Início » Sem categoria » Revalidação do diploma médico: uma questão de saúde ou ideologia?
Tendências e Debates

Revalidação do diploma médico: uma questão de saúde ou ideologia?

A discussão entre médicos e grupo políticos, apesar de ser uma questão de saúde, envolve ideologia. Por Carla Delecrode

Revalidação do diploma médico: uma questão de saúde ou ideologia?
O projeto piloto do governo, testado em 2010, provou que alunos das faculdades latinas não estão preparados

O debate sobre o processo de revalidação dos diplomas médicos obtidos no exterior está longe de ser simples. A polêmica envolve, além da classe médica, faculdades latino-americanas, grupos e partidos políticos. De um lado PT, PC do B e MST, que defendem a revalidação automática do diploma. Do outro, órgãos que regulamentam o exercício da profissão, como o Conselho Federal de Medicina e a Associação Médica Brasileira, que apoiam a aplicação de um exame que habilite o médico formado no exterior a clinicar no Brasil, conforme previsto no projeto piloto do governo, testado em 2010.

Universidades cubanas, bolivianas e argentinas estão no centro da polêmica, já que costumam acolher muitos estudantes brasileiros, que em seguida voltam para o Brasil e desejam revalidar o diploma para exercer a medicina. O CFM questiona a qualidade de formação destes diplomados e tem motivo de sobra para tal. Uma das razões é a reprovação da maioria absoluta dos que fizeram a prova de habilitação aplicada pelo governo em 2010 — quando foi feito pela primeira vez um exame nacional. No exame, somente dois de 628 diplomados conseguiram revalidar o diploma.

A maioria dos reprovados estudou em instituições latino-americanas, principalmente em universidades cubanas, que são estatais e têm como critério de ingresso a afinidade ideológica. Os estudantes não são selecionados por uma prova, como aqui, mas eles são indicados por movimentos sociais, organizações não-governamentais e por partidos políticos. Já na Bolívia e na Argentina, as faculdades de medicina são particulares. A facilidade de ingresso em tais universidades explica o porquê delas serem o destino de muitos estudantes que não conseguiram passar nos concorridos vestibulares brasileiros.

Em 2010, o governo tentou resolver o impasse, defendendo o projeto piloto — criado pelos Ministérios da Saúde e da Educação — que visaria regular a revalidação do diploma por meio de uma prova uniforme preparada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais do MEC, que seria aplicada por todas as universidades. O desastroso resultado dos alunos acabou não dando um ponto final à questão. O PT, PC do B e MST — movimento que mandou para Cuba, entre 1999 e 2007, 26 estudantes indicados e que se formaram em medicina — continuaram pressionando o governo Lula em 2010 para facilitar o reconhecimento do diploma cubano. A postura do governo foi submeter o exame aplicado à “ajustes”.

O CFM reiterou seu apoio à implantação do projeto piloto de certificação, testado em 2010, e afirmou em nota que o exame é “transparente, ético e possui rigor”. “Mantemos nossa defesa à proposta, a qual vemos como porta para o exercício da cidadania, sendo que o CFM estará atento para lutar contra pressões externas — de caráter corporativo ou político-ideológicos –que intentem comprometer as metas almejadas”, de acordo com trecho da nota divulgada pelo CFM.

Segundo dados do órgão, dos 298 brasileiros que se formaram na Escola Latino-Americana de Medicina (Elam), a mais conhecida de Cuba, entre 2005 e 2009, só 25 conseguiram reconhecer o diploma no Brasil. Para o órgão, tais universidades têm o currículo ultrapassado, a estrutura defasada e não têm professores qualificados. Os partidos explicam que, em Cuba, é adotado um outro modelo de formação, voltado para a medicina preventiva e não para a medicina curativa, e visaria a atender a população de baixa renda’. Diante dos argumentos e da importância do exercício da medicina para a vida, a questão central e que não deve ser esquecida é: qual a melhor solução para garantir a saúde do brasileiro?

Saúde ou ideologia

Em paralelo ao debate, os que defendem facilitar o processo de revalidação do diploma levantam a bandeira da ideologia da esquerda para defender sua posição, principalmente, em favor dos diplomados de Cuba. Em 2009, a Frente Parlamentar de Solidariedade a Cuba promoveu uma audiência pública em São Paulo, em que o assunto foi discutido. Alguns dos argumentos levantados pelos participantes do evento demonstram o víeis ideológico que se insere na discussão, como críticas ao corporativismo da classe médica e ao modelo excludente e elitista de formação do médico no Brasil e do sistema de saúde que, para eles, não consegue atender às necessidades da população.

O deputado Raul Marcelo, do PSOL, foi um dos que participaram do evento. Ele critica o trâmite adotado, desde 1999, para habilitar os diplomados no exterior. Segundo ele, em seu site, além do exame aplicado por uma universidade federal, também é exigido de muitos que refaçam disciplinas. “Enquanto isso, milhões de brasileiros não têm o direito básico de atenção à saúde garantido pelo Estado e milhares de médicos formados por uma das melhores escolas de medicina do mundo não podem atender a essa demanda”, diz o deputado em artigo publicado em seu site. Ele também lembra que ainda existem no país 455 municípios sem médicos. Cuba é o único país que oferece bolsas integrais para brasileiros, segundo o site da Frente Parlamentar de Solidariedade a Cuba.

Caro leitor,

Você concorda com a revitalização automática do diploma médico?

Em sua opinião, facilitar a entrada de médicos formados no exterior pode ser um caminho para melhorar a Saúde?

Em sua opinião, o debate deveria ser levado à sociedade?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

201 Opiniões

  1. Alexandre disse:

    Revitalização automática do diploma médico. Já.

    Facilitar a entrada de médicos formados no exterior claro que sim são médicos.

    Sociedade necessita de médicos e não de debates.

  2. Rodrigo disse:

    Curioso é que os médicos brasileiros pedem uma prova para validar os diplomas estrangeiros mas são contra um prova nacional, como a prova da OAB, para validar os diplomas daqui. Parece que só existem faculdades ruins de medicina lá fora.

  3. Andre disse:

    O sistema de saúde do Brasil é uma vergonha… eu estudo na Espanha, na Universidad de Granada, fundada em 1532 com uma nota de vestibular que chega ao 9,5, e é considerada uma das melhores universidades do mundo, comparada com a USP o a UNICAMP… Como me negam o direito de voltar pro meu país com um exame tao difícil, que nem os que estudarão ai, são capazes de aprovar? Como podem negar meu Diploma de medicina, valido em toda comunidade europeia em um pais com um sistema de saúde tao deficiente como o do Brasil? Assim o meu diploma vai ficar aqui, por que eu não vou jogar perolas para os porcos, já que a medicina do Brasil e um verdadeiro comercio, quantos menos médicos tem, mas dinheiro esses poucos ganham, sem importar com o bem estar da populaçao, OS MÉDICOS DO BRASIL NECESSITAM UM EXAME DE DIGNIDADE.

  4. mjc disse:

    A verdade é uma só na tentativa de sanar o problema da falta.de médicos na saúde pública nos últimos anos o governo ao invés de investir na construção de novos centros de formação de profissionais qualificados resolveu incentivar de forma indevida a abertura de inúmeras faculdades de medicina e custeando o estudo destes por meio de programas de assistência estudantil. Resultado disso nos últimos 10 anos o número de faculdades mais que dobrou, o Brasil esta entre o país que mais forma médicos no mundo, mas quantidade não quer dizer qualidade,.por isso nunca foram tão altos os percentuais De erros médicos por conta de profissionais despreparados. Visto isso o ministério da saúde e o mec vetaram a abertura de novos cursos por conta de seu próprio tiro no pé. E agora eles querem trazer profissionais firmados em instituições ainda, em sua grande partes, bem inferiores as brasileiras sim meus caros porque o profissional bem qualificado, de qualidade que é bem remunerado não vai deixar suas cidades, seus países para virem trabalhar nos interiores brasileiros quem não possuem em sua maioria nem remédios para tratar uma simples verminose. O que se propõe é uma inundação de médicos mal formados e desqualificados que nem ao menos falam direito a nossa língua. A pergunta não é cade o médico aqui? Mas sim por que ele não esta aqui? Não esta uma vez que os salários altíssimos de 30 mil reais oferecidos nos.interiores são pagos nos primeiros dois meses, depois paga a metade depois começam na atrasar, e meses sem receber até q o médico cansa vai embora e aceita o calote sem poder cobrar pois não tem um concurso, não tem um contrato legal, tem apenas a palavra mentirosa de um prefeito corrupto. Então o q fazer? Deve ser preconizada a prova do revalidação para todos dentro e fora do país, o governo deve lançar um plano sério, com contrato legal e plano de carreira para os médicos no interior, assim lá não faltará nunca mais pediatras, obstetras, ginecologistas, ortopedistas, anestesistas e nem um outro profissional e o mesmo deveria ser feito para os enfermeiros heróis desses interiores e demais profissionais de saúde, mas o governo se nega a aprovar a lei q obriga a destinação de 10% do pib para a saúde e enquanto isso não acontece nos resta o que não serve para os espanhóis, a sobra dos portugueses e as bananas verdes semi estragadas vindas de Cuba e quiçá da Bolívia

  5. Carlos Antonio Pinheiro da Silva disse:

    sim , concordo no Brasil existe uma deficiência exagerada de médicos nos atendimentos hospitalar UPA etc, porque dificultar a revalidação …….a quem de fato não quer um Brasil de qualidade e médicos com condições na forma da lei de clinicar no Brasil… devemos sim…verificar as Universidades de qualidades para no Brasil aprimorar formas de revalidação o que não podemos é fazer esse descriminação que se faz hoje ……

  6. johnny farel merida disse:

    yo estoy de acuerdo con la revalidacion automatica del diploma por tres razones fundamentales
    1.- la medicina es de caracter mundial donde los cursos de primero a quiento años de la univercidad son las mismas enseñansas tanto teoricas como practicas y tomando en cuenta que con preferencias los egresado de universidades publicas como por ejemplo san francisco xavier de chuquisaca una de las primeras univercidad de bolivia y donde se funda el primer grito livertario de gran connotacion
    2.- el internado lo realisan en un año entre hospital de la ciudad y provincia quien es el organo de certificar este internado es en bolivia el SEDES_CH que en brasil seria MEC
    3.- brasil dispone mucho dinero en salud que no es atendida por que exixte un muro para que los profecionales brasileros y peor extranjeros en medicina en el exterior puedan revalidar su diploma siendo que la medicina es 80 % practico y es responsavilidad del profecional formado en medicina el realisar un buen trabajo puesto que este profecional trabaja con vidas humanas mientras la salud es dejada a su suerte como por ejemplos mas 455 municipios sin medicos

  7. Larisse Oliveira disse:

    Sim. Sou a favor da revitalização automática, concordando com a proposta da Presidenta do Brasil: Dilma Roussef de que o medico estrangeiro deveria realmente fazer um estagio/residencia em saúde da familia( programa de saude do governo federal) de 2anos e ao final o seu diploma seria revalidado sem ser necessário fazer aquela prova absurda do revalida. Até mesmo porque se os medicos brasileiros fossem fazer esta prova, afirmo que os resultados tambem seriam desastrosos! Se a prova e pra um, deveria ser pra todos também! Ou seja os medicos estrangeiros e brasileiros deveriam fazer esta prova( revalida) aí sim eu queria ver se e so o ensino estrangeiro que esta deficiente ou se o brasileiro tambem se encontra na mesma situação ou até mesmo pior!

  8. Ronei Ramos Monteiro disse:

    Concordo na revalidação dos diplomados em medicina no exterior pelos seguintes motivos:
    1- Devemos começar a pensar também em uma medicina preventiva, não pensar só na curativa. Se pararmos para pensar a prevençao é melhor para Estado, para o cidadão e além disso dará menos custos para o país futuramente; porque não pensar na associação da medicina preventiva com a curativa, o cidadão terá a oportunidade de ter outra altenativa,na prevenção.
    2- Alem disso, quem faz uma universidade na Alemanha ou em Universidade Harvard1350 Massachusetts Avenue, Cambridge paga o pato em nao conseguir voltar para o Brasil!!!
    3- OUTRA COISA! quem for ao medico pode verificar as suas especializacoes e cada pessoa tem o direito de escolher em que medico queira ir. Alem do mais tem medico no Brasil que parece que está atendendo um animal e não um ser humano, não tem tato com as pessoas parece que fez a medicina para ganhar dinheiro e não salvar e cuidar.

  9. Delson Lima São Pedro disse:

    O nosso País ceifa o sonho daqueles que sonham em se formar em Medicina. Não proporciona aos nossos jovens a realização desse sonho. Aqueles obstinados e seus familiares, se esforçam loucamente enviado seus filhos para outros paises a fim de conseguirem realizar o seus sonhos. O nosso País deveria acolher esses jovens formados em Medicina lá fora, para tanto, esses jovens passariam cerca de 6 meses nos Hospitais Universitários Federais, sendo avaliados e reciclados, no final os professores os avaliaria e diria se estariam aptos ou não para o exercício da Medicina. É fácil se resolver esse embrólio, o problema é que os políticos não teem interêsse, sabe porque? Eles não moram em lugares distantes e longínquos do nosso País afora, que na maioria da vêzes não tem sequer um enfermeiro para ministrar uma medicação. Reflitam sobre isso e vejam se essa não é a melhor solução para o problema. Que Deus abençõe a todos esses valentes jovens e seus familiares nessa luta.

  10. KAROL disse:

    Antes de dar nossa opinião sobre certo tema e preciso conhecer, ter visto de perto para não cometer injustiças.
    Algumas pessoas nesse site estão falando coisas que ouviram falar e que não tem como provar , como por exemplo 500 alunos em uma sala de aula, errado isso não existe, só na cabeça de uma pessoa tão preconceituosa mesmo.Faço medicina aqui na Bolívia e sou a contra a revitalização automática do diploma médico, pois sei como há alunos que realmente não merecem isso, porem não devemos pensar que por haver uns e outros todos os que estão aqui tenham as mesmas atitudes. Esse exame deveria ser aplicado a nível nacional não so a nos formados no exterior mas sim aos formados no Brasil tambem, pois no Brasil existe faculdades de conduta duvidosa.
    E um comentário em especial JOAO MIGUEL que apesar de se dizer MEDICO FORMADO NO BRASIL parece não ter educação nem uma… preste atenção no modo em que trata as pessoas pois se você estudou e conseguiu alcançar seus objetivos isso não te da o direito de desmerecer ninguem por motivo algum, pois todos temos o direito de opinar assim como você exerceu o seu direito a Janete também tem o dela

  11. pablo disse:

    Estudei medicina na Argentina por 2 anos e criei um blog onde conto toda a VERDADE pablomaximus .blogspot. com

  12. Mitie disse:

    Com tantos erros medicos(formados no Brasil), acho que o ensino utrapassado,sem escolas com hospitais, esta aqui. Eu aceitaria ser medicada e examinada por medicos extrangeiros de boa, sou a favor de medicos estrangeiros no Brasil, afinal hoje o curso de medicina virou comercio, quem tem dinheiro pode fazer em qualquer faculdade de quinta, onde temos inumeras.Estao com medo dos estrangeiros mostrarem que sao melhores? E mais o exame aplicado aqui no Brasil para os nossos formandos tambem foi um desastre.Vamos pensar em quem precisa de um medico!

  13. Araci Silva dos Santos disse:

    Minha opinião é, que se exigem a prova de REVALIDA para Medicos estrangeiros, também exijam essa prova para os medicos também formados no Brasil. Quando acontecem os erros médicos, os médicos não são brasileiros?. Essa minha opinião se deve, porque tenho um filho que estuda na Bolivia, em Santa Cruz de La Sierra e ele é um estudioso, dedicado. Tenho quase certeza que ele passará nessa prova. Pois sempre foi um estudante dedicado, passando em tudo e tb concluiu o curso no Cefet que como todos sabem é uma peneira fina. Ele esta concluindo o curso de Medicina agora em dezembro e espero em Deus que os esforços dele como de seus colegas sejam valorizados.Em nome de JESUS! AMÉM..

  14. charles misael leirzke disse:

    CORRECAO DE TEXTO….. QUANDO PRIVAMOS AS PESSOAS DE… ENTAO SOMOS INCOERENTES… DITO ESTA…

  15. charles misael leirzke disse:

    Em primeiro lugar me parece revlevantissimo que a palavra trasparente tome forma literal e concreta e nao so ideologica e politica… de nada serve dizer que algo é transparente se é absurdamente fosca e opacada pelas duas caras de mais de um ou de uma. Segundo, nao creio que a saida fosse a habilitacao automatica nao… eu concordo que uma avaliacao é preciso… mas a pergunta é… como vou fazer uma avaliacao? Acaso estamos usando os metodos eticamente corretos? Ou seja sao realmente justos no sentido cego da justiça… imparcial, claro e transparente? Outra coisa a ser considerada é… porque nao avaliar entao as faculdades do exterior e manter convenio com as que mantenham um ritmo justo dentro do contexto da confiança? Com relacao a se deixar estrangeiros entrarem ajudaria… nao, a questao nao é esta… nunca foi… existe suficientes brasileiros como para suprir o que o Brasil precisa… o grande tema a ser resolvido é a prova… o exame… se ele esta sendo realizado como deveria ser realizado… se os metodos estao de acordo com o codigo de etica medico.. ou seja por medicos que, nao o estejam fazendo por interesse politico, que nao derrubem seus colegas de outros lados por protecionismo desarmonico com a etica medica. Se devia ser levado a sociedade o tema?????????? OBVIO…. ACASO NAO ESTAMOS EM UMA SOCIEDADE DEMOCRATICA? ACASO NAO DEVERIAMOS TODOS FALAR DE ASSUNTOS QUE DIZEM RESPEITO A TODOS? AFINAL QUEM É QUE VAI ESTAR SENDO TRATADO NESSE PAIS? SAO OS MEDICOS OU A POPULACAO? SE É A POPULAÇÃO ENTAO A COISA MAIS ILOGICA SERIA DEIXAR ELAS FORA DO ASSUNTO. AFINAL DEIXAR ALGUEM POR FORA DE ALGO É UMA TRISTE FORMA DE CONTROLALAS… AFINAL SE AS PESSOAS QUE DETEM “PODER POLITICO” NAO SABEM QUE ALGO LHES ESTA SENDO PRIVADO OU TERGIVERSADO ENTAO NINGUEM AFETA O “”STATUS QUO” DOS QUE NAO COMPARTILHAM COM A POPULACAO DE SEUS INTERESSES MAIS VITAIS… TRANSPARENCIA… NAO É UMA PALAVRA MAIS… NAO É UMA PALAVRA PARA SE APLICAR EM UM OU OUTRO AMBITO… É UMA ATITUDE QUE DEVEREIA COLMAR CADA MICROMETRO DO DIA DIA… A TODOS… PARA TODOS,… E POR TODOS… NAO PARA ALGUNS, EM ALGUNS MOMENTOS, E PARA ALGUMAS CIRCUNSTANCIAS, E SO PARA OS QUE ENTENNDEM… NAO, NAO NAO…. ACASO ISSO É UM ESTADO JUSTO, DEMOCRATICO E EQUILIBRADO? ACASO ISSO É UM ESTADO QUE PRIMA A SAUDE… AHAHAHAHA… PERDAO MAS CAUSA GRAÇA… UM ESTADO QUE PRIMA A SAUDE, SABE QUE A SAUDE SEGUNDO A OMS, NAO É SO SAUDE FISICA, MAS TAMBEM SOCIAL, MENTAL ETC… ENTAO QUANDO PRIVAMOS AS PESSOAS DE ELEMENTOS DE TRASPARENCIA TAMBEM NESSAS AREAS ALEM DA FISICA, SEM IMPORTAR A IDADE, SEXO, RAÇA OU COR, ENTAO SOMOS COERENTES, ANTES NAO. DITO ESTA. QUEM QUISER RESPONDER AQUI ESTA MEU MAIL CHARLESMISAEL@YAHOO.COM.AR

  16. jeannette disse:

    Joao nao sou estudante de medicina sou mae de estudante nem sempre cultura e educacao e trabalho para pagar faculdade nao sou rica por isso te perguntei aonde voce estudou para se achar melhor que os outro .

  17. jeannette disse:

    Mas afinal vai responder ou nao a minha pergunta, Voce fez cursinho ? Como entrou na faculdade ,fez enen como foi Estudou em escola estadual ?

  18. Joao Rodrigo disse:

    AH!!! Vejam o comentário da “jjeeaanneettee”. É disso que tenho medo. Gente que não sabe português, que não se alfabetizou corretamente, despreparada e…soberba. A soberba é um pecado capital. Essa classe analfabeta funcional deveria ter, pelo menos, vergonha de falar tanta asneira, num português tão errado!!! Mas acha que tem de falar, opinar em qualquer assunto… Quando eu não domino um assunto, eu simplesmente não comento. Se vou comentar, estudo , me informo antes. E vejam bem, tenho terceiro grau completo com pós graduação latu senso e estou partindo para mestrado (pós graduação stritu senso). Ainda assim mantenho pudor em emissão de opiniões e senso de ridículo…sou anestesista diplomado e especialista dentro do meu país. Sei do esforço que fiz para completar minha formação, anos dormindo 2 – 3 horas por noite, sem feriado ou fim de semana. O sacrifício forjou em mim um pétreo e irremovível respeito pela boa prática da medicina e respeito pelo paciente. Sou especialista, posso opinar, adquiri esse direito com responsabilidade e dedicação. Quem não for não opine, use o direito constitucional do silêncio, aprenda a se respeitar.Eu não sou obrigado a ler esse português medíocre!!! Isso vale pra quem abre espaço na mídia pra esse tipo de gente!!! Entendeu jeannette??? Aprenda a ler, esrever acumule cultura…depois de a sua opinião. E por ultimo, não é porque alguém é conterrâneo que eu devo defender. Eu defendo quem tem caráter e formação. Seja ele ou ela brasileiro, cubano, paquistanês ou chinês.

  19. Joao Rodrigo disse:

    Primeiro, é uma hipocrisia esse negócio de revalidação automática. Os próprios números mostram que 10% de quem tenta, passa da primeira fase. Isso é coisa de governo hipócrita de povinho idem, como o nosso. Tudo puro interesse comercial, sendo isso também um paradoxo, já que “ideologicamente” teria de se aceitar um “comuna” voltar ao nosso país de um país “comuna” que aceitou um idiota que conhece alguém do PT, PC do B ou MST!!! A maioria desses estuda em faculdades PARTICULARES, um mercado enorme que não pode parar, vindo de países com altíssimo índice de corrupção como Argentina e Bolívia (é só conversar com um argentino ou boliviano para sentir a realidade e decepção dos “hermanos” com seus governos) ou o país da mordaça (Cuba,onde se investiu mais em propaganda enganosa do que em educação e saúde). Quem é o MST ou qqer partido político para opinar em assunto tão complexo?? Sou médico e ando muito decepcionado com os estudantes de medicina cariocas. Se os que vem de fora não conseguem passar pelas provas que os daqui fazem, como admiti los automaticamente???

  20. jeannette disse:

    Voce deve ser um medico excelente falando mal dos seus irmaos brasileiro que estuda em outro pais que cursinho que voce fez foi gratuto aqui no brasil de o seu depoimento como voce entrou ou voce estudou em escola publica pense para falar mal dos outros vai pesquisar um pouco

  21. Hugo disse:

    Sou contra a revalidação de diplomas. Se a pessoa não tem capacidade de passar no vestibular, que é pré-requisito “por lei” para o curso de medicina, não pode ser um médico… Eu formei em medicina e sei que o vestibular é a parte mais fácil dessa carreira, o curso de medicina é muito mais difícil que um simples vestibular aqui no Brasil, dai me explica: “Como uma pessoa que não passa no vestibular vai ser um médico, se vestibular é a parte mais fácil do processo”? Se ela não passa no processo seletivo, e tenta dar um jeitinho brasileiro atravessando fronteiras, e ingressando direto em uma faculdade desses países menos desenvolvidos que o nosso, como ela vai lidar com ua vida humana? Médicos de fora que adoram dar jeitinho brasileiro com seus pacientes está cheio aqui no Brasil!!! Precisamos de profissionais inteligentes e capacitados e não de malandros que buscam soluções fáceis para os problemas!!! Se a pessoa tem força de vontade ela com certeza passa em um vestibular, porém se quer se acham que são mais espertos que os alunos que estão estudando para vestibular, e dão um jeitinho brasileiro, fugindo de suas responsabilidades, atravessando fronteiras para burlar as leis brasileiras com relação ao pré-requisito vestibular sem uma justificativa lógica para tal, essa pessoa deve ficar exercendo onde formou, e não usar o país e a faculdade do exterior para “facilitar a vida” enquanto pessoas perdem noites se preparando para vestibular!!!! Médico que usa de malandragem para burlar as leis e pular o vestibular fugindo do país é um péssimo profissional, devemos evitar esses profissionais pois o que eles aprendem fora não condiz com o que aprendemos aqui no Brasil, alem do que são pessoas desonestas que querem tudo fácil na vida, enquanto uns se esforçam aqui no Brasil fazendo vestibular e ralando na faculdade esses outros que cursam no exterior entram numa boa na faculdade e fazem o curso sabe lá Deus de que maneira!!!!!

  22. ivaneide garcia disse:

    COM CERTEZA SOU A FAVOR DA VALIDAÇÃO AUTOMATICA OU UM AJUSTE POSSIVEL NA GRADE CURRICULAR POIS COM ESTA ACONTECENDO E BOICOTE, CONHECI DE PERTO O TRABALHO REALIZADO POR ALGUMAS FACULDADES DE MEDICINA DA ARGENTINA E AO CONTRARIO DO QUE IMAGINAVA A FORMAÇÃO É DE QUALIDADE E VALORIZA AS PESSOAS EM UM CONTEXTO MUITO HUMANITARIO ALEM DE TER EM SEUS QUADROS CATEDRAS DE NIVEL INTERNACIONAL, VARIOS CONVENIOS COM UNIVERSIDADES DE RENOMADO NOME MUNDIAL, A UNLAR E BARCELO E EXEMPLO COM VARIOS PREMIOS NOBEL.NÃO PODEMOS GENERALIZAR. QUANTO A DECISÃO DE CURSAR MEDICINA NOS PAISES DO MERCOSUL PASSA PELO CUSTO ALTO DA FACULDADE PARTICULAR NO BRASIL.,MEDICINA NÃO TEM FRONTEIRAS TEM COMPROMISSO COM A SAUDE DOS CIDADÃOS.

  23. WESLEY PELLEGRINI disse:

    Curso Medicina na UBA (Universidade de Buenos Aires – FEDERAL). E sou a favor da prova de revalidação.. Porém creio que esta mesma prova deveria ser aplicada aos alunos de medicina de todas as faculdades brasileiras (como é realizado para advogados – OAB). Ou acham que todas as faculdades de Medicina do Brasil são ótimas??
    Não tenho medo dessa prova de revalidação, tenho certeza que ao concluir medicina nessa Faculdade UBA, uma das melhores da América Latina e do Mundo (tanto que tem 3 prêmios Nobel, só em medicina, no Brasil não temos sequer 1 em nenhum curso), ou seja, existem faculdades ruins e algumas excelentes fora no Brasil, assim como existem ruins dentro do Brasil também..

  24. fabricio disse:

    A revalidação automática do diploma é mais uma daquelas medidas desencontradas do governo, como o sitema de cotas… Visa consertar um problema mais acaba criando uma série de outros bem piores…

    Colocar mais médicos no Brasil não resolverá o problema da concentração de médicos nas capitais e o vazio no interior… é obvio q os médicos estrangeiros vão direcionar-se p onde os salários são melhores… Precisamos de médicos de qualidade e bem pagos. Já sofremos com a proliferação de médicos ruins graças às faculdades de esquina q se reproduzem como coelhos…

  25. Roberta Ivania Correa disse:

    Olha, sei que essa questão tem mesmo que ser muito discutida, mas a Sociedade Médica Elitista vem agindo com grande preconceito, afinal seijamos realistas estudantes de Medicina daqui do Brasil não tem a mínima condições de ser aprovado na prova que estudantes estrangeiros são obrigados a realizar

  26. Felipe Souza disse:

    Curioso o pessoal falar que quem estuda fora é porque não tem capacidade,estudar medicia em outra lingua realmente é muito fácil,kkkk assim como no Brasil,nos outros paises existem muitas faculdades ruins e são fábricas de dinheiro porem tambem existem muitas faculdades melhores do que a maioria do Brasil,a prova deveria ser única pra todos pra os que se formaram no exterior ou no Brasil,estudar no Brasil é muito caro e nesses países vc tem a opção de uma excelente faculdade a melhores preços,o Fies ajuda a financiar no Brasil,ok concordo,mas acabar de se formar devendo quase 300 mil é foda,vestibular não avalia a capacidade de ninguem pois muita gente boa fica de fora porque não sabe matemática ou historia que são na maioria das vezes os criterios de desempate,ou vc acha que o primeiro colocado do vestibular que vc fez obrigatoriamente sera melhor profissional que vc?So uma dica,procura pesquisar o ranking mundial de faculdades de medicina e vê em que lugar esta a UBA(universidade de Buenos Aires) e se vc não estudar na USP…entao fique sabendo que essa faculdade esta melhor colocada que a sua!O que se tem que fazer é cadastrar as boas faculdades de medicina do mundo todo e que tenham uma matriz em comum e ai sim liberar a revalidaçao automatica pra essas faculdades,e alem disso fazer um exame como o da OAB pra todos inclusive os que se formaram no Brasil,ai sim aumenta o nível da saude no Brasil!

  27. Dayane disse:

    Acho que o mesmo exame que medicos formados em outros paises fazem para poder exercer a profissao no Brasil, os medicos formados no Brasil tbm tem dar, pois ja foi comprovado com varias provas que os medicos daqui tbm tem uma deficiencia em conhecimento, ja que é para medir o conhecimento entao que meça de todos como o exame de ordem. Tem muito medicos formados no Brasil que comentem varios erros medicos. se que seja pra todos igual.

  28. Maria Veroilza B. Neves disse:

    Acho que há muito tempo já deveria ter a revalidação automática dos estudantes de medicina de Cuba, uma vez que os mesmos deveriam estar praticando o que aprenderam na teoria. E a questão da falta de médicos no Brasil, principalmente nos interiores dos estados, em especial na região Norte. Se temos um grande números de médicos formados em Cuba o que justifica a população sem atendimento?

  29. Daniela Carvalho disse:

    Concordo plenamente com revalidação automática do diploma médico, uma vez que a população brasileira clama por saúde e a quantidade de profissionais aqui formados não tem sido suficiente para atender a demanda.
    A questão não é facilitar a entrada para melhorar a saúde e sim dar o direito a profissionais formados de exercerem sua profissão e assim é claro que a saúde será melhorada, pois a quantidade de profissionais será maior de maneira a atender a demanda.
    Quanto a prova para a revalidação, esta para que se torne eficente deve ser formulada a atender a realidade de um graduando em medicina e não a especialistas como está tem sido aplicada, ou seja, pessoas que fizeram essa prova afirmam que está é de caráter para especialistas e não para graduandos. Diante disso quem garante que estudantes formados em Universidades brasileira conseguiriam bons resultados com a mesma prova? ? porque não aplicá-la também para graduandos de Universidades brasileiras? É fácil julgar o que vem de fora quando não se está avaliando o que se tem aqui dentro? Enquanto isso a saúde continua um cãos e clamando por mais profissionais.
    Concordo que o debate deveria ser levado à sociedade, todavia a opinião da sociedade é preocupante devido a tantos bombardeios da mídia muitas vezes de maniera desconhecida, irreal como a famosa reportagem do Fantástico que detonou as Universidades da Bolívia, por que não mostraram a realidade? As ótimas Universidades que o país possui, como em Cochabamba e Santa Cruz??

  30. fer disse:

    Como se a medicina no brasil fosse grande coisa também ne, sou muito a favor com os medicos que nos temos hoje, nao seria diferente dos que querem entrar no brasil, eles cursaram 6 anos de curso igual a todos, ai vai do aluno se empenhar ou nao!

  31. ANA CECILIA FERRAZ disse:

    Concordo sim!!!!! Este é um caminho que pode melhorar a saúde do nosso país que, diga-se de passagem, está um absurdo. Não faltam noticiários que denunciam a falta de atendimento médico por todo o país. Entendo a preocupação de que haja profissionais desqualificados, mas até mesmo no Brasil existem profissionais desqualificados. Quantas e quantas faculdades de medicina existem no Brasil???????? Todas oferecem ensino de qualidade? O fato de ser formado no exterior não quer dizer que o profissional é desqualificado. Isso é preconceito.

  32. emorais morais disse:

    Aprendam com quem faz certo:exemplo do EUA:
    Para praticar a medicina no país, qualquer um precisa passar num teste chamado United States Medical Licensing Examination. Para aqueles que fazem a faculdade nos Estados Unidos, ele é aplicado em três etapas. Duas delas acontecem durante o curso, e uma depois. Já aqueles que estudam fora podem escolher se fazem os exames durante o curso, direto do país onde estão, ou depois, quando se mudarem para os Estados Unidos. Em 2010, 78% dos estudantes formados fora do país que prestaram a terceira etapa da prova foram aprovados.
    compartilhamos historias do exilados academicos no meu blog revalidacaobrasil

  33. jose irandy falcao disse:

    Antes de tudo gostaria de informar que sou Advogado, e que fui submetido a um exame de ordem rigoroso para poder exerc er a profisao de adv; sou a favor de que tanto os medicos formados por instituições nacionais quanto estrangeiras devam ser submetidos a exames para verificar a capacidade laborativa na área da medicina, pois não nos enganemos, existem uma grande maioria de medicos formados no brasil que não tem comptencia nem para esfolar um rato. Paises como Argentina e Chile são bem mais aculturados que o brasil, portanto sao paisse que levam a serio a educação. O Brasil não é um pais que leva a serio a educação. Professor no brasil só presta para ser mau remunerado e apanhar da policia .

  34. NELTON DE PAULA disse:

    A primeira coisa que devemos obsevar é que o Governo brasileiro não investiu um centavos se quer com estes estudantes só isso já é uma grande vantagem.
    Sengundo: os mesmo orgos que tem tentro de um brasileiro(rins, coração,figado, pulmão etc são os mesmo que existe nas pessoas de outros países) se a medicina lá fora fosse ruim eles estavão contratando médicos do Brasil,
    o que sempre vejo aqui nas minhas pesquisas é que a medicina na ARGENTINA por exemplo dá de 10 a zero na medicina do BRASIL.
    Dos 628 inscritos para revalidacao em 2010 apenas pouco mais da metade compareceram, mesmo assim desmotivados após saberem que a prova foi elaborada apenas para desclassificar os inscritos.
    Eu sou a vafor sim,da revalidação automática ou melhor a revalidação automática ainda existe isto posto,Fernando Henrigue acabou com a mesmo através de Portaria sendo que Portaria não tem porde e/ou força de Lei.
    O conselho Federal de Medicina é contra sabe porque: Porque o médico que consegue revalidar aqui no Brasil ele fica com dupla formação extrangeira e brasileira aí sim, MATA A PAU é o que está acontecendo com àqueles que ja conseguiram a sua revalidacao sendo muitos deles chefe de hospital.
    Concluindo: até que concordo que fizesse então uma prova para residencia em saude e comunidade àqueles que conseguisse aprovação continuaria na residencia e receberia sua abilitação.
    Assim seria mais justo, porque este procedimento seria inteligente e serviria tanto para quem estudou aqui no Brasil e também para àqueles que estudaram fora do Brasil.
    O QUE EU ACHO ENGRAÇADO É QUE O MÉDICO FORMADO LA NA ARGENTINA POR EXEMPLO, ELE ESTÁ HABITO A EXERCER A PROFISSÃO LÁ.
    Aqui,os pequeno que são contra a revalidação são àqueles despeitados porque a maioria destes estudantes são de família pobre pessoas que enfrentaram frio , sofrimento, saudade tudo na vida até mesmo fome.
    O que devemos é abraçar estes profissionais e aplaudirem de pé.
    E os grande que são contra são àquele que acham que a medicina tem dono, que só os filho de ricos que podem ser médico, isto já era, nós estamos em um mundo modermo cheio de inovações, mudanças a cada momento só que o homem atrasado ainda continua achando que as mudanças vieram para atrapalhar o desenvolvimento.
    VAMOS BRASIL, MUDA! VOTE A FAVOR DA REVALIDAÇÃO AUTOMÁTICA, VOTE A FAVOR DA SAÚDE.

  35. jeannette disse:

    Joao em resposta de suas afirmacoes sobre o fies hoje e possivel fazer medicina, mas a seis anos atras quando minha filha foi fazer medicina no exterior ele estava em um lento processo e tinha que ter um fiador com dinheiro voce se lembra ou voce e jovem demais para ter participado disso. O que precisa fazer e parar de falar mal das faculdades e dos medicos formado no exterior, voce le noticias recentemente ouve um caso aqui no nosso lindo brasil em que uma moca foi fazer uma cirurgia de cornea no olho esquerdo e transplantaram no direito medico erra em qualquer lugar nao so os estudante de medicina do exterior

  36. João disse:

    Gente… É só pensar um pouco, não falta médico no Brasil.
    Os médicos estão mal distribuídos.
    A concentração de médicos aqui não é diferente de vários países desenvolvidos.
    O Brasil é um dos países com o maior número de faculdades de medicina.
    E com o FIES, só não faz medicina no Brasil se não quiser estudar.
    A maioria que faz medicina fora do Brasil é porque não tem capacidade, Infelizmente!
    O problema é que no Brasil fora dos grandes centros não se oferece as mínimas condições de trabalho para os medicos .
    É a falta de estrutura oferecida pelos governos corruptos e eles tentam colocar a culpa nos médicos!
    A maioria das pessoas falam com desconhecimento de causa porque não sabem como é estar trabalhando em um lugar desses e ver paciente morrendo, e nao poder fazer nada, sendo que podia ser salvo! E até teria condições de salvar, mas não dispõe nem de antibióticos!
    Só porque a pessoa é pobre deve ser atendido por profissionais de péssima qualidade, formados em faculdades da Bolivia onde ninguem reprova e sai medico, que vão prejudica-la, enquanto o as pesoas mais abastados financeiramente ficam com o atendimento de qualidade! Se vocês estão preocupados com a população deviam pensar nisso.
    MELHOR NÃO SER ATENDIDO DO QUE SER PREJUDICADO POR UM ATENDIMENTO RUIM, de pessima qualidade !

    ACORDEM!!! O governo é o culpado! Rouba! Não oferece estrutura e paga mal os médicos! Procurem ver quanto se oferece num concurso público para um médico.

    Todo mundo tem direito a opinião! Mas quem defende a revalidação automática NÃO FAZ A MÍNIMA IDÉIA DO QUE ESTÁ FALANDO! É UMA PENA OS QUE QUEREM A VINDA DESSES MEDICOS SAO OS QUE NAO PRECISAM DOS SERVICOS DELES.
    O QUE ELES QUEREM É FAZER MEDIA COM A POPULACAO CARENTE DIZENDO VOCE VAI MORRER MAS FOI ATENDIDO POR UM MÉDICO FORMADO FORA DO BRASIL.

    NA BOLIVIA FORMAM -SE MAIS MEDICOS POR ANO DO QUE TODOS OS DEMAIS CURSOS LA EXISTENTE JUNTOS
    É UMA VERGONHA É SO PAGAR E PASSAR

  37. Karina Cunha disse:

    ‘E obvio que sim…um pais que nao tem lugares suficientes nas faculdades para formacao de medicos, que precisa de medicos desesperadamente, e inclusive..se formar fora deveria ser visto como um escolha maravilhosa pois estudar em outro pais , em outra lingua, dentro de uma outra cultura portara a pessoa uma experiencia de vida que deveria ser muito bem vinda a este pais…
    Mas nao e uma questao de ideologia…mas sim de bairrismo…’e porisso que barram os estudantes que querem voltar ao pais, ninguem esta pensando na suade publica, no povo brasileiro e sim em seus proprios bolsos , mais medicos, masi concorrencia….que triste…e eu que achava que ser medico era o ideal de pensar no bem estar do povo, mas a maioria no Brasil so pensa no proprio umbigo…o povo que morra nas filas do sus…Vergonha…e vao fazer polemica para nao aceitar medicos graduados no exterior? Prova? porque nao dao um curso de integracao a esses estudantes, e depois alguns anos para trabalhar em locais onde nao se ha medicos?
    E tb gostaria de saber quantos dos medicos formados no Brasil passariam tb nesse exame..

  38. Oscar disse:

    Thales, Susana, vocês mencionam que médicos formados no exterior são INCOPETENTES, somente levando a informaçao até vocês, TODOS os médicos formado no EXTERIOR (E.U.A, Argentina, Espanha, Cuba, Alemanha França, Inglaterra, Russia, China e etc…) são OBRIGADOS a realizar a prova de revalidaçao e, por incrível que pareça muitos acabam tendo certas dificuldades, pois como disse alguns colegas anteriomente, as provas são muito complexas que exigem no mínimo 3 anos de prática clínica (atendimento ao público). As pessoas que estao buscando Universidades no exterior nao são incapazes, muito pelo contrario, alunos que ficam longe da familia anos, muitas vezes com poucas condiçoes financeiras para se alimentar, se dedicam 48horas por dia (sim, isso mesmo) para realizar seu sonho, do contrário vocês, que matam aula para fumar maconha. Entao pare e pense, eles nao estao pedindo o cancelamento do REVALIDA apenas uma PROVA JUSTA CONSCIENTE. Muitos se dispoem em ir trabalhar no SUS por 1 ano nas regioes mais carentes,para ter seu diploma aceito. Você faria isso? Pense na populaçao que realmente necessita de cuidados melhores.

  39. Fabio disse:

    Prezados, sou totalmente contra a prova de revalidação por vários motivos, começando: médicos no exterior possuem a mesma base de conhecimento que qualquer outro formado aqui no Brasil, a prova de revalidação possui um indice de dificuldade extremamente alto nao sendo assim possível que todos passem, se existe tantos questionamentos sobre tal prova, por que nao aplicarmos também aos recém formados aqui no Brasil? Por que também haveria uma grande massa de reprovados. Enquanto isso a populaçao brasileira padece por falta de atendimento médico, demora para remarcar exames e até mesmo filas para atendimento de urgência. Eu te pergunto, você acha justo isso? Se coloque no lugar das pessoas com baixa renda, você iria aceitar esperar 5 meses para corrigir uma fratura do fêmur? Voce aceitaria quieto? Entao meus caros pensem no futuro como um grupo de especialistas e não como pessoas que reduzirão o lucro do seu consultorio, que aliás se está para haver tal problema, é por que você NAO é um bom profissional e que coincidentemente foi graduado aqui no Brasil. E para finalizar lembro que nem todos possuem condiçoes financeiras de cursar uma Universidade particular brasileira e o indice de candidato/vaga de Universidades Federais é altíssimo, ressalto, não é por que não passam no vestibular de medicina que podemos chamá-los de candidatos incapacitados ou burros, muitos é por causa da falta de bases melhores de educaçao que nao tiveram nos seu ensino médio e fundamental, algo que provalvemente voce nao tem a se queixar, entao pare de ser egoísta e pense em ajudar as pessoas que precisam e pare de visar somente o lucro.!!!

  40. jeannette disse:

    Sou mae de uma brasileira que faz faculdade no paraguai, uma faculdade como outra qualquer porque tem bom alunos bons professores como no brasil so que nessas faculdades pagamos o que vale um curso de medicina nao o comercio que tem no brasil,uma faculdade aqui custa a mais barata 4.500,00, voce tem que pagar moradia e comida quanto fica isso. Aqui no brasil os filhos de pobre nao faz medicina porque um cursinho para concorrer com os ricos nao custa menos que 1.500,00, e se voce consegue entrar na faculdade federal nao consegue comprar um livro e tem discriminacao sim ele nao consegue conviver com os colegas eles viram motivo de piada : as palavras sao ele conseguiu na cota ou entrou porque estudou na escola municipal ou estadual, se a nossa presidente for em uma faculdade federal nao existe filho de pobre fazendo medicina so filho de rico, e nas particulares custa hoje uma vaga 50.000,00. O brasil ta uma vergonha na saude nas faculdades em todos os lugares sou a favor das provas justa pra todos inclusive para os brasileiros que estudam aqui no brasil porque nossos medicos hoje e puro comercio tem poucos medicos que sao humano o restante precisa recuperar o dinheiro que gastou nas falcudades. fico muito triste de ver os medicos daqui falando mal dos seus irmaos que estudam em faculdades estrangeiras e eu fico muito feliz do paraguai te acolhido minha filha porque ela vai voltar e mostrar como um medico de verdade trabalha e nao como ganha dinheiro.

  41. EDUARDO BRUNO disse:

    SOU ESTUDANTE DE MEDICINA NA BOLIVIA, EM CERTO PONTO CONCORDO COM A OPINIAO DA CLASSE MEDICA POIS AQUI NA BOLIVIA EXISTEM FACULDADES QUE NAO SAO BOAS. SOU CONTRA A REVALIDAÇAO AUTOMATICA MAS A FAVOR DE UM EXAMA JUSTO, DE CARATER NACIONAL, UNIFICADO E QUE SEJA APLICADO PARA TODOS OS GRADUADOS EM MEDICINA, INCLUSIVE OS FORMADOS NO BRASIL, POIS SABEMOS Q NO PAIS TB EXISTE FACULDADES DE QUALIDADE DUVIDOSA.

  42. cassia disse:

    as pessoas vão cursar Universidades em outros os paises, porque o custo do Brasil é mais caro, desta forma acho que ao voltarem ao sua terra natal, poderia através ter uma prova tirar sua carteira profissional e trabalhar tranquilamente em sua área, talves desta forma as Universidades Brasileiras cobrasce menos, as mensalides.

  43. Andrea Santos disse:

    Acho paradoxal que o exame de revalidação de diplomas para médicos formados fora do Brasil seja o único parâmetro utilizado para auferir competência a um profissional. Cuba, que segundo essa reportagem, tem critérios diferenciados de seleção para o ingresso na Universidade não apresenta situações tão esdrúxulas e alarmantes como se pode ver diariamente nos hospitais brasileiros, onde os médicos são formados em Universidades Brasileiras, que selecionam através de PROVAS. E enquanto isso, todos aqueles que não precisam utilizar o serviço público de saúde no Brasil ou que desejam manter um status quo, continuam se valendo de segmentação da realidade para justificar seus próprios anseios. Sou professora de escola pública e gostaria de perguntar aos doutores do Conselho Federal de Medicina tão entendidos em avaliação: Será que o REVALIDA aprovaria os médicos formados nas Universidades brasileiras?

  44. josé disse:

    Sou a favor da revalidação dos diplomados em medicina no exterior mediante uma prova menos rigorosa, pois observa-se que de fato o teste realizado tem o propósito de reprovar; que se nivele essa prova pela capacidade dos estudantes de medicina no Brasil, ou seja,uma prova nacional realizada pelo MEC e que o percentual de acertos determinaria o nível da capacidade dos brasileiros para a aprovação,como exemplo: se oitenta por cento adquirirem aprovação, seria um nível bom, então, esse teste é que deveria ser aplicado aos diplomados lá fora. Uma semelhança a isso é o teste da OAB onde diversos estudantes de faculdades públicas e particulares ficam reprovados. O teste aplicado aos diplomados em medicina no exterior é tão ou mais rigoroso, reprovaria a grande maioria, também, dos brasileiros se a fizessem. Que se faça justiça, isso passa pela possibilidade de condições de reconhecimento dos diplomas de brasileiros que fazem parte da classe menos favorecida, que não tiveram condições econômicas para estudar nos melhores colégios e concorrerem com os da elite, que representam o alunado de medicina no Brasil. Os ricos que não foram aprovados nos vestibulares ou os menos favorecidos que não puderam concorrer em igualdade de condições no Brasil, terão que estudar tanto quanto os brasileiros e se sentirão satisfeitos, por saberem que a prova que farão aqui foi testada pelos brasileiros e que se oitenta por cento no mínimo passou, eles também podem passar.

  45. csalvig disse:

    “Saúde é um direito de todos e um dever do Estado”; de todos os brasileiros,
    e não dos médicos brasileiros. Quantidade e qualidade de atendimento médico é uma questão de mercado regulados pela Lei da oferta e procura. Médicos se formam em Universidades públicas gratuitas para depois se verem livres para ganhar dinheiro, errado? Não! O que falta é GOVERNO! Será que um argentino ou cubano gostaria de ouvir que seus médicos são mal formados? Por que não se diz o mesmo de médicos estadounidenses ou europeus? E as péssimas faculdades movidas a dinheiro que temos aqui? Governar é usar sua Autarquia (CFM), seus ministérios (Saúde, Educação,Trabalho e Justiça) para regular este mercado de saúde, não para o proveito pessoal, corporativo ou empresarial, mas da população em geral, com médicos de fora ou não, com outros profissionais de saúde também, com provas de competência igualitárias para os de fora e naturais, com educação continuada, com bons salários,desiguais, para aqueles que se submetem às agruras de um interior. BOM ATENDIMENTO DE SAÚDE PARA VOCÊ E PARA MIM!

  46. Marilan disse:

    Sou a favor desde que o aluno esteja apto a praticar a medicina.

  47. Honorio disse:

    Gente… É só pensar um pouco, não falta médico no Brasil!!!
    Os médicos estão mal distribuídos! A concentração de médicos aqui não é muito diferente de vários países desenvolvidos. E outra! O Brasil é um dos países com o maior número de faculdades de medicina! E com o FIES, quem estuda, só não faz medicina no Brasil se não quiser! Isso é fato! A maioria que faz fora é porque não tem capacidade, então tem que procurar outro curso! Infelizmente!
    O problema é que nos cantões do Brasil não se oferecem as mínimas condições de trabalho. É um problema de falta de estrutura e esse governo corrupto tenta colocar a culpa nos médicos!
    Vocês falam porque não sabem como é estar em um lugar desses e ver paciente morrendo, sendo que podia ser salvo! E até teria condições de salvar, mas não dispõe nem de antibióticos!
    E só porque a pessoa é pobre não quer dizer que tenha que ser atendido por profissionais de péssima qualidade, que vão prejudica-la, enquanto o rico fica com o atendimento de qualidade! Se vocês estão preocupados com a população deviam pensar nisso.
    MELHOR NÃO SER ATENDIDO DO QUE SER PREJUDICADO POR UM ATENDIMENTO RUIM!

    ACORDEM!!! O governo é o culpado! Rouba! Não oferece estrutura e paga mal os médicos! Procurem ver quanto se oferece num concurso público para um médico.

    Todo mundo tem direito a opinião! Mas quem defende a revalidação automática NÃO FAZ A MÍNIMA IDÉIA DO QUE ESTÁ FALANDO!

  48. gil neto souza disse:

    Naõ sou medico e não estudo medicina.Eu sou tatalmente afavor da revalidação atomatico do curson de medicina. porque os icompetente não está só nas universidade de CUBA, BOLIVIA, AGENTINA, URUGUAI. Se duvida do que estou falando,chame os medicos que farmarão no BRASIL para prova de habilitaçao aplicado pelo o governo, pra ver quatos consegue?. Eu falo isso pq sou tec emfermagem, trab na parte curativa e na preventiva,com medico que estudo, nestes paises, e brasileiro, tenho muita hitória pra contar, sim pq saúde se fazer ná pratica, se desevolver a teorias não foi diferente.o ipasse continua só pq os envolvido são medico ou parente medico, e sabe que vai cabar a pouse, e não vai voltar ningue sem atedimento medico. Nossa relidade é assim tem 40 paciente pra ser atendido, só atende 20 pq?

  49. Susana disse:

    De jeito algum revalidar diploma de alunos que vem de fora. Eu tento a 3 anos medicina no Brasil e acho o jeito mais correto de ser médico, o que adianta entrar profissionais desqualificados para atender a camada pobre brasileira? A saúde continuará um caos ou pior do que está. É muito fácil quem tem saúde particular, ótimos médicos julgar uma coisa dessas, não é a mãe, nem o filho de ninguém importante que vai ser tratado por esses médicos de fora.

  50. Thales disse:

    A medicina, assim como outra profissão é muito séria, que deve ser exercida apenas por pessoas qualificadas e com bom nível de conhecimento. O bom profissional do exterior vai passar na prova de revalidação!!!Isto é o que tem q ser feito sempre,pois tem salas na bolivia q tem 500 alunos, me diz kmo vc aprende com 500 pessoas na sala?? kmo vê anatomia ??? no exterior medicina é uma fabrica de caça-niquel..essa é a realidade pra quem não conhece ou não sabe!!!
    e conhecer toda “nossa” saúde brasileira e nao vir com uma metodologia de outro país, outra culutra, outras endemias e tudo mais,e não saber tratar e ser apenas + 1 médico n brasil….
    O curso de medicina hj no brasil é de direito de todos…então nao há porque não estudar aki

  51. Licia Regina Ferreira disse:

    Acho que a revalidação automática dos médicos “estrageiros”, deveria ser permitida, porém estes profissionais devem ter acesso a educação continuada, o que não é difícil, graças à internet, aliás isso é uma obrigação de todos os médicos em atividade. Sou médica clínica e geriatra e no meu cotidiano é comum rever o paciente e seus exames complementares, de dois até seis meses após realização da primeira consulta, por falta de vagas na agenda! Entretanto, esperamos que estes profissionais se dediquem a praticar as especialidades mais necessárias para a população, como, medicina da família, pediatria, clínica médica, reumatologia, geriatria, medicina preventiva.

  52. theoelita disse:

    HONORIO, quero te dizer que vergonha e ter medicos comtantos anos de profissao deixando material cirugico dentro do paciente, e ter a saude um caos, e ter medico que sao formados para ateder a populaçao e que querem escolher cidades pra morar, vergonha e roubar, matar, vergonha e o que vc deveria ter de muitos medicos inrresponsavel. talvez vc fale somente por vc olhe para o proximo e veras q vc nao tem nada melhor que ele. vergonha e morrer em vilas de hospitasi, e nao ser atendido por falta de medico. acho melhor vc rever no seu dicionario o que realmente e absurdo. e nao deixar a populaçao morrer por discaso.

  53. theoelita disse:

    sim, concordo que estes diplomas sejam sim revalidado no brasil, pq o proprio pais nao tem o pode de manter seus alunos de medicina em faculdade federais ou municipais. nem todos podem pagar uma faculdade particular, e esse e o motivo que os brasileiros vao para paises vizinhos. outro ponto que nao deixamos de resaltar e que, os que estao a frente do cfm nao esta olhando para o proprio quadro em vigor. posso lhe dizer que, muitod destes medicom atuantes no pais foram formados em paises vizinhos, vejo isso como arrogancia de poder.

  54. Honorio disse:

    Filho de papai???

    Isso de só filho de papai que faz medicina não existe.
    Eu fiz, meu pai é da classe média. E muitos colegas meus na faculdade eram pobres, mas correram atrás, financiaram pelo fies, tiravam xerox dos livros pq não podiam comprar.
    Depois de formados pagaram o faculdade.
    A questão é que essas pessoas que fazem fora não querem é estudar, ou não estudaram nada na escola. Se esse for o caso devem procurar outra profissão, que não lida com vidas.

  55. Jedina disse:

    Eu concordo que seja feita uma revalidação em forma de estágio desse medico vindo do exterior, pode ser Cuba, Argentina,Paraguai, Bolivia, pois em nosso país não existe médicos suficientes para atender a população, até mesmo o mais simples que seja.Vamos torcer para que seja feito algo por esses alunos que não tiveram chances de cursar uma universidade aqui no Brasilpois sabemos que estudar medicina no Brasil é prioridade para os filhos de papai porém encontraram possibilidade de cursar lá fora, uma vez que seu país nada fez.Não podemos esquecer de muitos e muitos erros médicos que estudaram nas universidades brasileiras. será que não houve?Pensando em um bom profissional não é a escola que ele estuda que faz, mas sim o enterresse do aluno futuro médico.

  56. Honorio disse:

    Não é possível que alguém seja a favor desse absurdo que seria a revalidação automática do diploma médico.
    Podemos observar só pelos erros ridículos de português dos comentários anteriores das pessoas que fizeram faculdade fora, que elas não tem condição de praticar qualquer atendimento médico.
    As pessoas tem que entender que não falta médicos no Brasil, é sou comparar com países desenvolvidos e comparar. A falha está na distribuição dos profissionais, que estão concentrados nos grandes centros. Ao invés de o governo resolver os problemas de estrutura e condição de trabalho no interior, procura essas soluções fáceis.
    E não é porque pessoas estão sem atendimento que nós devemos oferecer atendimento de péssima qualidade, que pode ser mais prejudicial do que a falta de atendimento.

  57. Carolina disse:

    Sou acadêmica de medicina e concordo com uma prova unica para avaliar tanto egressos de cursos no exterior, quanto de cursos no Brasil.
    A medicina, assim como o direito é uma profissão muito séria, que deve ser exercida apenas por pessoas qualificadas e com bom nível de conhecimento.

  58. carla disse:

    porque nao a rasa humana nao e uma so ou sera que o coraçao dos argentinos sao nas costa. o pulmão e no pe . a corrente sanguina e diferente …. isso e pura politica . no brasil a medicina e so para os filhinhos de papai . que tem condição de de pa
    gar uma fortuna .. coloquem a mao na rasão,,, e logico que eu sou a favor da revalidação obrigado em nome dos estudante de medicina de clase media baixa . entendeu

  59. keiler barreto ramos disse:

    Sim , concordo plenamente com a revalidação automatica porque na verdade o brasil precisa de muitos medicos em varias regiões do brasil.

  60. Mirian disse:

    Sim eu concordo ,eu mesma fiz um curso no extrangeiro devido a minha situação economica, e me considero apta para exercer as minhas funçoes, mas devido a ser muito aldo a REVALIDAÇÃO trabalho frustradamente em outra profisão, deixando de lado os estudos que fiz com tanto sacrificio e dignidade para exercer.Infelizmente nao concigo exercer.E sei que tem muitos ex alunos na minha mesma situaçao.

  61. VALESSA disse:

    Concordo plenamente, pois as escolas de medicina de outros países são iguais e até melhores que no Brasil… De que adianta defenderem teses de que quem se forma no exterior não tem qualificação se são os nossos médicos brasileiros que negam atendimento em hospitais publicos, se a saúde pública se tornou uma vergonha a humanidade e mesmo se dizendo QULIFICADOS os médicos formados no Brasil tsmbém cometem erros graves na prática médica… OS DIPLOMAS MÉDICOS DO EXTERORIOR DEVEM SIM SER VALIDADOS AUTOMATICAMENTE APÓS A FORMAÇÃO POIS A SAÚDE PRECISA DE MÉDICOS URGENTE PARA GARANTIA DE ATENDIMENTOS…

  62. Edson Gomes Feijó disse:

    Concordo plenamente com a aplicação de provas aos egressos de outras universidades, contudo, que não seja privilégio de Brasil, conceder direito de exercício á profissão médica simplesmente a quem aqui estudou, pois tem se visto cada médico ruim, formado nesse país, instituições tão ruins ou piores do que pretensamente, preconceituosamente, dizem ser as instituições de fora e outra não podemos comparar a riqueza do Brasil com as condições de outros países é uma outra realidade, contudo, determinar que por serem teoricamente mais pobres não conseguem oferecer bom nível de formação é balela para reservar mercado, num país elitista, que vê na medicina a realização de famílias com poder social de terem um “doutor” na família, já presenciei cada médico ruim no atendimento básico que dá vergonha dizer que é médico, colocam os melhores nas UTI’s e no atendimento de frente um povo que mal sabe diferenciar uma sinusite de um AVC, então prova tem que ter mesmo, até para fazer valer o investimento e sobretudo, também melhorar o ensino de quem estuda lá fora, mas tem que ter prova pra quem forma no Brasil também, não somos os melhores em nada e tem uma leva de médicos ruins saindo da faculdade, prova disso é o ENADE último que teve, em Minas, salvo engano 50% das instituições foram OBRIGADAS a diminuírem a oferta de vagas em razão do péssimo resultado no ENADE e esse povo mesmo fazendo uma prova que diz o que aprenderam, vão todos exercer medicina, tenho colegas que são médicos que odeiam ler, já viu isso médico que não gosta de ler, estudar, aperfeiçoar? Pois é no Brasil tem e muito, virou profissão de elite, de filho de rico e não profissão de dom, de vocação. Isso tem que mudar, prova sim, mas para todos como faz a OAB. Grato

  63. DANILO disse:

    Concordo plenamente cara Esmera, é a isso que me refiro, existe um protecionismo da categoria médica, quanto menos profissionais melhor,lei da oferta e da procura, como disse anteriormente sou farmacêutico e nosso salário não chega a 10% do salário de um médico(sem especialização, nesse caso a diferença é ainda maior), e quem diz que no Brasil não falta médico, desconheçe qualquer realidade, não assiste TV, não le jornal,ou o que acho que é o mais provável,nunca fez consultas pelo SUS…realmente pra quem tem dinheiro não falta, mas pra maioria da população falta e muito…

  64. esmera disse:

    eu acho q a prova de validação deveria ser aplicada para todos os alunos que se forma em medicina, tanto no Brasil como em Cuba ou Bolivia
    ou outra região, ai sim vcs ia ver a quantidade de alunos reprovados no Brasil

  65. Débora disse:

    Claro que sim, são médicos preparados formados para isto e em vez de proibir deveria dar mas atenção a população que precisa da ajuda deles também.. Sou A Favor Sim, e isto é descriminação demais em um país que fala de igualdade a todos..

  66. DANILO disse:

    Por que essas provas não são divulgadas na net? Como alguém viu a prova se só é divulgado o gabarito? Gostaria de saber, caso esteja equivocado, onde estão disponíveis essas provas para visualização?

  67. DANILO disse:

    Gostaria que o mesmo exame aplicado a alunos “estrangeiro”, fosse repassado a diferentes instituições brasileiras, só assim teriamos uma real noção se os nosso cursos realmente qualificam profissionais como o CFM pensa que sim.Tal prova, segundo me consta,tem carater a nível de especialista em suas diversas colocações, tudo isso seria resolvido se todos os cursos de nível superior adotassem o mesmo critério que tem sido adotado pela OAB (detalhe, sou farmacêutico e não advogado), só assim saberiamos se “nossos” profissionais médicos estão realmente em um nível mais elevado que os estrangeiros, como disse anteriormente, é simples, submeta-os ao mesmo exame que os “estrangeiros”, quero ver como vai se posicionar o CFM com o resultado…

  68. Emília disse:

    Pelo amor de Deus! Acordem! Não faltam médicos no Brasil!

    Ninguém quer trabalhar nos rincões porque lá não tem condições! Ninguém reclama da falta de estrutura nesses locais! Mas se morre um paciente por falta de remédios, a culpa é do médico! Olha o absurdo! A culpa é do médico pq não tem remédio? A culpa é do médico pq não tem maca? A culpa é do médico pq prometem salários “altos” pra ir nesses lugares mas não pagam? Claro! Pq é mais fácil colocar a culpa no médico do que em si mesmo! Se os hospitais estão precários, cadê a população batendo o pé? Cadê a população cobrando do prefeito? Ngm quer ter esse trabalho! Mais fácil culpar o médico e pronto!

    Tenho colegas médicos que estão no interior pq são do interior! Mas não sabem o que é salário a mais de 3 meses! Estão entrando na justiça pra poder liberar um salário que é de direito de qualquer cidadão trabalhador! Até onde me lembro, amor não paga as contas que chega todo mês certinho em nossas casas! Alguém já pagou conta de água desenhando coraçõezinhos num papel e dizendo: tá aqui, trabalho por amor, recebo só amor, então pago com amor. Piada né…

    Novamente pergunto: Se é uma instituição de excelência, com ensino superior às universidades do Brasil, porque não conseguem passar numa prova? Não sabem diagnosticar uma pneumonia? Não sabem dose de antipirético pra criança? Não sabem vacinas que não podem na gravidez? Tá mal hein… Olha o perigo que querem soltar nos interiores!!!
    E antes que me venham com respostas: ah as questões confundem, são grandes, são de especialistas/residência… me poupem. Eu vi as provas. Já fiz provas na graduação mais dificeis.

  69. Fatima disse:

    Independente de qualquer coisa os estudantes deveriam se informar das qualifiquacoes do Brasil antes de ir para Cuba

  70. Maria dos Anjos Fernandes disse:

    Você concorda com a revalidação automática do diploma médico? Sim.

    Em sua opinião, facilitar a entrada de médicos formados no exterior pode ser um caminho para melhorar a a Saúde?

    Se existe acordo diplomático com os países de origem dos diplomas estrangeiros não vejo nenhum problema.
    Em sua opinião, o debate deveria ser levado à sociedade?
    A sociedade no Brasil sofre a carencia de médicos.

  71. Emília disse:

    Eu vi algumas provas e, sinceramente, não vi nada de absurdo. A prova escrita então, nem se fala… tem que estar muito bisonho pra errar.

    Senhora MARCIA REGINA FELIX DA SILVA. Trazer médico brasileiro que estudou fora não vai melhorar em nada. Até porque os mesmos não irão exercer medicina “por amor” longe de suas cidades. Isso é hipocrisia! Adoram falar que médico é elitista, mas no fundo nem eles querem ir pros rincões.
    Você realmente acredita que um moleque que sequer teve coragem de tentar um vestibular (e agora tá com medo de prova de revalidação, que acabei de ver e tem o nível exatamente igual ao de uma prova de residência), vai querer ir pro meio do nada, sem estrutura, sem segurança, sem as mínimas condições de trabalho? Faz-me rir dessa sua doce ilusão…
    A senhora engana-se feio em achar que médico no particular é melhor que no público, já que os médicos são os mesmos. A grande maioria o trabalho no SUS fica a desejar pq falta material, falta estrutura, falta tudo! O médico tem que se virar com o que tem! E já vi muitos fazerem verdadeiros milagres pra salvar paciente. No particular, vivem de mão atadas.
    Não fazes ideia de como uma emergencia no sus é muito mais eficiente que no particular, onde tudo, TUDO, até mesmo um frasquinho de água destilada, tem que ligar pra central pra pedir permissão e ver se o plano de saude cobre.
    Não adianta comparar todo hospital particular com um ALbert Einstein. A maioria é péssima. E até mesmo os médicos preferem que levem casos graves ao pronto socorro público.

    E não pense que médico ruim é a solução pro pobre! Pobre só pq é pobre não significa que mereça ser tratado como bicho. A senhora deveria ter mais respeito por eles, pois muitos se mostram mais civilizados e educados que muito riquinho por aí. Pobreza nunca foi justificativa pra ter saude ruim, educação ruim, viver ruim. Eles merecem apoio e condiçoes pra melhorarem, e médicos de qualidade fazem parte disso. Da mesma forma que pobre não é pobre por culpa dos médicos. Se a senhora acha que merece migalhas, isso é problema seu.

  72. jose ronald medeiros queiroz disse:

    Nao e justo que um medico formado no exterior seja extrangeiro ou brasileiro, tenha seu diploma revalidado automaticamente, tem q ser submetido a examen de revalidaçao ncionaal o fato q em cuba somente 25 medicos terem aprovado de300 formados, e baixo e so fala mal, daELAM como instituiçao estadual, q oferece o curso de medicina a aqueles com afinidades ideologicas sem vestibular, diferente a instituiçoes extrangeiras estaduais onde o ingrso e tao dificil cuanto no brasil, medicos deveriam ter ser diploma revalidado ou mreceriam como no caso por exemplo da faculdade de medicina UMSA, (universiidad mayor de san andres na bolivia com nivel de dificuldade de ingreso igual ou superior q no brazil .so ofertando 10vagas para extrangiros) e q na realidade eses hpmedicos não precisam trabalhar no brazil por terem estatus social no pais onde desempenham a profisão.

  73. MARCIA REGINA FELIX DA SILVA disse:

    EU CONCORDO COM A REVITALIZAÇÃO AUTOMATICA SIM

    EU CONCORDO QUE MUITOS LUGARES NÃO TEM MÉDICOS, PESSOAS MORREM POR NÃO TEREM MÉDICOS PARA ATENDE-LOS. É FÁCIL PARA OS RICOS CRITICAREM E EXIGIREM MÉDICOS DE ALTO PADRÃO, COM ESPECIALIZAÇÕES E TUDO MAIS, CLARO ELES TEM PLANOS DE SAÚDE E MUITO DINHEIRO PRA GASTAREM,OS POBRE QUEREM MÉDICOS, P QUE NÃO MORRAM SEM ATENDIMENTO NOS HOSPITAIS.

  74. Thani Silva disse:

    Nao concordo com a revitalização automatica, creio que existam muitas universidades boas no exterior, em especial latino americanas, mas o conhecimento adquirido depende de cada estudante, então é claro que deve ser feito a prova de revalida inclusive provas para os formados no Brasil. O Brasil necessita de bons profisionais. Um estudante que se sacrificou para passar no vestibular e passou em uma federal e uma pessoa que foi cursar medicina em outro país e deixou tudo para traz se sacrificando em busca de um sonho não passou seis anos brincando de médico! É preciso ser feito um filtro, mas com justiça!

  75. Michael de Souza disse:

    RESPOSTA 1: claro que nao concordo com a revitalizaçao ou validaçaa do diploma automatico, tanto p quem estuda no estrangeiro quanto p quem estuda no Brasil mesmo… sendo que, as mesmas provas que sao aplicadas para os brasileiro – que vcs tem que concordar que so bem mais facil do que as feitas para os estrageiros e quando se consegue passar finda tendo que fazer mais e masi e mais provas – sejam feitas as mesmas para os estrangeiros.

    RESPOSTA 2: Facilitar nao, mais como ja disse e tornarei a dzr em poucas palavras que, as mesmas provas que sao aplicadas para os brasileiro sejam aplicadas para os estrangeiros ou em vice-versa.

    RESPOSTA 3: SIM, a sociedade tem saber para poder dar a sua opniao sobre o assunto.

  76. Emília disse:

    Todos adoram o projeto revalida… todos que não tiveram condições de fazer uma prova aqui. E é claro não tem capacidade de fazer outra prova. Ou seja, choram do início ao fim.
    Falam que os médicos daqui são elitistas. Mas até parece que o brasuca formado lá fora vai querer ir pro meio do nada, onde não há a mínima condições ou estrutura para fazer medicina “por amor”. Poupem-me da hipocrisia. Todos querem vida boa na cidade natal, atendendo em consultório, no conforto. Trazer médicos de fora não é solução, só olhar no interior do Amazonas, todo dia chega em Manaus as aberrações feitas por médicos que vieram além das fronteiras. “Ah, mas pelo menos ele fez alguma coisa…” …Tem muita coisa que seria melhor que nem tocassem e que deixasse chegar na cidade.
    Se o ensino lá fora é tão bom e maravilhoso como tanto batem no peito orgulhosos, por que não conseguem passar numa prova? Pq tem nível de residência? Mas vocês já não são médicos? Deveriam ter condições de responder a prova. Se não tem, paciencia. Coloque sua bunda na cadeira e vai estudar.
    Já foi mais que provado que tem profissionais suficientes, o problema é que eles estão concentrados. Mais uma vez, pq? Porque ninguém quer ir num hospital sem estrutura, com salário vergonhoso, sendo desrespeitado até como ser humano.

  77. Lubiana disse:

    Eu concordo que os diplomas tem q ser reconhecido automaticamente, nosso pais é um pais carente de medicos, e com a aceitaçao desses medicos vindo de fora,pode ser uma solucao para esse caus que enfrentamos no nosso Brasil. Sendo que as faculdades de medicina do Brasil nao ajuda em nada para resolver isso.
    Ele só pensa em ganhar dinheiro.

  78. noel soares da costa disse:

    quero muito que o nosso pais seja um pais de qualidade mais tem que ter mais medico porque não reconhecer medicos de outros paises tem que confiar neles como pessoas de bem qualificadas a onde está o nosso governo que ajuda as pessoas que estão morrendo sem medicos tem que reconhecer já

  79. Adalgisa Aranha de Souza disse:

    Todos aqueles que tenham capacidade de fazer o revalida e ser aprovado merece sim ter seu diploma reconhecido,principalmente os que são formados como médicos de ciência e consciência como são os que estudam em Cuba.

  80. Marcelo de Almeida disse:

    Tentei algumas Universidades para estudar Medicina, más como todos já sabem não obtive nota suficiente para tal façanha, pois é muito difícil hoje em dia uma pessoa que trabalha, toma conta de casa, passa horas no trânsito ou condução disputar vagas com Adolescentes que estudando em escola particular e vão a cursinho na parte da tarde para entrar nas melhores e mais disputadas faculdades do país, como disputar com esse tipo de gente, só o cursinho que eles frequentam é mais que me salário inteiro. A disputa pela vaga é desleal, vim para Argentina estudar Medicina, fui extremamente bem recebido por eles, atitude que vai de encontro com a nossa cultura medíocre, já com o embasamento suficiente para saber que o curso aqui tem mais horas que o curso da USP, pude comprovar que o ensino daaqui é de qualidade, claro que aqui como no Brasil ou em qualquer lugar do mundo tem Escolas e Escolas basta você saber o quer, estudar mais ou menos, com tudo, claro que
    sou a favor da revalidação automática pois cada profissional sabe que somente depende dele para realizar um trabalho digno e humano, quantos já não foram atendidos pelos filhinhos de papai idiotas que estudaram medicina pelo status e nem sabiam o que fazer na hora no pronto socorro, obviamente que não estou generalizando, é evidente que no Brasil e no restante dos países, tem grandes profissionais, basta dar uma chance para eles, agora uma pergunta: Será mesmo que tem bastante profissionais assim no Brasil para que sejam negados mais profissionais que com certeza ajudaria e muito acabar com as filas de pacientes e macas formando leitos nos corredores dos hospitais? Precisamos rever nossos conceitos.

  81. Fabio Mafra disse:

    Bom dia a todos.
    É uma discução um tanto quanto controversia. Não “lutamos” contra algo, desde que não nos atinja,certo?
    Sou graduando do curso de fisioterapia e não imaginava a briga que existe entre as áreas da sáude e por isso não me preocupava se a medicina pleiteava o pleno exercicio da acunpultura, se o pessoal da biomedicina também querem só pra eles a responsabilidade técnica na área da estética. Hoje as coisas mudaram, minha forma de pensar mudou, pois estão querendo tirar meu campo de trabalho, isso vai contra tudo que fiz até agora nesses 4 anos e meio de estudos intensos. Também tenho o sonho de fazer o curso de medicina e até pensei em me aventurar em um desses paises, mas estou ciente da dificuldade que meus amigos das áreas médicas irão me impor, é mais do que justo, desde que não seja algo desleal. Eles batalharam muito para serem aprovados em uma faculdade ou universidade, não seria justo pularmos essa etapa e voltar sem ter que comprovar que estamos a altura dos demais que aqui ficaram. Espero que esses governantes e autoridades da área da saúde entre em um consenso e crie uma forma justa de avaliação. Como já diz o ditado ” Deixa o resto que a natureza cuida” Um grade abraço a todos.

  82. augusto luis da silva neto disse:

    a minha posiçao é a mesma do ANONYMOUS que diz :quando a uma divergencia entre o governo e o povo a vontade do povo deve prevalescer.
    Sendo assim eu digo que nao faltam medicos e sim permiçao para eles atuarem. muitas pessoas nem se quer sabe das coisas aqui descriminadas se soubessem seria mais facil fazer a populaçao se opor a tal tentativa de obstruir o exercicio do medico no brasil. Se o proficional recebeu habilidades academicas para atuar no setor ele deve sim ser liberado para tal coisa.a questao de se fazer uma prova eu penso que deve sim ser feita mais baseada no tipo de instruçao que o profissional recebeu nao vai ser facil responder a questões que mesmo relacionadas a assuntos que voce conhece sendo que se fundamentam em bases que voce nao conheceu a fundo.Minha proposta seria a seguinte: O CFM deveria elaborar uma prova em conjunto com os profissionais que ensinaram essas pessoas a atuarem em tal area pois dessa forma eles seriam questionados pelo que aprenderam naquela instituiçao e se nao fossem aprovados seria por mera falta de conhecimentos ou por um aprendizado superficial. mas de qualquer forma seria uma maneira justa de se comprovar a autenticidade das habilidades que eles dizem dispor.

  83. VILELLEYY disse:

    EU CONCORDO ,POR QUE O SER HUMANO NO MUNDO ENTEIRO TEM TUDO QUE EM QUALQUER PAIZ TEM , N VEJO DIFERNCIA , TEM DOENÇAS , MORRE , SAO ENTERRADO OU SAO CREMADO ENTAÕ N VEJO DIFERENCIA , OU VC TER SEU DIPLOMA NO BRASIL OU FORA DO BRASIL , SE FOR POR MEIO DE ERRO MEDICO AQUI NO BRASIL TB TEM , QUANTOS AI FEZ COISAS NA MEDICINA QUE DEUS DUVIDA , OU DEIXOU TIZOURA DENTRO DO PACIENTE , OU AMPUTOU A PERNA ERRADA , A MEDICA QUE DEU ALTA A UM PACIENTE , E LOGO VEIO A FALECER , A MENINA QUE DOOU A MEDULA E NO MESMO DIA TEVE ALTO E MORREU , SAO TANTOS ERROS MEDICOS QUE SE FOR FALAR N VAI CABER NESTA PAGINA , EU SE TENHO A OPORTUNIDADE DE VOTAR EU VOTARIA SIM , E COM CERTEZA , ESTAS UNIVERCIDADE E FACULDADE , QUE SO VER DINHEIRO COM CERTEZA IRIA ABAICHAR O VALOR DAS MENSALIDADE COM CERTEZA .13/02/2012…desculpe dos meus erros de portugues.

  84. cristiano souza disse:

    Bom! eu acredito que qualquer pessoa que sai de uma universidade ao se cadastrar no coselho de medicina ou poutros, tem a responsabilidades sobre suas acões. Creio que todos são adultos e não passaram 6 anos dentro de uma universidade sem saber fazer nada, por essa razão, não vejo o porque de tanta proibicão, tem tanta gente que passa em universidade federal sem saber nada, por isso não devemos generalizar.

  85. suely adelaide lorena disse:

    na minha opinião, eu acho q deveria ser reconhecido o diploma de quem forma no exterior em medicina.a relação diplomática principalmente a nível de mercossul é boa porque com relação a educação isto não funciona?as doenças, a anatomia humana, a fisiologia humana é a mesma em qq país do mundo.No Brasil o curso de medicina é mais pra elite, e alguns de classe média são raros conseguir entrar, PROUNI é um ou outro q consegue, é mais pra ingles ver.Muitos pais q possuem poder aquisitivo alto, obrigam seus filhos a fazer o curso de medicina por status.Toda regra tem exceção, pois temos excelentes médicos, mas estes q fazem o curso por ser filho de papai q tem condição, muitas das vezes não levam a sério, só vão pra balada e o estudo q é bom, fica pra segundo plano.Enquanto q muitos de classe média não conseguem FIES , pois não tem uma fiscalização a rigor e quem as vezes nem precisa é agraciado, muita injustiça social.Pode se avaliar, é devido, mas não porque outro país não tem vestibular, mas as matérias ja dentro do curso de medicina q as faculdades brasileiras tem demonstrado péssima nota no enade prejudicando nos anos seguintes quem precisa.a prova q deveria medir conhecimento deveria ser das disciplinas ministradas dentro do curso e pra todos sem discriminação. Isto seria o correto, cade nossos políticos?quanto a carga horária seria mais questão de adaptar as cargas horárias das faculdades do Brasil é só fazer complementação. Isto seria o q deveria ser feito e seria justo. Cade nossos políticos, pra fazer alguma coisa neste sentido pra regulamentar isso e fazer justiça social.

  86. Daniel disse:

    O que garante que um médico formado em cuba vai trabalhar nos rincões do Brasil? Ele vai pras capitais, como todos os outros. Sabe por quê? Porque NÃO FALTAM MÉDICOS NO BRASIL. Falta estrutura de saúde para que os médicos se fixem no interior. Radiografias, exames bioquímicos, laboratórios de anátomo-patológico, referência para encaminhamento, etc. O cara vai pro interior e lá é literalmente ele e Deus! O médico é um simples profissional, ele não é o SISTEMA de saúde. Precisamos de um SISTEMA que funcione. O governo é extremamente demagógico por mudar o foco da discussão e jogar tudo na cara da “falta de médicos”. Somos o 2° país do mundo em número de faculdades de medicina (só perdemos pra Índia, que tem 1 bilhão de habitantes). Deixem de ser estúpidos, a Dilma só quer estatística pra se reeleger.

  87. FABIAN OLIVELLA ARAUJO disse:

    EU SOU A FAVOR DA REVITALIZACAO AUTOMATICO , E UM CAMINHO DIRETO PARA A MELHORA DA COBERTURA DA FALTA DE MEDICOS DE UMS 500 MUINICIPIOS DO BRASIL :E ACHO QUE O PROCEDIMENTO DE CONFERIR DADOS , TAIS COMO VERIFICAR SIM O MEDICO TEVE FEITO O TEMPO REQUERIDO E APROVADOS O PROGRAMA EXIGIDO PELA INSTITUICAO CERTIFICADORA DE ESTUDO, JA QUE TUDOS OS PAISES E TUDAS AS ENTIDADES DE ENSINO MERECEN RESPETO:EU ACREDITO QUE AS ENTIDADES BRASILEIRAS ENTORPEDECEDORAS DESTOS PROCESSOS TEM TEMOR NA CONCURRENCIA ,, E ESQUECEM O VERDADEIRO SENTIDO DA SAUDE E DAS DOENCAS QUE EM CHINA , PEKIN, BRASIL , COLOMBIA , ARGENTINA ,TUDA AMERICA , TUDOS OS CONTINENTES SE APRESENTEM SON AS MESMAS .

  88. Irajá F. Goettems disse:

    Sou a favor da revalidação automática sim.. Pois no Brasil existem muitas cidades que não tem médicos e estes profissionais que formam em Cuba Argentina , Paraguai e Bolívia são tão bons quantos os que formam no Brasil. muitos brasileiros que se formam no exterior vão pra devido custo que mais barato.
    Para o Brasil seria muito bom que estes brasileiros que buscam seus sonhos fora do seu país retornassem para ajudar a saúde publica do Brasil que esta precária de médicos e ajudar esta população que não merece ficar horas e horas em filas para serem atendidas.
    Vamos Brasil esses jovens só tem a ajudar o povo brasileiro.

  89. Rogério Tenório de Moura disse:

    Medicina na Bolívia, Paraguai? Acreditava que lá só se vendia muamba e produtos piratas! Quem realmente quer ser médico enfia a cara nos estudos, se preciso anos a fio, até passar em um vestibular em uma universidade pública. Não podemos deixar que a nossa saúde caia nas mãos de médicos que entraram na faculdade pela porta dos fundos!

  90. sebastiana disse:

    o brasil deveria acabar com a revalidação, o estudo é um só. depende do aluno. se ele quiser ser um profissional competente e de compromisso, basta se dedicar ao máximo. medicina mesmo, quantos profissionais formados no brasil inclusive em faculdades renomadas, e cada dia comete negligência, mataNDO PESSOAS , baseado nisto devemos constatyar que não é estudando no exterior sem revalidar que comete tais assassinatos, medicina por exemplo é uma só em qualquer país, o que muda são as legislaçoes do SUS e as doenças tropicais. Então é bobagem estas exigências , o Brasil já que cobra mensalidades exorbitantes, tem dá oportunidades para os pobres que muitas vezes tem inteligência e compromisso para exercer esss profissionais mas não tem condições financeiras para cursar medicina

  91. tam disse:

    bem,nao tenho dinheiro para pagar odontologia .se eu financiar vai ficar puxado tambem pois nen dineiro para livros eu tenho . alem de ser muito caro a graduaçao ja tentei ganhar bolsas e nao consigo falta de estudo nao eh. mais bem .gostaria de estudar na bolivia. e unica forma de realizar meu sonho será que quando eu realizar ainda vou ter o constrangimento de nao exercer minha profissao no meu pais?

  92. Carlos disse:

    Na minha opinião deveria haver uma prova prática e teórica para TODOS os graduados em medicina, tanto para os do exterior quanto para os formados aqui mesmo, no Brasil. É justo, evita aquela história de estarem complicando muito para os estudantes do exterior, já que seria igual para todos, e acabaria com muitos “mediquinhos” que pagam pra entrar na faculdade (sei de muitos pela minha região) e depois pagam para os professores para passar na matéria. Os advogados são obrigados a se submeter a isso, por que os médicos não?

  93. mario disse:

    eu acho que pode ser sim uma prova teorica oral e pratica mas para todos formandos em medicina tanto no brazil como no exterior asim como oab aplica as provas

  94. Ronald disse:

    Certamente deve haver uma avaliação para identificar o nível do diplomado, mas de uma forma justa e imparcial e, não da maneira que foi realizada em 2010, na prova do projeto piloto, foi de um nível de dificuldade tão grande, que apenas dois diplomados foram aprovados. Será mesmo que os outros 580 diplomados tiveram sua formação duvidosa, ou o governo está com o objetivo de não permitir que esses diplomados se tornem profissionais médicos no país?

  95. Meyson disse:

    1)Não Concordo com a revitalização automática do diploma médico administrada em outro país, porque nesse caso conceituariamos a qualidade da medicina estrageira e enquanto no Brasil irá passar ser vista ao mundo como um medicina necessitaria e não qualificada.

    2)Na minha opnião facilitar a entrada de médicos formados no exterior não haveria melhoras a Saúde, ou seja, a questão da saúde humana é habitacional. Para sociedade, equivale para melhorar a sua saúde através dos seus conceitos alimentares no seu dia-dia, ou seja, não depende de um escialista na medicina para melhorar sua saúde.

    3)Para mim não a necessidade de levar essa questão para sociedade, porque são assuntos para o meu politico.

    obs: Se estamos prescisando de médicos em nossa territorio brasileiro, acho que não à necessidade de mescla para uma revalidação de um diploma de outro país, especializações sim: (como uma pós-graduação, mestrado, doutorado). Portanto, porque são meios de agregar conhecimentos.
    No Brasil temos tanto as Univerdades Federais, também como as Universidades particulares. Para mim, o governo brasileiro deveria proporcionar um ensentivo as particulares, ou seja, os alunos que tem pretenções de pagar uma facudade com vales aceitavéis e não disproporcional com a realidade do capitalismo no brasileiro.

  96. ruthi disse:

    sim eu concordo com a revalidação automíctica dos médicos, pois com a falta de medicos que temos no brasil, a medicina é uma só não importa o lugar, e o que está acontecendo é uma discriminação.

  97. perez disse:

    ENGRAÇADO NEM…FALANDO DE QUALIDADE RUIN EM FACULDADES CUBANAS!!!!QUERO DIZER PARA OS MAIS DESINFORMADOS (OU MAL INTENCIONDOS)QUE AS FACULDADES CUBANAS TEM PROFESSORES QUE UMA VEZ FORMADOS DE MEDICOS E/OU ESPECIALISTAS ESTUDAN PARA ENSINAR EN SALAS DE AULAS SÃO AVALIADOS TODOS OS ANOS 2 OU 3 VECES…E “OBRIGADOS” A SE SUPERAR CADA DIA PARA ATINGIR GRAU CIENTIFICO…QUE TODAS AS ESCOLAS DO PAÍS ESTUDAN A MESMA CARGA HORARIA,GRADE,HORAS PRATICAS E SAO AVALIADOS EM PROVAS DE CARATER NACIONAL(CRUZADAS)…QUE NÃO EXISTE GREVES ATRAPALHANDO O CURRICULO(AQUI APÓS GREVES SÃO “RECUPERADAS AS HORAS EM MARATONAS”),QUE OS ESTUDANTES CONHECEN OS HOSPITAIS E AREAS DE SAUDE DESDE O PRIMERO ANO(MOVIMENTO DE ALUNOS AJUDANTES),QUE A MEDIAS DE APROVAÇÃO É A MESMA PARA TODAS AS FACULDADES(AQUI VARIA ENTRE 5,6 7 ETC)QUE SIM EXISTE PROVAS PARA ENTRAR NAS UNIVERSIDADES E O CORTE ESTA PROXIMO DE 90 PONTOS(MAXIMO 100),SE FAZEM PROVAS DE INGRESSO PARA TODAS AS FACULDADES E ESPECIALIDADES,E AO IGUAL QUE NO BRASIL “MEDICINA “É A MAIS CONCORRIDA…BASTA DE MENTIRAS!!!FALEM SEUS TIRANOS (DEFENSORES DE QUALIDADE DE ENSINO)..FALEM PORQUE CUBA TEM RECONHECIMENTO NA EUROPA,NO CANADA,NA AMERICA LATINA,NA ESPANHA,NOS ESTADOS UNIDOS E ENTRE OS BOMS BRASILEIROS…FALEM POR QUÉ A CADA ANO FECHAM FACULDADES MEDICAS BRASILEIRAS($$$$$$$)PAREM DE FAZER SOFRIR SEU PROPRIO POVO COM MENOS MEDICOS!!!VERGONHA CFM,AMB,MEC,POLÍTICO$$$ DE INTERESES EM HOSPITAIS E PLANOS DE $$$$AUDE…

  98. shirley disse:

    Bom penso eu como profissional formada no Brasil na Unoeste-SP que há possibilidade desta revalidação pois o pensamento daqueles que barram isto será pensando na qualidade do ensino e falamos agora e os formados no Brasil quanto erro médico ultimamente temos enfrentado será que realmente estão preocupados com a qualidade do ensino?

  99. raphael teles disse:

    Deve ter o minimo de conhecimento para poder exercer a medicina !!
    Acho tambem que aqui no brasil existem faculdades muito boas e outras com o nivel baixo e tambem existem medicos de conhecimentos excelentes e outros nem tanto, nem por isso deixam de exercer a funcao quando formados.
    Concordo em ter um tipo de avaliacao para todos inclusive aos formados no brasil e tb aos de fora, ou as faculdades de fora teriam que aderir criterios e carga horarias compativeis com as do brasil !

  100. Leandra Lara disse:

    O que deveria ter, já que existe esta proximidade territorial, é um tipo de convenio com o mec. As faculdades que obtiverem o reconhecimento do Orgão tem a revalidação automática, e as que não, que o aluno passe por uma prova criteriosa onde seja escrita, prática, separadas em várias etapas e áreas, aplicadas vários dias, para que não ocorra o comprometimento do aluno.

  101. cristina ibaba disse:

    Minha opiniao é que deve ser realizado um prova,pra ver se os médico formados no exterior estao aptos pra exercer a profissao.Porque medicina,é uma profisso séria que se tem a responsabilidade de vidas.

  102. Sidnei Campos disse:

    Na minha opinião, todos que se formam deveriam passar por esse exame, tenho certeza não passaria um se quer, pois trabalho com médicos formados no exterior e no Brasil, a maioria do exterior, são bem mais capacitados que os do Brasil…

  103. Ezequiel disse:

    O fato é que o brasileiro em geral está pouco se lixando para saúde,.houvesse essa preocupação, essa questão como muitas outras já estariam resolvidas.
    Se brasileiro se preocupasse com a saúde, o salário dos médicos e dos demais profissionais de saúde de forma alguma seriam ridículos quando comparados com salário dos políticos(que nem profissão é).
    Se brasileiro se preocupasse com a própria saúde e dos demais, não desvalorizaria a medicina preventiva.
    Se brasileiro se preocupasse com a própria saúde, já existiria há muito tempo, uma prova de conselho, que poderia ser feita pelos que se formaram fora do país e serviria como revalidação, e seria ministrada aos que se formam aqui. É melhor menos profissionais, mas que tenham competência comprovada, a inchar o mercado de incompetentes. Lembrem que, em saúde, o barato sai caro. Ih, esqueci, brasileiro não se preocupa com a propria saúde. Acha que está no lucro se levar o filho num pediatra de dois reais, mesmo que 6 horas depois a criança morra de meningite após receber alta!!!!

  104. Sonia disse:

    O dr Santos falou tudo, isso é a realidade do nosso país, o MEC fica se omitindo sem puxar para si a responsabilidade que cabe a ele executar; deveria estabelecer regras pois ate dentro do pais a diferença de uma faculdade para outra é um absurdo. Sou a favor da revalidaçao de diploma sim, com aplicaçao de uma prova coerente e nao com interesses obscuros.
    Já o comentario da nossa amiga Carla Petrovski so o conhece dela ja diz tudo.

  105. Kzs disse:

    HAHAHA. Eu fico rindo quando eu leio esse tipo de coisa. Primeiramente que: O único motivo do Brasil não querer revalidar diplomas de estrangeiros não é por que os estudantes do exterior são piores e que não têm capacidade de exercer a profissão. Oque eles tem medo é de ter profissionais renomados e com uma capacidade incrível de exercer a profissão sejam reconhecidos no Brasil e que quando os leigos fossem procurar de onde é a formação dele estaria: Formado em Cuba/ Argentina.. Etc… É disso que eles tem medo.. Tem medo de que a “máfia” seja desfalcada por brasileiros supostamente traidores de seu país. Isso é política. E a política do Brasil é desprezível.
    Tiro meu chapéu para brasileiros, cubanos , chilenos, japoneses ou pessoas de qualquer nacionalidade que dão o sangue para os estudos fora de seu país, que passam por dificuldades e no fim conquistam seus objetivos.
    Brasil? Um país com política de esquerda? HAHAHA. Nunca será.

  106. marilene brito mares disse:

    acho que para ser um bom profissional independe da faculdade ou pais onde estuda.
    temos realidadede profissionais na area de saude que sao tao bons no brasil como na bolivia e sao tao ruins tanto quanto. enfim para ser um medico de peso e ncessario que faça valer seu juramento

  107. disse:

    Olá, estou indo estudar na Bolívia no mês de Fevereiro. E quero dizer que estou muito assustada com toda essa confusão para revalidar meu diploma.
    Deixarei tudo aqui pra ir em busca de um sonho que eu sei que pode ir por água abaixo quando retornar ao Brasil… Confesso que isso é muito assustador e injusto!
    Não importa qual faculdade o estudante se formou, ele estudou, se dedicou da mesma forma.
    Sempre tem, em todo lugar profissionais mau qualificados, e então..
    Acho que o mais viável, ja que a população duvida tanto da capacidade dos formandos estrangeiros, seria uma prova avaliativa, mas que não fosse de tamanha dificuldade (que é proposital) já pra que não sejam aprovados.
    Poderiam fazer um teste, aplicar essa mesma prova para estudantes Brasileiros.. e veriam que o resultado seria assustador!

  108. BIA disse:

    SOU CONTRA A REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA MEDICO, SE ESSE PESSOAL QUE E FAVOR SE DIZEM TAO COMPETENTES PORQUE NAO PASSARAM EM FACULDADES NO BRASIL.. NAO TEM DESCULPA DE DIZER QUE FACULDADE E CARA PQ EXISTE FIES .. EXISTE PROUNI.. E GENTE QUE QUER FACIDLIDADE TODO MUNDO PASSA ANOS E ANOS EM CURSINHO NO BRASIL.. E ELES NEM FAZEM ISSO, ENTRAM DIRETO QUE NEM VESTIBULAR TEM..
    DE 600 PASSAM 2.. OQUE QUER ISSO .. ALGO ESTAR ERRADO NAO?? OS ALUNOS NAO SABEM NADA.. OU A FACULDADE NAO TEM QUALIDADE!!!

  109. DR.SANTOS disse:

    DEIXEMOS DE HIPOCRISIAS, RESERVAS DE MERCADO E FALSO MORALISMO O PROBLEMA É FÁCIL RESOLVER CASO TENHA VONTADE POLÍTICA E PARTICIPAÇÃO DO MEC, CRM, SOCIEDADE E ALUNOS.

    QUE JÁ SENTOU EM UM BANCO DE FACULDADE E TEM UM MINIMO DE HUMILDADE SABE BEM QUE FACULDADE NENHUMA PREPARA 100% O PROFISSIONAL PARA O MERCADO, QUEM DISSER O CONTRÁRIO FALTA COM A VERDADE, SÓ A PRÁTICA COMPLEMENTA O PROFISSIONAL.

    SE A PROVA DO CRM FOSSE APLICADA HOJE NOS ESTUDANTES DAS FACULDADE DO BRASIL O INDICE DE REPROVAÇÃO SERIA IGUALMENTE ALTO, DIGO ISTO PARA QUALQUER CURSO, ISTO POR UM SIMPLES MOTIVO: AO CONTRARIO DO NÍVEL BÁSICO E MÉDIO, O MEC NÃO UNIFORMIZA OS CONTEÚDOS DOS CURSOS SUPERIORES, CADA FACULDADE DÁ O CONTEÚDO QUE LHE CONVEM. UMA HIPOCRISIA DEMONIZAR A QUESTÃO DOS ESTUDANTES ESTRANGEIROS, ELES SÃO VÍTIMAS DO DESMANDO E INOPERANCIA DO MEC E NÃO DO PROPRIO ESTUDO OU DAS FACULDADES NACIONAIS E ESTRANGEIRAS.

    A VANTAGEM DOS FORMANDOS EM MEDICINA NO EXTERIOR É QUE DESDE O PRIMEIRO DIA DE AULA ELES TEM CONTATO COM A PRÁTICA, HOSPITAL, AUTÓPSIAS, CONSULTAS AO LADO DOS PROFESSORES, AQUI MAL E MAL ISSO OCORRE DO MEIO PARA O FIM DO CURSO E MESMO ASSIM FALTANDO CORPOS PARA AUTÓPSIA E ESTUDO, FALTANDO CONTRATO COM HOSPITAIS PARA A PRÁTICA, FALTANDO ATÉ HOSPITAL PARA AS PROVAS FINAIS PRÁTICAS.

    QUE TEM QUE HAVER UM CRITÉRIO PARA A REVALIDAÇÃO NÃO HÁ DÚVIDAS, DIZER QUE ELA TEM QUE SER AUTOMÁTICA É TEMERÁRIO, HÁ QUE PREVALECER A SOBERANIA E O INTERESSE NACIONAL.

    POR OUTRO LADO DEMONIZAR E POLITIZAR A QUESTÃO É IRRESPONSAVEL, COVARDIA É A IMPRENSA TIRAR PROVEITO DISSO INCITANDO A OPINIÃO PÚBLICA CONTRA OS ALUNOS COMO SE ELES FOSSEM OS CULPADOS PELO MEC NÃO UNIFORMIZAR OS CONTEÚDOS DE NÍVEL SUPERIOR NO BRASIL E NÃO TER CRITÉRIOS CLAROS PARA A TRANSFERENCIA.

    O CRITÉRIO ATUAL É RAZOÁVEL, SÓ FALTA UNIFORMIZAR E OTIMIZAR O TRÂMITE.

    1 – HOJE A FACULDADE QUE RECEBE O ALUNO PARA REVALIDAÇÃO DO DIPLOMA CRUZA AS MATERIAS CURSADAS COM AS SUAS E PEDE AS QUE FALTAM, O LADO RUIM É QUE AO CONTRÁRIO DO NÍVEL BÁSICO E MÉDI O MEC NÃO UNIFORMIZA OS CONTEÚDOS DE CURSO SUPERIOR NO BRASIL, NEM TRAÇA AS MATÉRIAS MÍNIMAS PARA CADA CURSO, CADA FACULDADE DÁ A MATÉRIA QUE ACHAR MELHOR, CABE AO ALUNO ENTÃO PROCURAR UMA FACULADE QUE MELHOR LHE ATENDA, REGISTRE-SE QUE NESTE CASO O ERRO É DO MEC E NÃO DO ALUNO QUE ESTUDOU FORA.

    2 – APÓS A FACULDADE DIZER QUE O ALUNO CUMPRE AS MATÉRIAS EXIGIDAS ELE É LIBERADO PARA PROVA DO CRM.

    3 – AI TEMOS OUTRO PROBLEMA: FALTA DE UM CRITÉRIO CLARO, IPSIS LITERIS AO CASO DA OAB.

    4 – COMO O CRM É UMA INSTITUIÇÃO PARTICULAR NÃO DEVERIA APLICAR ESTA PROVA POIS ALÉM DE CONFLITO DE INTERESSE HÁ USURPAÇÃO DE UMA FUNÇÃO QUE DEVE SER PÚBLICA, A PROVA DEVERIA SER APLICADA PELO MEC COM A PARTICIPAÇÃO DO CRM, FACULDADES, SOCIEDADE E ALUNOS NA BANCA, O PROCESSO DEVE SER TRANSPARENTE E ATENDER A VÁRIOS CRITÉRIOS E NÃO SÓ AO CRIVO DITATORIAL DE UMA ENTIDADE DE CLASSE, CRIVO ESTE QUE NÃO SE SUBMETE NEM A JUSTIÇA, UMA VEZ QUE NÃO HÁ LEI SOBRE O ASSUNTO.

    5 – ENQUANTO ISSO NÃO ACONTECE O CRM FAZ COMO MELHOR ENTENDE, APLICA PROVA TEÓRICA E PRÁTICA COMO SE OS CONTEÚDOS DOS CURSOS SUPERIORES NO BRASIL FOSSEM UNIFORMES, MAS NÃO SÃO POIS AO CONTRARIO DOS CURSOS BÁSICOS E MÉDIOS O MEC NÃO UNIFORMIZA, NEM DEFINE CONTEÚDO BÁSICO PARA OS CURSOS SUPERIORES, UMA VERGONHA EU SEI.

    ASSIM A CONFUSÃO ESTÁ CRIADA. TAL QUAL OCORRE COM OS ESTUDANTES DE DIREITO AVALIADOS PELA OAB, COMO AVALIAR EM UMA PROVA UNIFORME UM ALUNO CUJA FACULDADE NÃO TENHA CRITÉRIO ALGUM DE QUAL CONTEÚDO SEGUIR ?

    INICIATIVA BOA DO MEC CAMINHAR PARA A SOLUÇÃO, MAS ELA NEM PODE SER POLÍTICA, NEM EXCLUSIVAMENTE TÉCNICA DO CRM, DEVE TRIAR OS CAMINHOS DO INTERESSE DO PAÍS.

  110. carla petrovsky disse:

    quem leva a sério a questão da saúde,e conheçe profundamente a realidade dos fatos sabe que isso é inadimissível.

  111. george disse:

    SOU A FAVOR DA REVALIDAÇAO DO DIPLOMA SIM NO BRASIL,POIS AS FACULDADES,ALGUMAS SAO REALMENTE MELHORES Q AS DAQUI,E TEEM AULAS PRATICAS DESDE O TERCEIRO ANO APLICADAS EM HOSPITAIS DE VERDADE.MAUS PROFISSIONAIS EXISTEM EM TODAS AS PARTES,MAS AQUELE Q SE DEDICA,REALMENTE,QUE AMA A PROFISSAO COM CERTEZA FARAO DE TUADO PARA SER O MELHOR.DEPOIS…DEVERIAMOS TER SIM E UMA FASCULDADE PARA FORMAR OS POLITICOS,Q DEVERIAM TER DIPLOMAS PARA PODER EXERCER O CARGO,,,POR Q PELO Q SE SABE…ATE ANALFABETOS PODEM DECIDIR O DESTINO DE NOSSA NAÇAO…E COM UM SALARIO INVEJAVEL,DE MILHARES DE REAIS…AGORA QUEM ESTUDOU 7 8 ANOS??? NAO TERA CAPACIDADE DE SER UM BOM PROFISSIONAL??PENSEM NISSO.

  112. marilene brito mares disse:

    acho que para
    ser bom profissional independe da escola que estuda. a pessoa quando tem objetivos provavelmente fara jus a sua profissao.
    na maioria das vezes o brasil quer impor aos filhos da terra uma condiçao que acaba por enterrar potencial dos mesmos.
    nao concordo que seja por outra razao o fato dos brasileiros emigrarem para alcançar seus objetivos e sonhos. e sim por ideologis que seu pais de origem tesourou. no brasil como em outros paises podem existir maus profissionais. e aqui no brasil conheço medicos que formaram na ufmg qu sao pessimos.

  113. Raimundo Nicolau de Souza disse:

    Gostaria que a prova aplicada aos estudante latinos formado na area de ciencias medicas, fossem aplicadas aos brasileiros formados nas universidade brasileira, ai, sim estaria provanda a eficiencia das universidade brasileira.

  114. maria disse:

    Existe a chamada “competença notoria” quando o profesional tem demonstrado uma boa formação, com conhecimento sólido em sua especialidade, ja sea mediante publicações em revistas medicas indexadas (artigos só aceitos pelo regime de revisão por expertos), participação em cursos e congressos internacionales, como palestrante, obtenção de creditos em programas de formação continuada, entre outros. Tem muitos médicos bem formados, com um curriculum facilmente comprovavel, podendo ser usada toda essa informação para revalidação, Os casos devem avaliar-se individualmente. Lembrando que muitos médicos que fazen aportes à ciencia podem contribuir para elevar o nivel academico tanto no Brasil quanto em outros paises. Em esse sentido os Estados Unidos são um exemplo en reclutamento de cérebros.

  115. Lourena disse:

    Com relação a revalidação de diplomas de médicos estrangeiros, no meu ponto de vista, se o nosso governo realmente busca mudar o quadro que é exposto pela saúde, eles deveriam dar mais atenção a esses estudantes. A melhor proposta seria que tivessem, ao menos, uma única oportnidade de mostrar seu potencial…os nossos representantes deverim acolhê-los, pois, se os mesmos disponibilizassem “os tais recursos propostos” situações assim não aconteceriam.E se persarmos u pouco, todo mundo sai perdendo: Os médicos, o governo, a popuplação…Nós devemos ser acolhidos pelos nossos representantes, afinal, somos todos brasileiros!E merecemos oportunidades igualitárias. O governo deve parar de excluir a população dos seus interesses.

  116. nilza disse:

    se faz urgente a revalidação do diploma no brasil,pq a questão de saúde no nosso pais e séria de mais e não pode esperar……. a quem interessa a não validação??? os filhos deste solo sofrem fora de seu pais p depois não ser acolhido, a ainda ser chamado de pseudo médico que pais é esse???cade o Brasil para os brasileiros??quem pesam que são?? quem pensa que somos??? somos alguém que quer ver os brasileiros estudantes de medicina com seus diplomas validados ,cuidado do povo brasileiro.

  117. viana disse:

    a revalidação automatica do diplama de medicina no brasil é necessária pois a saude brasileira esta muito doente , e os que fazem medicina no brasil são burgueses e sem compromisso com a saúde , só visam o lado financeiro e tem medo da concorrencia .
    mostre sua cara brasil dexem de canalhiçe e revalidem os diplomas dos seus filhos que passaram muito tempo no exterior sendo humilhados e estudando para ver um brasil mais saldavel .

  118. NEEMIAS disse:

    o cara faz 7 anos de faculdade no exterior longe da familia passando perengue ralando chega aq e ainda tem q ralar mais.
    ai olha isso DILMA
    ACORDA BRASIL
    REVALIDÇÃO AUTOMATICA JÁ
    OU ENTÃO PROVAS JUSTAS E PRA TODO MUNDO
    TALVEZ SE OUVESSE UMA PROVA COMO A OAB PRA MEDICINA OS PREÇOS DAS FACULDADES CAIRIAM.

  119. Lozanio Silveira Cordeiro disse:

    O CONSELHO BRASILEIRO DE MEDICINA E AS FACULDADES BRASILEIRAS TEM PARCERIAS ISSO É A QUESTÃO,PQ O BRASIL NÃO ACEITA?SERÁ QUE ESTÃO PREOCUPADOS COM A SAÚDE DOS QUE SERÃO ATENDIDOS POR MÉDICOS FORMADOS FORA DO PAÍS OU ESTÃO PREOCUPADOS COM A CONCORRÊNCIA?
    SE ESTIVESSEM PREOCUPADOS COM A SAÚDE DO POVO NÃO ESTARIA ESTA CARNIFICINA NOS HOSPITAIS BRASILEIROS E O AMBANDONO, AS CIDADES MAIS DISTANTES QUE É UM VERDADEIRO ABSURDO,IDOSOS E CRIANÇAS PRIVADOS DE ATENDIMENTO MÉDICO,PERA AI NÉ É SÓ RACIOCINAR PARA VER O PQ DE TANTA BUROCRACIA,DISCRIMINAÇÃO E FALTA DE INTERESSE EM REGULARIZAR A SITUAÇÃO DESTES MÉDICOS QUE SE FORMARAM NO EXTERIOR. HÁ ARGENTINA TEM ÓTIMAS FACULDADES DE MEDICINA, INCLUSIVE HÁ UBA Q É FEDERAL, E O SER HUMANO INDEPENDENTE DA ÉTINIA RAÇA E NACIONALIDADE É O MESMO SER. OS M´EDICOS BRASILEIROS NÃO QUEREM É CONCORRÊNCIA

  120. jose antonio cordovil disse:

    sim, com critérios, por exemplo os profissionais médicos cubanos desertores, com especialidades, ao entrar no brasil, estes poderiam ter critérios diferenciados, não estou falando de facilidades e sim condições que perpassem a questão dos direitos humanos, da política fidelçista, poi a meu ver, estes profissionais são vítimas do problema economico cubano. além disso, eles já não podem mais voltar ao país, porque não oportuniza-los, fazendo um revalidação anti burocratizante e enviando-os para o norte ou o nordeste do pais, de preferencia para o interior?

  121. samara disse:

    Acredito que deveria ser valido sim,pois a saude publica em nosso paíS é uma vergonha,o que o governo brasileiro deveria fazer também seria liberar universidades publicas para todos sem diferença,ao meu ver, universidades particulares não devariam existir pois é direito de todos os cidadãos usufruir dos proprios impostos que pagam, aqueles que tiveram um ensino de qualidade em escolas particulares ficam com as vagas se formam e vão trabalhar em suas clinicas,hospitais particulares ou ate mesmo se retiram do país,enquanto um aluno de escola publica permanece entre 3 A 4 anos no minimo fazendo CURSOS PRE VESTIBULARE,isso so mostra o quanto o governo esta em falta com suas obrigações,tanto com ensino quanto com a saude,
    hospitais publicos com muitos medicos formados e que na maioria das vezes fazem descaso dos pacientes so trabalham com a intenção de receber um bom salario e não por amor a profissão e futuramente a tendencia é aumentar pois muitos jovens cursam medicina pela ambição não pelo prazer ou aptidão na area

  122. Fabiane disse:

    Nem acho que tinha que ser validade automatico até pode ter provas para selecionar e realmente qualifica-los mas não precisa ser tãooooooooo rigidos assim a ponto de quase não passar ngm burocracia tem limites pode sim existir as provas mais fáceis.

  123. queila disse:

    Concordo sim… o problema que as provas sao dificultadas justmente pra que os medicos formados no exterior nao passam. Provas mal elaboradas com enuciados gigantescos. Agora me fale, sera que não tem pessoas capacitadas para elaborar provas? Não precisa ser facil e sim bem elaboradas….

  124. WESLLEY 2º PERIODO UCEBOL disse:

    SE A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAUDE ACEITA,PQ O BRASIL NÃO ACEITA?SERÁ QUE ESTÃO PREOCUPADOS COM A SAUDE DOS QUE SERÃO ATENDIDOS POR MEDICOS FORMADOS FORA DO PAÍS OU ESTÃO PREOCUPADOS COM A CONCORRENCIA?
    SE ESTIVESSEM PREOCUPADOS COM A SAUDE DO POVO NÃO ESTARIA ESTA CARNIFICINA NOS HOSPITAIS BRASILEIROS E O AMBANDONO AS CIDADES MAIS DISTANTES QUE É UM VERDADEIRO ABSURDO,IDOSOS E CRIANÇAS PRIVADOS DE ATENDIMENTO MÉDICO,PERA AI NÉ É SÓ RACIOCINAR PARA VER O PQ DE TANTA BUROCRACIA,DISCRIMINAÇÃO E FALTA DE INTERESSE EM REGULARIZAR A SITUAÇÃO DESTES MÉDICOS QUE SE FORMARAM NO EXTERIOR.
    OBS:A BOLIVIA FICOU NA FRENTE DO BRASIL 10 POSIÇÕES NO RANKING DA UNESCO!

  125. alberto disse:

    Acorda brasil….sinceramente a saude no brasil se encontra em condiçoes pessimas , pacientes morrendo na porta dos hospitais por falta de medicos e UMA VERDADEIRA SACANAGGGGGGGGGG o que as clases burocraticas fazem com a populaçao brasileira e com os medicos que se forman no exterior que sao igualmente preparados ou melhores que os formados aqui no brasill.
    e verdade se precisa fazer uma prova entao que tambeim seja feita para brasileiros formados aqui no brasil.
    O brasil precisa de medicos competentes entao que exista uma prova de verdadeira revalidaçao onDE:
    1. OS MEDICOS SEJAN BRASILEIROS O EXTRANJEIROS CON SITUAÇAO DE PERMANENCIA DEFINIDA AQUI NO BRASIL APRESSENTE AS DUAS PROVAS TANTO COMO TEORICA COMO PRACTICA ONDE TODOS OS MEDICOS QUE APRESENTEN FALENCIAS EN DIFERENTES AREAS FAZAN UM ACOMPANHAMENTO TIPO INTERNATO E OBRIGATORIAMENTE PRESTEN UM SERVIÇO PAGO COM CRM APOS CUMPLIDO O INTERNATO EN LUGARES RURAIS O EN LUGARES ONDE SE PRECISAN MEDICOS .
    UM EJEMPLO DE ISSO SERIA O REVALIDANDO APRESSENTO FALENCIAS NA PROVA EM CIRURGIA E GINECOLOGIA , FAZER 2 MESES DE GINECOLOGIA E 2 MESES CIRURGIA NOS HOSPITAIS DESIGNADOS PELO ESTADO .
    DE ESSE JEITO CUMPLIRIA COM A FALENCIA QUE ESE CANDIDATO APRESSENTO NA PROVA E OPTER DE ESSE JEITO O CRM E PRESTAR O SERVIÇO RURAL DE 6 MESES …
    E UMA PROPUESTA BRASIL ESTA PRECISANDO MESMO DE SAUDE …….

  126. Leonardo Vieira Santos disse:

    18 dezembro 2009 – 56% dos estudantes em medicina que se apresentaram no exame (não obrigatório) do CREMESP em 2009 foram reprovados. 621 estudantes do 6º ano (último da graduação) fizeram a prova, sobre um total de 2.600 alunos que se formam cada ano apenas no Estado de São Paulo (onde existem 31 faculdades de medicina). Este péssimo resultado significa que o nível de preparo dos futuros médicos é preocupante, na medida em que se apresentam no exame os alunos que se sentem preparados. Podemos imaginar que a reprovação seria ainda maior no caso de exame obrigatório. Para o Dr. José Luís Gomes do Amaral, presidente da Associação Médica Brasileira, a diminuição na qualidade do ensino da medicina era previsível há 15 anos, com a explosão do ensino privado. Segundo o Cremesp, as faculdades não investem o suficiente na qualidade do ensino e falta rigor n

  127. Julio César disse:

    Sim . eu concordo plenamente. na revalidaçao do diploma medico, pois eles estudaram para issu, entao eu acho na minha concepção que nao tem oque se provar nada. alem doque ja está provado com o proprio diploma de formação academica..
    confeço que penso em fazer medicina em cuba , mas do jeito que as coisas andam meu coração se aperta de dor, em pensar que irei cursar por quase 8 anos e quandu termninar não vou poder exercer minha profissão dentro do pais em que nasci. issu me deixa totalmente triste. pois creio que existem varios outros brasileiros,com o mesmo intento que eu , em estudar e poder serivir a nossa nação. Bem sem mais fico lisongiado em poder dar minha opinião.

  128. Ana Carolina Freire de Souza disse:

    Eu acho que perante a lei todos somos iguais, fazer medicina na Bolívia ou em Cuba será que é pior o que fazer nas Universidades federais do Brasil? nas condições que elas se encontram acho que não em!! Eu acho que por sermos iguais para validar diploma é preciso de uma prova, então para receber o diploma de faculdades brasileiras também deveria passar por essa avaliação!!!!

  129. Lisa disse:

    Todos os médicos do mundo lutamos para sermos médicos!! Nao lembro de ter feito outra coisa na vida do q estudar trabalhar e estudar a vida toda!! Amo o q eu faço como acredito q a maioria dos meus colegas tb!! médico é médico em qualquer parte do mundo !! Ser humano doado para os outros sem horários!! E Brasil como todo país do mundo precisa deles nao importa da raça ou cor q seja!! Estao agendando consultas para daqui a um ano!! Basta de tanta burocracia!! revalidaçao automática já!!Somos todos seres humanos e vivemos na Terra e estamos dotados de uma inteligencia similar com esquemas terapeuticos de padrao mundial!!

  130. Lisa disse:

    Eu sou médica paraguaia, formada na universidade nacional de asunción, e moro no Brasil há 5 anos, sou médica colaboradora voluntaria de um serviço de Oftalmologia público, e está mais do q provada a minha idoneidade, porq teria q fazer prova envolvendo áreas médicas gerais , se sou Oftalmo, teria q fazer prova do SUS e da minha especialidade!!É muito injusto já q no Paraguai os médicos brasileiros nao tem estes problemas!! Ainda mais vivendo num país como Brasil e em Sao Paulo com tanta necessidade de profisionais médicos tendo q trabalhar sob amparo!! Nao é justo para pessoas justas q nem eu!!

  131. Gabriel disse:

    Eu penso que deveria facilitar o processo de revalidacao, porque a maioria dos que se formaram no exterior ja tentaram aqui e nao passaram devido o sistema de ensino medico ser elitista. E também o ensino medico no brasil nao é la essas coisas, muitas pessoas morrem ou sofrem por erros medicos por medicos brasileiros o que nos leva a crer que o ensino medico brasileiro tb nao é bom

  132. João carlos disse:

    É importante aumentar o número de médicos e o governo está certo em revalidar automaticamente os diplomas.Médico é médico em qualquer lugar.
    A maioria das pessoas com que falei são favoráveis a revalidação de médicos.Sabemos que
    foi de Cuba que veio o programa saude da família e todos concordamos que foi uma coisa boa paraos médicos e para a população!

  133. Eduardo Costa disse:

    Nunca vi gente que estudou nos Estados Unidos, no Japão, na China ou na Europa ter problemas com revalidação. Sou a favor de revalidar o curso de quem estudou em Cuba, com a condição de que passe no exame do INEP.

    Para tornar o exame do INEP mais justo, acho que ele deve ser aplicado a um grupo de controle de estudantes brasileiros de universidades federais. O exame ideal é aquele em que 40 por cento dos brasileiros sejam aprovados, e 60 por cento sejam reprovados. Isso colocaria o exame no mesmo grau de dificuldade do CREMESP e significaria que a população não correria, com os médicos formados no exterior, mais risco do que com os brasileiros.

    Claro que, com o tempo, espero ver exames profissionais para todos, formados no Brasil ou no exterior. Quem não passar, não pode exercer. Uma opção, para quem não passar, seria tornar-se paramédico.

  134. Ronaldo Tovani disse:

    No Brasil, os graduados em direito, se quiserem advogar, terão que se submeter, necessariamente, ao exame da Ordem. Isto tem sido uma boa forma de aferição dos cursos e formandos. Só não compreendo porque os demais cursos – inclusive e principalmente o de medicina – não fazem também essa exigência (atualmente existe uma prova de avaliação feita pelo CRM, mas não é obrigatória).
    E, em se falando de medicina, uma vez implantada essa forma de avaliação dos cursos e formandos brasileiros, aqueles formados no exterior (em qualquer país, não importa), a ela deveriam se submeter, em igualdade de condições com os formados em escolas brasileiras, para a revalidação de seus diplomas. Aí sim, seria justo e se caracterizaria como forma imparcial de avaliação.
    (a) Ronaldo Tovani – juiz de Direito

  135. Daniel disse:

    Por que o Hugo Cháves foi se curar la em Cuba e agora ta aki no Brasil? algúem pode me dizer?

  136. Maiko disse:

    sim, absolutamente…porém,eu tenho uma outra opinião a respeito. Poderia ser feito a partir da observação temporária do médico brasileiro.

  137. Diogo Bezerra disse:

    A prova de revalidação é a garantia da qualidade do profissional, ao menos em conhecimento técnico-científico. A revallidação automática seria um atentado à saúde pública, um perigo à população, principalmente os mais necessitados, carentes. O custo de formação no Brasil é caro para o médico, que se atualiza continuamente, assim, também seria desvalorização do nosso profissional. Todos os países europeus tem regimes rígidos para validação de diplomas extrangeiros, então essa proposta parece ter comprometimento excusos e políticos apenas, infelizmente.

  138. Marcel disse:

    Sou estudante do Pré Clinico na Bolívia e nao acho justo uma revalidação automatica do meu diploma… Porem quero uma prova justa e nao essa palhaçada que vem acontecendo!

    Brasil existe compra de vagas.. entao ja começa a injustiça por ae!

    Me pediram R$30.000 para entrar em uma universidade Particular e R$100.000 para uma Federal em Medicina no Brasil e a lista de universidades era enorme para escolha!

    Brasil existe vestibular para ingressar, porem passar em um vestibular nao quer dizer se voce vai ser melhor ou pior médico no futuro.. pois medicina se aprende mesmo e depois do tal vestibular. (isso serve pra preencher vagas)

    Um bom médico nao é aquele que tirou 1 lugar no vestibular.. mas sim aquele que se dedicou nos anos de seu curso, que tem humildade em saber procurar uma soluçao em grupo, que trate o ser humano com respeito entre outras..

    O ensino que curso na Bolívia é tão bom quanto ao ministrado no Brasil. pois nossa GRADE curricular é superior a do Brasil sem contar a carga horária que simplesmente é o dobro! somada a lingua inglesa e espanhola.
    Temos muito mais praticas e teóricas.

    Porem nem todos estao na Bolívia para se dedicar de verdade! igualmente no Brasil.

    Acredito que o medo que os médicos e futuros novos medicos do Brasil hoje tem mais medo da concorrencia do que com a união em favor de uma qualidade de vida melhor para os Brasileiros, tendo em vista que juntos poderiamos somar para o bem de todos.

    Lembramos que a Medicina nao pode e nem deve ser um clube fechado…

    Sou a favor de uma prova de aptidão, mas sou a favor de que seja aplicada para TODOS os formados em medicina, seja BRASIL/BOLIVIA/ ARGENTINA/CUBA e etc…

    Quem nao deve nao teme… e quem teme!! se esquiva..

    Não sou mais que ninguem aqui ou em qualquer lugar, mas debato com qualquer estudante do mesmo nível ou periodo que o meu!

    Vamos salvar vidas… pq o povo muitas vezes ignorante à saúde depende de nós Medicos dedicados.

    No pensamento dos inumeros estudantes de medicina fora do Brasil hoje.. só se fala em Voltar e terminar o Curso no Brasil pelo fato de entrar direto no mercado de trabalho e só!

    Abraços a todos…

  139. Martiins disse:

    Bom dia! Tenho certeza que muitos pensam que vivem nos EUA, Canadá ou Alemanha e se esquecem que vivem no Brasil. País dos corruptos, das favelas e prostitutas, assim somos visto pelos países do 1° mundo e pelos hermanos suldamericanos. Há!!! Somos reconhecidos como bons no futebol.
    Devido a uma melhora econômica nos últimos anos, que ainda não se refletiu as classes mais baixas, já pensam que são superiores aos demais.
    Analise os índices dos países visinhos e comparem com os nossos, observe que são países com uma extensão territorial e uma população muitas vezes menor que ha de um estado brasileiro. Mas com resultados melhores que o do Brasil a se perde de vista.
    Tudo que se publica na medicina é em inglês, depois espanhol, por ultimo português. Quantos médicos brasileiros recém formados você conhecem que fala inglês.
    Já que somos tão superiores aos demais países, não vejo problema algum de que todos façam uma prova para receber seu CRM. Porque o medo de compararmos as escolas medica. Será que se pode aprender mais com um custo muito menor, existe a hipótese de a medicina brasileira não ser tão boa como se prega. Ou mostraria a grande desigualdade que existe dentro do nosso próprio país.

  140. margarete disse:

    Quero dizer ao autor do texto acima e a todos os que deram suas opiniões contra a medicina desses países e contra os profissionais que são gerados por lá, que ACORDEM…. ACORDEM… Existe medicina de qualidade e saúde fora do Brasil. Acordem. Deixem de achar que temos o rei na barriga e somos melhores que os outros porque HELLOOOO, como diria a minha priminha de 4 anos, nós não somos melhores do que eles. E eles também não são melhores do que nós. ACORDEM, repito. Vocês acham mesmo que se não fossem por nós brasileiros, se não fosse a nossa maravilhosa medicina os nossos irmãos sul-americanos e igualmente em processo de desenvolvimento, morreriam à mingua? É isso??? Kkkkkk ai meu Deus, isso me faz rir. Quantos hispanoamericanos o Brasil recebe no seu Sistema Único de Saúde para tratamento médico? Pooucos, pouquíssimos, e ainda assim com má vontade e inúmeras restrições. Então, quem vocês acham que previne, trata, reabilita, CURA, SALVA, os 400 milhões, repito, QUATROCENTOS MILHÕES de habitantes da América Hispânica (hispânico é referente a Espanhol, ok?)? São os SUPER-MÉDICOS DO BRASIL? Nãaaao, são os super-médicos de lá mesmo, da Argentina, da Bolivia, do Peru, do Uruguay, do México, de Cuba, enfim… são eles. Sem nos pedir nem um pouquinho de ajuda. “Solitos”, como diriam eles, ou “by themselves” para os que acham que Inglês é melhor que Espanhol. Olhem na página eletrônica da OMS e da OPAS os gráficos e índices de saúde pública do Brasil e dos demais vizinhos sulamericanos, vocês verão quem em inúuumeros quesitos os nossos “hermanos” estão dando de lavaaada na gente. A mortalidade infantil, um dos índices mais importantes para se dizer se a saúde de um lugar é boa ou ruim, no Brasil em 2009 foi de 22,6% enquanto no Equador foi de 20,9%, na Venezuela 21,5% (mesmo com o Chavez), na Colombia 18,9% (mesmo com as FARC), na nossa irmã ARGENTINA, de onde vêm muuuuitos dos médicos aqui criticados: 11,4% (BABEM), no Uruguay: 11,3% e no Chile, que pouco se importa se nós brasileiros existimos ou não: 7,7% (DESMAIEM)… E tem outros dados estatísticos de saúde publica em que “los hermanos de habla española” dão de… mostrar mais, porquanto façam uma pesquisa antes falar pelos cotovelos.

  141. margarete aparecida Oliveira disse:

    É totalmente viável, a aplicação de tal prova para validação do diploma, desde que os graduados em medicina no brasil também fossem obrigados a fazê-la, até mesmo para provarem seus conhecimentos, ainda mais diante da enorme quantidade de erros médicos que estamos presenciando. A meu ver para o exercício da medicina, teria que ser aplicada uma prova que realmente identificasse a aptidão do médico para o seu exercício, assim como o é no Direito,tem que ser aprovado na OAB,afinal se no direito é assim, que não trabalha com a vida, mormente que deveria ser na Medicina, atividade em que o médico está em constante contato com a vida, no único interesse de curar e salvar, isto é, se é esse mesmo o interesse, pois temos nos deparado com tantos erros médicos nesse brasil, que coloca em xeque a qualidade do ensino da medicina no Brasil, um opera a perna errada, outro corta a perna de uma criança quando operava a cabeça, outro esquece a tesoura na barriga da paciente, e por aí vai, não sendo necessário mencionar todos, pois não caberia, neste espaço, afinal nem é preciso, pois é notório os cabulosos erros dos médicos brasileiros formados no Brasil, isso sem falar naqueles que não chegam na mídia. E posto ser a Medicina o ramo da preservação da saúde e da vida, seus profissionais teriam que estar totalmente aptos para exercê-la, de modo que questionar a qualidade do ensino em outros países não é uma atitude inteligente, é como se diz no ditado popular: sentar em cima do rabo e cutucar o do vizinho.
    E ainda vale dizer que a CREMESP, em aplicação de uma prova em 2009 nos alunos de medicina que estavam formando naquele ano, teve reprovação de 56%, e como a prova não era obrigatória, imagino que quem fez a prova realmente queria provar seus conhecimentos. De maneira que precisamos e muito melhorar a qualidade do ensino médico no Brasil, ao invés de ficar criticando o ensino de outros países, ainda vale dizer que foi dito em reportagem do fantástico de que tal prova pra revalidação de diploma estrangeiro pede conhecimentos de especialistas, e sendo assim dificilmente um graduado brasileiro também passaria, a não que durante a graduação desenvolveu verdadeiro amor pela medicina, aprofundando seus conhecimentos, ou tivesse um padrinho.

  142. Marcelo disse:

    Creio que da mesma forma que, hoje, é cobrado o exame da OAB para os formados em Direito, todos os formados em medicina deveriam ser submetidos ao mesmo teste, independente de terem estudado aqui no Brasil ou no exterior. A carreira médica é a mesma, pois médico deve ser médico em qualquer lugar do planeta. Portanto, os que são verdadeiramente capazes poderão provar sua competência ao realizarem um exame. Chega de preconceito! Exame para todos, sem distinção de nacionalidade! Tenho certeza de que muitos estudantes brasileiros reprovariam no exame, e não apenas os que cursaram no exterior. Chega de preconceito! Direitos Humanos já! Chega de tratamento desigual! Com certeza, assim todos ganham!!!

  143. Geraldo Tobias disse:

    Por Geraldo Tobias São Paulo(Formação Biólogo)
    O debate deveria ser sim, levado a sociedade e não mantido dentro de um pequeno grupo que não consegue enchergar a Sociedade Brasileira como um todo.O corpo humano estudado no exterior não é diferente do estudo aqui;talves haja alguma diferença para alguns intelectuais que visam encher seus bolsos com cursinhos.
    Deveriamos ter condições culturais de modo a propiciar meios para todos os filhos brasileiros que tivesse vantada de cursar medicina sem ter que deixar o seu Pais; sua terra natal para ir buscar a realização de seus sonhos em outras nações.os Brasileiros buscam alcançar seus ideais la fora quando é de inteira responsabilidade nosso dar estes meios. Os medicos Brasileiros formados aqui devem então passar por exemes tambem como se é feito com exame da ordem dos advogados pois tenho plena certeza que muitos não estariam medicando.

  144. THIAGO disse:

    Não concordo com essa revalidação automática do diploma de médico. pois aqui no Brasil são formados 13 mil por ano que são submetidos a exames de qualidade pelo CFM, os médicos bolivianos, cubanos etc. devem sem dúvida tbm passar por um rigoso exame de desempenho para atuar nessa profissão que envolve vidas humanas.

  145. Diana disse:

    Nao concordo com a revalidação automatica..tem que fazer prova sim, pois a maioria dos alunos estrangeiros nenhum fizeram vestibular pra entrar.. e tbm querem voltar para o Brasil facilmente.. ano passado passaram 2 alunos somente na revalidação tem alguma coisa errada nao?
    Ou os alunos sao incapazes ou o ensino dessas faculdades estrangeiras sao de pessima qualidade!!!
    Fora que uma faculdade no brasil particular custa no minino R$3.000 enquanto lah pagam mto barato!! é justo isso?? Alem de passarmos anos e anos tentando entrar em uma faculdade publica ou em particular…

    E sera pq essas pessoas vao pra outro pais estudar medicina se no brasil existem mais de 180 faculdades de medicina..

    Deve ser pq nao querem estudar o suficiente para passar aqui no brasil.. e vao pra essas faculdades que aceitam qualquer pessoa!

  146. Caio disse:

    Faço residÊncia com Médicos Bolivianos, onde criei uma amizade muito forte, são exelentes profissionais sabem tanto quanto os brasileiros, sou a favor sim, da validação!!! enquanto pessoas morrem nas filas de Hospitais, por falta de Médicos nossos amigos ”cruenhos”estão a todo vapor querendo exercer essa linda profissão, o corpo humanao é um só, em qualquer lugar do mundo, ACORDA BRASILL!!!

  147. moacir disse:

    Quanto aos alunos aprovados em diversos países vizinhos do brasil pouco sei, e esse pouco não é nada esperancoso. cuba é referência em educacão e saúde popular de seu povo, apesar das enormes dificuldades econômicas impostas à 50 anos pelo país, seu vizinho, proprietário do Planeta. Dentro do molde eficaz e econômico de se lidar com a saúde de seu povo … preventiva … o nosso SUS poderia dar muitas alegrias ao povo brasileiro e os médicos populares, nossos patrícios, formados naquele país, muito poderiam contribuir para essas alegrias. Um “Não” para prova de Revalidacão dos diplomados em cuba, pois nosso povo precisa de seus servicos exatamente da forma que lá obtiveram seus conhecimentos médicos.

  148. Ismaias Ribeiro de Souza disse:

    sou a favor sim da revalidação, automatica do diploma médico,pois enquanto tento cursar uma faculdade de médicina com preços exorbitantes, pois em uma universidade pública, as vagas ja estão selecionada ficamos nesse impase de dar proseguimento a uma futura profisão por causa da burocrasia brasileira

  149. Rodrigues disse:

    Pretendo cursar Medicina na Bolívia e acho mais do que justo a revalidação do meu diploma aqui no Brasil. Tendo como critérios uma correlação da Matriz Curricular de pelo menos 70%, a aplicabilidade de uma prova de conteúdo prático, oral e escrita com questões a nível de uma graduação médica com uma média de acertos de no mínimo 75% e por último a imediata inscrição em um curso de especialização de no mínimo 02 anos.

  150. joao disse:

    Sou a favor porque o de fite de médicos no Brasil é muito grande o que leva a uma grande falta do profissional no mercado é um elevado salário.
    Se a mesma prova de revalidação for feita com os recém formados do Brasil o resultado vai ser o mesmo até porque quem elabora essas provas são médicos brasileiros quem não aceitam a entrada de médicos formados no exterior é por isso fazem o possível para dificultar as provas.

  151. Renato Fagundes disse:

    Sou estudante do 2 ano de Medicina da Universidade UCEBOL. E Não concordo com a revalidação automática. 95% dos alunos que vejo aqui não gostam de estudar e só vivem em bares e baladas. Apoio que a prova seja extremamente difícil. Mas também apoio que a prova seja feita também, pelos estudantes brasileiros.

  152. Stella Maria Sousa Cunha disse:

    eu concordo sim com a revalidação automatica dos diplomas medicos, acho q sim pois ai teriarmos mais medicos e a saude melhoraria… e sim deve ser levado a sociedade.

  153. Valeria disse:

    Minha opinião , nao acho nada mão fazer prova de ravalidação sempre e quando seja justa e tanto medicos Brasileiros e extranjeiros graduados donde foze todos sejam examinados. Tanto los que estudarom no Brasil como os de Cuba , Bolivia, etc
    Obrigada , sou medica nova e tenho certeza de que muitos medicos recem graduados são melhor que muitos outros , não todos podem ser juzgados pela mesma lei.

  154. carlos brito disse:

    acredito,que a oportunidade de exercer a medicina deve ser dada,pois conheço exelentes medicos formados em cuba. pergunto? Porque não fazem tambem uma prova para medicos. recem formados no brasil, para testar tb, sua capacidade.justiça para todos já.

  155. glaydson disse:

    rapaz isso que tem quer resolver claramente é governo do brasil.Isso é um questão muito complicada para o acadêmico boliviano, no meu ponto de vista deveria ser aceito sim a medicina estrangeira no brasil já quer o brasil não oferece
    oportunidade como os outros país ele deveria aceitar a medicina estrangeira ou seja facilitar mais o diploma do brasileiro quer veio da bolívia para exercer seu cargo de medicina na sua terra natal.

  156. lizy prado disse:

    concordo com o marcelo,pois nao aceitar medicos que estudam fora de nosso pais eh o cumulo… pois creio que se aplicasssem a mesma prova que aplicaram para revalidação em medicos que cursaram no brasil, seriam todos reprovados não salvaria nem os dois que se salvaram.afinal , os que fazem medicina no brasil teriam que aprender muito com os que fazem fora de nosso país… pois a falta de tecnologia muitas vezes faz com que usamos de metodos mais concreto e isso se torna bem mais preciso..

  157. lizy prado disse:

    vc eh rridiculo, pois direciona sua pergunta de forma que todos fiquem contra meu medico e boliviano e da de 100 a zero em brasileiros que so usam branco olham para cara de pacientes idosos , nem colocam a mão e ja receitam remedios que verificam no note book, muitos fazem medicina em particulares pagam uma fortuna que não verão de volta nem ate morrerem mas fazem por status.. levei minha mãe em uma medica ela teve a coragem de ligar para o marido medico tbem e ir perguntando que remedio receitar???? eh ridiculo.. saude e capacidade não tem fronteiras qdo se eh bom eh bom em qquer país acho que vc precisa eh ter mais experiencia de vida ..

  158. Marcelo Melo disse:

    Nao aceitar os médicos brasileiros formados no exterior, é o mesmo que nao aceitar a cruz vermelha, os médicos sem fronteiras, os seja, se assim fosse, os médicos do brasil enviados a países em guerra, nao seriam aceitos, más o corpo humano é igual no brasil e em qualquer lugar do mundo, só o brasil mesmo, é uma vergonha em pleno céculo 21, tudo globalizado…que vergonha para nao aceitar seus própios compatiotas.

  159. bernardo pereira fernandes disse:

    boa tarde ..o dr: sandro hoalnde tem toda razao , estudo na bolivia e a faculdade que estudo e otima, estrutura, dr de alto nivel,ensino de otima qualidade… conheco faculdades no brasil qui e pior do que as da bolivia dez vezes… e faculdade quem fais tbem e o aluno ….
    e volto a dizer o comentario do dr , sandro hoalde foi perfeito em suas palavras….

  160. Bruna disse:

    Acho que deve ser aprovada a revalidação do diploma médico para estrangeiros sim…
    Pois neem todos teem condição de pagar uma faculdade aqui no Brasil,pois é um absurdo,e outra as faculdades federais estão cheiias de filhos de ricos que estudaram em escolas particulares e que concerteza vão ter mais facilidade de passar em um vestibular federal,acho que antes de ocorrer o vestibular deveria ser feito uma seleção dos alunos que não tem condição de pagar aí esses sim poderiam prestar o vestibular,e voltando ao tópico de revalidação do diploma deve ser aprovado sim,pois não existe diferenças entre um corpo argentino,cubano ou bolíviano SOMOS TODOS IGUAIS as mesmas doenças que um estrangeiro teem um brasileiro tbm poderá ter…Então é isso ai minha gente vamos nos unir em busca da aprovação da revalidação do diploma médico.

  161. Dr. SANDRO HOALNDA disse:

    BOA NOITE!
    SOU MÉDICO FORMADO NA FACULDADE FEDERAL DE ALAGOAS DESDE 2005, ANTES DE PASSAR PELO INJUSTO VESTIBULAR PARA MEDICINA, PENSEI EM ESTUDAR NA UNITEPC, UMA UNIVERSIDADE PARTICULAR NA BOLÍVIA, FIZ O RECONHECIMENTO POR 38 DIAS NA DITA FACULDADE, PARTICIPEI DE AULAS NA UNIVERSIDADE, CONVERSEI COM QUEM ESTUDAVA NA MESMA, FUI EM HOSPITAIS DA CIDADE, EM FIM, TIREI MINHA CONCLUSOES, DEPOIS VOLTEI ALAGOAS ONDE PRESTEI VESTIBULAR E APROVEI E ME FORMEI NA UFAL, HOJE TENHO MÉDICOS AMIGOS, COMPANHEIROS E CONHECIDOS QUE SE FORMARAM NAS UNIVERSIDADES DA BOLÍVIA, QUE TIVE O PRAZER DE TRABALHAR, E O QUE ME DEIXOU SUPRESSO É QUE SAO DE 1° NÍVEL EM FORMACAO, PELO FATO DE TEREM EM MENTE A PROVA DE REVALIDACAO, TEM UMA MAIOR PREOCULPACAO EM TEREM UMA BOA FORMACAO, CONCORDO COM TODOS QUE DIZEM QUE SE FIZEREM A MESMA PROVA PARA OS ESTUDANTES DE MEDICINA NO BRASIL, SERÁ UMA SUPRESSA, VERIFICAREMOS QUE O NÍVEL É BEM BAIXO, INFERIOR A MUITAS FACULDADES NA BOLÍVIA, ARGENTINA, CUBA E ETC, O BRASIL PRECISA SIM DE BOM MÉDICOS, E NA MAIORIA SAO BONS MÉDICOS, MAS ACREDITO QUE É PRECISO ABRIR AS PORTAS PARA O INGRESSO DESTES MÉDICOS BRASILEIROS FORMADOS NO EXTERIOR, QUE NA GRANDE MAIORIA SAO IGUAIS AOS MÉDICOS RECEM FORMADOS NO BRASIL, OS MÉDICOS QUE NAO ACEITA OS BRASILEIROS RECEM FORMADOS NO EXTERIOR, SAO MÉDICOS ANTIGOS, OS MÉDICOS RECEM FORMADOS NO BRASIL NA SE MANIFESTA, PORQUE, SABEM QUE O NÍVEL É IGUAL, O ENSINO TAMBÉM, EM FIM, OS ANTIGOS MÉDICOS NAO QUEREM PERDER SEUS DIVERSOS EMPREGOS, QUE DEIXAM MUITOS BRASILEIROS A ESPERA DE ATENDIMENTO, ESCOLHENDO ONDE CONSULTAR E CLINICAR, QUANDO QUEREM, UM REINADO, AGORA SE VERIFICARMOS O NÍVEL DOS BRASILEIROS RECEM FORMADOS EM MÉDICINA NO BRASIL, E OS BRASILEIROS RECEM FORMADOS NO EXTERIOR, FICAREMOS SUPRESSOS, ACREDITO QUE OS FORMADOS NO EXTERIOR, SEM SOBRA DE DÚVIDAS ESTARIAM EM UM NÍVEL SUPERIOR AOS DO BRASIL, ESPLICO PORQUE, OS ESTUDANTES DE MEDICINA NO EXTERIOR TEM, MAIS HORAS DE AULAS PRÁTICA E TEÓRICA, TEM AULAS COM CADÁVER, PARTICIPAM DA REALIDADE HOSPITALAR DESDO 1° PERÍODO, FAZEM PRÁTICA EM DIVERSOS HOSPITAIS, FAZEM PARTOS, FAZEM CIRURGIAS EM HOSPITAIS PARTICULARES E PLÚBICOS, COM A CARGA HORÁRIA BEM MAOIR QUE A DO BRASIL, SOU CONHECEDOR DE CAUSA, VEJAMOS BRASIL: EM MUITAS FACULDADES NAO CONHECEMOS UM CADÁVER ATÉ IRMOS TRABALHAR EM UM HOSPITAL, NAO FAZEMOS NADA NA MAIORIA DAS PRÁTICAS HOSPITALARES, POCUO CONEHCEMOS DE HOSPITAL, É INCRÍVEL MAS É VERDADE, A REALIDADE DO BRASIL, SO IREMOS FAZER ALGUNS PROCEDIMENTOS NO DIA A DIA DO HOSPITAIS, APREDER COM OS PACIENTES. A GRANDE VERDADE É, O MESMO MÓTIVO DE SEMPRE, A CORRUPICAO NO BRASIL, DOS MÉDICOS ANTIGOS E POLÍTICOS..

  162. helio disse:

    e se aplicasse esta mesma prova aos medicos recem formados nas escolas brasileiras? Será que o resultado seria diferente? O que vejo é o CFM puxando a brasa pra sua sardinha. A intenção da prova é clara, freiar a ida de brasileiros pra outros paises fazer medicina onde existe sim escolas de qualidade e o preço é infinitamente menor que das escolas medicas do Brasil. Medicina no Brasil é só pra ricos. Eles podem pagar escolas particulares e também ocupam as vagas das escolas públicas que deveriam ser para aqueles que não conseguem pagar. Tá tudo errado. Como dizia Rauk, pára o mundo que eu quero descer.

  163. José Paulo Andade disse:

    Ora, quem não sabe que os Deputados médicos estão a serviço de instituições fechadas que verem na medicina algo rentável e de demonstração de poder, e por isso deve ser separada somente para eles, os poderosos, seus filhos e amissíssimos? A medicina no Brasil não é grande coisa e a prova aplicada àqueles que se formaram no exterior é com propósito de reprovação em massa, é uma desonestidade dissimulada. Façam a mesma prova aos que se formam no Brasil e aos médicos brasileiros formados no exterior e verão quem se sai melhor, mas na mesma data e hora e com honestidade, e vcs verão o que acontece! A medicina é tão “boa” no Brasil que o pobre continua não tendo vez, pois jamais ele pertencerá à certas instituições “democráticas” fechadas e gananciosas, que a qualquer preço subtrai valores materiais, humanos e morais. Creio que somente Deus pode enfrentar, e derrotar, esse sistema tão injusto que reina no país chamado Brasil.

  164. alexandra marlene w k mendes disse:

    yo creo que seria mejor q invalidase el diploma de medicina en qualquel parte del mundo

  165. flavio signor disse:

    Acho q em plena globalizaçao é inconcebivel q exista esta forma de preconceito com brasileiros, medicos formados em universidades de outros paises, acho q a saude publica esta passando por um caos tao grande q é inadimicivel a negaçao ao trabalho destes proficionais.. seria algo como nao aceitar o trabalho dos “MEDICOS SEM FRONTEIRA” em plena catastrofe,,ou submetelos a uma prova antes de trabalharem aqui,,,acho q manter o privilegio de algumas instituiçoes se tornou mais importante q a propria vida,,,

  166. ERIK JORGE NASCIMENTO disse:

    Ja esta mais do que na hora, de aplicar de forma horizontal um exame para obtencão da licenca medica. Independente de qualquer ideologia politica-partidaria, reserva de mercado ou outras formas de pensamento pertinentes a essa discusão.Isso deixaria todos em uma situacão de igualdade, em consonancia ao artigo quinto da Constituicão do Brasil.
    Quanto a aqueles que são a favor da revalidacão automatica por “N“ motivos: respeito a opniao de voces, mas lamento a grande ignorancia proveniente de alguem que possui uma visão imediatista a ponto de sugerir o que foi supracitado. E aos que são contra ha que esse exame se estenda a todos os que são provenientes de universidades nacionais ou estrangeiras: voces enxergam um dragão, quando na verdade não passa de um moinho vento. Talvez seja o medo que a incompetencia de muitos deixe de ser coberta por um veu. E obvio que os motivos são outros, e esses, de total amoralidade.
    Caso essa situacão prevaleca,so sera mais um exemplo de que o pais pode ser de todos, so que nem todos são iguais perante a lei.

  167. Giovani Moura disse:

    Olá pessoal bom dia! Olha ja tá na hora de todo e qualquer médico, para exercer a profissão passar por um exame, como assim faz a Ordem dos Advogados do Brasil. Que medo é esse de toda a classe médica? Com certeza em sendo feito esses exames para o efetivo exercício da profissão dos que se formam no Brasil a validação de um diploma conseguido no estrangeiro passará pela mesma regra de conhecimento de todos os medicos. Entendo que falta postura política de classe, dai os questionamentos relativos ao reconhecimento dos profissionais formados em outros paises deixariam de existir. Mas tem um ponto principal nessa historia, isso na minha concepção, o objetivo financeiro, pois a classe médica, na minha visão, ver em primeiro lugar o recebimento do dinheiro pela recepcionista/secretaria, antes do atendimento, sem falar na falta de consideração aos pacientes que ficam horas e horas para serem atendidos. Ultrapassadas essas duas situações, entendo que a visão de medicina mudaria e não existiria tambem nenhum questionamento sobre a validação de diploma de quem se forma no exterior.

  168. Renato disse:

    Sou medico graduado no Mexico e de longe estou acompanhando toda essa revolucao voltada aos medicos extrangeiros. Atualmente moro nos Estados Unidos e estou me preparando prestar as provas aqui. Creio que a maneira mais justa e um exame unificado (materias basicas,clinicas e pratico) e direcionado para qualquer medico, seja ele graduado no exterior ou no Brasil. A questao de generalizar a capacidade das escolas extrangeiras e tentar bloquear os estrangeiros e pura politica. As universidades privadas perderao muitos alunos, uma vez que as faculdades de alguns paises sao mais baratas. Sendo assim ninguem do CFM, MEC ou qualquer outro organ de educacao superior levanta essa proposta de um exame igual para todos. Podemos ver o que ocorre aqui nos Estados Unidos, a prova e realizada em 4 etapas, sendo IGUAL PARA TODOS. A unica diferenca e que os aprovados (nacionais e extrangeiros)passam por um processo seletivo para o ingresso de qualquer residencia medica, nesse ponto quem se gradua no pais tem uma certa vantagem de obter uma vaga. No entanto so e permitido trabalhar aqui nos EUA depois do candidato ser aprovado no tal exame (USMLE) e terminar uma residencia. Em seguida o individuo devera renovar a sua cedula profissional a cada 10 anos, alem de ser obrigatorio a realizacao de cursos de atualizacao todos os anos. O Brasil encanta imitar os Estados Unidos. Entao amigos passem isso aos governantes, ja que esses proclamam toda hora a descencia, a justica e o direito da cidadania sem preconceito. Boa Sorte a Todos

  169. adriana disse:

    SIM. DEFENDO A REVALIDACAO AUTOMATICA ,POIS ESTAMOS PRECISANDO DE MÉDICOS.COM CERTEZA VAI RESOLVER NOSSOS PROBLEMAS.

  170. luana disse:

    sou contra a revalidaçao automatica ,mas acho que o examen nao deveria ser tao dificil como é , o examen é comparado a prova para entrar em uma residencia da USP , sera que sao só os medicos formados fora do brasil que nao consegue a nota suficiente para a aprovaçao , porque nao colocam os medicos formados aqui no brasil pra tentarem resolver o mesmo exame ai vamos tirar a duvida se só os profissionais formados fora do pais que nao tem capacidade , porque temos que concondar que existem muitos medicos formados em universidades brasileiras que sao desculpe a palavras mas tenho que dizer B… , resumindo acho que todos deveriam dar esse exame porque medicos sem capacidades temos fora do brasil mas aqui tambem temos muitos …. vamos deixar aqui o desafio para os formando no brasil que prestem a prova tambem a mesma e vamos ver o indice de aprovados tenho certeza que nao aprovam mas de 10% …..

  171. Junior disse:

    Deve sim revalidar automaticamente.

  172. marcos disse:

    olha, cada caso é um caso, eu meso tenho vontade de fazer medicina e não posso, pois, estudei sempre em escolas de baixo nivel na zona rural no estado de mato grosso, vim saber que existia a lingua inglesa na quinta série porque sou filho de pais analfabetos cheguei a estudar em uma distancia de dez quilômetros de distancia, com isso não tenho condições de concorrer em vestibulares das nossas universidades públicas e tampouco condições financeiras para as particulares.

  173. WELLER MARCOS DA SILVA disse:

    Meu bom amigo Markut,
    Muito me honra o seu aparte sempre consciente e elaborado.Cuba, seria sim um paraíso, não fosse o bloqueio econômico por longos anos imposto à Ilha pelos xerifes do mundo. Paraíso, seria não existisse ali a “Guantánamo Bay Detention Camp”. Você bem sabe do que falei sobre a capacitação médica dos jovens estudantes, de todo o mundo,que frequentam a universidade de medicina em Cuba.Para ilustrar melhor o debate encaminho aos leitores algumas informações sobre o procedimento e os resultados: ” Estudar medicina em Cuba pode ser um bom negócio. Apesar do curso não sofrer muitas alterações, a universidade é uma das mais conceituadas em todo o mundo, portanto, exige atenção integral e responsabilidade máxima do aluno. O curso dessa matéria em Cuba traz alguns ótimos benefícios e forma profissionais de primeira qualidade.As bolsas oferecidas pelo governo de Cuba a brasileiros são destinadas a ELAM (Escola Latino-americana de Medicina), em Havana, capital do país. Cada ano, até 100 brasileiros são selecionados para cursar medicina naquela instituição. Essa bolsa estabelece a moradia em Cuba, alimentação e estudos de forma gratuita. Em alguns casos, o aluno não precisa arcar com as despesas de vôo.As indicações são feitas de forma indireta por órgãos oficiais do governo”.
    Não vejo onde está o problema! Continuando as informações fornecidas pela Embaixada cubana temos ainda o seguinte: ” Os estudantes devem ter no máximo 25 anos, possuir o Ensino Médio concluído e pertencer a uma família de baixo poder aquisitivo. Serão avaliados nos candidatos seus conhecimentos gerais, tendo em vista a perspectiva de poderem se adaptar e acompanhar os estudos em Cuba. Porém assim como em qualquer faculdade o jovem sairá de lá como um profissional da área da saúde, tendo no futuro a responsabilidade de cuidar, curar e salvar muitas vidas.” Matematicamente, é uma excelente colaboração daquele país ao nosso. Aqui,a única possibilidade (com raras exceções) que um jovem de baixo poder aquisitivo conseguirá, para seu futuro, é se ver atolado em meio ao milhares de traficantes e consumidores de droga como o crack e a pasta base!
    Quanto ao comandante eterno tomo por empréstimo algumas palavras ditas em 2009 pela diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan: ” Tenho que destacar a impressionante compreensão de Fidel Castro de saúde pública”, afirmou a diretora da OMS, que elogiou seu compromisso com a saúde dos cubanos.
    Ela brincou, até, que Castro conhece mais de saúde pública do que muitos médicos.”
    Adios Muchachos

  174. WELLER MARCOS DA SILVA disse:

    Meu bom amigo Markut,
    Muito me honra o seu aparte sempre consciente e elaborado.Cuba, seria sim um paraíso, não fosse o bloqueio econômico por longos anos imposto à Ilha pelos xerifes do mundo. Paraíso, seria não existisse ali a “Guantánamo Bay Detention Camp”. Você bem sabe do que falei sobre a capacitação médica dos jovens estudantes, de todo o mundo,que frequentam a universidade de medicina em Cuba.Para ilustrar melhor o debate encaminho aos leitores algumas informações sobre o procedimento e os resultados: ” Estudar medicina em Cuba pode ser um bom negócio. Apesar do curso não sofrer muitas alterações, a universidade é uma das mais conceituadas em todo o mundo, portanto, exige atenção integral e responsabilidade máxima do aluno. O curso dessa matéria em Cuba traz alguns ótimos benefícios e forma profissionais de primeira qualidade.As bolsas oferecidas pelo governo de Cuba a brasileiros são destinadas a ELAM (Escola Latino-americana de Medicina), em Havana, capital do país. Cada ano, até 100 brasileiros são selecionados para cursar medicina naquela instituição. Essa bolsa estabelece a moradia em Cuba, alimentação e estudos de forma gratuita. Em alguns casos, o aluno não precisa arcar com as despesas de vôo.As indicações são feitas de forma indireta por órgãos oficiais do governo”.
    Não vejo onde está o problema! Continuando as informações fornecidas pela Embaixada cubana temos ainda o seguinte: ” Os estudantes devem ter no máximo 25 anos, possuir o Ensino Médio concluído e pertencer a uma família de baixo poder aquisitivo. Serão avaliados nos candidatos seus conhecimentos gerais, tendo em vista a perspectiva de poderem se adaptar e acompanhar os estudos em Cuba. Porém assim como em qualquer faculdade o jovem sairá de lá como um profissional da área da saúde, tendo no futuro a responsabilidade de cuidar, curar e salvar muitas vidas.” Matematicamente, é uma excelente colaboração daquele país ao nosso. Aqui,a única possibilidade (com raras exceções) que um jovem de baixo poder aquisitivo conseguirá, para seu futuro, é se ver atolado em meio ao milhares de traficantes e consumidores de droga como o crack e a pasta base!
    Quanto ao comandante eterno tomo por empréstimo algumas palavras ditas em 2009 pela diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan: ” Tenho que destacar a impressionante compreensão de Fidel Castro de saúde pública”, afirmou a diretora da OMS, que elogiou seu compromisso com a saúde dos cubanos.
    Ela brincou, até, que Castro conhece mais de saúde pública do que muitos médicos.”
    Adios Muchachos

  175. Helio disse:

    Weller,
    A cura do câncer em Cuba é como a cura do câncer do pastor. Fenômeno histérico, em que multidões se convencem quando um líder fala. A cura do câncer de pulmão infelizmente ainda está mais distante.
    É muito importante separar religião e ciência. Numa reina a fé, noutra a dúvida. Quando se misturam na saúde, na política, no direito, na psicologia etc. dá xabú. Bom é ter fé na religião, mas ficar sempre de olho no pastor, ou no padre.

  176. Markut disse:

    Imagino que, quando Weller se despede com o seu clássico bordão Adiós Muchachos, ele deve estar se referindo à sua viagem ao paraiso, isto é, a Cuba.
    Lembranças ao eterno Comandante!

  177. WELLER MARCOS DA SILVA disse:

    Não é necessário ler mais que três linhas do artigo acima para saber que é uma opinião tendenciosa, maquiavélica e direcionada com objetivos políticos imorais. Vejam a tendência:” O CFM questiona a qualidade de formação destes diplomados e tem motivo de sobra para tal.” Havendo uma conclusão tão rápida é mesmo uma opinião pré-estabelecida. No caso de Cuba, creio mesmo que os integrantes do CRM deveriam ser submetidos a exames em faculdades naquele país. Não passariam, e não teriam seus diplomas revalidados pela comunidade latino americana. Então, toda a humanidade não sabe que Cuba, hoje, detém as mais credenciadas informações médicas, respeitadas em todo Planeta!? Pinçando citações do articulista trazemos ao debate o fato de terem sido consideradas, também ruins, a medicina da Bolivia e da Argentina. Os países latinos trabalham – preferencialmente – com as pesquisas da medicação natural, e em razão disso, contrariam os interesses da Medicina Alopata:Envenenadora e sanguesugas.Não é o caso de Cuba, que está em outro patamar, trabalhando e estudando cientificamente os métodos de cura e tratamento com observações e experimentos nos diversos campos e escolas praticados em outras regiões. Neste mês de janeiro, por exemplo, aquele país informou a todo o mundo que descobrira um tratamento para o câncer de pulmão, e rogou a Patente da descoberta.Isso é um pontapé no traseiro norte-americano – que se acha o único país do mundo com direito a pesquisar e patentear conhecimentos científicos da área médica. A sociedade brasileira, ao contrário, está buscando cura e tratamento junto às multidões imbecilizadas que, freqüentam monumentais auditórios, comandados por falsos pastores, igrejas e outras arapucas religiosas! E, o que faz o CFM quando um “pastor” diz para todo mundo, diante das câmeras ter curado o câncer de um indivíduo. O abobalhado, ainda participa do show, produzindo num sincronismo matemático, respostas a cada uma das perguntas do seu curandeiro?! Quem duvidar o que afirmo, ligue a sua televisão e veja com os próprios olhos. A burocracia manipuladora, deseja mesmo é controlar o imenso caudal de dinheiro que o setopr representa. E quer manter a desorganização, fome, miséria e desconhecimento, para continuar soberana e exploradora. A prevalecer tal entendimento, vamos ter que deixar de andar de avião quando o piloto for credenciado por uma escola de outro país?
    Adios muchachos

  178. Rita Soares disse:

    Minha opinião é de que, podemos aceitar e aproveitar esses profissionais sim. A solução do impasse estaria em esses médicos fazer residência no Brasil…Assim, com a graduação baseada na “prevenção” esses profissionais poderiam fazer residência em saúde pública e serem contratados para fazer o PSF, pois os médicos formados no Brasil dão preferência aos grandes centros, deixando o interior muitas vezes sem médicos. Acho que estes profissionais podem resolver a defasagem do nosso país. E o fato de serem formados em Cuba ou em outro país não é prova de que são inferiores aos médicos brasileiros. Será que se nossos médicos fizessem a tal prova, passariam? Tal vez não! É como o exame da OAB que serve para “impedir que maus profissionais disputem o mercado”. Tem muito adv formado a tempo que ser for fazer o tal exame seletivo, também vai reprovar. Bem..é só uma simples opinião – faculdade no estrangeiro/residência no Brasil-

  179. paulo disse:

    Revalidação automática, sim. Desde que as Universidades adotem matizes curriculares padronizadas com base em acordos firmados entre MEC/MERCOSUL.Neste caso, seria possível criar soluções para quaisquer deficiência regional que outrora naturalmente ocorre.Defendo este reconhecimento com base nas excelentes faculdades de Medicina existentes entre os paises membro, a exemplo na Argentina, como a UBA que possui03 premios nobel e no Brasil nenhuma possui.
    Com esta legislação, quebraria o paradigma de que medicina é um curso onde apenas quem possui muitos recursos financeiros consegue ingressar numa Universidade Federal e muito mais para pagar cerca de R$ 3.000,00/mensais numa privada.E será que estas têm condições de formar apenas bons médicos? e o número de erros médicos brutais registrados no Brasil?e como explica que o fato noticiado recentemente, onde avaliação feita pelo CRM/SP em formandos, 80% não sabiam a posição exata do feto?
    Ocorre que a proteção do mercado defendido pelo CFM é uma cortina invisivel nessa discussão. Na realidade, não se explica é o modelo de ingresso nas faculdades brasieleiras,totalmente desigual. Veja nosso vizinho citado enteriormente, que adota o modelo Europeu, com cursos preparatórios básicos e sem limites de vagas.Para que isso ocorra, o fato é: o Brasil precisa investir e muito na qualidade do ensino público e permitir a igualdade nas Universidades Federais.
    Portanto, sou a favor da revalidação automática, com critérios rígidos durante a formação.Esta avaliação também deveria ocorrer em todas as faculdades brasileiras, não só no último ano, mas durante os 06 anos do curso.Assim, teriamos verdadeiros médicos, habilitados e comprometidos com o Código de Ética e não com o mercantilismo hoje visto.

  180. Marcelo disse:

    TODOS OS ESTUDANTES DE MEDICINA, DEVERIAM PRESTAR UMA PROVA PARA OBTER SEU REGISTRO NO CRM, INDEPENDENTEMENTE SE ESTUDARAM NO BRASIL OU NO EXTERIOR. ALGO PARECIDO COM O EXAME DA OAB.
    NO BRASIL O ESTUDANTE DE MEDICINA SAI DA FACULDADE SEM SER AVALIADO MUITAS VEZES DE UNIVERSIDADES TAO PRECARIAS QUANTO AS CRITICADAS PELOS MESMOS.
    INEGAVELMENTE HA UMA GRANDE PREOCUPAÇÃO DO CRM PARA QUE FALTE MEDICOS NO PAIS, ASSIM A REAL PREOCUPAÇÃO DO CRM E COM QUANTO O MEDICO GANHARA E NAO COM A SAUDE DO PAIS, EM OUTRAS PALAVRAS, RESERVA DE MERCADO.

  181. Luiz F.G.Pacheco disse:

    TODOS OS ESTUDANTES FORMADOS NO EXTERIOR DEVERIAM PRESTAR UM EXAME DE CAPACITAÇÃO PARA EXERCEREM SUA PROFISSÃO NO BRASIL.

  182. Nezinha disse:

    Aos que perguntam se os formandos brasileiros passam pelo mesmo teste que os estrangeiros: os estrangeiros e estudantes brasileiros que estudaram no estrangeiro não passam pelos dois anos de residência médica que os nacionais passam. Portanto, não vivenciam a prática obrigatória de dois anos, não fazem urgências, não passam pela realidade dos hospitais. Podem até enfrentar uma boa carga teórica – mas ao que parece não pelo resultado que apresentam – mas não percebem nada de clinicar. Portanto, não há como comparar, senão através de uma prova aplicada aos que não tiveram os anos de residência.

  183. Ana Carneiro disse:

    A revalidação automática não é obviamente a solução. Não se compra medicina na banca do camelô da esquina. E trazer médicos despreparados equivaleria exatamente a isso.

    Ou será que a população de baixa renda deve se contentar em receber o lixo da medicina?

    De que vale um médico mal formado? Não será muito mais nocivo? Os cubanos não são obrigados aos dois anos de residência médica a que os brasileiros são obrigados para serem considerados efectivamente médicos.

    Universalizar os serviços de saúde implica necessariamente dar um atendimento eficiente, eficaz, acessível e de qualidade.

  184. Augusto Frazão Júnior disse:

    Na minha opinião não deveria existir revalidação automática de diploma, mas as provas de revalidação propostas pelo MEC/MS e várias universidade brasileiras são muito difíceis e com certeza nem mesmo os médicos formados aqui no Brasil aprovariam. São provas feitas, não para avaliar e sim para reprovar. Não pensem vcs que aformação médica aqui no Brasil é uma maravilha, temos ótimas fáculdades fora do Brasil, ou só aqui as coisas são bem feitas. Se é assim, então nós deveríamos ter uma prova como a da OAB, para todos os formados em Medicina tanto no Brasil como fora. Assim teríamos uma forma de avaliação igualitária.

  185. Nando disse:

    Eu acredito na aplicação justa de cada método segundo o perfil do candidato. Embora muitos não concordem, existem médicos que seriam perfeitos candidatos a revalidação automática e lógicamente outros que deveriam ser submetidos a avaliação de conhecimentos e destrezas préviamente, para desta forma complementar as suas falências ou em caso extremo eliminá-los do processo seletivo.
    Meu caso é um exemplo deste problema: Sou médico equatoriano formado no Equador em 1998. Vim pro Brasil para fazer a minha especialidade em 2000 e passei no concurso de residência médica pelo SUS em São Paulo em 2001. Durante dois anos atuei como médico fazendo cirurgias, prescrebendo e em geral todo ato médico pertinente, sob um registro que o CREMESP me outorgou depois de ter analisado o meu diploma. Aquele registro não permitia atividade remunerada pois a minha situação como estrangeiro no Brasil era temporária e não permanente porém, não restringia ou limitava o ato médico. Por se tratar de curso aprovado pelo MEC, ganhei um diploma que me reconhece como especialista no Brasil com número de registro em dita secretaria do governo. Durante o segundo ano da minha residencia foi aprovada a lei para a revalidação de diplomas. Casei com cidadã brasileira (médica também) e passei a ser detentor de visto de permanência no pais. A minha situação atual é inacreditável, pois tenho reconhecimento e inscrição de diploma de terceiro grau, sem que o meu diploma superior seja válido.A condição de permanência no Brasil me garante em teoria os direitos de cidadão, dentre eles, o direito ao trabalho (o qual me está sendo negado)..Sou pai de família e preciso trabalhar para sustentar o meu lar. Esta condição me impede de trabalhar no pais e sobrecarrega a minha esposa. Hoje, trabalho para uma empresa multinacional inglesa num projeto de outra empresa da Noruega…mas sou obrigado a ficar longe dos meus seres queridos em troca de dinheiro para poder viver….
    Como médico…demonstrei o meu conhecimento e destreza por dois anos consecutivos (sem processos na justiça!)ao passar na residência médica, e como residente. Sou reconhecido para trabalhar para os ingleses e noruegueses, mas não sou mais reconhecido pelo Brasil. A revalidação automática seria o mais justo para mim.

  186. Marta disse:

    Não concordo com a revitalização automática do diploma médico, tendo em vista, sobretudo, o resultado do teste aplicado, no qual a maioria foi reprovada, sinal de que a formação feita fora do Brasil não atende as nossas exigências de conhecimento para exercer a medicina aqui. Quanto a esse problema, creio que ele é resolvido mantendo-se o teste nacional, com os mesmos critérios para aqueles que se formam no país. Se passar, tudo bem, do contrário, tem que estudar mais.

    Não se precisa ir à Cuba para se formar em medicina preventiva, isso pode perfeitamente ser feito aqui no Brasil, se é que já não é feito. A questão é mesmo ideológica. E não se deve tratar a saúde com ideologia, mas com conhecimento. Por que alguém iria querer formar-se em medicina em Cuba, sabendo que o seu diploma aqui não tem serventia? Ora, temos também, como em Cuba, universidades públicas que ensinam essa profissão. O problema é que para conseguir uma vaga nessas universidades têm que se estudar muito, além disso, o interessado já tem que ter uma boa formação escolar. Esses partidos socialistas, assim como a sociedade, deveriam, isto sim, exigir, cobrar que tenhamos um ensino público de qualidade e cobrar dos alunos também estudo, disciplina e conhecimento. O debate que se deve levar para a sociedade é sobre a qualidade do nosso ensino em todas as áreas do conhecimento.

  187. Helio disse:

    Boa formação é indispensável. Médicos onipotentes descritos por Giórgia tiveram lapsos de aprendizado.
    Jadervilla, a Educação é a verdadeira Medicina Preventiva e só para isso serve a internet. Médicos precisam da clínica dada nos 7 anos de formação.
    Peter diz bem, a preocupação com avaliação é dos que não sabem. Precisamos avaliar também as nossas escolas de medicina deficientes inauguradas por puro voluntarismo.
    Cleber, basta conviver com médicos cubanos para atestar sua formação deficiente, a despeito da propaganda. Exemplar sim é a escolaridade básica universal em Cuba que estamos longe de atingir.

  188. Giórgia disse:

    É difícil saber,na íntegra, a real situação desses médicos formados fora do Brasil, como também, não podemos deixar de fora uma avaliação da real situação dos procedimentos médicos no Brasil.
    Quanto ao conselho de medicina, ele esqueceu de orientar seus médicos de como avaliar e orientar o ser humano na manutenção da sua saúde bem como, a respeitar os profissionais que trabalham na prevenção e bem-estar do ser humano e que o faz de maneira competente. Portanto,ambos, conselho de medicina do Brasil e médicos formados fora, precisam serem reciclados e avaliados de acordo com os verdadeiros conhecimentos que levam o indivíduo ao bem-estar e a cura e não agirem como se fossem donos da criação e senhores da vida. Vamos ser mais HUMILDES,médicos.

  189. jaderdavila the small shareholder disse:

    medico gosta que oque ele diga é lei.
    mas a pessoa pode ir na internet,
    e ver pesquisa de ponta sobre a doença dela,
    mais as opinioes dos que ja experimentaram.
    a opiniao do medico vira só mais uma opiniao.
    e nao das melhores.

  190. Peter Pablo Delfim disse:

    A coisa toda é de simples solução e éssa discussão toda inutil. Exame para todo mundo. Quem sabe, sabe. Quem não sabe, não sabe. Qual é o problema? Me parece preocupação de quem não sabe.

  191. Itamar disse:

    Gostaria de saber se os formados aqui no brasil passam pelo mesmo teste e quem avalia?
    É fácil imaginar que certamente não passariam pela forma que somos atendidos em hospitais públicos.
    Qualquer prático de farmacia te da atenção melhor e mais precisa!
    Isso se justifica na matéria que vi no programa “fala que eu te escuto da Tv record”. Uma pessoa falara que a maioria dos estudantes, (85%)tem problemas com drogas e e compram seus diplomas em universidades publicas.
    A mesma trabalhava em uma instituição destas e afirmava ao vivo este absurdo!
    Caso tenham dúvida, procurem esta matéria,investiguem e o que é melhor, lutem por justiça!

  192. Markut disse:

    O que quer dizer que a medicina preventiva dispensa a medicina curativa, a ponto de justificar a calamitosa insuficiência curricular dessas faculdades ?
    Se é isso, muita razão cabe à AMB e o aos conselhos regionais de medicina ao se mostrarem extremamente preocupados com esse andor.
    Ideologia vesga em lugar de meritocracia?
    Esperemos que o novo governo acabe impondo a racionalidade, a lógica e a decência, neste affair.

  193. Markut disse:

    Tirante o indiscutivel e caolho viés ideológico da questão,cabe questionar que autoridade o MST possue , ou se arroga, para entrar nessa polêmica. Só por aí, dá para perceber em que lamewntavel nivel de autoridade está se colocando uma questão crucial como essa.
    o que quer dize q

  194. Cleber Da Costa Firmino disse:

    A sociedade brasileira deveria estar preocupado com o grande número de médicos formados na Brasil que foram reprovados no ultimo exame do cremesp e mesmo assim receberam seus CRMs e atenderam a população. Segundo, o número de mdicos que fizeram o exame não chega a 20% dos inscritos, não por medo mas muitos já estavam revalidados por outras faculdades Federais. Terceiro e ultima a qualidade dos médicos formados em Cuba é reconhecida muldialmente, sendo considerado umas das melhores escolas de formação médica do mundo!

  195. André Luiz de Jesus Silva disse:

    Vejo uma confusão sendo promovida dentro dos discursos dos membros da esquerda: o fato do Brasil ter uma péssima cobertura de saúde a população mais necessitada não se deve a falta de médicos, e sim a falta de investimentos na área de saúde que possibilitem a esses profissionais boas condições de trabalho e estabilidade financeira. Muitos deles saem dos cursos realizam especializações e buscam trabalho no setor privado, pois há garantia de bons salários, crescimento na carreira (algo extremamente importante para qualquer indivíduo com formação acadêmica) e excelentes condições de trabalho. A população mais pobre ainda efetua um outro agravante: por não ter um atendimento descente em vez de “descontar” sua raiva nas urnas, ao não eleger mais políticos corruptos e incompetentes, promove, em alguns casos, verdadeira selvageria contra a classe médica que quando se mantém nessas unidades públicas acaba por fazer o real trabalho de herói.

    Vejam o caso de Rondônia! Ao menos por hipótese, fica claro que o terrível atendimento hospitalar se deve mais a prática histórica de apropriação indevida do erário do que mera má vontade médica.

    Defendo não só a continuidade de aplicação desta prova, como também gostaria de vê-la em versões para a docência. Eu sou professor formado e não tenho chance de emprego pelo simples fato de não estar ligado a formas indignas de indicação. Caso houvesse uma avaliação do desempenho dos professores desde o momento em que deixam a universidade, certamente o Brasil não ocuparia uma posição tão lamentável no ranking da educação.

  196. Helio disse:

    Engana-se Pozzobon, os médicos cubanos, que extrapolam a demanda da ilha, vêm para o Brasil também. São pouco preparados. O CRM é eficiente e cuida que esses brasileiros ou cubanos que conseguem ideologicamente se formar lá não exerçam perigosamente a profissão por aqui, antes de se qualificarem devidamente. As práticas mágicas e alternativas de Cuba são alardeadas pela propaganda. Diz-se que a medicina em Cuba é exemplar. Parece que lá muitos se formam e não tem trabalho. Acho fundamental que esses profissionais passem por uma avaliação e não tenham seus diplomas aceitos de imediato. Em medicina quantidade, sem qualidade, é risco.

  197. Don Pablito disse:

    O corpo humano é muito mais importante que um prédio. Um engenheiro formado por uma faculdade particular de “Santo antonio de Catejeró” não tem as mesmas qualificações de um engenheiro formado pela USP, Mackenzie, etc.
    Então um medico formado em uma faculdade qualquer não tem qualificação para tratar de um corpo humano.
    Que crie-se uma categoria de “médico ouvinte” ou coisa assim para atender os desqualificados das faculdades brasileiras.

  198. Plínio Machado disse:

    Se a medicina é preventiva [praticamente o oposto do br, visto a grande quantidade de médicos que somente tem interesse em manter seu paciente (ele significa $, não sendo visto como ser humano) – doente], infelizmente os profissionais formados com essa política terão sim, dificuldades, mas não impede que, conhecendo a realidade das provas (necessárias a equiparação da capacitação), se dediquem a cumprir as exigências de qualificação – tb´m necessárias, de qqr maneira.
    Sou a favor da prevenção pq no final das contas é muito mais barato, mas há de se exigir a competência no processo curativo tb´m.
    Se a sociedade tivesse uma consciência maior para este debate, seria importantíssimo sua participação, infelizmente duvido que não seja manipulada …

  199. Carlos U. Pozzobon disse:

    Gostaria de acrescentar mais um ponto de vista no debate. Trata-se do seguinte: não existe mais essa coisa chamada de ensino excelente, boa faculdade, ou qualquer coisa que se fale em cursos altamente dependentes de tecnologia. E medicina é hoje quase um ramo da eletrônica. Ora, um país que não tem recursos para adquirir os incontáveis e caríssimos equipamentos médicos, não pode ministrar um ensino excelente. Ponto final. Apenas ensino teórico não forma bons médicos. Aliás, nem bons engenheiros, etc…

  200. Carlos U. Pozzobon disse:

    Não sou médico, mas usuário da UNIMED. Quando duvido de um diagnóstico, consulto outro médico. Portanto, não acredito em embustes de certificação. Até porque se trata de exames preparados por instituições corporativistas, o que me parece lamentável, ou pelo governo, o que me parece deplorável. Certamente não contrataria os serviços profissionais de um médico formado em Cuba, pelo simples motivo que duvido do ensino ministrado naquele país, onde a propaganda ideológica supera em muitas vezes qualquer conteúdo razoável de conhecimento. Portanto, para mim é inútil que um médico formado em Cuba tenha certificado. Pelo que sei os cubanos utilizam o prestígio de seus cursos de medicina para se engajarem em atividades no exterior e depois desertar. Segundo li tempos atrás, na Venezuela, a maior parte dos médicos cubanos deu no pé, fugindo para México e Miami. Menos para o Brasil, onde seriam deportados imediatamente, a exemplo dos pugilistas cubanos. Enquanto isso Cesare Battisti…..

  201. Samuel disse:

    Concordo que a revitalização seja automática, mas com uma restrição: só atender o pessoal da esquerda e não permitir a esses que se tratem em clinicas particulares, inclusive os governantes e os líderes políticos esquerdistas.
    Contudo, fora a ironia acima, acho que o debate deve ser levado à sociedade.
    Samuel

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *