Início » Sem categoria » Renúncias isolam Hugo Chávez
Venezuela

Renúncias isolam Hugo Chávez

Renúncias isolam Hugo Chávez
Manifestantes contra Hugo Chávez (Fonte: AP)

[poll id=”93″]

Três importantes membros do governo venezuelano deixaram seus cargos nesta segunda-feira, 25, na sequência da nova ofensiva de Chávez contra a mídia.

O vice-presidente do país, Ramón Carrizález, a ministra do Meio Ambiente, Yuviri Ortega, e o presidente do Banco da Venezuela, Eugenio Vázquez Orellana, citaram motivos pessoais para deixarem o governo de Hugo Chávez. Analistas apontam insatisfações dos demissionários com as diretrizes do presidente venezuelano em suas respectivas áreas.

Também nesta segunda-feira, manifestantes ocuparam o centro de Caracas durante todo o dia para protestar contra o fechamento de seis emissoras de TV a cabo.

Leia mais:

Protestos já têm dois mortos

Chávez faz nova investida contra RCTV

Fontes:
Último Segundo - Debandada no governo da Venezuela isola Chávez

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

11 Opiniões

  1. Dorival Silva disse:

    Seria otimismo pensar que a pressão popular vai derrubar Chávez. O mais provável é ele radicalizar cada vez mais a ditadura — pobre Venezuela!

  2. valter zanim disse:

    ditador e ditador ele manda e igual no brasil

  3. Roberto Santiago disse:

    A Venezuela será a versão continental de Cuba, o quê será muito mais difícil de ser, digamos, “administrado”, pois também conta com outros “simpatizantes” no mesmo continente sul americano, a Bolívia e o Equador, os quais serão os próximos a adotar, ou copiar, os ditames de Hugo Chavez. Quanto ao Brasil, fiquemos alertas, pois com Dilma Carabina, se eleita, e seu séquito, possivelmente sequenciada por Lula e os seus “aloprados”, poderemos, também, nos candidatar a ser “a bola da vez”.

  4. MARIA NEUSA DOS SANTOS disse:

    Esse louco que só Lula acredita que é um exemplo e que ja devia estar num sanatório diagnosticado com as mais terríveis síndromes que a psiquiatria ja estudou, vai acabar com a Venezuela. É bom botarmos “nossas barbas de molho” porque coisa boa não vem por aí. Se uma certa apadrinhada subir a rampa estamos no mesmo processo ou pior.
    ABRAMOS BEM NOSSOS OLHOS!!!!

  5. luiz antonio vieira barbi disse:

    LA ESTA A REPUBLICA BOLIVARIANA CADA VEZ MAIS ATOLADA NA DITADURA DO CHAVEZ…DIZER QUE CHAVEZ ESTA ISOLADO E MUITO OTIMISMO!!! CHAVEZ NAO ESTA ISOLADO, UMA VEZ QUE TEM O APOIO DO LULA-DILMA 2010, ALEM DO MORALES, LUGO, CORREA E OUTROS ASSEMELHADOS…O PERIGO E QUE ESTA CONFUSAO PODE MUITO SOBRAR PARA NOS, AINDA MAIS COM A DILMA NO GOVERNO…E O LULA A INSTIGA-LA…

  6. jose de ribamar da costa silva disse:

    No caso atual da democracia do Hugo Chavez, amordaçando o povo, fechando o comércio, tomando os Bancos e os meios de comunicação, e nessa altura prendendo líderes e manifestantes espero que não contamine o Mercosul.

  7. Markut disse:

    A grande incógnita é entender como foi possivel a sociedade venzolana não ter encontrado meios de impedir que o desvario bolivariano chegasse ao ponto a que chegou.
    Daquí para a frente, as dificuldades e o status quo já estabelecido significarão um caminho sangrento,para conseguir escorraçar Chavez e sua gang.
    Intriga, mais ainda, a atitude conivente da diplomacia brasileira, procurando justificar e “explicar” aquilo que nada mais é do que um perigoso retrocesso , no penoso caminho da consolidação de regimes verdadeiramente democráticos, neste mágico mundo latino americano, ao qual nós tambem pertencemos.

  8. Eduardo Calixto disse:

    È o queridinho do Lula.
    Lula só não faz o mesmo porque por aqui os trambiqueiros e oportunista trabalham iguais a tubarões – atacam cada um por sí mas em bando.
    Pena que o país pagará a conta e o povo é quem sofre.

  9. renato disse:

    Chavez é um ditador facista reacionário de extrema direita. Psicopatas assim só morrendo, vide Hitler, Stalin, Mussolini etc

  10. Paulo-PI disse:

    Por muito menos o Lula e a corja ministerial baixaram o “pau” em Honduras e não vão reconhecer o governo legítimo de Lobo.
    Em contrapartida vamos ver o Lula falando bem e minimizando os crimes que o hugo bandido vem cometendo é só esperar para ver e ouvir

  11. Pedro Selomar Sehn disse:

    Em primeiro lugar, uma ditadura supõe a não existência de eleições. Exemplo disso foram os anos de 1964 a 1985 no Brasil em que o Presidente da República, Governadores e Prefeitos de capitais e cidades estratégicas não eram eleitos pelo povo.

    Querer que um meio de comunicação que apoiou uma tentativa de Golpe de Estado (razão principal da não renovação da concessão de um canal de televisão da oposição na Venezuela) continue a existir é não respeitar a decisão da maioria da população venezuelana. Estranho que a grande mídia brasileira só fala que é democracia onde os governos são os que eles querem e estão de acordo com sua ideologia.

    Se ditadura é reduzir a exclusão social e o analfabetismo (caso da Venezuela), ter índice de mortalidade infantil menor que os EUA e níveis exemplares de saúde preventiva e educação (casos de Cuba) e ter diversos programas de inclusão social, ampliação de universidades públicas e criar mais escolas técnicas que em toda história até 2002 (só para citar três exemplos do governo Lula), sou a favor de ditaduras. No entanto, isso significa democracia, pois é atender os menos favorecidos da sociedade, ou seja, realmente um governo do povo, para o povo e pelo povo como afirma nossa Constituição.

    Infelizmente, todas as opiniões anteriores a minha ou são de pessoas pertencentes aos mais ricos no Brasil ou que se deixam manipular pela mídia conservadora aqui existente que é parcial e só aceita governos que beneficie os mais favorecidos. É de se lamentar que haja pessoas que não procurem se informar e saber dos dois lados, não tenha o mínimo de senso crítico e não queiram que tenhamos menos pobreza, menos pessoas famintas e menos desempregados.

    Para finalizar, sugiro aos que opinaram antes de mim, especificamente ao Renato, que leiam o relato do sargento Jimmy Massey em entrevista publicada pelo jornal Hora do Povo, edição 2832 para terem um exemplo de governo fascista e reacionário de direita. Alias, governo que foi derrotado nas urnas, forma democrática de tirar os chamados “ditadores”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *