Início » Vida » Ciência » Dispositivo melhora a eficiência da caminhada
Biomecânica

Dispositivo melhora a eficiência da caminhada

Engenheiros descobrem uma maneira simples de caminhar com mais facilidade e eficiência

Dispositivo melhora a eficiência da caminhada
O dispositivo armazena a energia produzida quando o usuário levanta o pé do chão (Reprodução/Carnegie Mellon/Economist)

“O corpo humano é uma máquina que tem seus próprios mecanismos propulsores”, escreveu Julien Offray de La Mettrie, um médico e filósofo francês, em 1748. Apesar de as ideias obsoletas de La Mettrie sobre fisiologia terem sido superadas há muito tempo, a noção que a máquina do corpo humano tem uma sintonia especial com suas “engrenagens”, sobretudo no que se refere à locomoção, ainda é um conceito atual. No entanto, um dispositivo descrito no início do mês de abril em um periódico científico sugeriu que a sintonia não era tão perfeita como se imaginava.

Steven Collins, da Universidade de Carnegie Mellon, na Pensilvânia, e seus colegas desenvolveram um dispositivo simples de apenas algumas centenas de gramas, que se encaixa na parte de baixo da perna e melhora a eficiência da caminhada de seu usuário. O mais surpreendente é que funciona sem pistões, motores, baterias ou qualquer tipo de engenho mecânico.

O dispositivo armazena a energia produzida quando o usuário levanta o pé do chão. Esse movimento flexiona o tornozelo, inclina o pé para cima e alonga o tendão de Aquiles. A flexão do tornozelo puxa um cabo que, por sua vez, provoca a rotação de uma embreagem em uma única direção. Quando o pé pisa no chão, a embreagem se solta e o dispositivo libera a energia armazenada, com um impulso na parte de trás do tornozelo em paralelo com o recuo do tendão de Aquiles. Esse impulso ajuda a dar o passo seguinte.

Collins e seus colegas escreveram no último número de Nature, que o dispositivo melhora a eficiência da caminhada em cerca de 7%. Em vez dos acessórios possantes com motor de propulsão dos livros e filmes de ficção científica, os autores projetaram o dispositivo como uma simples carga adicional de energia, para melhorar o desempenho da máquina do corpo humano. Após mais de um século de pesquisas, esse projeto que parecia impossível, se concretizou.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *