Início » Vida » Ciência » Decisão sobre células-tronco é suspensa
Pesquisa

Decisão sobre células-tronco é suspensa

O julgamento da autorização para o uso de embriões humanos em pesquisas científicas pelo STF foi suspenso por um pedido de vistas. A medida foi tomada apesar de o relator da Adin, que contesta a autorização, e a presidente do tribunal terem apresentado voto a favor da liberação desses estudos.

Com a decisão, o caso ficará fora da pauta de votação do STF por até 30 dias, e só então voltará para a fila de matérias a serem apreciadas. O processo está desde 2005 no STF, e a comunidade científica brasileira aguarda uma definição quanto ao caso.

Fontes:
O Estado de S. Paulo - Relator e presidente do STF votam a favor do uso de embriões

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Luis Romero Verdejo disse:

    "EPPUR SI MUOVE!"
    – Coitadinho do Giordano Bruno! Pobrezinho do Galileu Galilei! Coitados deles, que tiveram que pagar com o próprio sangue, suor e lágrimas… e até com a própria vida (em alguns casos) o direito de o mundo girar e… evoluir!! Se sacrificaram pela ciência …pela falta de consciência de muitos governantes/tiranos/guias espirituais "iluminados" e outros Torquemadas de plantão…que sempre surgem nos momentos cruciais da história da humanidade… para fazer "justiça" e ajustiçar aqueles que ousam ir contra a corrente das "leis" e costumes estabelecidos. Com isso pretendem poupar os seres humanos da "insanidade" dos que querem trazer… a luz!!!

    Menciono estes fatos porque, está a me parecer que toda essa "polêmica jurídica" em torno da utilização de células-tronco EMBRIONÁRIAS (friso: embrionárias) está tomando ares de verdadeiro Tribunal da Inquisição (deixei propositalmente de fora o qualificativo de "Santa" com o qual se costumava "enfeitar" o nome do infâme Tribunal porque …na minha modesta porém abalizada opinião… de "Santa" a Inquisição não tinha nada!)…Sim, porque parece que os Eruditos Varões & Varoas (sic!) que fazem e desfazem — pelo menos assim pensam eles
    & elas 😉 — as leis desta Federativa República têm tanto pavor da ciência e da tecnologia quanto os Santos (santos???) Inquisidores tinham de Satanás e de todos seus "seguidores": Poetas, pensadores, filósofos, artistas, pessoas cultas e pessoas de outros credos…

    Pois não se atina a vislumbrar qual a razão de tanta e tão veemente OPOSIÇÃO ao avanço da ciência. Seria — dizem "eles" — porque as células-tronco EMBRIONÁRIAS provêm de embriões ??? Mas…e se não fossem utilizados ESSES embriões para pesquisa e desenvolvimento de novos métodos de cura, qual seria então o seu destino??? Seriam todos eles INSERTADOS em sabe-se lá quais trompas Falôpicas (êta neologismo com tempero fálico!)… para lá serem gestados e irremissivelmente paridos (para maior alegria e … superpopulação…) neste Admirável Mundo Novo? Ou então, em caso de não encontrar-se tantos úteros acolhedores quantos embriões hão, teriam eles direito a outro destino? Destino mais glorioso…??? Mais inglório ??? Seriam eles destinados — como o são todos os "restos humanos" que sobram de tantas cirurgías ablatórias, exames (vexames ?) necrológicos, pesquisas e aulas anatomo-médico-cirúrgicas — a serem CREMADOS??? Cremados e "lixificados", claro…? Seria ISSO um final mais glorioso??? Mais caridoso??? Mais religioso… para embriões congelados, abandonados e esquecidos em fundos de gaveta … e que devem ser incinerados após três anos ??? Qual é a razão da não-aceitação do uso desses (friso: DESSES) embriões em pesquisa científica que pode (e DEVE!) beneficiar a humanidade inteira, e particularmente o segmento da humanidade que sofre de males incuráveis que podem ser curados com o uso de células-troncos EMBRIONÁRIAS???? Seria mais NOBRE cremar e jogar embriões congelados e DESCARTADOS no lixo, do que usar os mesmos para pesquisas científicas que podem trazer a cura de muitos males hoje incuráveis ??? Não consigo vislumbrar uma resposta racional à todas essas dúvidas. Talvez… levando essa polêmica para o Foro Público … talvez todos juntos possamos encontrar alguma resposta mais lógica. Mas, está a me parecer que devemos agir com uma certa pressa no descobrimento dessa resposta…. pois há uma urgência…!!! Antes que o mundo descambe para uma Era de Escuridão Intelectual e Científica que pode significar… o Fim do Mundo !!! Com a palavra: ……..
    A todos & todas: Axê !!! E um grande abraço.

  2. Dra. Zulma Peixinho disse:

    Que tal lembrar que células-tronco embrionárias não têm potencial terapêutico devido à rejeição, e citar as células iPS como a melhor alternativa? Não se pode perder tempo, os pacientes têm pressa!
    “Pesquisa com células embrionárias fracassou” (www.andoc.es/)
    Foi declarado pela Dra. Natalia López Moratalla, catedrática de Biologia Molecular e Presidente da Associação Espanhola de Bioética e Ética Médica, que “as células-tronco embrionárias fracassaram; a esperança para os enfermos está nas células adultas”. Durante a conferência que foi organizada pela Associação Nacional para a Defesa do Direito à Objeção de Consciência (ANDOC), na Academia de Medicina de Granada, a pesquisadora afirmou que “hoje a pesquisa derivou decididamente para o emprego das células-tronco “adultas”, que são extraídas do próprio organismo e que já estão dando resultados na cura de doentes”.
    Segundo López Moratalla, “existem cerca de 600 protocolos que utilizam células-tronco adultas, e não se apresentou nenhum com células de origem embrionária”. As células adultas “possuem o mesmo potencial de crescimento e de diferenciação das células-tronco embrionárias – células iPS (induced pluripotent stem (iPS) cells) – e substituem muito bem as possibilidades de biotecnologia sonhadas para aquelas”.
    “As últimas descobertas sobre as possibilidades terapêuticas das células-tronco adultas põem em suspeita, abertamente, as duas grandes ‘promessas’ propiciadas pela nova lei espanhola de biomedicina: o uso e criação de embriões para pesquisa, e a chamada clonagem terapêutica. Aos graves problemas éticos já conhecidos (a destruição indiscriminada de milhares de embriões
    humanos), se unem evidências científicas que questionam cada vez mais sua utilidade terapêutica”, afirmou a pesquisadora.
    “As células-tronco embrionárias fracassaram. Pelo peso de sua própria irracionalidade, caiu o uso terapêutico de células provenientes de embriões gerados por fecundação ou de células humanas provenientes da transferência nuclear a óvulos (o que se conhece por clonagem terapêutica)”, reiterou.
    É importantíssimo acrescentar as palavras do Dr. Shynia Yamanaka, mencionadas em seu recente artigo de revisão: “Embryonic stem cells are promising donor cell sources for cell transplantation therapy, which may in the future be used to treat various diseases and injuries. However, as is the case for organ transplantation, immune rejection after transplantation is a potential problem with this type of therapy” (‘Pluripotency and nuclear reprogramming’, Philos Trans R Soc Lond B Biol Sci, 363(1500):2079-87, Jun 2008).

  3. Dra. Zulma Peixinho disse:

    Que tal lembrar que células-tronco embrionárias não têm potencial terapêutico devido à rejeição, e citar as células iPS como a melhor alternativa? Não se pode perder tempo, os pacientes têm pressa!
    “Pesquisa com células embrionárias fracassou” (www.andoc.es/)
    Foi declarado pela Dra. Natalia López Moratalla, catedrática de Biologia Molecular e Presidente da Associação Espanhola de Bioética e Ética Médica, que “as células-tronco embrionárias fracassaram; a esperança para os enfermos está nas células adultas”. Durante a conferência que foi organizada pela Associação Nacional para a Defesa do Direito à Objeção de Consciência (ANDOC), na Academia de Medicina de Granada, a pesquisadora afirmou que “hoje a pesquisa derivou decididamente para o emprego das células-tronco “adultas”, que são extraídas do próprio organismo e que já estão dando resultados na cura de doentes”.
    Segundo López Moratalla, “existem cerca de 600 protocolos que utilizam células-tronco adultas, e não se apresentou nenhum com células de origem embrionária”. As células adultas “possuem o mesmo potencial de crescimento e de diferenciação das células-tronco embrionárias – células iPS (induced pluripotent stem (iPS) cells) – e substituem muito bem as possibilidades de biotecnologia sonhadas para aquelas”.
    “As últimas descobertas sobre as possibilidades terapêuticas das células-tronco adultas põem em suspeita, abertamente, as duas grandes ‘promessas’ propiciadas pela nova lei espanhola de biomedicina: o uso e criação de embriões para pesquisa, e a chamada clonagem terapêutica. Aos graves problemas éticos já conhecidos (a destruição indiscriminada de milhares de embriões
    humanos), se unem evidências científicas que questionam cada vez mais sua utilidade terapêutica”, afirmou a pesquisadora.
    “As células-tronco embrionárias fracassaram. Pelo peso de sua própria irracionalidade, caiu o uso terapêutico de células provenientes de embriões gerados por fecundação ou de células humanas provenientes da transferência nuclear a óvulos (o que se conhece por clonagem terapêutica)”, reiterou.
    É importantíssimo acrescentar as palavras do Dr. Shynia Yamanaka, mencionadas em seu recente artigo de revisão: “Embryonic stem cells are promising donor cell sources for cell transplantation therapy, which may in the future be used to treat various diseases and injuries. However, as is the case for organ transplantation, immune rejection after transplantation is a potential problem with this type of therapy” (‘Pluripotency and nuclear reprogramming’, Philos Trans R Soc Lond B Biol Sci, 363(1500):2079-87, Jun 2008).

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *