Início » Notícia » Estilo de vida pode reduzir casos de Alzheimer
Pesquisa

Estilo de vida pode reduzir casos de Alzheimer

Evitar fumar, praticar exercícios e ter uma alimentação regrada podem ajudar a saúde mental e prevenir doença cerebrais, revela estudo

Segundo o Age UK, um instituto britânico para tratamento de pessoas idosas, o estilo de vida é responsável por 76% das mudanças no cérebro decorrentes da idade. Uma vida saudável reduz o risco de desenvolvimento de demências em 36%.

Aproximadamente 850 mil pessoas no Reino Unido vivem com algum tipo de demência. Um terço dos habitantes com mais de 65 anos são afetados, segundo as últimas estimativas. No Brasil, a última estimativa apontou que há aproximadamente 1,2 milhão de pacientes, algo em torno de 60% do total de idosos.

Existem cinco atitudes que as pessoas podem tomar para manter a saúde cerebral em dia, segundo estudo realizado pelo instituto de caridade. São elas a prática regular de exercício físico, o respeito à pirâmide alimentar, não fumar, beber com moderação e prevenir a diabetes.

Exercícios físicos com foco na parte aeróbica, de equilíbrio e resistência são a forma mais efetiva de evitar o declínio cognitivo e de saúde mental nos idosos, reduzindo o risco de desenvolvimento do Alzheimer.

Pesquisas afirmam que há mais casos registrados da doença entre ex-fumantes do que entre pessoas que nunca fumaram. Além disso, pessoas que consomem álcool de forma excessiva também têm maior tendência à perda de memória e danos cerebrais. Porém o consumo moderado de álcool pode ser benéfico, pois reduz o nível de colesterol ruim e protege o cérebro.

Uma grande pesquisa realizada no Reino Unido com duração de 30 anos analisou pessoas com idade de 45 a 59 anos que seguiam pelo menos quatro das cinco recomendações. Elas apresentavam 36% menos risco de perda cognitiva e de desenvolver demência do que quem não seguisse as recomendações.

A demência tem sintomas como problemas de memória, dificuldades em realizar tarefas cognitivas, confusão, mudanças de personalidade e dificuldade de organização de tarefas. Pessoas com diagnóstico da doença perdem a independência e passam a necessitar de acompanhamento.

Fontes:
Guardian-Five lifestyle factors are key to cutting risk of dementia, says charity
Estadao-Casos de Alzheimer vão dobrar até 2030, prevê associação

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *