Início » Internacional » Altas temperaturas batem recorde na Europa
ONDA DE CALOR

Altas temperaturas batem recorde na Europa

Onda de calor que afeta a Europa faz França, Bélgica, Alemanha e Holanda registrarem as temperaturas mais altas desde o início das medições

Altas temperaturas batem recorde na Europa
Transtornos são acentuados pela falta de aparelhos de ar-condicionado (Foto: China Xinhua News/Twitter)

Vários países da Europa Ocidental enfrentaram, ao longo da última semana, uma intensa onda de calor, que provocou registros recordes de temperatura. Em Paris, na França, nunca uma temperatura tão alta foi registrada quanto na última quinta-feira, 25, quando os termômetros alcançaram 42,6°C.

As principais alternativas utilizadas pelos moradores de Paris contra o forte calor têm sido as fontes e piscinas montadas ao redor do canal de Ourcq. Altas temperaturas também foram registradas em países como Bélgica, Alemanha e Holanda.

Na Holanda, inclusive, as autoridades do município de Noordenveld anunciaram que vão jogar sal nas estradas. A técnica, que normalmente é utilizada no frio, visa combater as altas temperaturas que atingem o solo e podem provocar o derretimento do asfalto.

As temperaturas chegaram a 40°C em diferentes locais da Holanda, a maior medição já feita desde 1944. Pelo menos 20 crianças teriam passado mal por causa do calor durante uma colônia de férias em Leusden.

Na Alemanha, as altas temperaturas deixaram as autoridades alarmadas por dois dias consecutivos. Na última quinta-feira, em Lingen, na Baixa Saxônia, os termômetros alcançaram 42,6°C, a maior medição já feita desde 1881, quando os registros começaram, segundo informou o Serviço Alemão de Meteorologia (DWD).

“Na lista dos dez lugares mais quentes da Alemanha temos quatro com mais de 41°C”, destacou Andreas Friedrich, porta-voz da DWD. O recorde de calor na Alemanha tinha sido registrado em 2015, na Baviera, quando os termômetros alcançaram 40,3°C.

A Bélgica também registrou um novo recorde de calor. Em Beitem, os termômetros marcaram 40,7°C, a maior temperatura registrada desde o início da medição, em 1833. “Nosso planejamento urbano não é feito para ondas de calor como esta”, destacou Francesca Van Daele, uma  estudante de ciências políticas.

Espera-se que uma frente fria chegue à Europa Ocidental nesta sexta-feira, 26, após deixar Portugal na última quinta-feira, reduzindo as temperaturas. Essa foi a segunda forte onda de calor registrada no continente europeu em um mês. No fim de junho, as altas temperaturas também causaram transtornos em diferentes cidades europeias.

Normalmente, as altas temperaturas no continente europeu são ainda mais acentuadas devido à falta de aparelhos de ar-condicionado nas casas. Apesar da tecnologia ser comum em países como China e Estados Unidos, o mesmo não se pode dizer em países europeus.

A Europa responde por apenas 6% da participação no mercado de condicionadores de ar. Um número bem abaixo dos 23% nos Estados Unidos e 35% da China. Estima-se que mais de 90% de residências americanas e japonesas contam com ar-condicionado, enquanto menos de 10% das europeias têm o aparelho.

Fontes:
The New York Times-A Heat Wave Bakes Europe, Where Air-Conditioning Is Scarce
DW-Onda de calor na Europa provoca temperaturas recordes
O Globo-Em nova onda de calor pela Europa, Paris bate recorde de temperatura

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Roberto Henry Ebelt disse:

    Muito legal não terem incluído o dióxido de carbono como uma das causas desta onda de calor. Parabéns.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *