Início » Vida » Ciência » Câncer pode ser consequência da má sorte, diz estudo
Ciência

Câncer pode ser consequência da má sorte, diz estudo

Pesquisadores dos EUA afirmam que câncer é, em geral, uma combinação de má sorte, poluição e predisposição genética

Câncer pode ser consequência da má sorte, diz estudo
Mas os adeptos da vida saudável ficarão contentes ao saber que os cientistas não estão afirmando que a má sorte seja um fator tão determinante (Reprodução/Reuters)

O que seria mais agradável em uma época do ano de novos projetos, abstinência e “detox” do que descobrir que não temos de levantar um dedo para evitar o câncer? Um artigo publicado há poucas semanas em Science sugeriu aos beberrões e comilões ocasionais excelentes motivos para rasgar suas decisões de Ano-Novo. Segundo muitos relatos dessa pesquisa, dois terços dos casos de câncer em seres humanos são causados por nada mais do que má sorte.

Mas os adeptos da vida saudável ficarão contentes ao saber que os cientistas não estão afirmando que a má sorte seja um fator tão determinante. Um dos autores do artigo, Cristian Tomasetti da Johns HopkinsUniversity, esclareceu que: “Não dissemos que dois terços de casos decâncer são resultado da má sorte. O câncer é, em geral, uma combinação de má sorte, poluição e predisposição genética.”

Os resultados do estudo mostraram que dois terços dos diversos tipos de câncer em tecidos diferentes são causados por mutações aleatórias associadas à divisão celular. Isso não é o mesmo de afirmar que dois terços de casos de câncer sejam provocados pelo acaso, porque os resultados não proporcionam informações sobre os índices relativos da ocorrência desse câncer em questão. Na verdade, o estudo explica um fenômeno conhecido há muito tempo, mas curioso, de que aparentemente partes semelhantes do corpo são sujeitas a diferentes incidências de câncer.

Nenhum desses argumentos, no entanto, indica um fatalismo. Erros na multiplicação das células durante a divisão celular não são a única fonte de mutações que provocam o câncer. Os produtos químicos que afetam o DNA, os raios ultravioletas, a radiação ionizante e as infecções virais também são causas, que podem ser evitadas com um comportamento cuidadoso e consciente. Em geral, de acordo uma pesquisa realizada na Grã-Bretanha pela Cancer Research UK, uma organização sem fins lucrativos, 42% dos casos de câncer são associados a fatores passíveis de serem controlados pelas pessoas.

Fontes:
The Economist-Chancing your arm

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *