Início » Vida » Comportamento » Cidade japonesa recicla 80% de todo o lixo produzido
LIXO ZERO

Cidade japonesa recicla 80% de todo o lixo produzido

Moradores da cidade de Kamikatsu, no Japão, limpam e reciclam quase todo o lixo produzido e governo local que atingir a meta de lixo zero até 2020

A cidade de Kamikatsu, no Japão, está tentando atingir uma ambiciosa meta: zerar a produção de lixo até 2020. Com uma população de 1.700 habitantes, a cidade tomou a iniciativa após constatar os males gerados ao meio ambiente pela incineração do lixo. O governo local impôs um programa sanitário no qual os habitantes lavam e classificam o lixo que produzem em 34 diferentes categorias.

Como a cidade não tem um sistema de coleta, os moradores são responsáveis por levar o lixo produzido ao centro de reciclagem da cidade, onde agentes garantem que todo o material foi tratado adequadamente.

Com este processo, a cidade conseguiu garantir que 80% do lixo produzido fosse reutilizado ou reciclado. Os demais 20% foram enviados a aterros sanitários. Porém, a cidade planeja não ter mais aterros sanitários até 2020. O programa foi tão bem sucedido que é tema de um documentário produzido pela Seeker Network.

Embora admitam que o programa é um trabalho pesado, os moradores já começam a sentir os benefícios. O centro de reciclagem divulga aos moradores o quanto a reciclagem de um item economizou para a cidade. “É doloroso, a princípio fomos contra a proposta. Mas quando se a costuma, passa a ser normal”, disse a moradora Hatsue Katayama.

O sucesso do programa fez Kamikatsu superar as expectativas de líderes mundiais. Além do programa, a cidade também criou uma loja chamada “kuru-kuru”, onde os visitantes podem deixar algum item e levar outro para casa de graça. Também há na cidade uma loja onde costureiros transformam antigos kimonos e roupas em ursos de pelúcia, bolsas e outros itens úteis.

Veja abaixo um vídeo do documentário sobre o programa:

2 Opiniões

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    ” Também há na cidade uma loja onde costureiros transformam antigos kimonos e roupas em ursos de pelúcia, bolsas e outros itens úteis.” — taí!, algo que poderia ser adaptado à realidade brasileira gerando renda e cidadania para muitos! O que é feito das roupas usadas, quando não servem mais para vestir? Se os japoneses podem recliclar kimonos em bonecos de pelúcia e/ou bolsas e demais utensílios, costureiras nas comunidades também podem! Depois, é colocar pra vender como artigo ‘hipster’ em lojas para turistas (aliás, as colchas de ‘fuxico’ são exatamente isso!)

  2. Geovana disse:

    Devemos seguir iniciativas como essas , assim podemos controlar os problemas ambientais.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *