Início » Internacional » A história do lixo plástico nos oceanos
MEIO AMBIENTE

A história do lixo plástico nos oceanos

Primeiros lixos plásticos encontrados nos oceanos datam da década de 1960

A história do lixo plástico nos oceanos
Registros também revelam quanto plástico foi encontrado no oceano nas últimas décadas (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Caixas de metal antiquadas que foram arrastadas pelo oceano desde 1931 criaram acidentalmente um registro da história do plástico oceânico. Os dispositivos – conhecidos como registradores contínuos de plâncton (CPRs) – primeiro enredaram uma sacola plástica na costa da Irlanda em 1965.

Isso, dizem os pesquisadores, pode ser o primeiro conjunto de plástico marinho encontrado. O registro do CPR também revelou quanto mais plástico foi encontrado no oceano nas últimas décadas.

Como os cientistas ‘acidentalmente’ encontraram plástico?

Ao pescar plâncton durante todas essas décadas – uma espécie chave que indica a produtividade do oceano e, portanto, de interesse particular para monitorar a saúde da pesca – as máquinas também produziram uma história do lixo plástico.

A principal pesquisadora, Clare Ostle, da Associação de Biologia Marinha de Plymouth, explicou que a “frota” de CPRs foi projetada e construída para ser rebocada por navios. Eles capturam amostras de plâncton da coluna de água – prendendo-as em uma rede interna.

Mas sempre que alguma coisa ficava enredada no gravador e precisava ser removida, a equipe responsável pelo dispositivo registrava o que acontecia. “Nós pesquisamos através desses registros e o que percebemos foi que tivemos alguns casos históricos de plástico emaranhados”, explicou Ostle.

“Podemos construir uma série temporal a partir disso – para que possamos ver o aumento de emaranhados de plástico maiores”.

O que essa linha do tempo de plástico oceânico mostra?

Uma manchete é que mostra o que se acredita ser a primeira gravação de uma sacola plástica no oceano – uma sacola que ficou presa em uma CPR que estava sendo rebocada na costa da Irlanda em 1965.

A linha do tempo ainda destaca uma linha de pesca plástica encontrada em 1957; um aumento significativo e constante de plástico oceânico desde 1990; e, esperançosamente, o número de sacolas plásticas no oceano diminuiu nos últimos anos.

Que mal o plástico causa no oceano?

 Os animais marinhos podem ficar emaranhados em plásticos maiores – particularmente cordão, redes e cordas. Uma equipe de documentaristas da BBC filmou no ano passado aves marinhas mortas em uma ilha remota. Elas morreram de fome com seus estômagos cheios de fragmentos de plástico.

Microplásticos muito menores – muitas vezes o produto de itens maiores fragmentados – foram encontrados em peixes, sedimentos do fundo do mar e até mesmo no gelo da Antártida. Os cientistas estão investigando se a ingestão desses minúsculos fragmentos de plástico causa algum dano.

Os pesquisadores envolvidos neste estudo esperam que a “onda de consciência” sobre o plástico oceânico possa ajudar a reduzir a quantidade de lixo que chega ao mar em primeiro lugar.

Fontes:
BBC-Early ocean plastic litter traced to 1960s

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *