Início » Vida » Ciência » Uma pesquisa confirma que pessoas que falam vários idiomas agem de forma diferente
CIÊNCIA

Uma pesquisa confirma que pessoas que falam vários idiomas agem de forma diferente

Estudo afirma que uso da língua altera pensamentos e comportamento

Uma pesquisa confirma que pessoas que falam vários idiomas agem de forma diferente
A maneira de pensar dos indivíduos é afetada pelo idioma utilizado

Aqueles que falam duas ou mais línguas fluentemente podem sentir ocasionalmente que agem de maneira diferente ao usar diferentes idiomas. Alguns soam mais excitados em espanhol ou mais rudes em hebraico do que quando falam inglês. Um recente estudo de Shai Danziger, da Universidade Ben-Gurion, e de Robert Ward da Universidade de Bangor, publicado na revista Psychological Science, confirmou que a maneira de pensar dos indivíduos é afetada pelo idioma utilizado.

Os objetos de estudo foram israelenses de origem árabe, fluentes em árabe e hebraico. Eles se sentaram diante de computadores que lhes mostravam um nome árabe ou judaico acompanhado de uma palavra que descrevia uma característica positiva ou negativa. Os participantes tinham que apertar uma determinada tecla de acordo com as combinações que surgiam e os pesquisadores mediram o tempo gasto no processo como medida do quão automáticas eram as associações entre as duas palavras.

Não foi surpresa – dada a tensão entre árabes e judeus na região – que os voluntários tivessem uma tendência a associar nomes árabes a características boas e nomes judaicos a características ruins. No entanto, o teste foi feito nas duas línguas e os pesquisadores descobriram que esse efeito era muito maior quando o idioma utilizado era o árabe.

“Creio que em inglês sou mais educada do que em hebraico. As pessoas demonstram diferentes facetas em diferentes ambientes. Isso indica que o idioma pode servir para que diferentes personalidades aflorem”, afirma a Dra. Danziger. Uma possível solução para o conflito do Oriente Médio seria fazer com que árabes falassem mais hebraico, e judeus utilizassem mais o idioma árabe.

Leia mais:

Google: rumo a um comunicador universal

Línguas Estrangeiras: quando aprender? That’s the question

Métodos digitais para preservação de idiomas

Fontes:
Economist - You think what you talk

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *