Início » Vida » Comportamento » Acompanhamento da gestação previne problemas futuros
Saúde

Acompanhamento da gestação previne problemas futuros

Evidências comprovaram que danos sutis ou de curto prazo sofridos por mulheres grávidas podem afetar seus filhos muitos anos depois

Acompanhamento da gestação previne problemas futuros
Mães estressadas também prejudicam os fetos (Reprodução/Getty Images)

Desde a advertência óbvia (não fume) ao conselho estranho (não faça sauna), as mulheres grávidas ouvem várias recomendações sobre o que é melhor para o pequeno ser, que se mexe em sua barriga. Os efeitos prejudiciais da doença ou da subnutrição da mãe no desenvolvimento do feto são bem conhecidos, assim como a exposição a toxinas durante a gravidez, que é uma das causas do nascimento de crianças doentes, prematuras ou abaixo do peso. Agora, as evidências comprovaram que danos sutis ou de curto prazo sofridos por mulheres grávidas podem afetar seus filhos muitos anos depois, mesmo que tenham nascido no prazo previsto, com peso normal e com uma aparência saudável.

Alguns dos fatos mais evidentes dessa “hipótese da origem fetal” de doenças originam-se de desastres naturais históricos. A análise dos efeitos de uma epidemia, uma escassez de víveres ou de uma catástrofe ambiental em bebês ainda no útero, e a comparação dos dados obtidos com informações sobre crianças que nasceram um pouco antes ou depois, ajuda os pesquisadores a distinguirem as influências interligadas dos genes, da educação e do meio ambiente no período pré-natal. Estudos recentes examinaram as consequências de calamidades ambientais, como a pandemia do vírus influenza em 1918, do “inverno holandês da fome” em 1944-45 e da radiação causada pelo acidente nuclear da usina de Chernobyl. As sequelas dos bebês que ainda não haviam nascido apareceram anos depois. Essas crianças tinham um desempenho medíocre na escola, adoeciam com mais facilidade e na idade adulta ganhavam menos dinheiro.

As mães estressadas também prejudicam os fetos. Diversas pesquisas revelaram que o luto e a exposição à poluição do ar durante a gravidez têm efeitos negativos nas crianças, que, às vezes, só se manifestam bem mais tarde. Os hábitos alimentares irregulares também têm uma influência prejudicial. Crianças concebidas pouco antes do Ramadã, quando muitos mulçumanos fazem jejum ao longo do dia, têm um desempenho escolar ruim aos 7 anos. Apesar de as mulheres grávidas não serem obrigadas a jejuar (mas, assim mesmo, muitas cumprem o ritual), as calorias perdidas durante o dia só serão repostas após o pôr do sol, o que afeta a nutrição do bebê.

Portanto, é óbvio que não fazer todas as refeições no início da gravidez é uma péssima ideia. Boa notícia para os desejos das grávidas! Além disso, como a gravidez e a infância perfeitas são incógnitas, as mulheres grávidas precisam ter um extremo cuidado com a saúde delas e de seus bebês durante a gestação.

Fontes:
Economist-Great expectations

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *