Início » Brasil » MEC reabre 3.182 bolsas da Capes
EDUCAÇÃO

MEC reabre 3.182 bolsas da Capes

Com a medida, o número de bolsas de estudo suspensas pela Capes neste ano caiu de 11.811 para 8.629. Não há previsão para a reabertura das demais bolsas

MEC reabre 3.182 bolsas da Capes
Também foi anunciado um incremento de R$ 600 milhões no orçamento da Capes em 2020 (Foto: Gabriel Jabur/MEC)

O Ministério da Educação (MEC) anunciou na última quarta-feira, 11, a reabertura de 3.182 bolsas para pós-graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O investimento para a reabertura, até o fim de 2019, será de R$ 22,46 milhões.

Com o anúncio, o MEC reduz o impacto nos contingenciamentos anunciados na Educação para o ano de 2019. Anteriormente, o Capes já tinha, ao todo, suspenso 11.811 bolsas de estudo. Com a reabertura de bolsas, o número caiu para 8.629. Não há previsão para a reabertura das demais bolsas suspensas.

“Encontramos uma solução para a questão das bolsas novas que estavam para ser abertas. Eu tinha pedido um prazo desse mês para achar uma solução. Encontramos em menos de dez dias. São 3.182 novas bolsas que vão estar disponibilizadas para você se inscrever se você estiver num curso de pós-graduação nota 5, 6 e 7, que são as melhores notas”, explicou o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Além do anúncio da reabertura das bolsas, o MEC informou que serão incrementados R$ 600 milhões no orçamento do Capes para 2020 – em relação à previsão anterior. Antes, o orçamento previa R$ 2,45 bilhões para o Capes. Agora, a previsão é de R$ 3,05 bilhões. O valor, porém, continua abaixo dos R$ 4,2 bilhões de 2019.

“O orçamento extra vai garantir essas novas bolsas e a manutenção do que a gente tem em vigor para todo o ano que vem”, afirmou o presidente da entidade, Anderson Correia. Ao todo, a Capes oferece 211.784 bolsas, com mais de 92 mil voltadas para a pós-graduação.

Órgãos de educação e pesquisa sofreram, ao longo de 2019, diferentes contingenciamentos de verbas, o que afetou diretamente os pesquisadores. O último congelamento da Capes havia sido anunciado no dia 2 de setembro, com a redução de 5,6 mil bolsas.

Já o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), filiado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), ficaria sem dinheiro ao fim de agosto. Um remanejamento de recursos feito pelo órgão, porém, estendeu a verba até o fim de setembro.

Leia também: Ex-ministros se unem contra bloqueios na Educação
Leia também: O cerceamento à Educação no Brasil

Fontes:
DW-MEC recua e anuncia que vai reativar parte das bolsas congeladas

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *