Início » Internacional » Aquecimento dos oceanos segue a pleno vapor
MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Aquecimento dos oceanos segue a pleno vapor

Nos últimos 100 anos, a temperatura média da superfície dos oceanos aumentou cerca de 0,9°C

Aquecimento dos oceanos segue a pleno vapor
O estudo da temperatura dos mares é fundamental para a previsão meteorológica (Foto: PxHere)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O monitoramento da temperatura dos oceanos sempre foi uma tarefa complexa. Antes da década de 1980, os navios registravam a temperatura da água nos portos, mas a variação da profundidade do mar e a escassez de dados referentes às rotas com menor volume de navegação dificultavam o estudo abrangente e preciso da temperatura dos oceanos. Em seguida, os oceanógrafos captaram dados transmitidos pelos satélites sobre o comportamento das correntes marinhas e da temperatura da água. No entanto, os satélites também têm limitações como, por exemplo, a interferência das nuvens na precisão das imagens dos sensores infravermelhos.

No ano 2000, o projeto Argo iniciou o monitoramento contínuo da temperatura, salinidade e velocidade das correntes do mar, com quase 4 mil boias de livre flutuação espalhadas em diversos lugares do mundo. As boias oceanográficas têm a capacidade de flutuar, submergir e emergir nos oceanos em uma periodicidade pré-estabelecida. A cada dez dias, elas afundam a uma profundidade de 2 mil metros e enviam os dados coletados a um satélite. As medições do projeto Argo estão gerando informações valiosas sobre as propriedades dos oceanos em larga escala.

O estudo da temperatura dos mares é fundamental para a previsão meteorológica. Os três primeiros metros de profundidade dos oceanos têm mais energia térmica do que a atmosfera. A quantidade de energia liberada influencia a intensidade e a frequência das tempestades. Nos últimos 100 anos, a temperatura média da superfície dos oceanos aumentou cerca de 0,9°C, segundo dados da National Oceanic and Atmospheric Administration dos EUA. Esse aumento significa que, desde a década de 1980, o acréscimo de energia térmica nos oceanos corresponde a cerca de um bilhão de vezes a das bombas atômicas lançadas em Hiroshima e Nagasaki, ou aproximadamente uma explosão atômica a cada segundo.

Esse fenômeno de transferência da energia térmica para a atmosfera é observado também durante o período das monções no Sudeste Asiático. As chuvas provocadas pelas monções elevam o nível da água dos rios Ganges e Brahmaputra, que deságuam na baía de Bengala. A água doce dos rios tem dificuldade em se misturar com a água salgada mais densa abaixo dela e, por isso, a superfície fica muito quente e evapora. Um estudo mais aprofundado desse fenômeno de transferência ajudaria a prever os ciclos das monções, cujas chuvas torrenciais provocam inundações e deslizamento de terras, entre outros desastres ambientais.

Fontes:
The Economist-The temperature of the ocean is rising

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Markut disse:

    Nesse equilíbrio instavel dos acontecimentos naturais, a participação das atvidades humanas têm tambem grande influência.
    A continuar assim, Hawking prevê algo como 600 anos , para termos que abandonar o planeta, nossa única morada, por enquanto.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *