Início » Brasil » Leonardo DiCaprio rebate acusações de Bolsonaro
FOGO NA AMAZÔNIA

Leonardo DiCaprio rebate acusações de Bolsonaro

Ator americano negou ter feito doações às organizações citadas por Bolsonaro. Episódio foi ironizado nas redes sociais durante o fim de semana

Leonardo DiCaprio rebate acusações de Bolsonaro
DiCaprio nega ter doado US$ 500 mil à WWF-Brasil (Foto: Departamento de Estado dos EUA)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O ator americano Leonardo DiCaprio usou as redes sociais para rebater e desmentir as acusações do presidente Jair Bolsonaro sobre sua suposta conexão aos incêndios na Amazônia. Na última quinta-feira, 28, opresidente brasileiro associou DiCaprio aos incêndios em Alter do Chão (PA), conhecido como “Caribe Amazônico”.

Em sua transmissão semanal, Bolsonaro citou uma doação de R$ 70 mil à ONG paraense Instituto Aquífero Alter do Chão, que comanda a iniciativa Brigada de Incêndio Florestal de Alter do Chão. A doação partiu da WWF-Brasil para compra de equipamentos de combate ao incêndio. Segundo Bolsonaro, esse dinheiro é parte de uma suposta doação de DiCaprio à WWF-Brasil no valor de US$ 500 mil.

“Uma ONG contratou, pagou R$ 70 mil por uma fotografia de queimada. Então, o pessoal ali da ONG, o que eles fizeram? O que é mais fácil? Toca fogo no mato. Tira foto, filma, manda para a ONG, a ONG divulga aquilo, faz uma campanha contra o Brasil, entra em contato com o Leonardo DiCaprio e o Leonardo DiCaprio doa US$ 500 mil para essa ONG. Uma parte foi para o pessoal que estava tocando fogo. Leonardo DiCaprio, você está colaborando com as queimadas na Amazônia”, disse Bolsonaro durante a transmissão.

A declaração de Bolsonaro sobre DiCaprio ganhou o mundo. Jornais internacionais repercutiram a fala do presidente brasileiro. O ator, então, usou as redes sociais para se pronunciar no último sábado, 30, desmentindo as afirmações de Bolsonaro.

“Neste momento de crise para a Amazônia, apoio o povo do Brasil que trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural. Eles são um exemplo incrível, comovente e humilde do compromisso e paixão necessários para salvar o meio ambiente. O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de apoiar os grupos que os protegem. Embora dignas de apoio, não financiamos as organizações citadas. Continuo comprometido em apoiar as comunidades indígenas brasileiras, governos locais, cientistas, educadores e público em geral que estão trabalhando incansavelmente para garantir a Amazônia para o futuro de todos os brasileiros”, afirmou DiCaprio através de um comunicado em inglês.

A resposta de DiCaprio rapidamente ganhou as redes sociais e muitos brasileiros saíram em defesa do ator. Ademais, outros artistas americanos usaram as redes sociais para se manifestar sobre o caso, entre eles, o ator Mark Ruffalo, conhecido por interpretar o personagem Hulk, no blockbuster “Vingadores”.

“Bolsonaro e sua turma estão usando de bode expiatório as pessoas que protegem a Amazônia de incêndios que ele próprio permitiu que acontecessem. Pergunte a si mesmo: o que mudou recentemente no Brasil para que isso aconteça agora? Bolsonaro e suas políticas (não) ambientais”, escreveu Ruffalo.

Porém, apesar do grande apoio recebido, DiCaprio e Ruffalo também foram criticados por apoiadores de Bolsonaro. O escritor Guilherme Fiuza questionou Ruffalo sobre a possibilidade dele provar que as taxas de desmatamento da Amazônia aumentaram durante o governo Bolsonaro.

“Caro senhor, você pode provar o que está dizendo? Você consegue relacionar as taxas atuais de desmatamento da Amazônia às políticas do governo Bolsonaro? Não, você não pode. Verifique as estatísticas dos últimos 15 anos e descubra. Talvez seus milhões de fãs não queiram conhecer o fascismo imaginário”, escreveu Fiuza, em resposta ao tuíte de Ruffalo.

Críticas e memes

O episódio envolvendo Leonardo DiCaprio e Jair Bolsonaro ganhou as redes sociais ao longo do último final de semana.

A maioria das postagens era em tom cômico. Uma das que mais circulou trazia uma montagem do ator usando uma mamadeira para incendiar a Amazônia, trazendo consigo uma mochila com a imagem do livro ‘Aparelho Sexual e Cia’ – que nas eleições de 2018 se tornou uma das maiores fake news do pleito, apontado como elemento do “Kit gay” supostamente distribuído pelo PT.

Outras postagens traziam uma clássica cena do filme Titanic (1998), com o diálogo entre os protagonistas alterado.

Outras postagens traziam uma foto do ator com a ativista ambiental sueca Greta Thunberg, adolescente que iniciou o movimento Fridays for Future (Sextas-feiras pelo Futuro, em português).

Críticos de Bolsonaro compartilhavam a imagem para mostrar o interesse do ator em defesa do meio ambiente. Já apoiadores do presidente usavam a imagem para criticar DiCaprio, uma vez que a ativista é acusada de ser financiada por George Soros e de ser neta do magnata, boatos desmentidos por agências de checagem de fatos.

Brigadistas soltos

Na última quinta-feira, os quatro brigadistas que tinham sido presos pela polícia sob suspeita de serem os responsáveis pelos incêndios em Alter do Chão (PA), foram soltos por decisão do juiz da 1ª Vara Criminal de Santarém (PA), Alexandre Rizzi, o mesmo que determinou a prisão dos brigadistas na última terça-feira.

Já no último domingo, 1, os brigadistas participaram de uma coletiva de imprensa para falar sobre o processo de prisão e as acusações feitas pela polícia. A respeito da suposta doação feita por DiCaprio, os brigadistas negaram o recebimento da quantia, como já haviam feito a Brigada de Incêndio Florestal de Alter do Chão, a WWF-Brasil e o ator americano.

“Realmente a gente não recebeu nada do Leonardo DiCaprio”, afirmou o brigadista Marcelo Aron Cwerver. “Essas fake news e esses ataques de prejulgamento estão deixando a gente em risco. […] O portão da minha casa foi arrombado, e recebemos ameaças diárias nos grupos de WhatsApp de Alter do Chão. Realmente isso dá medo”, destacou o brigadista Daniel Gutierrez Govino, líder do grupo, segundo noticiou o Globo.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *