Início » Vida » Comportamento » As armas poderosas da guerra à obesidade
Saúde

As armas poderosas da guerra à obesidade

A obesidade já atinge mais de 2,1 bilhões de pessoas em todo mundo. McKinsey Global Institute começa a buscar alternativas para conter a doença

As armas poderosas da guerra à obesidade
O excesso de peso é causa de 5% das mortes no mundo (Foto: Reprodução/Internet)

Atualmente, é comum dizer que a obesidade é um problema grave por uma razão preocupante. Mais de 2,1 bilhões de pessoas, ou quase 30% da população mundial, têm excesso de peso ou são obesas. O excesso de peso é a causa de cerca de 5% de mortes no mundo inteiro. Quase metade da população adulta do mundo será gorda em 2030. Nas últimas três décadas, segundo um estudo da Lancet, uma publicação científica na área médica, em nenhum país houve uma redução de peso da população.

Isso é suficiente para as pessoas comerem sem culpa. Mas um novo estudo do McKinsey Global Institute (MGI), um instituto de pesquisa e consultoria, oferece alguma esperança de encontrar uma solução para o problema. O estudo analisou 74 medidas preventivas de combate à obesidade no mundo inteiro, e avaliou o custo e o impacto de 44 medidas com mais informações sobre o assunto. Isoladamente, nenhuma delas terá um efeito eficaz, mas em conjunto ajudarão a um quinto de pessoas com excesso de peso a emagrecer em cinco a dez anos.

As medidas incluem desde a reeducação alimentar, o estímulo ao consumo de alimentos saudáveis à eliminação de hábitos alimentares prejudiciais à saúde. A intervenção mais eficaz seria a de forçar as indústrias de alimentos a limitar os ingredientes gordurosos e os restaurantes a servir quantidades menores. Outras medidas seriam menos paternalistas, como convencer os supermercados a fazer promoções de produtos saudáveis, em vez de produtos com açúcar. O estudo do MGI concluiu que, sem ajuda, orientação e estímulo as pessoas não conseguem emagrecer só com dieta e exercício físico.

Fontes:
Economist-Heavy weapons

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *