Início » Economia » Internacional » Estudo sugere que poluição do ar na China é pior do que esperada
China

Estudo sugere que poluição do ar na China é pior do que esperada

Governo criou um sistema nacional de relatórios do ar que agora tem quase mil estações de monitoramento

Estudo sugere que poluição do ar na China é pior do que esperada
A boa notícia é que os níveis de poluição estão melhores em alguns lugares (Foto: Pixabay)

A fumaça asfixiante que desceu sobre Pequim no inverno de 2012-13, preocupou a opinião pública e assustou o governo. O estranho é que a informação sobre a poluição do ar é baseada principalmente em dados de satélite ou modelos de computador. Pelo menos, até agora.

Leia mais: China se destaca por seus compromissos ambientais
Leia mais: A influência da poluição no desempenho acadêmico

O governo criou recentemente um sistema nacional de relatórios do ar que conta com quase mil estações de monitoramento, que gera relatórios de hora em hora sobre seis poluentes, incluindo o dióxido de enxofre, ozônio e (o principal culpado da poluição) o material particulado inferior a 2,5 mícrons de diâmetro ou PM2,5. Estas são partículas minúsculas que se alojam nos pulmões e causam doenças respiratórias. Os seis são a principal causa de poluição local, mas têm pouco a ver com as alterações climáticas, uma vez que não incluem o dióxido de carbono, o principal gás do efeito estufa.

A poluição é muito alta em qualquer lugar da China. Cerca de 83% dos chineses são expostos a uma poluição do ar, que nos Estados Unidos ou não seria considerado saudável, ou não seria saudável para grupos sensíveis pela Agência de Proteção Ambiental. Quase metade da população da China convive com níveis de PM2,5, que está acima do nível mais alto dos Estados Unidos. Isso é pior do que o que os dados de satélite sugerem.

O diretor científico da Berkeley Earth, Richard Muller, disse que respirar o ar de Pequim equivale a fumar 40 cigarros por dia e calcula que a poluição do ar é o que causa 1,6 milhão de mortes na China anualmente ou 17% do total de mortes.

No entanto, a boa notícia é que os níveis de poluição estão melhores em alguns lugares. O nível é pior no corredor entre Pequim e Xangai, e é menos pior no sul, provavelmente porque a área foi marcada por chuvas intensas durante o período do estudo. Só que o mais importante é que os níveis de PM2,5 nas grandes cidades ocidentais, como Chongqing e Chengdu, equivalem a cerca da metade da média nacional. Portanto, descobrir o que eles estão fazendo seria um primeiro passo para reduzir a poluição atmosférica em outros pontos do país.

Fontes:
The Economist-Mapping the invisible scourge

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *