Início » Vida » Ciência » Nobel da Física ganha um rival à altura
Física

Nobel da Física ganha um rival à altura

Prêmio Milner agraciará jovens e promissores talentos da física por contribuições relevantes que ainda não foram experimentadas

Nobel da Física ganha um rival à altura
Yurim Milner quer premiar mentes brilhantes com liberdade financeira (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

No fim dos anos 1980, enquanto se dedicava a uma tese de doutorado na extraordinariamente complicada matemática da cromodinâmica quântica (uma teoria da física das partículas) Yurim Milner decidiu que não era inteligente o bastante para orgulhar os seus tutores – receptores de prêmios Nobel – no Instituto Lebedev em Moscou. Quase três décadas e um bilhão de dólares depois, o empreendedor da internet russo, um dos primeiros investidores do Facebook, quer honrar aqueles que o são.

Em 31 de julho, Milner, que não é bobo, anunciou que premiará com US$ 3 milhões todos os anos aos pensadores mais influentes da física fundamental. Para fazer com que as coisas caminhem rápido, ele desembolsou US$ 27 milhões para nove prêmios e escolheu os premiados inaugurais após se aconselhar com um grupo de especialistas.

Em fevereiro ou março, os nove nomearão o vencedor – ou vencedores – do ano seguinte, uma vez que o prêmio pode ser dividido por qualquer número de pessoas. (Um prêmio de US$ 100 mil também será concedido a um pesquisador jovem e promissor). Isso o distingue do Nobel, que não pode ser concedido a mais de três pessoas, o que costuma gerar controvérsias.

O prêmio Milner, como sem dúvida será conhecido, é mais generoso, também. Em junho, o fundação Nobel cortou o valor de seu prêmio de US$ 1,4 milhão para US$ 1,1 milhão, citando a crise econômica.

Os agraciados recebem o prêmio por contribuições relevantes que ainda não foram experimentalmente verificadas, uma estratégia evitada pelo comitê do Nobel. Se esses casos se revelarem elegantes, mas incorretos, que assim seja. O princípio, explica Milner, é fornecer aos melhores cérebros do mundo a liberdade financeira para se empenharem em ideias fundamentais aonde quer que essas levem os pesquisadores. Ademais, isso pode ter a vantagem adicional de manter alguns físicos distantes de Wall Street.

Fontes:
The Economist-Back to basics

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Marisa disse:

    Toda pesquisa deve ser incentivada em todas as areas da ciencia.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *