Início » Internacional » Bali luta contra maré de lixo plástico
MEIO AMBIENTE

Bali luta contra maré de lixo plástico

Famoso destino turístico, Bali quer reduzir o desperdício do plástico em 70% até 2025

Bali luta contra maré de lixo plástico
Bali chama a atenção do turismo mundial graças às suas praias (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O problema da poluição plástica é uma preocupação mundial. Muitos países e blocos econômicos já começaram a batalhar para limitar o uso de plásticos e reduzir o impacto no meio ambiente. Agora, Bali, na Indonésia, também iniciou a sua luta para diminuir o uso de plásticos.

As praias de Bali são um almejado destino turístico. A costa recebe pessoas de diferentes lugares do mundo. No entanto, esses mesmos turistas, assim como os próprios moradores e comerciantes de Bali, deixam seu rastro de lixo na praia. Um vídeo de 2018 ganhou as redes sociais ao mostrar um nadador debaixo d’água nadando entre milhares de pedaços plásticos.

O governo de Bali já sabia que o lixo plástico era um problema para as praias, mas o vídeo parece ter ligado um alerta urgente. A Indonésia é o segundo maior produtor mundial de resíduos plásticos, produzindo 3,2 milhões de tonelada por ano, ficando atrás apenas da China. Isso porque, quase tudo que os indonésios compram são enrolados em plásticos ou é colocado em sacola plástica.

Devido ao problema do plástico, centenas de homens e mulheres percorrem diariamente um trecho de aproximadamente 20 km, entre Kuta e Canggu, recolhendo todo o lixo encontrado. Os recolhedores contam ainda com a ajuda de caminhões, escavadeiras e ancinhos para retirarem da areia garrafas, sacolas, embalagens, entre outras coisas.

Bali quer reduzir o desperdício de plástico em 70% até 2025. Buscando a atingir a meta, alguns governos locais já começaram a agir. Na capital de Bali, Denpasar, as autoridades anunciaram a proibição de canudos, sacolas plásticas e isopor. A proibição já está em vigor, com os fornecedores tendo até o início de julho para cumprir a medida.

Muitos mercados e restaurantes já estão adotando a proibição. Os caixas do supermercado Bintang, em Seminyak, já pararam de distribuir as sacolas plásticas desde o dia 1º de janeiro de 2019. O restaurante Ultimo, localizado em um resort de luxo, já começou a usar canudos de papel.

No entanto, a proibição não será o suficiente para que a meta seja alcançada, segundo afirma Thomas Wright, candidato à PhD na Universidade de Queensland, na Austrália. Wright foca sua pesquisa nos resíduos plásticos na Indonésia. Para ele, um serviço de coleta e reciclagem de lixo também é necessário para que o problema do plástico seja combatido.

“[Reduzir o plástico em Bali] não é tanto um desafio técnico, mas um desafio social de adoção, dedicação e mudança de hábitos. […] O lixo plástico é um enorme desafio e serão necessários anos de esforços dedicados para abordá-lo. Ver a mudança que ocorreu na Indonésia nos últimos dois anos é incrível, e eu tenho certeza de que, se esses esforços persistirem e desenvolverem uma nova norma, a Indonésia pode se tornar um modelo para a mudança positiva”, explicou.

 

Leia também: PL propõe reduzir o plástico em produtos descartáveis
Leia também: Os primeiros passos da reciclagem
Leia também: Os vários problemas dos oceanos de plástico

Fontes:
Al Jazeera-Bali looks to turn the tide on Indonesia's plastic waste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. TelmoOjeda disse:

    Verdade!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *