Início » Internacional » Os palestinos estão preparados para dividir um Estado com a Jordânia?
Oriente Médio

Os palestinos estão preparados para dividir um Estado com a Jordânia?

O presidente palestino Mahmoud Abbas parece estar buscando uma confederação com a Jordânia – uma abordagem que pode finalmente quebrar o impasse entre Israel e palestinos

Os palestinos estão preparados para dividir um Estado com a Jordânia?
O presidente palestino Mahmoud Abbas (à direita) com o príncipe da Jordânia (Reprodução/Reuters)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

No verão de 1993, o jornalista Daoud Kuttab teve a rara oportunidade para um jornalista palestino de entrevistar, com exclusividade, o primeiro-ministro de Israel na época, Yitzhak Rabin, no que seria a primeira entrevista concedida a um repórter de um dos maiores jornais palestinos. No meio da entrevista, Kuttab perguntou a Rabin sobre sua visão final para a Cisjordânia e Gaza, em 15 ou 20 anos. Rabin respondeu que ele via a Palestina como parte de uma entidade com a Jordânia.

Quase 20 anos depois, a falta de vontade política do presidente norte-americano Barack Obama e a incapacidade do resto do mundo de resolver o conflito entre Israel e palestinos sem o envolvimento dos EUA está levando muitos a imaginarem uma nova/velha fórmula para resolver o impasse: um fórmula que passa diretamente pela Jordânia.

Em uma reunião em outubro com os membros da instituição de caridade Ebal, composta por jordanianos de origem palestina, o príncipe da Jordânia, Hassan bin Talal, levantou novamente a questão. Em seu discurso, gravado e publicado no site jordandays.tv, o príncipe ressaltou que a Cisjordânia é parte do Reino Hachemita da Jordânia, que inclui “ambas as margens do Rio Jordão”. Ele acrescentou que “pessoalmente não se opõe à solução de dois Estados”, mas que esta solução tornou-se irrelevante atualmente.

O discurso recebeu pouca atenção, até que um ex-líder da Organização pela Liberação da Palestina (OLP) repetiu a ideia, mas em um tom diferente. Farouk al Qadoumi, um dos fundadores do movimento Fatah, que integra a OLP, deu uma entrevista ao diário londrino Al Quds Al Arabi em que sugeriu a devolução da Cisjordânia à Jordânia como parte de uma federação ou confederação (um sistema político que inclui dois Estados independentes). Qadoumi, que se opôs ao Acordo de Oslo, se recusa a pisar em áreas da Autoridade Palestina e já acusou Mahmoud Abbas de estar por trás do envenenamento de Yasser Arafat, tem pouca influência dentro da OLP. Suas declarações foram rapidamente rejeitadas pelo secretário da OLP Yasser Abed Rabo, que o chamou de “ingênuo”.

Mas no início deste mês, o jornal Al-Quds Al-Arabi informou que Mahmoud Abbas alertou vários líderes da OLP “para estarem preparados para um novo projeto de uma confederação com a Jordânia envolvendo outros membros da comunidade internacional”, e que seu escritório já emitiu relatórios que avaliam “as melhores estratégias para levar possíveis negociações com a Jordânia” e “reavivar a confederação”. Abbas supostamente pediu que funcionários da OLP se preparassem para desenvolver esta estratégia. Este relatório, se confirmado por fontes oficiais, pode ser um divisor de águas para o movimento nacional palestino, bem como o maior endosso até agora desta proposta.

 

Fontes:
The Atlantic - Are the Palestinians Ready to Share a State With Jordan?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *