Início » Brasil » Ensino em tempo integral deve iniciar em 2017
REFORMA NA EDUCAÇÃO

Ensino em tempo integral deve iniciar em 2017

MEC publica portaria que institui ensino em tempo integral em até 257 escolas públicas pelo país

Ensino em tempo integral deve iniciar em 2017
Estados poderão adotar ensino em tempo integral no primeiro semestre de 2017 (Foto: Wikimedia)

O Ministério da Educação (MEC) publicou nesta terça feira, 11, a portaria que institui o Programa de Ensino Integral no país. O programa, criado por Medida Provisória (MP) em setembro, contemplará até 572 escolas públicas e implantará o ensino em tempo integral para 257.400 alunos do ensino médio por todo o país.

A proposta aprovada pelo governo do presidente Michel Temer prevê uma carga horária mínima de 37,5 horas semanais, com um mínimo de cinco horas de Língua Portuguesa e cinco de Matemática, e as oito horas restantes seriam dedicadas à parte flexível do currículo escolar (elaborado pelo aluno). Cada estado poderá aderir ao programa a partir do primeiro semestre de 2017.

Entretanto, o estado que adotar o modelo de ensino em tempo integral deverá atender a uma série de critérios para seguir no programa e receber recursos do governo federal, como ter uma taxa mínima de participação de 75% dos seus alunos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e diminuir os índices de abandono e reprovação em 5% no terceiro ano de vigência do programa.

Além disso, as escolas beneficiadas deverão ter uma nota no exame 15 pontos acima da média geral do estado ou Distrito Federal e atender no mínimo 350 matrículas integrais de ensino médio após um ano (para o caso de migração de todos os anos) ou 120 no caso de migração somente do primeiro ano do ensino médio, entre outras exigências.

Em troca, o governo federal promete pagar R$ 2 mil por ano (durante um período de quatro anos) à rede de ensino para cada vaga de ensino médio integral preenchida. Serão priorizados os estados que tiverem o menor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Novo Mais Educação

O MEC também divulgou nesta terça-feira a portaria que reformula o programa Mais Educação. O programa foi criado no governo Lula, em 2007, com o objetivo de estender a carga horária para pelo menos sete horas diárias e oferecer atividades optativas de acompanhamento pedagógico, esporte, lazer, cultura e outros.

Na versão repaginada, o Mais Educação deverá priorizar o ensino de português e matemática e será aplicado em escolas públicas de ensino fundamental, com cooperação das secretarias estaduais e municipais, e receberá apoio financeiro do MEC.

Fontes:
Estado de S. Paulo-Escola de tempo integral deverá ter 75% dos alunos no Enem
G1-MEC prevê ensino médio integral em até 572 escolas; veja lista por estado

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Aumentar a carga horária nas escolas onde isso ocorre tem significado apenas mais do mesmo. Mas a ideia é apenas deixar os jovens da periferia confinados para diminuir a criminalidade.

  2. Julia Thonsom disse:

    LIXO! TO PERDENDO MEU TEMPO NESSA ESCOLA DE M*. OS PROFESSORES SÃO UNS BOCÓS, NAO DÃO AULA. E A ESCOLA TA CAINDO AOS PEDAÇOS, E SÓ COMO FEIJÃO! NAO AGUENTO MAIS COMER FEIJÃO. ALEM DA FALTA DE HIGIENE

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *