Início » Vida » Comportamento » Ter filhos mais tarde traz mais felicidade aos casais, diz pesquisa
Comportamento

Ter filhos mais tarde traz mais felicidade aos casais, diz pesquisa

Futuros pais podem estar observando as famílias que os rodeiam e adotando para si os planejamentos familiares que regalam maior satisfação

Ter filhos mais tarde traz mais felicidade aos casais, diz pesquisa
O grupo etário mais maduro foi o único foi o único a apresentar uma adaptação mais suave à condição de pais (Reprodução/internet)

Pais que têm filhos mais tarde, tendem a experimentar níveis mais altos e duradouros de felicidade após a vinda dos bebês, defende estudo.

Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da London School of Economics, em parceria com a Western Universty (Canadá) acompanharam pais ingleses e alemães, ao longo de 18 anos.

O levantamento revelou que adultos entre 35 e 49 anos apresentaram uma resposta mais positiva ao se tornarem pais, em contraposição àqueles que constituíram família entre os 23 e 34 anos, que demonstraram menor entusiasmo – com queda na satisfação – no período de um a dois anos após a chegada dos herdeiros.

O grupo mais jovem avaliado pelos cientistas, com idades entre 18 e 22 anos, apresentou diminuição de felicidade logo após o nascimento dos pequenos.

Para os autores da pesquisa, Mikko Myrskylä, da London School of Economics, e Rachel Margolis, da Western University, as conclusões do experimento podem explicar os motivos pelos quais os casais estão atrasando a paternidade; os futuros pais podem estar observando as famílias que os rodeiam e adotando para si os planejamentos familiares que regalam maior satisfação, conforme os cientistas.

O comportamento geral observado em todos os grupos de novos pais indica que há um aumento na felicidade um ano antes e um ano depois do nascimento do bebê – com uma queda no pós-parto. O grupo etário mais maduro foi o único a se recuperar desta queda, indicando uma adaptação mais suave à condição de pais.

A felicidade sentida após o nascimento de cada membro diminuiu com o número de filhos em todas as faixas etárias. O aumento da satisfação foi maior após o nascimento do primeiro; quase o dobro do experimentado com a chegada de um segundo filho. O efeito da chegada de uma terceira criança foi considerado ínfimo.

Isso não significa que os não-primogênitos são menos amados. Myrskylä esclarece que essa realidade reflete uma visão menos romântica da paternidade, já que “uma família maior representa uma pressão extra sobre os recursos dos pais”.

 

Fontes:
O Globo-Chegada tardia de filhos traz mais felicidade aos pais, segundo pesquisa

1 Opinião

  1. olbe disse:

    NÃo precisava um estudo pra ter este resultado: pais novos ainda são imaturos e querem ” aproveitar a vida” e as crianças atrapalham, além de não terem experiência. Os mais velhos já estão estruturados na vida, nas suas carreiras e já tem amadurecimento para receber os filhos com alegria e muito mais paciência

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *