Início » Internacional » Terror à moda antiga
Atrocidade em Londres

Terror à moda antiga

Um assassinato bárbaro em Londres é um lembrete de que jihadistas desorganizados são mais difíceis de reprimir do que as grandes redes terroristas

Terror à moda antiga
Transeuntes filmavam com seus celulares enquanto um dos assassinos proferia propaganda jihadista após o assassinato e esquartejamento (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um ato de terrorismo não precisa resultar em um grande número de mortes para ser profundamente chocante e atingir seu objetivo. O terrível assassinato, à luz do dia, de um soldado britânico no dia 22 de maio, em uma rua tranquila no subúrbio de Londres, remete a uma época anterior. Anarquistas do século 19 na Europa desenvolveram uma teoria conhecida como a “propaganda pelo ato”, na qual a teatralidade do crime era pelo menos tão importante quanto o grau de violência empregado.

Leia também: Ataque a soldado ‘foi uma traição ao Islã’, diz premier britânico
Leia também: Soldado britânico é morto após suposto ataque terrorista

Os dois jovens negros que realizaram o assassinato pareciam empenhados em provocar o maior efeito dramático possível naquela situação. O local do crime foi a algumas centenas de metros de uma instalação militar em Woolwich. O jovem soldado usava uma camisa em apoio a ONG “Help for Heroes” (Ajuda para os heróis). Ele foi atropelado primeiro pelo carro dos criminosos, que subiu a calçada. Em seguida, os homens o arrastaram para o meio da rua e começaram a cortar o seu corpo com uma coleção de facas. De acordo com algumas testemunhas, eles podem ter conseguido cortar-lhe a cabeça, enquanto gritavam “Allahu Akbar”, Deus é grande.

Olho por olho

Ao invés de fugir do local, os supostos assassinos esperaram 20 minutos até a chegada de uma unidade de polícia armada. Um deles proferia propaganda jihadista com um sotaque do sul de Londres e acenava com as mãos ensanguentadas para o benefício dos espectadores que o filmavam com seus telefones celulares. “A única razão para termos feito isso é porque os muçulmanos estão morrendo todos os dias … Este soldado britânico é olho por olho, dente por dente. Pedimos desculpas que as mulheres tiveram que ver isso hoje, mas em nossas terras, as mulheres têm que ver o mesmo “, disse ele. Quando a polícia chegou, os homens avançaram até eles, aparentemente, para atacá-los também. Ambos foram baleados e feridos. Eles estão presos e recebem tratamento em hospitais separados.

Parece provável que este tenha sido um ataque individual, semelhante ao da Maratona de Boston. Ataques deste tipo são muito mais difíceis de evitar do que crimes mais complexos que envolvem redes terroristas fornecendo treinamento e financiamento. Mas eles se tornaram mais comuns na medida em que a repressão a tais redes tornou-se mais eficaz e ataques com aviões-robô americanos a bases da Al-Qaeda nas áreas tribais do Paquistão se tornaram mais comuns. As autoridades britânicas temiam um ataque deste tipo durante os Jogos Olímpicos no verão passado.

Radicalizados na prisão?

Esta é a primeira morte por terrorismo no território britânico desde os ataques de ônibus e metrô de julho de 2005, que mataram 52 pessoas e feriram mais de 770. Não se sabe ainda se esses homens se “autorradicalizaram” pela exposição a sites jihadistas ou se foram influenciados por outros. Há sérios temores de que terroristas presos ligados à Al-Qaeda radicalizam outros presos que cumprem penas curtas por crimes menores. Muitos destes jovens estão à procura de um propósito em suas vidas e são suscetíveis ao extremismo religioso.

As consequências imediatas deste assassinato revoltante será intensificar a segurança em torno das bases militares e tornar soldados mais conscientes de que eles são potenciais alvos. Fardas devem se tornar menos comuns nas ruas do Reino Unido.

Também é possível que grupos de extrema direita tentarão explorar o assassinato. Cerca de 100 partidários do Partido English Defense League, alguns usando máscaras, se reuniram perto da cena do crime e entraram em confronto com a polícia. Mas os líderes muçulmanos locais foram rápidos em expressar sua indignação com o crime. O verdadeiro significado deste incidente horrível é que ele é um lembrete de quão pouco é necessário para algo verdadeiramente chocante acontecer. Os serviços de segurança, apesar de todo o seu sucesso nos últimos anos, não podem ganhar todas as vezes.

 

Fontes:
The Economist - Return to old-style terror

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. marcela lisboa disse:

    Eu não acreditava no fim do mundo…mas estou mudando de idéia.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *