Início » Vida » Comportamento » O significado do jeans
HISTÓRIA DO JEANS

O significado do jeans

A trajetória do jeans nos Estados Unidos é um reflexo da história do país

O significado do jeans
O jeans passou a representar alguns valores da mentalidade americana (Foto: Public Domain Pictures)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em uma entrevista quase no final de sua carreira o estilista Yves Saint Laurent confessou que lamentava não ter inventado o jeans. “O jeans tem uma expressão própria, é despretensioso, sexy e simples”, suspirou o grande estilista francês. “Tudo que quis exprimir nas roupas que criei”, acrescentou. Os americanos que adoram se vestir com jeans podem acrescentar outros atributos. Na década de 1930, quando a popularidade dos filmes de faroeste ajudou as calças jeans usadas como roupa de trabalho por operários a entrarem nos guarda-roupas dos artistas de Hollywood, o jeans passou a representar alguns valores da mentalidade americana como individualismo, informalidade e um respeito sem diferença de classes sociais pelo trabalho árduo.

“No fundo do coração de todos os americanos existe o desejo de expandir fronteiras”, disse a revista Vogue em 1935, aconselhando os leitores a se vestirem com um estilo do “Oeste chique”, com a combinação de calças jeans, um chapéu de caubói e um ar desafiador. Levi Strauss & Co., a empresa de São Francisco que inventou as calças jeans com um estilo moderno em 1873, viu as vendas dispararem depois de imprimir cartazes com imagens de caubóis vestidos com jeans carregando selas e beijando as jovens admiradoras.

Nas décadas de 1950 e 1960, os consumidores americanos conheceram a história heroica do denim, o tecido de algodão usado na confecção das calças jeans, por meio de campanhas publicitárias na imprensa e na televisão. Eles aprenderam que o tecido azul grosso e resistente originara-se de um tecido fabricado na cidade de Nîmes, na França, e que Colombo havia usado o denim nas velas de seus navios, antes de ser o traje típico dos pioneiros que conquistaram o Oeste. Em um país com tantos modismos culturais, a trajetória do jeans ultrapassou as barreiras ideológicas, de classe social, gênero e raça. A partir de Jimmy Carter, os presidentes dos Estados Unidos começaram a usar jeans quando iam pescar, trabalhar no jardim ou praticar esportes, assim como qualquer outro americano.

Desde a Segunda Guerra Mundial, quando os soldados e marinheiros introduziram o jeans na Europa e na Ásia, as calças jeans divulgaram as ideias de liberdade dos EUA no mundo e, em muitas ocasiões, essas ideias inspiraram alguns países a seguirem o exemplo. Emma McClendon, uma curadora do Fashion Institute of Technology (FIT) em Nova York, escreveu em seu novo livro, Denim: Fashion’s Frontier, que após a queda do Muro de Berlim em 1989, os jornalistas surpreenderam-se ao ver os jovens de ambos os lados de Berlim vestidos com as mesmas calças jeans desbotadas. O livro de Emma McClendon acompanha uma pequena, mas excelente exposição sobre a história do denim na sede do FIT, na Sétima Avenida.

Fontes:
The Economist-The meaning of blue jeans

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Há teorias que dizem que quando os navios pararam de usar velas, começaram a fabricar calças para não perder a produção. Como o pano era muito duro, inventaram de lavar com pedras, para amaciar, dando orígem ao “stone washed jeans”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *