Início » Brasil » Inpe registra aumento de 222% do desmatamento em agosto
MEIO AMBIENTE

Inpe registra aumento de 222% do desmatamento em agosto

Aumento ocorre em relação ao mesmo período em 2018. Já em relação ao ano de 2019, o aumento foi de 92% em comparação com o ano passado

Inpe registra aumento de 222% do desmatamento em agosto
Ao todo, foram desmatados 1.698 quilômetros quadrados em agosto deste ano (Foto: Fernanda Ligabue/Greenpeace)

O desmatamento na Amazônia cresceu 222% no último mês de agosto em comparação ao mesmo período de 2018. Os dados foram revelados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) no último domingo, 8.

Ao todo, foram desmatados 1.698 quilômetros quadrados em agosto deste ano. No ano passado, a área desmatada no período foi de 526 km². O número registrado em agosto, no entanto, representa uma redução em relação ao mês de julho, quando foram desmatados 2.254 quilômetros quadrados.

No último dia 1º de setembro, o Inpe já havia revelado que os incêndios em agosto tinham quase triplicado em comparação com o mesmo mês em 2018. Em agosto de 2019, foram registradas 30.901 queimadas na região amazônica. Em 2018, foram registrados 10.421 incêndios no mesmo período.

A tendência do desmatamento na Amazônia ao longo do ano de 2019 tem sido de alta. Nos meses de junho e julho, por exemplo, o crescimento foi de 90% e 278%, respectivamente, em comparação com os mesmos meses em 2018.

Nos oito primeiros meses deste ano, foram desmatados 6.404 quilômetros quadrados na região amazônica, um aumento de 92% em comparação com o mesmo período do ano passado. Em 2018, o desmatamento atingiu 3.337 quilômetros quadrados no mesmo período.

O alto índice de queimadas tem provocado problemas ao setor de comércio brasileiro. No início de setembro, a Nestlé revelou que está analisando o comércio com o Brasil devido aos incêndios. A empresa importa produtos como cacau, carne, óleos de soja e de palma de produtores brasileiros.

Antes disso, no fim de agosto, a VF Corporation, dona de 18 marcas, entre elas a Vans e Kipling, anunciou a suspensão de compra do couro brasileiro devido às queimadas na região amazônica.

Leia também: Inpe pode ter corte de 38% no orçamento de monitoramento
Leia também: Amazônia: por que Bolsonaro pode, sim, ir parar no Tribunal Penal Internacional? 
Leia também: Comunidade internacional reage a queimadas na Amazônia

Fontes:
DW-Desmatamento na Amazônia em agosto cresce 222% em relação a 2018
Folha de São Paulo-Desmatamento na Amazônia em agosto cresce 222% em relação ao mesmo mês de 2018

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *