela está falando. Seria a de Janio Quadros, em 1961?

  27. Bárbara disse:

    Eu acho que deveria falar sobre a renúncia de JK e falar mais sobre sua vida!!
    Satisfeitos ou não,dei a minha opinião!!
    Bjim,obrigada e tchau,tchau!!

  28. lipe disse:

    se formos olhar pelos filmes ou miniseries de J.K veremos que ele foi 100% honesto no seu tempo de governo,mas na internet e em outros lugares ele foi um corrupito que so criou dividas durante o seu governo.Eu gostaria de saber qual é a historia verdadeira as da internet ou dos filmes e miniseries?

  29. kelli disse:

    Quem dera que existisse pelo menos mais um JK. O mundo seria diferente, ninguem mias ousa crer nos sonhos…

  30. cesar disse:

    ainda bem que existe a internet.pois se nâo essas noticias e imformaçôes seria abafadas pelos poderosos corruptos..com certeza teve corrupçâo no governo de juscelino..dividas astronômicas com certeza foram feitas..e o superfaturamento..fez da sua familia muito rica por sinal…aki no brasil temos o hábito de esconder os verdadeiros ladrôes com filmes mentirosos…….

  31. pablo adriano ribeiro disse:

    JK foi um desastre na historia politica e economica do Brasil, ao inves de crescer 50 anos em 5, endividou-se 50 anos em 5.
    Foi um governo que nao soube aproveitar a estrutura que seu antecessor proporcionou-lhe, foi intepestivo e corrupto.

  32. rosangela disse:

    Achei que ele era um homem muito incrível, que mostrou um grande papel na vida POLÍTICA.

  33. Marco Sérgio disse:

    Depois de ler toda a matéria e também os diversos comentários, reforço meu pensamento que todo o plano de desenvolvimento econômico deve ser muito bem ponderado para que não hajam graves consequencias… , vou mais longe, acredito que um plano nacional de desenvolvimento, geração de empregos, combate à violência e justiça social, ítens que tanto desejamos rever nos dias de hoje, não se concretiza somente em 04 anos… é um caso à se pensar…Talvez se os ideais de Jucelino pudessem se concretizar em um maior espaço de tempo, seus efeitos teriam surtido um efeito ainda maior .

  34. Antonio disse:

    Toda unanimidade é burra, já dizia Nelson Rodrigues. No caso de JK deve ser verdade, pq só falam bem. O brasil tem dois míticos heróis: Senna o herói da molecada e o presidente bossa-nova herói da velha-guarda. O único louvor a JK é que era um cara espero, que estava no lugar certo e na hora certa. Foi um FHC que deu certo, só isso. Sua morte foi uma queima de arquivos pq devia saber muito dos fatos, desde o suspeitíssimo suicídio de Getúlio, das forças ocultas de Jânio, do golpe militar, um período estranho da história brasileira encerrado com a tb suspeita morte de Tancredo Neves.

  35. Remy Soares disse:

    Ontem li boa parte do material veiculado por este site. A abordagem do tema, como o próprio título sugere – Prós e Contras, foi muito bem trabalhada. Com um detalhe: achei que a vertente adotada foi mais pro lado do contra. As referências sobre Brasília não me pareceram adequadas. A construção de Brasília foi, com certeza, a maior obra da nossa história republicana. O Brasil foi redescoberto por JK. Ele revolucionou os rumos do progresso em Minas Gerais, sobremodo, em Belo Horizonte. Foi o “Prefeito Furacão”.
    Como presidente da República não foi diferente. Ele foi corajoso e inseriu o nosso país na linha do desenvolvimento. Nenhum governante no Brasil trabalhou tanto quanto ele. Recentemente o Senado Federal homenageou JK e o seu governo. Foi uma sessão histórica que todo mundo que é contra JK deveria procuar se inteirar do que ele fez pelo nosso país. A TV Senado divulgou em sua grade de programação. JK não é o inventor da inflação, do endividamento, nada disso, ele foi o construtor de um novo país que deixou de lado a vocação provinciana e rural para transformar a nossa economia no modelo urbano. A construção de Brasília, com certeza, não foi e não é o motivo da nossa dívida externa, da nossa pobreza.O preço de Brasília já não pesa mais no orçamento do governo. Os gastos com a construção de Brasília já foram pagos muitas vezes por tudo de bom que a nova capital representa para o Brasil. É preciso, isto, sim, que se ponha termo à corrupção que assola o país, os grandes rombos, os roubos do colarinho branco. Aí, sim, voltaríamos a sonhar alto para nós e para nossos filhos.
    É o que penso, por isso escrevi assim.

  36. Lisandro Zuman disse:

    O modelo desenvolvimentista dele não tinha nada de nacional e tão pouco de desenvolvimento.
    Modernizar o país tornando-o um segmento da economia internacional, dependente deste capital e o pior, sem permitir que nosso país tenha industria nacional, isso é vergonhoso.

  37. Heloisa Ferreira disse:

    Não assisto a novela mas penso que JK está mesmo na moda. É endeusado pelos políticos, como Garotinho, Cesar, Lula e outros, que ora se espelham ou se comparam a ele. O Alkmin rapidamente teve um encontro oportuno e amigo com Maristela K. Este apoio familiar e Kubitchek, de certa forma, retira a legitimidade ou parte da cobiçada herança oficial dos outros políticos.

    A figura de Jucelino, empreendedor e simpático, tem sido a preferida nos discursos de Lula, que optou por deixar o carisma de Vargas e se desvincular da imagem do ditador. No momento em que se agrava a idéia de imobilismo do governo, da corrupção pesada e denunciada, a leveza de Jucelino é uma boa solução. Não é gaucho, e principalmente não é paulista. Não foi conhecido pela sua improbidade, mas pela sua tolerância. E sua determinação de fazer Brasilia, pros homens que vivem sobretudo dela, é muito atraente. Se existem suspeitas de favorecimento no governo K., disto não resultou uma crítica áspera, mas a idéia de que fazer está acima de tudo. E é esta obsessão de mostrar feitos o que leva Lula a pergrinar pelo país inaugurando obras que nem fez, ou que leva Garotinho a alardear as tais 10.000 do seu governo.

    Os defeitos de Jucelino se diluem no tempo e na lembrança de seu temperamento afável e conciliador. No momento negro que passamos aqui e no planeta, acho que lembrar do conhecido pé de valsa é muito mais atraente do que guardar na lembrança a dança da deputada do PT, comemorando a absolvição de um colega que recebeu do valerioduto. Nem se esconde mais o malfeito. Tudo se justifica, tudo é permitido, não há limites. Não há o favorecimento de uns poucos amigos, há a ocupação desenfreada dos postos chaves de mando. A democracia sofre, o país perde o bonde, e um mineiro que cantava peixe vivo é bem mais palatável que o vivo populista introduzido por Duda Mendonça.

    Novela sempre pega o assunto do momento. Mas novela é fantasia e acaba. Já o que acontece a nossa volta não é de mentirinha, é uma história em que nem se prevê um próximo fim.

  38. marcia disse:

    era bem jovem à época mas sei q o br mudou de nivel, era mais proviciano,nao existia bnh,fmi,droga,tv,modess(q vegonha!),inflaçao tb nao;ninguem falava ecologia..se plantavam quintais…eram outros e saudosos tempos…

  39. helou motta disse:

    Infelizmente a construção e mudança da capital ficou além das medidas. Excedeu-se no gasto pela Prev. Social, que estamos pagando até hoje;

  40. CLAUDIA disse:

    Realmente, não resta dúvidas que houve crescimento, mas é visível também que os tempos não mudaram a corrupção que acontece hoje no Brasil e principalmente em Brasília tem antecedentes antigos. Sendo assi, o povo brasileiro se vê desanimado, uma vez que nada muda, nada é processado como deveria e os “mal feitores” usam e abusam, como se fossem verdadeiros “lobos-maus” atrás de suas “chapeuzinhos-vermelho”.

  41. Patricio Macario disse:

    Ah, esqueci, e a corrupção? E o super-faturamento das obras de Brasília? Dizem que Getulio Vargas não roubou, mas ele criou a carreira de dois pais da corrupção no país, Adhemar de Barros e Juscelino.

  42. Patricio Macario disse:

    Juscelino é o pai de Brasília, resta saber se isso foi bom ou ruim para o país. Para mim não há dúvidas de que foi ruim, criou um distanciamento entre o governo e o país.

    Além disso Brasília é a mãe da nossa inflação, estamos pagando esse preço até hoje.