Início » Brasil » Universidades federais fabricam drogas, diz Weintraub
EDUCAÇÃO

Universidades federais fabricam drogas, diz Weintraub

Ministro da Educação diz que universidades são ‘madraças de doutrinação’, têm laboratórios para produzir metanfetamina e 'plantações extensivas' de maconha

Universidades federais fabricam drogas, diz Weintraub
Entrevista completa vai ao ar no próximo domingo, 24(Foto: Gabriel Jabur/MEC)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em entrevista ao Jornal da Cidade Online, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que existem “plantações extensivas de pés de maconha” nas universidades federais brasileiras. A entrevista completa vai ao ar no próximo domingo, 24.

Apenas um trecho da entrevista, cedida ao programa 7 Minutos com a Verdade, foi divulgada até o momento. Para Weintraub, as universidades são “madraças de doutrinação”. Segundo o ministro da Educação, foi criada uma “falácia” sobre a necessidade de autonomia em universidades federais que se transfigurou em “soberania”.

“Só que essa autonomia acabou se transfigurando em soberania. Então, o que você tem? Você tem plantações de maconha, mas não são três pés de maconha, são plantações extensivas em algumas universidades a ponto de ter borrifador de agrotóxico, porque orgânico é bom contra a soja, para não ter agroindústria no Brasil, mas na maconha deles eles querem toda a tecnologia que tem à disposição”, afirmou Weintraub.

Em seguida, o ministro da Educação afirmou que laboratórios de química em universidades estão sendo utilizados para o desenvolvimento de drogas sintéticas, como metanfetamina.

Essa não foi a primeira vez que Weintraub fez críticas a universidades federais neste sentido. Em oportunidades anteriores, o ministro da Educação já havia falado sobre a suposta produção de drogas nas instituições de ensino. No último mês de outubro, o ministro disse que “universidade não é lugar para produzir festa com gente bêbada, para produzir metanfetamina e plantar maconha”.

A afirmação de Weintraub sobre a suposta produção de metanfetamina virou piada nas redes sociais. Críticos compararam a fala do ministro da Educação com o roteiro do seriado Breaking Bad, no qual um professor de química começa a fabricar a droga.

“O próprio Breaking Bad nas uf [universidades federais] tudo [sic]”, escreveu uma pessoa. “O cara tá vendo muito Breaking Bad”, apontou outra. “Pense num bêbado vidrado em Breaking Bad que foi convidado a dar entrevista. Pensou? Agora veja isso”, afirmou outro usuário do Twitter, compartilhando o vídeo com o trecho da entrevista de Weintraub.

O presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão, por sua vez, criticou as afirmações de Weintraub. “Vejam o tamanho do absurdo que esse senhor que se diz ministro fala sobre as Universidades Federais. É um poço de ignorância e oportunismo!”.

Já a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) afirmou, através de uma nota emitida na tarde desta sexta-feira, 22, que se o ministro tem ciência destes crimes e não os denunciou às autoridades responsáveis, ele está cometendo crime de prevaricação. Desta forma, a entidade admitiu a possibilidade de acionar Weintraub judicialmente.

“Se o Sr. Ministro da Educação busca, mais uma vez, fazer tais acusações para detratar e ofender as universidades federais perante a opinião pública, mimetizando-as com organizações criminosas, ele ultrapassa todos os limites da ética pública, indo aliás muito além até de limites que já não respeitava. Nesse caso, o absurdo não tem precedentes. De outro lado, se o Sr. Ministro, enquanto autoridade pública, efetivamente sabe de fatos concretos, sem todavia apontar e denunciar às autoridades competentes de modo específico onde e como ocorrem, preferindo antes usá-los como instrumento de difamação genérica contra todas as universidades federais brasileiras, poderá estar cometendo crime de prevaricação. Assim, diante dessas declarações desconcertantes, a ANDIFES está tomando as providências jurídicas cabíveis para apurar eventual cometimento de crime de responsabilidade, improbidade, difamação ou prevaricação”, afirmou a entidade através do comunicado.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Roberto Henry Ebelt disse:

    A coisa está muitíssimo pior do que podemos imaginar. 6 mandatos presidenciais de esquerda destroem qualquer país. Estamos literalmente no brejo. Para sair vai ser muito difícil. É o caminho da esquerda: destruir o tecido social para depois entrar de sola com todo os arsenal comunista. LONG LIVE BOLSONARO!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *