Início » Notícia » Exame de sangue pode prever risco de depressão pós-parto
gravidez

Exame de sangue pode prever risco de depressão pós-parto

Estudo mostra que alteração química em dois genes aumenta em 85% o risco de desenvolver a doença

Exame de sangue pode prever risco de depressão pós-parto
Alteração pode ser detectada através de exame de sangue (Reprodução/Internet)

Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins afirmam ter descoberto duas alterações químicas em genes que, quando presentes na gravidez, aumentam em 85% o risco de depressão pós-parto. Com a descoberta, os pesquisadores esperam detectar a doença através de um exame de sangue antes que os sintomas se manifestem.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após um estudo feito com camundongos. Durante a pesquisa, eles descobriram que o hormônio estrogênio altera geneticamente as células do hipocampo, região do cérebro responsável pelo humor. Porém, dois genes são mais suscetíveis a alteração que provoca depressão pós-parto: TTC9B e HP1BP3.

Após a descoberta, os pesquisadores repetiram o estudo com 52 voluntárias grávidas, todas com histórico de transtorno de humor. As participantes foram acompanhadas durante e após a gestação. Todas as voluntárias que sofreram depressão pós-parto apresentaram alterações maiores nos genes TTC9B e HP1BP3.

“Ficamos muito surpresos com as descobertas do estudo. Quando vimos os primeiros resultados, nos sentimos cautelosamente otimistas. Mas, quando eles foram replicados, ficamos realmente entusiasmados”, disse Zachary Kaminsky, chefe do estudo.

Entre 10% e 18% das mulheres sofrem de depressão pós-parto. Tristeza, ansiedade, desespero e cansaço são alguns dos sintomas, que geralmente aparecem quatro semanas após o parto e podem durar até um ano.

Fontes:
Terra-Pesquisa: exame de sangue pode prever se grávida terá depressão pós-parto

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Eu leio sempre a respeito de descobertas cientificas e pesquisa em ratos ( camundongos) e com a idade que tenho 67 anos, lembro de ter nascido acompanhado de uma parteira, fomos pouco só oito irmão, mais na escola eu estudava com João que tinha 20 (vinte) irmãos todos formam acompanhados por parteira, não lembro de ter escutado o nome parto cesariana e outros tipos de doenças e todos nascemos com saúde iguais aos irmãos de Israel e nos multiplicávamos. Hoje é tanta coisa com nossas mulheres que muitas deixam de ter filhos pelo perigo que vem adiante.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *