Início » Vida » Ciência » A dieta para enfraquecer tumores
COMBATE AO CÂNCER

A dieta para enfraquecer tumores

Uma nova pesquisa sugere que uma dieta equilibrada de vitaminas, pouca proteína e açúcar pode ser eficaz no tratamento do câncer

A dieta para enfraquecer tumores
Cientistas estão tentando criar uma dieta que enfraquece os tumores e, ao mesmo tempo, envia nutrientes essenciais para as células saudáveis (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um general que sitia uma cidade, em geral, corta o suprimento de alimentos e de água e espera a reação, antes de arriscar um ataque direto. Muitos médicos tentam ter uma abordagem semelhante no tratamento do câncer. Os tumores, por serem tecidos que crescem com rapidez, precisam de mais nutrientes do que as células saudáveis. A falta de nutrientes, portanto, parece uma boa tática para matar as células que crescem fora de controle.

Porém, apesar de lógica em teoria, essa abordagem tem sido difícil de pôr em prática, não só porque a falta de nutrientes prejudica os pacientes, como também porque ela causa danos aos linfócitos infiltrantes de tumores (TILs), células do sistema imunológico que combatem tumores. 

No entanto, Valter Longo da Universidade de Southern California, em Los Angeles, acredita que encontrou uma maneira de solucionar o problema. Em um artigo publicado esta semana na revista Cancer Cell, Longo e seus colegas mencionaram que estão tentando criar uma dieta que enfraquece os tumores e, ao mesmo tempo, envia nutrientes essenciais para as células saudáveis, inclusive para os TILs.

Valter Longo fez a primeira experiência de retirar de uma célula ou de um organismo um nutriente indispensável à sua vida como uma arma contra o câncer em 2012. Nos experimentos com ratos, ele fez um tratamento paralelo com o uso do medicamento anticancerígino doxorrubicina. Os tumores dos animais diminuíram em média quatro quintos, em vez da metade se tivessem sido tratados só com o medicamento.

Mas ninguém quis fazer um experimento semelhante com seres humanos. O consenso é que seria arriscado demais. Longo então pensou como poderia reproduzir os benefícios da retirada de nutrientes essenciais do organismo, mas com o cuidado de minimizar seus efeitos colaterais. O resultado é uma dieta rica em vitamina D, zinco e ácidos graxos essenciais para o desempenho dos TILs, aliada a um baixo consumo de proteínas e açúcar que alimentam as células cancerosas.

Fontes:
The Economist-Fast thinking

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *