Início » Sem categoria » Presidente e prefeito de Moscou em pé de guerra
RÚSSIA

Presidente e prefeito de Moscou em pé de guerra

Dmitry Medvedev e Yury Luzhkov trocam acusações na mídia

Presidente e prefeito de Moscou em pé de guerra
Yury Luzhkov, o poderoso prefeito de Moscou (Fonte: AFP)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente russo, Dmitry Medvedev (Fonte: Russia Blog)

O poderoso prefeito de Moscou, Yury Luzhkov, e o presidente russo, Dmitry Medvedev, vêm travando uma impressionante briga nos últimos dias. No começo de setembro, Luzhkov criticou a decisão de Medvedev de interromper a construção de uma estrada que ligaria Moscou e São Petersburgo. Medvedev mandou publicamente suas “lembranças” ao prefeito, afirmando que “membros do governo devem participar na construção de instituições ou se juntar à oposição”.

Em seguida o presidente contra-atacou pela televisão, numa ação semelhante às da guerra midiática entre oligarcas, na década de 1990. Um filme, “O caso do boné”, perguntava como a esposa de Luzhkov, Yelena Baturina, se tornou a mulher mais rica da Rússia, e por que ele estava de férias enquanto a cidade sufocava com a fumaça dos incêndios florestais, em agosto. Outras transmissões acusaram Luzhkov de destruir o centro histórico de Moscou e de não conseguir lidar com os problemas de tráfego na cidade.

O filme sobre Luzhkov teve grande inspiração no artigo de Boris Nemtsov, um líder da oposição russa, mas os ataques do Kremlin – remanescentes da era da propaganda soviética – acabaram manchando a reputação do governo. O real motivo por trás dos ataques não é a atitude de Luzhkov com relação à arquitetura, ou a riqueza de sua mulher, mas o fato de ele ser um dos raros rivais no poder. Luzhkov não é um exemplo de democracia, liberalismo ou bom gosto, mas sim um barão feudal, cujo território é protegido por uma polícia fiel, além de tribunais e interesses econômicos além do alcance do Kremlin.

O terceiro mandato de Luzhkov acaba em 2011, e um novo ataque do Kremlin pode encerrá-lo prematuramente. Mas o prefeito de Moscou é um sobrevivente, e desafiou Medvedev, prometendo processar repórteres difamadores. O primeiro-ministro russo, Vladmir Putin, se absteve de apoiar qualquer um dos dois lados, então o resultado final será uma prova do poder de Medvedev. Se não seguir suas ameaças com a demissão de Luzhkov, pode ficar em uma posição desconfortável para as eleições presidenciais de 2012.

Leia mais:

Vladmir Putin confiante no futuro da Rússia

Incêndios revigoram popularidade de Putin

Fontes:
Economist - Moscow's embattled mayor: Luzhkov v Medvedev

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *