Início » Vida » Ciência » Como um inseto prejudicou o desenvolvimento de um continente
África

Como um inseto prejudicou o desenvolvimento de um continente

Um novo estudo de Marcella Alsan da Universidade de Stanford culpa a mosca tsé-tsé pela baixa densidade demográfica no território africano

Como um inseto prejudicou o desenvolvimento de um continente
A distribuição geográfica das moscas tsé-tsé limita-se ao continente africano e a doença do sono ainda não foi erradicada (Reprodução/Corbis)

Os historiadores da área de economia alegam que a baixa densidade demográfica da África influenciou seu desenvolvimento. Segundo essa teoria, os governantes esforçavam-se para controlar as populações dispersas. Por sua vez, os governos incompetentes inibiam o crescimento devido à precariedade dos direitos de propriedade e à péssima infraestrutura.

Mas por que o território africano tão vasto no período pré-colonial tinha uma população tão escassa? Um novo estudo de Marcella Alsan da Universidade de Stanford culpa a mosca tsé-tsé pela baixadensidade demográfica. Esses insetos hematófagos, assim como os mosquitos que transmitem a malária, alimentam-se do sangue de pessoas e animais e são vetores do parasita tripanossomo, que causa a doença do sono. Em animais domésticos sua mordida é fatal. De acordo com o estudo, as moscas tsé-tsé dificultaram o desenvolvimento da agricultura na África.

A distribuição geográfica das moscas tsé-tsé limita-se ao continente africano e a doença do sono ainda não foi erradicada. Em razão de políticas governamentais medíocres, aliadas ao colonialismo, as economias em áreas infestadas pelas moscas tsé-tsé têm lutado para progredir.

Fontes:
The Economist-In the ointment

2 Opiniões

  1. Antonio Campos Monteiro Neto disse:

    Este estudo me parece uma maneira cômoda de encobrir os muitos holocaustos coloniais que ocorreram na África. Antes do colonialismo, enquanto as cidades européias eram bolsões de miséria e doenças, Timbuctu era um centro cultural, Zanzibar possuía água encanada, e várias cidades da Nigéria tinham população maior que a de Londres. Os europeus – principalmente os ingleses – as destruíram, com o objetivo de tornar esses lugares subsidiários da economia da metrópole.

  2. Ludwig Von Drake disse:

    Não é possível concordar com isso, o ser humano, em nenhum momento de sua história, sucumbiu frente à um inseto. As causas do sucesso ou fracasso de um povo devemos buscar em sua mentalidade: O filme “O barco da esperança” – La Pirogue, no original, narra a desventura de um grupo de africanos que migram do Senegal para a Espanha. Há muitos desentendimentos no grupo, o que mostra, de maneira trágica, que os africanos não se unem nem na desgraça; e essa é a maior causa da miséria do continente africano.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *