Início » Vida » Ciência » Nobel de Química é conferido a dois americanos e um japonês
Reconhecimento

Nobel de Química é conferido a dois americanos e um japonês

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A descoberta da proteína verde fluorescente, um elemento fundamental em processos biomédicos, rendeu ao cientista japonês Osamu Shimomura e aos americanos Martin Chalfie e Roger Y. Tsien o Prêmio Nobel de Química 2008.

Na avaliação da Academia Real Sueca de Ciências, esta proteína se transformou em uma das peças mais importantes da biologia e medicina contemporâneas, pois torna visível uma série de processos que antes não podiam ser visualizados.

O prêmio de Química concede um milhão de euros aos vencedores e, como os outros prêmios Nobel, será entregue no dia 10 de dezembro, aniversário da morte de seu fundador, Alfred Nobel.

Prêmio Nobel

Alfred Nobel foi um industrial sueco. Nascido em Estocolmo em 1833, em 1863 ele obteve sua primeira patente para a nitroglicerina, um explosivo líquido para fins industriais. Sendo este um produto extremamente perigoso, que explodia com muita facilidade, Nobel começa a procurar maneiras de torná-lo mais seguro. Em 1867 ele obtém a patente para a dinamite, uma nitroglicerina com aditivos que a tornavam mais controlável.

Nobel torna-se muito rico com o sucesso da dinamite, inclusive para fins militares. Em 1895 ele faz seu testamento criando a Fundação Nobel e os prêmios dados por ela. Nobel morre em 10 de dezembro de 1896. Os prêmios passam a ser dados a partir de 1901.

Os prêmios originalmente eram cinco. Química, física, medicina, literatura e paz. Os premiados recebem uma medalha, um diploma e uma quantia em dinheiro, que cresceu até atingir hoje em dia a faixa do milhão de dólares. Em 1968 um banco sueco criou o prêmio de Economia. Para as seis modalidades, os prêmios são decididos por instituições suecas.

O espírito original do prêmio era premiar jovens (ou relativamente jovens) de maneira que estes tivessem a segurança financeira para se dedicar a sua atividade sem se preocupar com um salário no fim do mês. As academias suecas, todavia, com medo de dar o prêmio a pessoas pouco merecedoras, gradualmente passaram a premiar pessoas de 60-70 anos, décadas depois de sua obra importante, quando todo o mundo já podia ter certeza da importância da obra. A intenção original de Nobel foi desvirtuada.

Fontes:
G1 - Dois americanos e um japonês dividem prêmio Nobel de Química

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *